As fardas vermelhas: Como os socialistas progressistas querem acabar com a liberdade

Estamos vivendo uma guerra cultural, um tempo sombrio. Uma época que saberemos quem é quem, quem é morno, quem está em cima do muro. A revolução cultural declarou guerra contra o cristianismo, e nós, hoje somos contracultura, temos um Deus poderoso que ordena aos seus filhos que resistam os dias maus. Você está preparado para estes dias? Para resistir o pesado patrulhamento da Globo e seus funcionários?

0
270
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

”Toda tolerância para com a esquerda, nenhuma para com a direita.”

Hebert Marcuse

Assine o Blesss

Sturmabteilung abreviado para SA usualmente traduzida como “Tropas de Assalto” ou “Secções de Assalto”, foi a milícia paramilitar nazista durante o período em que o Nacional Socialismo exercia o poder na Alemanha. Seu líder era Ernst Röhm, capitão do exército e notório por seu senso de organização e sua capacidade de comando. Os membros das Sturmabteilungen também eram conhecidos como “camisas pardas”, pela cor de seu uniforme (a cor parda provinha de fardamentos destinados a tropas alemãs que serviram na Tanzânia durante a Primeira Guerra Mundial, e que nunca chegaram a ser entregues; após a guerra, foram adquiridas a preços módicos pelos nazistas, para vestir suas milícias). Hoje no cenário mundial temos os fardas vermelhas, que quando opinam sobre política, religião e cultura, vestem-se da militância e patrulham o divergente!

Conservadorismo é oposição ao homem ”bom”

O pensamento conservador tem como basilar a prudência! Liberdade com responsabilidade; futuro, mas sempre olhando para o passado; avançar, sem destruir o que já deu certo. A razão pavimenta toda construção, ordem.O conservadorismo acredita que o homem por ser imperfeito, finito, falho deve observar sempre a prudência. É exatamente por isso que o pensamento conservador é oposição ao marxismo. Marxismo que é por natureza ‘’roussoeauriano’’ é naturalista, vive de satisfazer seus institutos primitivos, Há, claro, diferenças entre Marx e Rousseau, Rousseau defendia a ideia de abandono de qualquer avanço da civilização (Tecnologia e artes), regredir era o único meio; Para Marx, ao contrário, a conquista progressiva da natureza e os estágios da sociedade que dela derivam levam à utopia pacífica comunista. Pois bem, mas o ente da questão entre os dois é bem simples: O Homem-Animal não é proprietário de nada e não é família! Portanto, é preciso destruir a fonte ( família) que criou e mantém essa cultura de opressão! É da família que surge a propriedade, a riqueza, a elite, a opressão. O Homem Natural que originalmente era livre tornar-se desnaturadamente preso a um local e a uma família. Na medida em que vai acontecendo a multiplicação do modelo, mais o Homem-Animal entrava em declínio. Para o marxismo só desapropriando os locais e destruindo as famílias era possível o Homem Natural viver pacificamente. Qual o resultado desta filosofia? Jean-Jacques Rousseau impulsionou a Revolução francesa, chamada de a revolução do terror. Só pelo governo Jacobino foram desapropriadas milhares de locais e terras, e, mortas 65.502 mil pessoas. Resultado do homem-animal de Rousseau; Seguindo a máxima de Rousseau, Karl Marx e Engels fizeram ‘’O Manifesto do Partido Comunista’’ que tem como basilar a destruição da propriedade privada e a família. Quais as consequências desta filosofia? Estima-se que milhões de pessoas ficaram sem suas terras e suas casas, e foram mortas mais de cem milhões de pessoas.

Como o resultado foi absurdamente trágico para o movimento comunista, seus teóricos procuravam novas fórmulas para estabelecer suas ideias sem a matança generalizada. O problema continua basilar: Propriedade e família! Mas os meios para destruir deveriam ser inovados. Frankfurt, Gramscismo, fabianismo. Escolas socialistas que encontraram os meios para destruir a propriedade e a família: ‘’A revolução cultural e o capitalismo instrumentalizado’’. Inverter, perverter, fazer delirar, incentivar o feio, destruir a moral, a linguagem da nação, as leis relativizadas em pró dos desejos, culto a estupidez, investir na bizarrice, apoiar o homossexualismo, a pedofilia, a zoofilia, necrofilia, aborto, uso de drogas, cleptomania. Toda à agenda implantada via cultura Ocidental. Como a religião é o muro que protege essas riquezas, os novo teóricos também pensaram em meios para destruir esses muros. Sim, a esquerda se interessou pelos pais hereges, e através de sua heresias encontraram elementos para produção filosófica. Pelagianismo defendia que o homem era bom, Rousseau também, Karl Marx coletivizou o significado: O proletariado é bom. No século XX as escolas filosóficas atacaram com mais agressividade: Teologia liberal dos alemães, relacional, teologia existencialista ( Paul Tillich), socialista da libertação( que foi criada na Rússia), neortodoxia Alemã. Tudo isso em processo de crescimento lento no ventre da Igreja. A grande realidade é que o socialismo ver como grande ameaça Igrejas confessionais.

Com toda essa movimentação da ideologia do homem-animal-natural conseguiram ter resultados. Mas pelos meios do Marxismo cultural. Antonio Gramsci afirmava o seguinte: ‘’A desconstrução de um texto ( ou de um fato histórico) permite que se elimine o seu significado, substituindo-o por outro que se pretende’’. O que ele está expondo é que o processo sempre é de inversão para subversão. Descaracterizar a realidade, falsear fatos, mentir, manipular, contar a narrativa da esquerda apagando a narrativas divergentes. Esse processo não precisa ser rápido, pode ser contextualizado e carregado pelo tempo. O processo de inversão, desconstrução acompanha o desenvolvimento da própria humanidade. Claro que para isso é preciso tomar todas as instituições que promovem a educação, cultura, leis e a religião. Neste sentido eles já obtiveram resultados positivos. Muitas Igrejas já foram fechadas por causa das tais teologias; a arte depreciada em processo avançado; a educação totalmente politizada, não se aprende mais de forma profunda o ‘’ente’’; leis relativizadas, criada para atender desejos e sentimentos; uma cultura que abraçou de vez o delírio, a loucura de origem da própria ideologia de que o homem, o proletariado é bom, livre e pode fazer o que pode fazer o que quiser sem moral, sem responsabilidade, sem prudência.

Veja este exemplo de ”liberdade cultural” no campus da UFRN:

Para eles isso é arte. Mas não é! Arte é a materialização da imaginação que anseia pela realidade. Amar com profundidade a realidade a ponto de adorná-la. Arte é a produção do belo. Concordo plenamente com Sir. Roger Scruton quando diz: ”Os animais não tem conceito de rosto; este conceito está associado a distinções que só os usuários da linguagem podem fazer”. Portanto, imitar um cachorro com uma focinheira não é arte, pois não traz linguagem, nem produz admiração, perplexidade de ver a si e o outro. Basta ver as obras de auto-retrato de Rembrandt. Para Rembrendt, o rosto é o lugar em que o eu e a carne se fundem. A vida é revelada em brilho, mas também em morte com as rugas reveladas.

Controle de tudo!

Confesso que é uma gigante tarefa fazer as conexões com o que está acontecendo no Brasil. Quando falamos de comunismo as pessoas ficam admiradas e logo se apressam em bravatas: ”Isso acabou na queda do Muro de Berlin, não existe isso aqui no Brasilllllll”. E depois sai achando que venceu o debate com aquele ar de: ”Eu sou um cara da moda, atualizado e estou conectado com a internet ”. Não meu caro, você e milhares de pessoas foram enganadas, dopadas com um sonífero poderoso. Isso aconteceu porque na sua inércia não buscou a informação correta, as fontes necessárias para se entender a metamorfose do pensamento marxista. O marxismo está vivo e bem alimentado. Antonio Gramsci descreveu o estado atual das coisas: ”O partido terá “o poder onipresente e invisível de um imperativo categórico, de um mandamento divino”. Observe: a ponto de você ser comunista sem saber que é, falar e defender causas, pautas, agendas, sem ter a mínima noção que está sendo o idiota útil. Caetano Veloso, Chico Buarque, Gil, Artistas da Globo, escritores como Leandro Karnal, Mário Cortela. Todos são instrumentos do poder onipresente e invisível da revolução cultural. Claro revolução esta idealizada pelo Antonio Gramsci. E esses patrulham tudo o que ”Narciso acha feio”. Por que toda classe artística e a maior emissora de TV do país estão patrulhando em favor do Santander e do peladão do MAM? Simples, eles odeiam o mundo judaico-cristão, a família, a razão. Por que a razão? Porque o ”logos” grego inculca em nós uma vontade de investigação e isso é ruim para quem deseja controlar mentes.

O socialista Herbert Marcuse formulou a estratégia atual de erotização de crianças e adolescentes, como meio para a destruição da “família monogâmica patriarcal“. Em seu livro “Eros e Civilização”, o socialista propõe que as crianças e adolescentes sejam estimulados a todas as práticas sexuais possíveis, até mesmo sexo com animais, sexo com cadáveres, sexo entre pais e filhos menores. Ao implantar estas práticas aos jovens, dizia o socialista Marcuse, “levaremos a uma desintegração das instituições em que foram organizadas as relações privadas interpessoais, particularmente, destruíremos a família monogâmica e patriarcal.” (Eros e Civilização, 8a. ed., LTC Editora, 1999, pág. 177) Legalizar a pedofilia é uma estratégia revolucionária! Mas para isso acontecer é preciso torna a ideia comum no imaginário da população e a arte tem sido o instrumento para a imunidade, para que a ideia não seja combatida, criticada. Por isso a Globo e seus funcionários estão patrulhando chamando de fascista, retrógrado,censor todo aquele que divergir. Os fardas vemelhas estão ai protegendo suas bolhas e expurgando qualquer tentativa de criticar as aberrações que eles produzem pautado nesta agenda nefasta de legalizar a pedofilia!

Que tempos…estamos em guerra cultural e maior é Aquele que está em nossa frente.


Quem não te temerá,
ó rei das nações?
Esse temor te é devido.
Entre todos os sábios das nações
e entre todos os seus reinos
não há absolutamente ninguém
comparável a ti.
Jeremias 10:7

Soli Deo Gloria

Por Heuring Felix Motta
Consciência Cristã

Referências Bibliográficas

1-A Infelicidade do Século ´Alain Besançon – Bertrand
2- Cadernos de Cárcere, Vol 3,5,6 – Antonio Gramsci – Civilização Brasileira
3-Contracultura – David Platt – Vida Nova
4-Eros e Civilização – Hebert Marcuse – Gen LTC
5–Manifesto do Partido Comunista -Karl Marx e Frieddrich Engels – Martin Claret
6-O Rosto de Deus – Roger Scruton – É Realizações
7-10 Livros que Estragaram o Mundo – Benjamim Wiker – Vide Editorial
8- O Mínimo que Você Precisa Saber para não ser um Idiota – Olavo de Carvalho – Record

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui