Felipe Neto e suas heresias na Netflix

Youtuber tenta falar de teologia no Netflix, mas o resultado "Não Faz Sentido".

6
7858
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

O Youtuber Felipe Neto, do canal “Não Faz Sentido” se tornou o primeiro brasileiro a ter um Stand-Up produzido pela Netflix. Gravado em 2015 no Teatro Bradesco (SP) o espetáculo escrito por Felipe e percorre cidades brasileiras desde 2015.

Confesso que mesmo sem conhecê-lo, me senti muito feliz ao ver um brasileiro sendo produzido pela Netflix, mas minha felicidade acabou quando decidi assistir a obra, que não parece comédia e nem é um Stand Up, algo que ele mesmo assume logo no início. Contudo, não quero escrever como crítico de arte, mas como cristão e biblista, e o motivo revelo à seguir.

Na parte final de sua apresentação, Felipe Neto faz o seguinte desafio: “Menos de 10 minutos é o tempo que eu preciso para mostrar para você que a Bíblia não pode ser utilizada para dizer que Deus condena o homossexualismo”. Após isso, ele tenta elaborar uma série de argumentos, um mais insustentável que o outro, para nossa tristeza e para vergonha dele mesmo.

A falta de conteúdo de Felipe é tão grande neste sentido, que penso que não vou precisar de 10, mas desejo apenas 5 minutos para apresentar e refutar os 6 argumentos do Youtuber e ídolo dos adolescentes.

Vamos lá então?

Assine o Blesss

ARGUMENTO 1: JESUS ABOLIU O ANTIGO TESTAMENTO

Isto é mentira, Felipe.

Felipe Neto afirma que Jesus (um “cara legal” como ele mesmo definiu) aboliu o Antigo Testamento, livro que foi escrito – segundo ele – para uma sociedade primitiva e que não tem aplicação na nossa época.

No entanto, Jesus disse: “Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim abolir, mas cumprir. Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til jamais passará da lei, sem que tudo seja cumprido” (Mateus 5:17,18)

Jesus está dizendo claramente que ele não veio abolir o AT, mas cumprir. Isso é claro até para o estudante mais raso da bíblia. Jesus é cumprimento dos principios cerimoniais da lei, sendo ele mesmo o sacrificio prometido, e é ele quem condiciona o coração do crente para realizar a obra da lei.

ARGUMENTO 2: JESUS NUNCA SE OPÔS AO HOMOSEXUALISMO

Outra mentira, Felipe.

Em Mateus 19, Jesus apresenta seu modelo de casamento e familia como sendo uma união heterossexual, monogâmica e indissolúvel. Veja o texto:

“Ele, porém, respondendo, disse-lhes: Não tendes lido que aquele que os fez no princípio macho e fêmea os fez. E disse: Portanto, deixará o homem pai e mãe, e se unirá a sua mulher, e serão dois numa só carne? Assim não são mais dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem” (Mt 19.4-6 – grifo nosso).

Jesus apela para a ordem natural do principio do mundo: “No princípio os fez macho e fêmea”, e deixa claro que este é o padrão que a humanidade deve seguir, “deixará o homem… se unirá a sua mulher”.

Imagino que após a leitura deste texto, Felipe Neto não vai mais achar Jesus um cara tão legal e descolado assim…

Stand Up foi ao ar no dia 24 de março, e apresentou uma série de ataques à bíblia e aos textos Paulinos.

ARGUMENTO 3: APENAS PAULO SE OPÔS AO HOMOSSEXUALISMO E FEZ ISSO UMA ÚNICA VEZ

De novo, cara?

Já ficou claro pelo tópico anterior que Jesus afirmou a heteronormatividade da raça humana presente desde a criação, e isso já seria suficiente para anular o argumento.

Porém, é preciso ressaltar que Paulo também não falou apenas uma vez sobre o tema em suas cartas, mas duas. Vejamos:

“Não sabeis que os injustos não hão de herdar o reino de Deus? Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus” (1Cor 6.9-10)

A palavra sodomita faz alusão às práticas da cidade de Sodoma, onde os homens citadinos queriam fazer sexo com os mensageiros que Deus enviou, sendo uma clara referência ao homossexualismo.

Já a palavra efeminado não carece de tanta explicação, sendo uma óbvia alusão à homossexualidade. Além disso, o emprego da palavra efeminado seguida da palavra sodomita transmite a ideia de gays passivos e ativos, ambos condenáveis diante de Deus.

Mas este não é o único texto Paulino que menciona este pecado. Veja o que diz Romanos 1.26,27:

“Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza. E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro”.

ARGUMENTO 4: A BÍBLIA NÃO PERMITE QUE A MULHER FALE NA IGREJA.

Mais uma mentira!

A verdade é que Felipe nem sequer cita um texto bíblico, apenas faz uma colocação avulsa. Apesar disso, supomos que ele esteja se referindo a 1 Coríntios 14.34 e 35 que diz:

“As vossas mulheres estejam caladas nas igrejas; porque não lhes é permitido falar; mas estejam sujeitas, como também ordena a lei. E, se querem aprender alguma coisa, interroguem em casa a seus próprios maridos; porque é vergonhoso que as mulheres falem na igreja”.

À primeira vista pode parecer que o argumento de Neto se sustenta, mas este é um texto que requer interpretação e esta deve considerar todo o contexto. A cidade de Corínto era conhecida por seu grande templo pagão dedicada à deusa Artemis, com suas mais de 1000 prostitutas-sacerdotisas cultuais, que prestavam cultos à sua deusa através da promoção de orgias. Diferente de outras cidades do império, Corínto era uma cidade onde as mulheres exerciam autoridade religiosa.

Acontece que muitas dessas mulheres haviam se convertido ao cristianismo, e uma vez que a liderança religiosa feminina naquela sociedade era muito forte, era natural que aquelas novas convertidas (ex-sacerdotizas) quisessem exercer liderança (pastoral) na igreja coríntia, e que outras mulheres, inspiradas no modelo do culto pagão, começassem a questionar a ausência de “pastoras”, impondo a si mesmo como líderes. Daí a necessidade da fala energica de Paulo: “estejam caladas”.

Portanto, esse texto não sugere que as mulheres devem permanecer mudas na igreja, mas apenas reforça que o ofício de presbitero é um rol masculino. Acontece que para chegar a essa resposta é preciso interpretar o texto em seu contexto, uma tarefa extremamente difícil para alguém que trocou Machado de Assis por Harry Potter.

 ARGUMENTO 5: SEGUNDO PAULO, TODAS AS PROFESSORAS VÃO PARA O INFERNO

Que absurdo, Felipe Neto!

Eu sinceramente fiquei me perguntando do que este cara estava falando, mas ele mesmo respondeu dizendo que se refere ao que está escrito em “Timóteo” (ele não deve saber que existem dois livros com este nome, mas tudo bem).

O texto é o seguinte:

“Não permito que a mulher ensine, nem que tenha autoridade sobre o homem. Esteja, porém, em silêncio” (1 Tim 2.12).

Acontece que 1 Timóteo é uma carta pastoral, escrita ao jovem pastor da igreja de Éfeso, que tinha a missão de estabelecer presbíteros (pastores) naquela região. A carta contém uma série de recomendações neste sentido. Ou seja, este texto citado pelo youtuber se refere ao magistério na igreja, ou melhor dito, ao ofício de pastor – este sim reservado apenas a homens.

Mulheres possuem dignidade, são ontológicamente iguais e possuem o mesmo acesso a Deus. No entanto, com respeito ao ministério na igreja, homens exercem ministérios diferentes e completemtares.

Não há em Paulo ou na Bíblia nenhuma indicação de que professoras vão para o inferno. Isso somente poderia sair da boca de alguém que, sendo tão jovem e despreparado, atingiu a fama graças ao escárnio de pessoas através de uma rede social, e que convenceu a si mesmo que sua própria palavra tem autoridade canônica.

ARGUMENTO 6: “COM BASE NISSO, DEVEMOS DESCARTAR TUDO O QUE PAULO DISSE”

Não, Felipe! Nós não devemos descartar Paulo ou a Bíblia, e isso foi demonstrado nos cinco argumentos anteriores, que foram devidamente contestados.

O problema aqui não é Paulo, mas o interprete de Paulo que não tem o menor conhecimento ou capacidade para abordar o assunto ao qual se propôs.

Felipe Neto precisa aprender a se resignar aos assuntos de sua alçada. Se quer falar sobre homossexualismo, que o faça do âmbito de alguma ciência que lhe seja comum (Você possui afinidade com alguma ciência, Felipe?), mas não queira se passar por teólogo, ao menos não sem antes dedicar-se verdadeiramente à arte de conhecer e interpretar o texto bíblico.

Nós passamos anos em seminários, estudando grego, hebraico, exegese, hermenêutica, história antiga e história da igreja para interpretar o texto santo. Esta é a nossa alçada. Respeite nosso trabalho.

Eu poderia por exemplo dizer que seu canal é uma porcaria, e que seu Stand Up é um lixo, mas não pretendo fazer isso, pois não sou um youtuber famoso nem estudei teatro como você. Então, me resigno a não omitir opinião de especialista sobre o teu trabalho, me limitando apenas a dizer: Não me agrada.

Você tem todo direito de fazer o mesmo com respeito à bíblia e ao meu trabalho. Mas usar de mentira para empurrar suas ideias a ferro e fogo é algo que nós cristãos não estamos dispostos a admitir.

 

Por Léo Gonçalves
Redação Púlpito Cristão

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

6 COMENTÁRIOS

  1. E cada vez mais a homofobia é associada aos cristãos. Estes reclamam, mas não entendo o porquê. Ao contestar os argumentos de Felipe Neto sobre o fato de Jesus não ser contra a homossexualidade, o autor dessa publicação automaticamente diz que Jesus era contra o relacionamento homoafetivo. Evolua! Esse tipo de visão é completa arcaica e obsoleta. Se acredita em um Deus que prega justiça, amor ao próximo, paz, aceite as pessoas do jeito que são.

    • É o que diz o texto bíblico, Clara. Jesus falou sobre uma união heterossexual e monogâmica. Tá lá na bíblia.

      Você e o Felipe podem discordar da bíblia, podem até discordar de Jesus, mas serão desonestos de disserem que Jesus olha para o homossexualismo com aprovação.

      É simples interpretação de texto, algo que faltou ao “comediante” Felipe Neto e a você.

    • Clara, como você mesmo disse, ele é JUSTO e sendo justo, não pode ir contra ao que Ele mesmo inspirou as pessoas que escreveram a Bíblia.

  2. Esse Felipe tem é que tomar vergonha na cara. É um mal exemplo para os jovens… Agora deu pra fazer apologia ao homossexualismo… Sei não hein!

  3. Inflelizmente, este youtuber influencia de forma verdadeiramente negativa inclusive os jovens de nossas igrejas. Pastores e líderes estão preocupados com isso? Ao meu ver não.

  4. “Se acredita em um Deus que prega justiça, amor ao próximo, paz, aceite as pessoas do jeito que são.”
    Cara Clara Athen Universo, creio que o blog não possui a intenção de condenar ninguém aqui, mas como cristão e ciente da verdade precisa dar prosseguimento a esse conhecimento. Pois o conhecimento da verdade liberta.
    Nosso dever como cristãos é amar a todos sim, como fomos amados. Mas a bíblia nos ensina também, a amar o pecador e não o pecado!
    Que Deus te abençoe!!

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui