Jean Wyllys causa revolta nas redes sociais ao usar palavras de Jesus Cristo para justificar suas causas políticas

0
469
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Wyllys pode ter o mandato suspenso por ter cuspido no deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) no plenário da Câmara, ato considerado quebra de decoro parlamentar pelo Conselho de Ética.

O deputado federal Jean Wyllys, militante das causas LGBT, pró-aborto e conhecido por sua declarada guerra contra a familia tradicional, tem provocado revolta nas redes sociais ao usar as palavras de Jesus Cristo para justificar suas causas políticas.

Durante uma apresentação feita no dia 31 de janeiro, no Teatro Rival Petrobrás, no centro do Rio de Janeiro, no show do cantor João Fênix, o parlamentar do PSOL proclamou um discurso onde comparou sua situação à de Jesus Cristo. Wyllys pode ter o mandato suspenso por ter cuspido no deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) no plenário da Câmara, ato considerado quebra de decoro parlamentar pelo Conselho de Ética.

“Diante da perseguição que sofria e do pressentimento de que o matariam, Jesus debruçou sobre si mesmo no chão e fez o seguinte apelo: ‘Pai, se possível, afasta de mim esse cálice’”, disse o parlamentar durante sua apresentação.

Jean se arriscou a fazer “exegese” do texto e argumentou que, na tradução portuguesa, a palavra “cálice” representa o recipiente que contém líquidos e também o imperativo do verbo calar-se, ou seja, “cale-se!”.

“É possível interpretar que Jesus, na tradução portuguesa de suas palavras, também estava se referindo à censura que ele sofria naquele momento. Ele, que ao contrário do recomendado pelos fariseus hipócritas — os homens de bem daquela época — andava com prostitutas, leprosos, samaritanos e minorias daquela época, pregava o amor com ética: você deve amar o próximo, como a você mesmo”, justificou.

“Hoje, na situação em que o Brasil se encontra, em que uma camarilha de fariseus hipócritas tomaram o poder, e na situação específica em que eu me encontro, difamado e ameaçado de ter o mandato suspenso por ter reagido aos insultos de canalhas corruptos e homofóbicos, hoje eu quero repetir o apelo de Jesus”, acrescentou o parlamentar, se ajoelhando.

Após completar seu discurso feito com um cálice nas mãos, Wyllys derramou vinho sobre suas roupas brancas e declarou: “Pai, afasta de mim esse cálice, de vinho tinto de sangue”, disse ele, fazendo referência à canção “Cálice”, de Chico Buarque.

Nas redes sociais, a reação do público foi imediata. “Cara de Pau. Não tem vergonha nessa cara lavada. Além de esculachar os cristãos, agora insulta as nossas crenças e banaliza nossa fé! Hipocrisia é se achar melhor do que os outros por sua escolha de viver, de forma lasciva”, disse um dos internautas.

“Você deveria sentir vergonha de usar o nome Jesus para aparecer! Se toca! Você é tão canalha quanto os que você cita”, afirmou outro.

Apesar de errôneo em sua gênese e interpretação, o discurso do deputado não difere em nada dos discursos dos desigrejados, da esquerda teológica, dos “cristãos” progressistas-marxistas e outros grupos que vivem berrando suas ideologias politizadas e pouco ortodoxas.

É fato que Jesus, enquanto viveu neste mundo, andou entre homens de reputação discutível, mas ele jamais foi conivente com qualquer tipo de pecado, antes, durante toda sua vida e ministério, tratou de chamar estes pecadores ao arrependimento.

Quando Wyllys trata de comparar-se a Jesus, demonstra uma enorme insanidade mental. Jesus foi perseguido por dizer aos homens que abandonem seus pecados; Jean é criticado por justificar os pecados dos homens. Jesus experimentou martírio pelas mãos daqueles que eram rebeldes a Deus e sua Palavra. Jean encontra respaldo naqueles que fizeram da lascívia, homossexualidade, prostituição, adultério, e guerra contra Deus, seu estilo de vida.
Por Léo Gonçalves
Redação Púlpito Cristão

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui