Benny Hinn afirma: Igreja católica vive mais milagres por causa da Eucaristia

8
813
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

O famoso evangelista Benny Hinn surpreendeu a todos com suas últimas declarações. Disse que há mais milagres ente católicos que na igreja pentecostal. Segundo ele, o motivo é a “Eucaristia”.

Assine o Blesss
Na tradição católica, durante a Eucaristia, o pão e vinho, são transformados em “corpo e sangue” de Jesus, já não são apenas pão e vinho, ainda que mantenham a aparência. Esta crença chama-se transubstanciação.

Receba nossos posts em seu e-mail

Informações relevantes sobre o cotidiano, segundo a ótica cristã. Insira seu email:

Delivered by FeedBurner

Os evangélicos ensinam que a Ceia do Senhor é um ato espiritual simbólico, um recordação da morte de Cristo.
“Segundo alguns estudiosos, na Igreja Católica há mais pessoas que foram curadas que na igreja pentecostal”, disse Hinn. Ele não “explica” a quais estudiosos se refere. Mas acrescenta: “É fato. Estudiosos provaram”, publicou Church Pop.
Segundo o pregador neopentecostal, isto acontece “Porque católicos veneram a Eucaristia”. Ainda afirmou: “Bom. Jesus não disse ‘Este é o símbolo do meu corpo e este é o símbolo do meu sangue’. Ele disse: ‘este é meu corpo e este é o meu sangue’”.
Hinn deixa a evidencia de que igual aos católicos ele também crê na transubstanciação. “Eu sempre cri, que o Espirito Santo é seu corpo e também seu sangue, assim que veneremo-lo. Há cura na Comunhão. Definitivamente, eu já vi isso no meu ministério”, disse o pregador.
Por último, ele faz uma crítica aos evangélicos que tem o hábito de “saltar” de uma igreja a outra, e não manter-se fiel ao ministério. Pastor Benny Hinn afirma que este aspecto também influencia e explica porque os milagres são mais frequentes entre católicos que evangélicos.
TRANSUBSTANCIAÇÃO, UMA HERESIA CATÓLICA
A doutrina da Transubstanciação não tem respaldo bíblico. Nem todos os representantes da Igreja Católica concordaram com esta doutrina, entre eles podemos citar o papa Gelásio I e Gelásio II, São Clemente e Agostinho. Não há evidencia de que o pão se transforme em corpo, nem que o vinho se mude em sangue. Os elementos permanecem inalterados e seu significado é simbólico.
A tradição da Igreja Católica além de tropeçar nas metáforas e figuras da Bíblia na questão da eucaristia, que por si mesma, já é uma aberração teológica, consegue embutir nela outras heresias, como ministração de apenas um só dos elementos aos fiéis (hóstia sem vinho); e chegam até a adorar a hóstia como se ela fosse de fato o Cristo.
Mas Benny Hinn não parece se importar. Esse mascate da fé e pregador de heresias cada vez mais se afunda no erro, mostrando a todos a sua verdadeira cara de falso profeta.
Assista: (em inglês)

***Traduzido por Jonara Gonçalves no Consciência Cristã

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

8 COMENTÁRIOS

  1. SANTO AGOSTINHO SOBRE A FÉ NA EUCARISTIA:
    “Eu prometi a vocês, que já foram batizados, um sermão em que eu poderia explicar o sacramento da Ceia do Senhor, que agora vocês olham e do qual vocês foram participantes na última noite. Vocês devem saber que vocês receberam, o que você está indo receber, e que vocês devem receber diariamente. Aquele pão que vedes sobre o altar, sendo santificado pela palavra de Deus, é o corpo de Cristo. Aquele cálice, ou melhor, o que está naquele cálice, sendo santificado pela palavra de Deus, é o Sangue de Cristo” (Sermões 227 [AD 411]).
    “O que você vê é o pão e o Cálice; aquilo é o que seus próprios olhos que relatam para você. Mas o que sua fé obriga você aceitar é que o pão é o corpo de Cristo e o cálice é o Sangue de Cristo. Isto tem sido dito muito brevemente, o que talvez possa ser suficiente para a fé, ainda a fé não deseja instrução” (ibidem., 272).
    “Pois quando ele diz em outro livro, que é chamado de Eclesiastes, ‘Não há nada melhor para o homem que comer, beber’ (Eclesiastes 2, 24), o que ele pode ser mais credível compreendido ao dizer [profeticamente] do que aquilo que pertence à participação desta mesa que o Mediador do Novo Testamento a si mesmo, o sacerdote segundo a ordem de Melquisedeque, fornece com seu próprio corpo e sangue? Pois aquele sacrifício conseguiu todos os sacrifícios do Antigo Testamento, que foram mortos como uma sombra do que estava por vir… Porque, em vez de todos estes sacrifícios e oblações, seu corpo é oferecido e é servido aos participantes dele.”(Cidade de Deus 17:20 [AD 419]).

  2. SÃO GELASIO I: "Certamente, o sacramento do Corpo e Sangue do Senhor é algo divino, pelo qual comemos e bebemos da Divina Natureza; ainda que a substancia do pão e do vinho não cessem de existir. E, certamente, a imagem e semelhança do Corpo e Sangue de Cristo são celebradas na ação dos mistérios. (…) Da mesma forma que eles (pão e vinho) passam à substância divina pela operação do Espírito Santo, ainda que mantendo a peculiaridade de suas naturezas, tal é o principal mistério cuja eficácia e virtude eles verdadeiramente representam.”

  3. São Clemente: " Sendo evidentes todas essas coisas e tendo nós sondado as profundezas do conhecimento de Deus [cf Rom 11,33; 1Cor 2,10], temos que realizar segundo a ordem tudo quanto o Senhor nos mandou cumprir nos tempos determinados: Mandou-nos OFEREECER OS SACRIFÍCIOS e realizar o culto. (Epistola aos corintios)

  4. Srs. do Púlpito
    As chaves do conhecimento da Sã Doutrina foram dadas à Igreja Católica na pessoa de S. Pedro e seus sucessores, os Papas nossos pais na fé. Portanto
    se a Igreja defini um artigo ( dogma de fé ) não é a babel de crenças huma-
    nas do protestantismo que pode contestar. Quem não ouve e obedece a Igre
    ja Católica de Jesus, deve ser considerado pagão ou publicano.

  5. O DOGMA EUCARÍSTICO: “Pois a Minha Carne é VERDADEIRAMENTE uma comida, e meu Sangue VERDADEIRAMENTE uma bebida. (Jo 6, 55)”
    O termo verdadeiramente no grego é aléthés (alhqwV, ἀληθής), o qual não expressa simbologismo.
    Comparemos:2 — “tu és VERDADEIRAMENTE O FILHO DE DEUS.” (Mt 14, 33);
    E ainda: — “Eu sou a VIDEIRA VERDADEIRA;3 (Jo 15. 1).
    A Comunhão com o Espírito Divino do Cristo, implica Comunhão com sua Humanidade.
    Cristo também usou metáfora, comparando-se a porta: “Em verdade, em verdade vos digo: eu sou a porta das ovelhas. (Jo 10, 7) Mas a palavra “verdade” aí empregada é AMÉN, que é a confirmação de uma idéia, não de uma realidade fática: – “amhn amhn legw umin oti egw eimi h qura twn probatwn.
    Suas duas Naturezas (Humana e Divina) são indivisíveis.
    Toda Comunhão corpórea se manifesta por ato físico.
    Se a comunhão com o pecado se deu no comer: — “no dia em que dele COMERDES, vossos olhos se abrirão, e sereis como deuses, conhecedores do bem e do mal (Gên.3, 5); a Comunhão reparadora nos viria do mesmo modo: — “TOMAI E COMEI, isto é o meu Corpo.” (Mt. 26, 26)
    Toda graça só nos pôde vir pela Humanidade do Cristo Imolado: —“Porque há um só Deus e há um só mediador entre Deus e os homens: JESUS CRISTO, *HOMEM* (II Tim. 2,5)
    A Eucaristia nos liga a cruz, e nela nada acrescenta, apenas compartilha.“durante a refeição tomou o pão, abençoou-o, partiu-o e o deu aos discípulos, dizendo: TOMAI E COMEI, ISTO É MEU CORPO; tomou depois o cálice, rendeu graças e deu-lho, dizendo: bebei dele todos, PORQUE ISTO É MEU SANGUE, o sangue da Nova Aliança, derramado por muitos homens em remissão dos pecados.” (Mt 26, 26 à 29)1
    Em grego, estin to swma (isto É meu corpo); e estin to aima (isto É meu sangue).
    Estin2 (ἐστί), se traduz “isto é, provém, integra, liga, agrega ou pertence. Fosse figura de linguagem, usar-se-ia epignw:3 (ἐπιγινώσκω) “isto se entende, interpreta, reconhece;” ou omoiw:4 (ὁμοιωθήσεται) “isto assemelha, parece, representa, simboliza.”
    Estin é sempre usado em sentido real: – “E do Céu veio uma voz, dizendo: ESTE É O MEU FILHO Amado, que muito me agrada. (Mt 3, 17)5
    Por isso disse S. Paulo: “PERSEVERAVAM eles na doutrina dos apóstolos, na reunião em comum, NA FRAÇÃO DO PÃO e nas orações.” (Atos 2, 42)
    Negar o Corpo de Cristo no sinal, de certo que é um modo de negar a Onipresença em sua Natureza Humana, negando o Poder da Encarnação do Verbo.
    A Comunhão com Cristo nos torna oferta de sacrifício santo: — Eu vos exorto, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, A OFERECERDES VOSSOS CORPOS EM SACRIFÍCIO VIVO, SANTO, AGRADÁVEL A DEUS: é este o vosso culto racional. (Rom 12, 1); — “não entram em Comunhão com o altar os que COMEM as vítimas? (I Cor 10, 18)”

  6. Negar a Eucaristia ( isto É meu Corpo, isto É meu Sangue) é NEGAR A ONIPRESENÇA DA NATUREZA HUMANA DO CRISTO. Vamos lá, protestantes, respondam: Cristo é ONIPRESENTE EM SUA NATUREZA HUMANA? SIM OU NÃO? SE SIM, DE QUE FORMA?

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui