“Alegria do cristão não é a ausência de coisas ruins, é Jesus”, Hernandes Dias Lopes

1
760
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Você é uma pessoa feliz? Pode parecer uma questão simples e fácil de ser respondida, mas pode mudar o sentido se for perguntada para as pessoas que te conhecem de verdade.

“Seu marido pode garantir que você é feliz? Sua mulher pode garantir que você é feliz? Seus filhos, pais, amigos podem dizer isso a seu respeito?”. Com essas questões, o Reverendo Hernandes Dias Lopes iniciou sua mensagem na igreja Assembleia de Deus de Blumenau, em 2012.
Diante dessa reflexão, Hernandes aponta o que Paulo descreveu em Filipenses 4:4: “Alegrem-se sempre no Senhor. Novamente direi: alegrem-se!”. Ele lembra que o apóstolo não disse esta frase em meio a uma situação boa, mas dentro de uma prisão.
“A alegria aqui não é uma opção, é uma ordem. Em outras palavras, você e eu não temos direito de ser uma pessoa triste, porque ser triste é um pecado”, afirma Hernandes, que observa três características da alegria.


“Além da alegria do cristão ser imperativa, ela é ultracircunstancial. Estar feliz quando está tudo bem, até um ateu consegue. O desafio é ser uma pessoa feliz apesar das cristuntancias difíceis. A alegria do cristão não é um sentimento, nem mesmo é a ausência de coisas ruins. A alegria do cristão é uma pessoa. A alegria do cristão é Jesus”, afirma.

Assine o Blesss
Embora nem todos os cristãos desfrutem dessa alegria, Hernandes reforça que Deus pode trazer de volta aquilo que o inimigo roubou. Para isso, é preciso identificar quais são os ladrões que estão roubando sua alegria.
Assista a pregação completa:

***
Guiame

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

1 COMENTÁRIO

  1. FÉ NO QUE HÁ NO MUNDO

    “ MAIS DO QUE VENCEDOR ”

    Romanos 1:17
    Visto que a justiça de Deus se revela no evangelho, de fé em fé, como está escrito: Mas o justo viverá pela fé.

    Ser vencedor, afinal o que significa ser vencedor ou Vitorioso?

    O mundo está corrompido desde a queda do homem no jardim do Éden, cheio de crueldade, malicia, avareza e ganância, mas nos últimos meses estas coisas se multiplicaram rapidamente de uma maneira nunca antes vista até agora, com exceção da era antes do dilúvio.
    Com a pressão sobre todos os habitantes da Terra, aumentaram o discurso sobre o conceito fantasioso de vitoria ou de vencedor, transformando os homens em criaturas padronizadas em uma cultura centrada exclusivamente no egoísmo. Onde a corrida pela ascensão é disputada dente a dente, carne por carne ,pedaço por pedaço. O cerne da natureza caída do homem esta em plena ação, sem mascaras, sem misericórdia, sem piedade e sem temor de Deus. Mas isto não é surpresa, ou pelo menos não deveria ser, para os que se dizem cristãos.

    Romanos 1:21-32

    21 Porquanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu.
    22 Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos.
    23 E mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis.
    24 Por isso também Deus os entregou às concupiscências de seus corações, à imundícia, para desonrarem seus corpos entre si;
    25 Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém.
    26 Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural de suas relações íntimas, por outro contrário à natureza.
    27 E, semelhantemente, também os homens, deixando o contacto natural da mulher, se inflamaram uns aos outros em sua sensualidade, cometendo torpeza, homens com homens, e recebendo em si mesmos a merecida punição de seu erro.
    28 E, por desprezarem o conhecimento de Deus, o próprio Deus os entregou a uma disposição mental reprovavel, para praticarem coisas que não convêm;
    29 Estando cheios de toda a iniqüidade, fornicação, malícia, avareza e maldade; possuídos de inveja, homicídio, contenda, dolo (= intenção) e malignidade; sendo difamadores
    30 caluniadores, aborrecidos de Deus, insolentes (Que se dirige aos outros como se os mesmos fossem inferiores), soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes aos pais;
    31 Néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, irreconciliáveis, sem misericórdia;
    32 Os quais, conhecendo o juízo de Deus (que são dignos de morte os que tais coisas praticam), não somente as fazem, mas também aprovam os que assim procedem.

    Parece que esta passagem de esclarecimento indiscutível, não existe mais na maioria das bíblias usadas nas igrejas institucionais. Simplesmente decidiram abolir estas linhas ou converte-las em legalismo aplicado de forma irracional, e como sempre falando ao povo coisas agradáveis que trazem falso conforto momentâneo a alma, e não confrontam de frente a realidade que se apresenta e nem levam as pessoas a julgarem a si mesmas.

    Mas o fato é: A realidade sempre vai prevalecer.

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui