A Escatologia Islâmica – Série Escatologia das religiões

1
1012
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.
Por Alex Belmonte
O Islamismo é uma das quatro religiões monoteístas do mundo. Está baseada nos ensinamentos de Maomé (570-632 d.C.), chamado “O Profeta”, contidos no livro sagrado islâmico, o Corão. A palavra islã significa submeter, e exprime a submissão a lei e a vontade de Alá. Seus seguidores são chamados de muçulmanos, que significa aquele que se submete a Deus.

Ao partirmos para a exploração da Escatologia Islâmica precisamos primeiramente saber quais as raízes teológicas.
Segundo os muçulmanos, o Corão contém a mensagem de Deus a Maomé, as quais lhe foram reveladas entre os anos610 a632. Seus ensinamentos são considerados infalíveis. É dividido em 114 suras (capítulos), ordenadas por tamanho, tendo o maior 286 versos. A segunda fonte de doutrina do Islã, a Suna, é um conjunto de preceitos baseados nos Ahadith (ditos e feitos do profeta).
Segundo a Escatologia Islâmica, a História humana terminará com um julgamento final. Antes, porém, alguns personagens apocalípticos aparecerão, como o Mahdi, espécie de Messias. Esse é descrito como a mesma figura do que conhecemos como o Anticristo, que para o Islamismo aparecerá entre o Iraque e a Síria.
De acordo com o Alcorão – Surata 10.109, um mulçumano que espera escapar da ira de Alá e do tormento das chamas do Inferno, precisa esforçar-se diligentemente, para cumprir os requerimentos apresentados nos Cinco Pilares. Deus levantou profetas, através da história, para chamar os homens ao arrependimento. No Islamismo, a salvação é pelas obras. As obras de todas as pessoas serão pesadas numa balança. Se as boas superarem as más, tal pessoa irá para o paraíso. Os mártires irão todos para o paraíso. O inferno é para os não-mulçumanos. É um lugar de fogo e tormento indescritível.

Assine o Blesss

Receba nossos posts em seu e-mail

Informações relevantes sobre o cotidiano, segundo a ótica cristã. Insira seu email:

Delivered by FeedBurner

Assim, como no Cristianismo, a existência de correntes de pensamentos quanto á Escatologia estão também na esfera Islã. A maioria dos mulçumanos aceita a idéia da existência do purgatório. O pecado imperdoável é associar algo ou alguém a Deus.
Os ortodoxos, por exemplo, obedecem literalmente aos ensinamentos do Corão e levam a extremo a sabedoria de Deus de forma que se arriscam a um fatalismo arbitrário e despótico. Os mutazilis defendem a unidade absoluta de Deus, suprimindo até a possibilidade de imaginá-lo, pois se trata de algo completamente diferente das coisas criadas. Não aceitam o Corão como está escrito simplesmente. Entendem que carece de interpretação. Para esse grupo, Deus não é apenas um ser soberano, mas também justo, que castiga os maus, mas sabe recompensar os bons. São considerados racionalistas.
É importante lembrar que os ensinamentos de Maomé sofreram certas modificações ou acréscimos, o que é natural e compreensível, devido às culturas dos povos que aceitaram o Islamismo.
***
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

1 COMENTÁRIO

  1. Sim, mas cadê o tratado da escatologia islâmica? Só explicou um pouco de pouquíssimas questões do islamismo, de forma muito rasa, por sinal.
    Vai ter a segunda parte sobre a escatologia islâmica? Não achei nada de escatológico no texto.

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui