AS CASAS EM QUE JESUS ESTEVE

0
842
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.
Por Pr. Silas Figueira
Texto base: João 12.1,2
INTRODUÇÃO
Esse texto nos mostra Jesus em Sua última semana com os seus discípulos antes de ser levado à cruz. Ele estava na casa de Lázaro e de suas duas irmãs Marta e Maria, e ali lhe preparam uma ceia. A alegria estava estampada em todos os presentes, não só pela presença de Jesus, mas também por verem a Lázaro que Jesus havia ressuscitado dentre os mortos. Muitas pessoas estavam ali não só por causa de Jesus, mas também por causa de Lázaro como o texto nos informa. Afinal de contas, Jesus havia operado um grande milagre naquela casa. No seio daquela família.

Jesus frequentava esta casa todas as vezes que se encontrava naquela região. Mas é interessante observar que Jesus não só entrou nesta casa, Ele esteve em muitas outras casas. E é sobre isso que eu quero pensar com você, sobre algumas casas em que Jesus esteve e o que Ele viu nelas e como agiu em cada uma delas. 

A PRIMEIRA CASA QUE EU QUERO VER COM VOCÊ É A CASA ONDE HAVIA UMA FESTA DE CASAMENTO (Jo 2.1-11). 
Iniciando um casamento sem alegria. 
Jesus, juntamente com os seus discípulos, havia sido convidado para este casamento. E o texto nos fala que esse foi o lugar onde Ele operou Seu primeiro milagre. Se há um lugar onde Jesus quer operar sinais e maravilhas é no nosso casamento. O vinho era o símbolo da alegria, e o vinho havia acabado; e muitas dessas festas de casamento duravam uma semana. Imagine o constrangimento dos pais ao saberem que o vinho havia acabado. Tanto era um constrangimento que Maria comenta o caso com Jesus. Agora imagine quantos casamentos já há muito tempo perderam a alegria, ou pior, começaram sem alegria.
Um novo lar começa com o casamento, mas um lar sem alegria não é um lugar agradável de se viver. Observe algumas coisas que podemos tirar desse episódio:
1º – Se queremos ter um lar feliz, não digo sem problemas, mas feliz, é necessário convidar o Senhor Jesus para estar nele. A presença de Jesus em nosso lar é a razão de nossa casa ter sempre a Sua alegria. A alegria do Espírito Santo é contagiante quando convidamos Jesus para fazer parte do nosso casamento. 
Muitas pessoas casam-se em uma igreja evangélica, ouvem o sermão do pastor, mas só convidam Jesus para aquele momento, depois O deixam de fora de seus lares. Querem a bênção, mas não querem o abençoador. Querem desfrutar da presença de Jesus só por um momento e não para a vida toda. Quando surgem os problemas recorrem a Ele fora de casa, pois Ele não mora com a família. 
Entenda uma coisa: mesmo quando Jesus está presente em nosso lar os problemas acontecem. Jesus não é uma apólice de seguros contra as dificuldades que a vida oferece. Mas com Ele em nosso lar temos a esperança de que os problemas serão solucionados. Nunca se esqueça disso! 
2º – Precisamos de discernimento para detectar quando a alegria está acabando. Um casamento pode começar com muita alegria, mas no decorrer dos anos ela pode se acabar. Não espere que a alegria acabe para recorrer a Jesus, busque-o antes que isso ocorra. 
Muitas vezes nós não percebemos isso de imediato, mas Deus é maravilho e sempre vem ao nosso encontro usando pessoas que percebem que isso está acontecendo. Obseve que Maria foi uma dessas pessoas usadas por Deus para perceber o constrangimento que aquela família estava passando. Por isso não recuse o conselho de pessoas que querem o bem do seu lar. Não recuse a intercessão das pessoas que amam vocês. Uma coisa que eu aprendi nesses trinta anos de casado é que nós precisamos sempre de ajuda de pessoas de Deus, tanto nos aconselhando, quanto intercedendo por nós.
3º – Ponham em prática as ordens de Jesus. Observe que Jesus mandou os serventes encher de água as talhas. Mas o que havia acabo era o vinho. Meu irmão, minha irmã não discuta com Jesus, obedeça-o. O milagre é por conta dele, e Ele não precisa de nossa orientação para operá-lo. Mas se queremos ver o milagre devemos obedecê-lo. E o milagre ocorre quando observamos a Sua Palavra e a pomos em prática. 
Entenda uma coisa: o milagre que o Senhor opera, aos olhos humanos parece absurdo, mas o resultado é maravilhoso. Basta crer e obedecer. Quando assim fazemos desfrutamos do melhor em nosso casamento. O vinho que o Senhor tem para nós não é natural, assim como a alegria em nosso lar também não é. A alegria natural acaba no decorrer dos anos muitas vezes, mas a alegria do Senhor se renova e é sempre a melhor. O vinho novo é melhor.
A SEGUNDA CASA QUE EU QUERO VER COM VOCÊ É A CASA DE PEDRO (Mc 1.29,30). 
Quando a doença se instala em nosso lar.
O contexto de Marcos nos mostra que Jesus estava em Cafarnaum e foi para uma sinagoga no dia de sábado onde um homem possesso de espírito imundo é liberto. Ao saírem da sinagoga, na companhia de Tiago e João, foram para casa de Simão Pedro e André. Chegando lá encontraram a sogra de Pedro enferma e acamada. Pedro era um homem casado e sua sogra morava com ele. Vemos com isso que era um homem zeloso para com os seus familiares.
1º – Zelo para com a família não isenta ninguém de ter problemas em sua casa. Pedro era apóstolo, mas dentro de sua casa a enfermidade havia se instalado. A sua sogra se encontrava enferma. Devemos entender que vivemos em um mundo onde estamos sujeitos a todo tipo de doenças e enfermidades. Alguns pregadores dizem que as pessoas ficam enfermas por falta de fé, que se somos crentes em Jesus nada de ruim pode nos acontecer. Isso é uma grande mentira.
Fique sabendo que o crente fica doente e pode morrer doente. Mas uma coisa é certa: Jesus curou e continua curando hoje. Não limite o poder de Deus como muitos tem feito. Agora, devemos ter maturidade para entender que Ele cura quem quer, quando quer. 
2º – Devemos levar o problema a Jesus. “E logo lhe falaram a respeito dela” (Mc 1.30). “E rogaram por ela” (Lc 4.38). Os discípulos imediatamente rogaram a Jesus que intervisse naquele problema que aquela família estava enfrentando. Uma pessoa doente gera em todos da casa comoção e angústia. Veja o que Paulo nos fala em 1Co 12.25,26: 
“Para que não haja divisão no corpo; pelo contrário, cooperem os membros, com igual cuidado, em favor uns dos outros. De maneira que, se um membro sofre, todos sofrem com ele; e, se um deles é honrado, com ele todos se regozijam”. 
A palavra grega para “febre” é a mesma palavra para fogo. Mateus diz que ela estava ardendo em febre (Mt 8.14). Lucas, que era médico, usando um termo mais técnico diz que ela estava com febre muito alta (Lc 4.38). Por isso que os discípulos rogam por ela.
3º – As nossas causas impossíveis são possíveis para Jesus (Mc 4.30,31). A sogra de Pedro estava acamada. A palavra “acamada” no grego é katakeimai que pode ser traduzida por “estar prostrada”. 
A sogra de Pedro não tinha forças para reagir nem diante de Jesus. Ela provavelmente queria se levantar, mas não tinha forças para isso.
Quantas vezes as nossas forças se esvaem e não conseguimos reagir a nada. Se não houver uma intervenção de Jesus nós iremos morrer prostrados, pois pela nossa livre e espontânea vontade é impossível reagir e se levantar. Só há uma coisa que precisamos fazer, é deixar o Senhor entrar onde estamos e pedir que Ele repreenda todo o mal e que nos tome pela mão. Pois para Jesus não existe doença incurável. Essa febre, que tudo indica era causada pela malária, levava o enfermo à morte. Mas veja o que Jesus fez: “inclinando-se para ela, repreendeu a febre (Lc 4.39), tomou-a pela mão; e a febre a deixou, passando a servi-los” (Mc 1.31). 
O resultado foi que a febre a deixou. Toda infecção foi neutralizada pela ordem de Jesus. A cura foi imediata. Devemos entender que existem enfermidades físicas, emocionais (psicossomáticas) e até espirituais. Mas Jesus pode curar todas elas, pois para Deus não há impossível. 
A TERCEIRA CASA QUE EU QUERO VER COM VOCÊ É A CASA DE JAIRO (Mc 5.21-24, 35-43). 
Superando a incredulidade. 
Jairo era um dos principais da sinagoga de Cafarnaum, ele era um dos administradores. Jesus muitas vezes se encontrou com Jairo nessa sinagoga, pois era uma das sinagogas que Jesus frequentava. Segundo se entende Jairo não cria que Jesus era o Messias, mas diante de uma grande adversidade por ele enfrentada ele o busca desesperado. Assim como na casa de Pedro, a doença havia se instalado em sua casa, a sua única filha que tinha em torno de doze anos estava à beira da morte.
Mas para que Jairo vivenciasse o milagre em sua casa ele teve que superar alguns obstáculos, que muitas vezes tem sido também para muitas pessoas hoje.
O primeiro obstáculo foi o orgulho. Jairo era alguém que era procurado para dar conselhos e fazer orações, mas que agora se vê em uma encruzilhada: procurar a ajuda de Jesus ou ficar com o seu orgulho? O que que os visinhos, os amigos, os fariseus e as pessoas que frequentam a sinagoga iriam pensar dele por buscar ajuda de Jesus? Esse é o grande problema irmãos, muitas pessoas deixam de ser abençoadas por Jesus por se preocuparem com o que os outros vão pensar a respeito delas. “O que vão pensar de mim se eu procurar Jesus, se eu for à igreja”. Gente assim nunca será abençoada, pois o orgulho é maior que a fé em Jesus. 
Dizem que orgulho é igual mau hálito, quem tem não sabe que tem. Jairo teve que engolir o seu orgulho para poder ver o milagre em sua casa. 
2º – O segundo obstáculo que Jairo teve que enfrentar foi o da espera. Enquanto Jesus o acompanhava até a sua casa, uma mulher toca em Jesus e é curada por Ele. Nesse ínterim Jesus para dar atenção àquela pobre mulher, e é nesse período que a sua filha morre. O tempo é um terrível obstáculo a ser enfrentado por todos nós. Quando a espera parece interminável, Jesus nunca chega na hora que mais precisamos dEle, pensamos. Isso não foi diferente com Jairo.
Mas saiba de uma coisa, os milagres ao nosso redor são para fortalecer ainda mais a nossa fé no Senhor, pois o nosso milagre também está por chegar. Creia nisso.
3º – O terceiro obstáculo que ele teve de enfrentar foi a própria realidade (Mc 5.35). Pessoas que trazem más notícias e incrédulas sempre teremos ao nosso redor. Gente que irá falar que não precisamos de Jesus, pois a morte já chegou. Gente que sempre fala que é assim mesmo, que não tem jeito. Que devemos nos conformar com a situação da nossa casa, nos conformar com a morte espiritual dos nossos familiares. Gente assim é igual ave de agouro. Espante para longe de você.
4º – O quarto e maior obstáculo é a falta de fé (Mc 5.36). Observe que quando Jesus chega à casa de Jairo todos estavam chorando, mas quando Ele fala que a menina não estava morta, mas estava dormindo todos riram dele (Mc 5.38-40). A incredulidade leva as pessoas rirem da nossa fé. 
Um conselho que lhe dou: “Não ande com gente assim”. Ande com gente crente, gente de fé, gente que crê na intervenção de Deus hoje na vida das pessoas. Faça como Abraão, deixe os servos cuidando do jumento, mas sobe o monte para adorar a Deus (Gn 5.5). Gente incrédula tem mais é que tomar conta de jumento, o crente vai adorar crendo no milagre (Hb 11.17-19). 
Somos muitas vezes chamados de fanáticos e tudo o mais. Por isso que Jesus mandou todos saírem. Só entrou com Ele onde estava a menina, Jairo e a esposa, Pedro, Tiago e João (Mc 5.41).
A fé gera o milagre, mas o milagre não gera fé. Jesus ressuscita a menina e logo manda que lhe dessem de comer. Sabe o que isso quer dizer? Que Jesus opera o milagre, mas cabe a cada um de nós fazê-lo permanecer vivo – melhor que um milagre é não depender dele. E no caso em questão é não depender dele novamente. 
A QUARTA CASA QUE EU QUERO VER COM VOCÊ É A CASA DE MARTA E MARIA (Jo 11.1-15, 20-27, 39-44). 
Decepcionados com Deus.
Começamos a mensagem lendo o texto de João capítulo 12 onde Jesus está em um banquete na casa de Lázaro, Marta e Maria, havia ali muita alegria, pois, afinal de contas, Lázaro havia ressuscitado e estava entre os que o amavam. Mas antes desse milagre acontecer, as irmãs de Lázaro passaram por uma grande decepção com o Senhor. Lázaro havia ficado muito enfermo e elas mais do que de pressa mandaram dizer a Jesus que aquele a quem Ele amava estava enfermo. Mas Jesus ficou mais dois dias no lugar onde estava. Quando Ele chega à Betânia Lázaro já estava sepultado há quatro dias. 
Essas duas irmãs quando souberam que Jesus havia chegado os seus corações estavam completamente tomados pela decepção. A decepção delas para com o Mestre estava estampada em suas palavras: “Disse, pois, Marta a Jesus: Senhor, se estiveras aqui, não teria morrido o meu irmão” (v 21). “Quando Maria chegou ao lugar onde estava Jesus, ao vê-lo, lançou-se-lhe aos pés, dizendo: Senhor, se estiveras aqui, meu irmão não teria morrido” (v 32).
Há uma grande decepção na fala dessas mulheres. Afinal de contas elas eram amadas do Senhor, assim como Lázaro (v 5). Mas porque Ele não ouviu o clamor dessas irmãs? Porque que Ele não foi de imediato para socorrê-las? Porque que o Senhor fez isso com elas e faz o mesmo conosco também hoje? 
Devido a isso nós nos decepcionamos com Ele. Apesar de não admitirmos tal sentimento. Mas a grande questão é: Porque nos decepcionamos com Deus? O que há realmente por trás dessa decepção? Creio que existam três razões que podemos detectar nesse texto.
1º – Nos decepcionamos com Deus porque nos tornamos tão íntimos do Senhor que achamos que Ele está a nossa disposição a qualquer hora (v 3). Por trás dessas palavras há uma certa ordem para que o Senhor deixasse tudo o que estivesse fazendo e ir correndo socorrer o seu amigo. Há um certo determinismo oculto por trás dessas palavras, que creio, que elas não sabiam que estivesse. Mas há. 
Observe que elas não dizem que era Lázaro, mas “aquele a quem tu amas”, era como se Jesus tivesse a responsabilidade de curá-lo na hora que elas quisessem. Afinal era aquele a que Ele amava, não era um Lázaro qualquer, aquele que não era o Seu amigo, não, era O LÁZARO QUE ELE AMAVA. 
Eu tenho uma má notícia para você, somos iguaizinhos a elas. Ainda que de forma inconsciente nós também pensamos iguais a elas. Quando a dor, a crise, a enfermidade nos bate à porta logo avisamos ao Senhor achando que Ele deixará tudo para nos socorrer de imediato. Mas nem sempre isso ocorre. Ele vem e nos socorre, mas às vezes demora. E como demora às vezes. 
Queridos, Jesus é Senhor e não servo. Ele é quem sabe o momento de agir e se deve agir. Ele não está a nossa disposição como o gênio da lâmpada de Aladim. Por isso nos decepcionamos com Ele. Mas a culpa é nossa.
2º – Nos decepcionamos com Deus quando achamos que o agir dele está limitado ao tempo e ao espaço (vs 21, 32). Queridos, basta uma palavra do Senhor e tudo pode mudar. Não há necessidade da presença física do Senhor para que o milagre aconteça. Jesus havia curado muitas pessoas apenas com uma ordem sem se quer ir à casa da pessoa (Lc 7.1-10; Jo 4.43-54).
Há muitas pessoas hoje que pensam que a oração do pastor só faz efeito se ele estiver impondo as mãos sobre o enfermo. Há dois erros nesse pensamento: o primeiro é achar que pastor tem algum poder e segundo é achar que existe oração forte. O que existe é um Deus forte para quem nós dirigimos as nossas orações. 
3º – Nos decepcionamos com Deus quando enquadramos o Senhor dentro de nossa teologia (vs 24-27, 39,40). Muitos teólogos dizem que quando morreu o último apóstolo morreu com ele os milagres. São enfáticos em dizer: Deus não cura mais hoje. Os milagres acabaram. 
Eu creio em curas, não em curandeiros. Eu creio em milagres, mas não em marcar hora para que ele aconteça. E é o que mais temos visto por aí, infelizmente. Nisso eu não creio. E eu não creio por ouvir falar, mas por experiência própria. Já vi curas, mas também já vi o Senhor dizer que não estava ouvindo aquela oração e que iria levar a pessoa, e levou. 
Deus é Deus e Ele não mudou. Não o limite a sua teologia, mas também não faça dele um curandeiro, um xamã ou qualquer outra coisa nesse nível. O Senhor continua agindo através da Sua misericórdia e graça ainda hoje. 
Ouça os testemunhos dos muitos missionários que estão no campo e você verá o quanto Deus tem feito através deles na vida de muitas pessoas, e quantos milagres o Senhor tem operado na vida de muitas ali. Deus não mudou. Por isso não o prenda dentro de sua teologia. Quando o último apóstolo morreu o Senhor continuou vivo!
CONCLUSÃO
Jesus esteve em muitas casas e em todas elas Ele agiu com misericórdia e graça. Hoje Ele que estar na sua casa também. Convide-o a fazer morada em seu lar. Se você vai se casar convide-o para a festa, leve-o para o seu lar para que o vinho não acabe e a alegria se renove a cada manhã. 
A enfermidade vem; as decepções também, mas o nosso Deus não mudou. Infelizmente o que muda é a visão que temos do Senhor, por isso que a nossa oração é para que Ele abra o nosso entendimento e nos faça crescer na graça e nos conhecimento do nosso Senhor Jesus Cristo.
Pense nisso!
***
Assine o Blesss
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui