SANTOS PROTESTANTES AMALGAMADOS E A POLÍTICA

0
423
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.
Por Antognoni Misael

Você já ouviu falar na Síndrome do Pensamento Acelerado (SPA)? Pois é, alguns psicopedagogos diagnosticaram esta problemática no homem pós-moderno. Sintomas: Falta de concentração, sentimento de insuficiência , repetição dos mesmos erros em sequencia sem que haja aprendizado algum, acúmulo de informação, déficit de conhecimento e Irritabilidade. Uma pessoa com SPA pode ser confundida com um chato! Se ela for um cristão com SPA, pode se apresentar como um idiota! E se for um cristão com SPA falando sobre Igreja e Política você pode se deparar com a caricatura de um fundamentalista religioso anti-LGBT, ou num ridículo marqueteiro virtual que contribui com o atraso da nossa mesquinha maneira de fazer política, e que no lugar de expor programas de governo ou debater questões imprescindíveis ao bem comum, – por achar ser menos interessante – se contenta em colocar a foto ou número do candidato abaixo do seu perfil do facebook, fazer confissão positiva em prol de A, e amaldiçoar político B. É meu santo…adesiva o carro, segura a bandeira e vai ser feliz.
Um dos pontos que queria falar é algo já cansado de se discutir. Mas só pra começo, por exemplo, pensemos no Estado Laico. Pra quem não sabe, Estado Laico foi uma conquista da Reforma Protestante! Durante mais de um milênio o Estado se confundia com religião e governava segundo “deus”. Portanto, colega religioso, vamos parar com esses argumentos “evangeliquês” perante o cenário político nacional. Vamos parar com essa “loucura” em achar que um político evangélico vai converter a nação ou que deve governar segundo a Bíblia – nós não temos respaldo para exigir isso! – Alôo shofazeiros de plantão! O Brasil nunca será de Jesus! Alguns brasileiros, sim, porque eles não desistem nunca! (risos)
Tristemente, o que o caldeirão evangélico brasileiro faz com a Bíblia é bem pior do que os ímpios fazem com a nossa Constituição. Dizendo isso, não estou desmerecendo nossa história e nossas conquistas. Devemos muitos aos nossos primeiros missionários, porém depois de 510 anos de Brasil e mais de 160 de protestantismo, a Igreja se vê assaltada diante do risco de repetir em semelhanças a desdita história da nação. Por isso, não vamos re-costurar o véu que nosso passado rasgou (Estado Laico).
A igreja não deve ser Estado, e se um dia alguma ‘pedra viva’ chegar no prédio chamado Brasil, esse prédio jamais poderá ser, ou se portar como a Igreja. Na verdade, o lugar da igreja não é no trono da nação, mas sim, no chão do mundo! (…e não estou falando que um cristão não possa ser um presidente, por que não?)
Voltemos a SPA. E agora quero aponta-la para alguns crentes que em época de política se tornam piores que os ímpios, isto porque eles ficam amalgamados entre a loucura do poder, o “toma lá dá cá”, o voto vendido ao pastor da igreja, a ordem de gasolina, enfim, é o jeitinho cristão de ser que logo se mistura com o jeitinho brasileiro de se dar bem. A estes, já não chamo de idiotas, mas sendo mais generoso os chamarei de Santos Protestantes Amalgamados (SPA). Estes SPA’s são uma vergonha para nossa cidade, pra nossa nação! Eles são milhões espalhados pelo país, são os que entram na nomenclatura ‘evangélicos’, eles são um dos nossos, embora não sejamos um deles.
Perdoem-me o desabafo, mas é que em época de política o que você mais encontra é analfabeto bíblico doutor em política; o que mais se vê são “Narcisos” ao invés de “Cristãos”!
Na verdade, é neste período que nossas entranhas ficam bem mais expostas e você nota nitidamente que a igreja necessita urgentemente de uma reforma na sua cosmovisão, e o quanto estamos disfuncionais em relação à calamidade mundo e a relevância que deveríamos ter. Isso porque as últimas bolas da mesa dessa sinuca política parecem ainda ser a pauta gay e o aborto! Agora, eu pergunto: cadê a voz da igreja diante das piores manchetes dos jornais? Sinto falta dela diante de temas como miséria, desigualdade social, educação, cultura, dentre tantas mais…
Concordemos, pelo menos nesse ponto (você que já me rotulou desde o
primeiro parágrafo) que o grande desafio aos que se identificam como evangélicos é o da obediência ao evangelho. Não fujamos da realidade. O caldeirão evangélico brasileiro é como um enorme rio cujas margens são distantes, porém ainda, raso, sem profundidade alguma. É ou não é?
Nós ainda não aprendemos a redirecionar o nosso chão, nós não aprendemos a redirecionar nossa educação, nosso trato com o próximo, nossa política, isso porque “nós” não somos nós! Se há Brasi’s dentro do Brasil, entendo que há cristãos genuínos nesse inchaço evangélico. Nós não somos nós, por isso suplicamos por uma nova reforma. E que o mundo veja isso!
O grande desastre para nossa igreja é entender que gente como Silas Malafaia e Marco Feliciano (sendo bem claro) representarão o triunfo da igreja e o sucesso de nossas famílias no Brasil azul anil. A grande verdade, permita-me, é que é um tanto quanto confuso e conflitante vibrar com suas defesas na mídia, quando na verdade sabemos que aqui, no chão da vida, somos e estamos ainda, longe do que foram nossos ‘pais na fé’. O grito berrante dos “felizes malas” é o alívio do nosso fracasso! Entretanto nossa guerra não começa por cima, nossa reforma começa aqui em baixo!(e quando digo “nosso” é porque ainda estamos no mesmo caldeirão sincrético em conflito com nossos pares)
Penso que se cada cristão agisse sob os preceitos de Cristo, se cada igreja fosse a luz do seu escuro bairro e cativasse a simpatia da vizinhança, se os pobres e excluídos se sentissem bem ao sentar nos nossos bancos, se aquele irmãozinho eunuco ou efeminado não fosse motivo de piada entre os jovens da mocidade, se nossos cultos de rua não fosse um show de ignorância e falta de respeito com a privacidade do próximo, se nossos advogados, policiais, médicos, comerciantes, políticos e professores fossem as referências dos estabelecimentos em que trabalham, nós seríamos a resposta certa nas nossas cidades para as incongruências de temas como o aborto, casamento gay, ou qualquer crise existencial do mundo. Nós os venceríamos pela Verdade tanto falada como experimentada. Que o Senhor nos ajude a enxergar isso!
Eu não duvido… A igreja evangélica no Brasil está sendo alvo de várias tentativas de golpes por parte de alguns líderes que se “auto episcopalizam” diante da variedade dos fiéis. Eles são os oportunistas, eles pagam para estarem na mídia por eles, e não pelo Evangelho; eles vendem indulgências; eles não têm comprometimento com o Cristo descomplicado, nem com o Evangelho da Cruz; eles não se parecem em nada com os homens piedosos que deram suas vidas pelas nações; eles confundem e sugam o poder de reação da igreja pois são movidos a status, glória e poder! Eles são os mesmos religiosos que entregaram Jesus ao poder do Estado.
Santos Protestantes Amalgamados! Por que não fazes jus a tua última quimera? Que Deus tenha misericórdia…
Por fim, o que penso deste momento político? Não sei bem. Mas entendo que Deus pode tranquilamente usar o próximo presidente como instrumento de castigo para esta nação. Oxalá que não, que sim, que não… Só sei que, como bons entendedores da Graça de Deus, confessamos que ainda somos terrivelmente negligentes e corruptos, e parece que quanto mais intelectualizados, mais manipuladores e esquivadores do mal que há nós, portanto, de uma forma geral, não “matemos” os presidenciáveis antes do tempo, antes nos enxerguemos humanamente neles, e lembremos que como parte desse contexto, temos sangue nas mãos, pouco ou não, mas temos.
Deus é Soberano!
E Votemos conscientes!
Oremos pelo Brasil e pela Igreja Evangélica Brasileira.

***

Assine o Blesss

Antognoni Misael, editor do blog Arte de Chocar e co-editor do Púlpito Cristão.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui