O compromisso com o evangelho da graça

2
426
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

jesus-3Por Hernandes Dias Lopes
O apóstolo Paulo foi levantado por Deus para ser o maior teólogo, o maior missionário e o maior plantador de igrejas da história do cristianismo. Ele foi um desbravador do evangelho, um bandeirante do cristianismo, um embaixador de Cristo, um arauto do Rei dos reis. Plantou igrejas nas províncias da Galácia, Macedônia, Acaia e Ásia Menor. Por sua influência, igrejas se espalharam em todo o mundo Oriental e Ocidental. Sua conversão foi um grande milagre, sua vida foi uma grande cruzada em favor da evangelização e sua morte foi uma profunda demonstração de coragem.
Quando Paulo despediu-se dos presbíteros de Éfeso, fez um dos mais belos discursos de sua carreira. Com palavras eloquentes, desafiou os líderes daquela igreja a assumirem um compromisso solene com Deus, com a Palavra e com a igreja. Para encorajá-los, deu seu próprio testemunho, como segue: “Porém, em nada considero a vida preciosa para mim mesmo, contanto que complete a minha carreira e o ministério que recebi do Senhor Jesus para testemunhar o evangelho da graça de Deus” (At 20.24). No texto em apreço, três verdades são destacadas:
Em primeiro lugar, o ministério não é conquistado por mérito, mas recebido por graça. “… o ministério que recebi do Senhor Jesus…”. Paulo foi um homem vocacionado. Foi chamado por Cristo para desempenhar o ministério. Ele não se auto-intitulou apóstolo. Ele não se colocou-se num pedestal de liderança nem acendeu os holofotes sobre si mesmo. Sua vocação foi celestial. Ele ouviu a voz divina e a obedeceu. O líder cristão é também um homem vocacionado. É o Espírito Santo quem constitui líderes na igreja. Embora o episcopado pode ser desejado pelo homem, o chamado é divino. Embora a igreja escolha seus líderes, é Jesus quem chama a si os que ele mesmo quer para apascentar suas ovelhas e anunciar as boas novas de salvação.
Em segundo lugar, o ministério não é plataforma de privilégios, mas uma arena de renúncia. “Porém, em nada considero a vida preciosa para mim mesmo…”. A liderança cristã exige renúncia. Ser um líder cristão é abraçar uma sacrossanta carreira, uma excelente obra. Mas, não uma obra de engrandecimento pessoal. Ser grande é ser pequeno. Ser líder é ser servo. Ser o maior é ser servo de todos. Paulo enfrentou toda sorte de provações no exercício do seu ministério. Foi perseguido em Damasco, rejeitado em Jerusalém, esquecido em Tarso, apedrejado em Listra, açoitado em Filipos, escorraçado de Tessalônica e Beréia, chamado de tagarela em Atenas e de impostor em Corinto. Enfrentou feras em Éfeso, foi preso em Jerusalém, foi acusado em Cesaréia, foi picado por uma cobra em Malta e foi preso em Roma. Suportou cadeias e açoites. Foi fustigado com varas e apedrejado. Mesmo em face da morte, não considerou sua vida preciosa para si mesmo. A abnegação e não a megalomania foi o apanágio de sua vida.
Em terceiro lugar, o ministério é regido por um ideal mais alto do que a própria vida. “… para testemunhar o evangelho da graça de Deus”. Quando o ideal é maior do que a vida, vale a pena dar a vida pelo ideal. Testemunhar o evangelho da graça era o grande vetor da vida de Paulo. Ele respirava o evangelho. Vivia pelo evangelho. Estava pronto a se sacrificar e a morrer pelo evangelho. Nenhuma outra motivação governava sua vida. Não buscava grandeza para si mesmo. Não cobiçava ouro nem prata. Não buscava para si riquezas nem fama. Mesmo sofrendo ameaças e passando parte de sua vida encarcerado, jamais perdeu o entusiasmo de viver nem o senso de urgência de proclamar o evangelho. Considerava-se prisioneiro de Cristo e embaixador em cadeias. Mesmo diante das mais terríveis adversidades, Paulo tinha o coração ardente, os pés velozes e os lábios abertos para proclamar Cristo, a essência do evangelho.
***
Fonte: Palavra da Verdade. Via: PCamaral.

Assine o Blesss
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

2 COMENTÁRIOS

  1. Engraçado, que na Bíblia que tenho em frente está escrito: "Porém não dou valor a minha própria vida. O importante é que eu complete a minha missão e termine o trabalho que o Senhor Jesus me deu para fazer. E a missãoé esta: anunciar a Boa-Notícia da graça de Deus."
    Qual delas agora é a mais verdadeira???
    Apocalipse 22:18-19 "Porque eu testifico a todo aquele que ouvir as palavras da profecia deste livro que, se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus fará vir sobre ele as pragas que estão escritas neste livro; E, se alguém tirar quaisquer palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte do livro da vida, e da cidade santa, e das coisas que estão escritas neste livro".

    E agora José??

  2. Lamentável.
    Um texto maravilhoso mostrando os motivos do episcopado do Apostolo Paulo. Que nada tem haver com os motivos de muitos lideres de nossa época.
    A ideia do autor do texto é mostrar como e porque se exercer o episcopado. Até porque se os Pastores hodiernos soubessem o que é ser Pastor ou, pelo menos, a responsabilidade de sê-lo, digo que poucos o quereriam ser.
    Aí achei estranho o fato do senhor se apegar a uma questão de hermenêutica de tradução bíblica, que nada tem haver com o artigo.
    E, também, não observei diferenças hermenêuticas (de entendimento do texto). A ideia em ambos os texto é que o Apostolo Paulo recebeu uma incumbência de Deus para fazer uma obra, qual seja, testemunhar, falar a boa nova da salvação, falar sobre Jesus o Cristo. E que Ele se importava mais com este mandado do que com a própria vida. Ou seja, a missão de Deus, a Carreira proposta de Deus para a sua vida, era mais importante do que qualquer coisa, inclusive a sua vida.

    Outra coisa, te aconselho a ler a bíblia com entendimento e não se apegando a palavras. Até porque os textos bíblicos foram inspirados por Deus, más escritos por homens e contém falhas.

    Como exemplo de falta de entendimento, cito o seu próprio texto: "profecia deste livro". Refere-se apenas ao livro de Apocalipse, não a Bíblia toda.

    Deus inspirou os homens a escrever textos, a Bíblia (ou Bíblias)é criação humana, que pode ou não ter partido da inspiração de Deus.

    Portanto leia a Bíblia com inspiração, não com desconfiança. Tente entender o que Deus quer dizer no texto.

    E, antes de tudo, ore um Pai Nosso e peça entendimento e revelação de Deus.

    Amem.

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui