Renascer usa indevidamente o nome “Som do Céu” para promover shows em 3 capitais

15
517
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Saiu no site Renascer Prime:
“A igreja Renascer em Cristo é conhecida por promover os maiores festivais de música gospel no país. Para o mês de novembro, realizará a primeira edição do Som do Céu na cidade de São Paulo.
Uma das principais marcas deste mega show é a diversidade de estilos. Estratégia adotada com o intuito de atingir todos os públicos e gerações.
A primeira edição do evento será realizada no próximo dia 15 de novembro no Ginásio da Portuguesa , localizado na zona norte da capital paulista e contará com a participação da Banda DOPA, Inesquecível, Renascer Praise e Thalles Roberto.
O evento acontece também em outros estados como Rio de Janeiro e Salvador Saiba mais aqui
***
Well, nem vamos comentar o texto e vamos direto ao que interessa. A igreja apostólica está usando a marca “Som do Céu” sem autorização e Marcelo Gualberto, diretor nacional da MPC, se manifestou nesta tarde no Facebook sobre o episódio.
Mais 1 vexame para a interminável lista de pisadas na bola apostólicas. =/
Confiram a mensagem do Marcelo Gualberto:
Quero me posicionar, como diretor nacional da MPC, sobre o Som do Céu, promovido pela Igreja Renascer em Cristo, em São Paulo, Salvador e Rio de Janeiro.
Fui surpreendido com um telefonema na semana passada, de uma pessoa de Salvador querendo informação sobre o Som do Céu naquela cidade. Respondi que não havia e ela insistiu comigo até que, perplexo, constatei na internet, a realização de três eventos com o nome: Som do Céu nas cidades acima citadas.
Entrei em contato com a organização dos eventos em São Paulo e afirmei que este é um evento realizado pela Mocidade para Cristo há 29 anos e que a marca e o nome Som do Céu são de propriedade da MPC do Brasil.
No outro dia recebi uma ligação de um bispo da Renascer em Cristo, em nome do Apóstolo Estevam Hernandes, pedindo autorização para o uso da marca, afirmando que era um evento evangelístico.
Respondi que não seria possível permitir tal uso, por dois motivos: o evento tem uma história, um estilo, um propósito e uma imagem, não nos interessando vincular a nossa imagem à este outro evento proposto e segundo porque trata-se de um evento com venda de ingressos com valores até 100,00, e não há cunho evangelístico.
Desta forma, saliento que a Mocidade para Cristo do Brasil não apoia, não autoriza e não está de acordo com o uso do nome Som do Céu, neste evento criado recentemente e sem considerar a história do Som do Céu verdadeiro e que no próximo ano completará 29 anos.
Por favor, usem todos os meios de comunicação para nos ajudar a divulgar esta nota, peço ainda que acessem a página do evento no facebook (chama-se Som do Céu) e postem esta nota ou uma palavra pessoal em protesto.
***
Fonte: Pavablog. Divulgação: Púlpito Cristão.

Assine o Blesss
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

15 COMENTÁRIOS

  1. Esse tipo de situação só mostra o quanto estamos precisando de lideranças cristãs de fato, o que exige Cristo, sua ética, moral e o mínimo de vergonha na cara. Que absurdo!

  2. Êita!!! que o circo anda armado para esses palhaços gospel. Cuidado, que o apresentador Silvio Santos também pode pedir direitos autorais pelo programa preferido de vcs."Tudo por dinheiro". Esses dois aí morrem de medo de ficarem pobres, por isso fazem tudo por dinheiro. Sim…antes que me esqueça, quero lhes dizer que o "som do Céu" vcs não podem reproduzir.Ouçam só…SANTO,SANTO,SANTO é tu Deus todo Poderoso!!! não combina com esse culto a Mamon!!!! sai dela povo meu!

  3. Thalles Roberto, infelizmente, se tornou mais um popstar da música gospel. Alguns jovens da minha igreja foram ao último show dele aqui em Manaus e ele humildemente desceu cantando de um super helicóptero no início do show.

    Um verdadeiro show mesmo.

  4. NOTA DE ESCLARECIMENTO!!!

    O evento que ocorreria em São Paulo, Rio de Janeiro e Salvador anteriormente denominado "Som do Céu", que tem sim fins evangelísticos e claro visando cobrir todos os custos gerando pela contratação de aparelhagem de luz, som e as bandas; tem a devida cobrança de ingresso foi cancelado. De forma alguma a Igreja Apostólica Renascer em Cristo usou de má fé para com os proprietarios da marca "Som do Céu", já que não tinhamos conhecimento que tal evento com este nome era realizado a tanto tempo pela Mocidade para Cristo do Brasil, de modo algum não foi a intenção da Apostólica Renascer ofender ou ludibriar a MPC do Brasil.
    Fica aqui registrado o nosso pedido publico de desculpa a MPC do Brasil e a qualquer pessoa que tenha se sentido ofendida. Lembrando que conversando e esclarecendo os fatos podemos sempre chegar ao entendimento e união que como cristão temos que ter.

    Att,

    IGREJA APOSTÓLICA RENASCER

  5. Manos em Cristo, por que perder tempo com coisas tão supefluas. quem aqui é dono de que? Quem é o homem para que em sua jactância possa afirmar acerca do que quer que seja: É MEU.
    Do Senhor é a Terra e a sua plenitude, o mundo e os que nele habitam.
    Isso me parece mais uma cartada daqueles que vivem para se auto-afirmar.
    OBS: Não estou defendendo nenhuma das partes

  6. E que dia que essa empreja fez alguma coisa que fosse de Deus o Deus da Bíblia sagraga???
    Nem o mal da enfermidade consegue sair do tutano de sua própria alma.
    Enquanto for casa de Geazi, será apenas mais uma atração para os cegos espirituais…

  7. Só lamento que , um evento posso ter se tornado motivo de briga entre cristãos, embora não seja uma, estava interessada em levar minha sobrinhas, que são e estavam animadas pra irem. É mesmo necessário brigar por um simples nome em um evento, se os cantores contratados são evangélicos e vão cantar músicas evangélicas e se dizem cidadãos dos céus, não é justo chamar o evento "som do Céu"?
    Lutem por coisas mais interessantes, que com certeza irão ajudar muito mais.

  8. Maria Betânia e todos que discordaram da postura da Mocidade para Cristo:

    Não vejo briga nenhuma nessa situação! Como instituição que detém patentes e marcas, a MPC está totalmente correta. Não consigo ver pecado em simplesmente registrar uma grife com um nome. Toda igreja tem seus iniciativas próprias, com nomes próprios. Se a Renascer tivesse algum dispositivo legal para fazer o evento, com certeza faria. Mas reconheceu o erro na nota oficial!

    Uma pergunta: se um ministério usasse o nome Diante do Trono, será que Ana Paula Valadão e companhia ficariam calados? Teriam todo o direito de discordar!

    O que aconteceu foi uma ingenuidade da Renascer em Cristo em achar que nenhuma igreja ou instituição evangélica já teria usado esse nome! E concertaram o erro!

    Fazer um posicionamento diante de um uso não autorizado de uma marca (esperamos que inspirada pelo Espírito Santo) não é pecado. O plágio é contra lei! Sem mais…

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui