REFORMADOS E REFORMANDO

3
424
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Por Anderson Alcides
“Eu não sou tudo o que Você precisa, ainda não sou tudo aquilo que eu queria ser” diz parte da letra de uma canção.
O blog A Voz no Deserto (AVD), tem sido meu mosteiro particular, de momentos onde posso desenvolver a erudição e conseguinte a escrita, de origem de momentos de reflexão. Reconheço que os meus posts – de minha autoria – soam as vezes um pouco rude, sarcástico, crítico. Mas nem todos são assim.
É notável que numa proporção de 60-40%, há posts de outros blogs parceiros, e também posts meus recém publicados nos blogs deles.
Na página Quem sou, há um resumo do objetivo do blog:
“O objetivo deste Blog é Pregar o Evangelho de Jesus Cristo a todos, objetivo, claro, puro e simples. Alertar a Igreja do Senhor, irmãos e irmãs, que aonde possa este blog chegar, contra heresias, pregações infundadas, doutrinas escusas, espúrias e antibíblicas. Tudo o que vier a ver e ler aqui, será embasado e fundamento pela Palavra de Deus, como alguns pensamentos sobre a vida, fé e prática cristã, a Igreja Evangélica e Protestante e notícias sobre estes assuntos.”
Durante nossas jornadas na vida, cometemos equívocos, erramos, ficamos bravos, enfurecidos com situações que muitos diriam: “Ah! Não se preocupe com isto. Deixa isto pra lá. Vai ficar tomando as dores por quê? Se você quiser resolver os problemas de todos, você vai se acabar”
Realmente, ninguém pode resolver os problemas de todos. Impossível. Fazemos o possível. Quem resolve os problemas de todos é Deus. Para Ele, tudo é possível. E quando lhe apraz, afinal Ele é soberano. Ele é eterno. Nós, como um vapor que desaparece.
Muitos irmãos blogueiros são parceiros, alguns recentes e que estamos nos conhecendo, e que temos em particular algumas opiniões, pensamentos teológicos e ideais muito parecidos. Somos muitas vezes (e coloca “vezes” nisto”) muito mal interpretados. Por outras, nos interpretam da maneira que querem mesmo, pois não concordam com nosso ponto de vista, nossa teologia bíblica, nosso chamado apologético e clamor ao povo santo e eleito do Senhor para se arrependerem e abrir os olhos contra muitos ensinos errados.
Somos defensores da Igreja? Somos super-hérois? Temos todo o poder? Obviamente não. Mas amamos a igreja, e por ama-lá, dizemos a verdade.
Já entrei em “parafuso” questionando se eu estava realmente certo. Se tudo o que tenho pregado e ensinado, talvez não tenha exagerado. Posso ter realmente exagerado um pouco aqui, ou ali. Sou falho. Não sou perfeito. Mas importa ser “o certo” na situação? Importa ter a razão? Não! Importa que a Palavra do Senhor tenha razão. Importa o Senhor e Sua vontade.
Já fui bloqueado no Facebook. Pessoas que eu admiro ainda e procuro viver em paz me excluíram de sua rede de relacionamento, somente porque não concordaram com meus posts e meus pensamentos.
Certo líder disse uma vez: “Para declarar guerra, basta apenas dizer o que pensa”.
Perdi o contato com pessoas que considerava amigos, que estendi a mão, dei e recebi uma palavra de ânimo, consolo, e fico me questionando: E quando nos vermos pessoalmente, como será? Obviamente algo se rompeu, a aliança e o relacionamento foram abalados. Não quero declarar guerra contra homens e principalmente irmãos em Cristo.
“Não sejais vagarosos no cuidado; sede fervorosos no espírito, servindo ao Senhor; Alegrai-vos na esperança, sede pacientes na tribulação, perseverai na oração; Comunicai com os santos nas suas necessidades, segui a hospitalidade; Abençoai aos que vos perseguem, abençoai, e não amaldiçoeis. Alegrai-vos com os que se alegram; e chorai com os que choram; Sede unânimes entre vós; não ambicioneis coisas altas, mas acomodai-vos às humildes; não sejais sábios em vós mesmos; A ninguém torneis mal por mal; procurai as coisas honestas, perante todos os homens. Se for possível, quanto estiver em vós, tende paz com todos os homens. Não vos vingueis a vós mesmos, amados, mas dai lugar à ira, porque está escrito: Minha é a vingança; eu recompensarei, diz o Senhor.” Romanos 12:11-19
Entretanto, fechar os olhos para ensinos equivocados, vendas de bênçãos e tantas aberrações cometidas em nome do Senhor que vemos diariamente com a desculpa: “O Senhor quem o julgará” não é sábio. Comparo isto a alguém que sabe que lá fora há uma alcatéia e deixar a porta da casa aberta. Insensatez! Diria ainda que é falta de amor para com os irmãos em Cristo, pois vemos os lobos chegarem com seu ensino antibiblico, nos guardamos e deixamos que os nossos irmãos sejam “devorados”. Somos ensinados nas Escrituras a tomar cuidado com ensinos errados.
Para nos defender, ensinar e defender outros somos exortados a nos apegar à doutrina e exercitá-la, rejeitando ensinos errôneos.
“Mas rejeita as fábulas profanas e de velhas, e exercita-te a ti mesmo em piedade; Porque o exercício corporal para pouco aproveita, mas a piedade para tudo é proveitosa, tendo a promessa da vida presente e da que há de vir. Esta palavra é fiel e digna de toda a aceitação; Porque para isto trabalhamos e lutamos, pois esperamos no Deus vivo, que é o Salvador de todos os homens, principalmente dos fiéis. Manda estas coisas e ensina-as.” 1 Timóteo 4:7-11
“Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina. Persevera nestas coisas; porque, fazendo isto, te salvarás, tanto a ti mesmo como aos que te ouvem.” 1 Timóteo 4:16
Ultimamente tenho me dedicado a isto. Aprender das Escrituras, aprender do Senhor. Buscado uma vida de oração e leitura. Mérito meu? De maneira nenhuma. Porque se Cristo não me regenerasse, eu não buscaria estas coisas. Glórias somente a Ele por isto.
Oro para que o Senhor me restaure em áreas que preciso. Pois sou um ministro que também precisa ser ministrado pelo bom Pastor. Oro para que relacionamentos sejam restaurados. Oro para que me avive e avive Sua Igreja nestes dias.
Oro para que a leitura das Escrituras, a busca por conhecimento teológico não me torne um fariseu, antes, me torne piedoso, amável, ensinável, tenha um coração contrito e quebrantado, apto para ensinar o rebanho de Deus, para exortar, consolar, amar, repartir, comungar, jubilar, para não murmurar, para louvar e tudo remeta para a Glória de Deus Pai e Senhor Jesus Cristo.
Continuarei a pregar o Evangelho puro e genuíno, e também a denunciar práticas sincréticas, errôneas e heresias. Aqueles que quiserem aprender conosco, nos avaliando à luz das Escrituras são bem-vindos. Sei que muitos não aceitarão muitas coisas que poderão ser ditas, e rogo para que despertem e vejam ao Senhor e seu glorioso Evangelho como deve ser.
Sigamos em paz uns com os outros, debatendo, conversando, buscando ser reformados e reformando, protestantes e protestando.
Paz a todos;
Soli Deo Gloria.
***
Anderson Alcides é gente de Deus, parceiro do Púlpito Cristão e edita seu blog A Voz no Deserto.

Assine o Blesss
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

3 COMENTÁRIOS

  1. Não conheço vocÊ que postou isso, mas concordo com vocÊ.Só tem um problema cara, muitos caras que tme blogs apologéticos e evangélicos, vivem em função de criticar os outros.Só sabe criticar, critica isso, aquilo, as vezes você vê que a crítica tem pouco fundamento, que simplismente é mais um motivo que arrumam para criticar alguém.Uma vez eu vi em um blog falando que alguns seminaristas da lagoinha tavam idolatrando a Ana Paula Valaão, mas se fosse ver o conteudo do vídeo, era apenas uma homenagem a ela, e não uma idolatria.Não quero ser chato e preconceituoso, mas muitos deses blogs, especialmente alguns calvinistas, só sabem meter o pau.A verdade é que esse calvinismo pelo que ue tneho visto, quando alguem se torna isso, acaba se tornando diferente, mais arrogante, mais frio(como se o fato de alguém ser calvinista, o torna-se eleito).Enfim é isso.

  2. sinceramente,pensei que fosse apenas eu que tivesse levado uma bandeira no face!Agora mesmo acabei de levar outra!não dá pra agradar a todo mundo.Pergunta:que faria vc,se soubesse que um falso irmão estivesse enganando toda uma igreja,ministrando inclusive santa ceia?Falaria com o pastor?Ou não se meteria em uma situação como esta?Seria cúmplice por omissão?Valeria a pena ficar mau visto e ser desprezado como traidor por aqueles que não conhecem problema?Acho que Paulo enfrentou detrações em Corinto porque reprovava claramente o erro de muitos,que passaram a solapar seu lugar na igreja.(1e2-Co).O dilema é:como trair Aquele que me salvou?Onde encontrar tanto amor?Pra onde ir sozinho?Qual sentido poderia dar à minha vida,sem Cristo?Poderia evitar a dor,mesmo pelejando por alvos terrenos e pessoais?Conseguiria me congratular com todos se abaixasse meu critério acerca da palavra de Deus?Pra mim não dá!Prefiro a dor na companhia de Jesus,pois não me sobrou nada pra lutar que seja mais valioso do que ser D'ele.Tô contigo irmão!!!

  3. Vejo equilíbrio neste artigo, inspiração divina, pois ao mesmo tempo em que o irmão não abre mão da apologética deixa-se tocar pelo Espirito Bendito a fim de que não viva no âmbito da carne mas no do Espirito e isto, para quem pretende defender o Evangelho, é fundamental, proporcionando que o coração continue ardendo mas ao mesmo tempo quebrantado, recebendo a bendita graça, sem a qual a santificação é impossível.
    Aproveito para sugerir que oremos mais pelos tantos irmãos que amam o Senhor e se dispõem a declarar, pela fé, guerra aos "cães", a fim de que o Senhor preserve a todos nesta árdua e santa tarefa e que não venham a ser desqualificados ao mesmo tempo em que combatem.
    Acredito que nunca se viu neste nosso país crescimento numérico tão grande da igreja evangélica; entretanto nunca se viu tanto descompromisso com o Evangelho, o que acarreta lamentavelmente resulados danosos, terríveis mesmo, alguns irreversíveis até. Claro que não se pode esperar crescimento da igreja em que no seu bojo não traga o joio mas o que me preocupa muito é o patente descaso para com o conhecimento/aplicação/crescimento relativamente à nossa única regra de fé e prática – a Santa Palavra do Senhor. E neste aspecto, nós pastores,também lamentavelmente com raras exceções, somos os responsáveis, pois estamos, no afã de agradar o povo, permitindo que a carnalidade prospere nos arraiais da igreja. Isto é gravíssimo e nos custará caro, a não ser que nos arrependamos e tomemos todos com urgência o posicionamento de novamente dar prioridade à Palavra de Deus DIARIAMENTE, aprendendo e ensinando.
    Espero, sinceramente, em Deus, de todo meu coração, que Ele sustente poderosamente a todos os que não têm se curvado ao deus deste século, principalmente àqueles que com coragem e pureza enfrentam com fé e amor a falsidade oriunda de mercadores da fé; assim proporcionando que o Evangelho puro seja conhecido por toda a igreja.
    Acompanho o irmão nos seus pedidos finais a Deus e que todos possam assim agir para que, repito, não venhamos a ser desqualificados.
    Que todas as nossas fontes estejam para sempre e sempre somente nEle. Amém.
    Pr. Alexandre

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui