Ecumenismo, avanço ou uma ameaça à igreja?

22
730
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Por Rev. Hernandes Dias Lopes
Está na moda o diálogo inter-religioso. Vivemos a época do inclusivismo, fruto da ideia pós-moderna, que não existe verdade absoluta. Muitos pastores, em nome do amor, sacrificam a verdade e caem nessa teia perigosa do ecumenismo. Precisamos afirmar que não existe unidade espiritual fora da verdade, assim como luz e trevas não podem coexistir. Não podemos ser um com aqueles que negam a salvação pela graça de Cristo Jesus. Não é um ato de amor deixar que aqueles que andam pelo caminho largo da condenação sigam “em paz” por esse caminho de morte. Esse falso amor tem cheiro de morte. Essa atitude de dar as mãos a todas as religiões, numa espécie de convivência harmoniosa, acreditando que toda religião é boa e leva a Deus é uma falácia. Toda religião é vã a não ser que pregue a Cristo, e este crucificado. Toda religião afasta o homem de Deus, a não ser que anuncie Jesus Cristo como o único caminho para Deus! Vamos deixar esse discurso falacioso de amor a todos, e vamos amar de verdade às pessoas, de todas as religiões, pregando a elas, com senso de urgência, o evangelho que exige arrependimento e fé e oferece vida eterna.
Obviamente, a união de todas as religiões e de todas as crenças não é um avanço, mas uma ameaça à igreja de Cristo. O que está por trás dessa tentativa de unir todas as crenças é a heresia de que toda religião é boa e todo o caminho leva a Deus. O ecumenismo, o diálogo inter-religioso e a fraternidade com todos os credos é um engano fatal. É um falso entendimento do que Jesus ensinou sobre a unidade espiritual da igreja. Não há unidade espiritual fora do evangelho de Cristo. O argumento de que Jesus acolheu publicanos e pecadores e por isso devemos receber todos os credos é uma falsa interpretação do texto bíblico. O amor não é um substituto da verdade. Todos são convidados a vir a Cristo, mas de todos é exigido arrependimento e fé.
É preciso alertar, ainda, que essa frouxidão doutrinária do liberalismo desemboca na relativização moral. O entendimento pós-moderno é que cada um tem sua própria verdade. A verdade deixou de ser objetiva para ser subjetiva. Com isso, assistimos, estarrecidos, não apenas um ataque aos valores morais, mas uma inversão dos valores morais. O profeta Isaías já havia denunciado essa atitude: “Ai dos que ao mal chamam bem e ao bem, mal; que fazem da escuridade luz e da luz, escuridade; põem o amargo por doce e o doce, por amargo!” (Is 5.20). É isso que estamos vendo na mídia todos os dias. Faz-se apologia do aborto, do adultério, do homossexualismo, da violência e da mentira. Porque uma ideia falsa foi plantada no passado, estamos fazendo uma colheita desditosa no presente. A igreja de Cristo precisa estar firme contra todas essas ondas de engano e permanecer inabalável no cumprimento de sua vocação de levar o evangelho a toda criatura, em todo o mundo.
***
Fonte: Palavra da Verdade. Divulgação: Púlpito Cristão.

Assine o Blesss
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

22 COMENTÁRIOS

  1. Muito interessante o texto/artigo, estamos vivendo em um momento em que muito slideres estão "flertando" com o erro, e brincando com fogo. Começa com a estoria de ação social, vamos fazer uma campanha de arrecadação de alimentos para os famintos, vamos unir forças, presbiterianos, batista, metodista (até ai passa), catolicos, espiritas, candomblé, etc ai quando alguem questiona essa "união" com aqueles que não professam a mesma fé, ou ainda, associar a minha fé com pessoas que creem em reencarnação, purgatorio, trabalhos "espirituais", qual não é a surpresa ouvimos TEMOS QUEM PENSAR NO BEM MAIOR,

  2. continuando…
    O BOM E VELHO PRAGMATISMO dando as caras os fins justificam os meios, E o amor as pessoas carente, vamos deixar de ajudar só pra nao se misturar com impios?, E porque não fazer a ação social via Igreja sem a mistura, porque dividir pulpitos, palcos, picadeiros em nome do "amor", quando nivelo o evangelho a qualquer credo religioso que nega a eficacia de CRISTO, estou negando a Cristo, que DEUS nos livre desse erro, quem já leu um pouco sobre a BULA VATIVANO II

  3. CONTINUA…
    DO falecido papa Joao PauloII, que foi em boa parte foi redigido pelo atual papa, vai entender qual é o alvo da ICR, está escrito pra quem quiser ler, "VAMOS FAZER COM QUE OS DISSIDENTES RETORNEM A SANTA SÉ, A UNICA IGREJA, ICR", essa intenção em estar junto nada mais é do que uma forma de fazer pessoas "voltarem" ao catolicismo, eu tenho um caso no meu bairro de uma mulher que era crente, que começou a ir no movimento catolico carismatico, para ficar de bem com a familia do marido e ela diz que não vÊ diferenças no movimento carismatico e a Igreja que ela frequentava, VAMOS CONTINUAR TRANTANDO catolicos, espiritas, etc como irmãos iguais a nós, vamos perder a cada a nossa essencia e perdendo os pontos de fé que muitos morreram pra defender, #FUJADOECUMENISMO

  4. Graça e paz

    Apocalipse:Uma só religião,uma só moeda e um só governo.
    Tudo estará pronto para o anticristo.A meta do ecumenismo
    e da globalização é esta meu irmão.Preparar um governo diabólico.

    Abraço

  5. Eu esperei alguém comentar,mas não apareceu ninguém.De fato,há hoje uma idéia de que discordar é errado,de qualquer coisa."É proibido proibir",é um lema que se repete desde os anos 60,e quem nasceu agora pensa que é novo e revolucionário.Até mesmo no meio cristão discordar de um grupo,ou se afastar de uma igreja pode te isolar num limbo social.É só aparecer um pensador com nome pra isso acontecer.Deve ser a tal da esquerda de um outro post anterior.Ter opinião,ainda que errada,pode ser um crime entre as "vacas de presépio".Quase todos no Brasil querem ser guiados.numa espécie de desculpa muda pelos seus atos.No entanto,quanto ao seu agir,não mudam no dia a dia ,preferindo a lei de Gérson,levando sempre vantagem em tudo.Se tem fila é só furar,se precisar dividir algo,não espere por ninguém,pra que conservar limpo se tem gente pra limpar?Sem falar no jeitinho brasileiro que mancha nossas igrejas até nas prestações de contas.Quem fala contra isso é radical,talibã,fundamentalista.Uma das coisas que me fez ponderar no evangelho foi a prestação de contas que o Rev.Antonio Elias fez numa manhã de domingo!Eu nem tinha aceitado Jesus,só frequentava a igreja e mesmo assim entrei e vi tudo nos eixos.Em casa pensei:"esses bíblias são honestos mesmo!ninguém roubou nada!".Essa era a atitude dos crentes naquele tempo,mas hoje só com telescópio pra achar um assim.A paz!!

  6. Oremos para que os fiéis, principalmente a liderança da Igreja em nosso Brasil, estejam decididos a adotar posicionamento idêntico ao do precioso irmão Rev. Hernandes; ainda que tal posicionamento nos custe perseguições não somente por parte dos de fora mas dos que ainda superficialmente, mesmo na Igreja, lidam com o Evangelho. Biblicamente, amar o próximo significa falar a verdade em amor e como asseverado, "… o amor não é um substituto da verdade …". Se quisermos amar o mundo e agradar a todos, assim traindo nosso Salvador, uma das formas evidentes é concordar com o ecumenismo. Não há como concordar que poderemos amar a Deus abrindo mão da obediência e ensino relativamente à única e infalível regra de fé e prática – a Santa Palavra de Deus.
    Que Ele nos sustente em tudo sempre. Amém.
    Pr. Alexandre

  7. Olá, já postei muitas vezes discordando e criticando os blogueiros aqui, mas desta vez concordo com o post.Sim ,tem que haver paz entre as religiões no sentido de uma não ter o direito de ferir a outra.Exemplo:o cristão não pode bater no mulçulmano e vice-versa.Agora não tem como conciliar a fé cristão, com a fé islâmica, pois apesar de crerem em um único Deus, essa é a única coisa que estas religiões tem em comum, o resto é totalmente inconciliável.O ecumenismo não é o caminho, e essa histórai de amor, é algo disfarçado, pois o amor ele ajuda, consola, mas também nos diz onde erramos.quanto ao último parágrafo, que fala da apologia do aborto e do adultério, eu digo que o adultério é algo extremamente abominável, a maioria das pessoas nã ofazem idéia da dimensão de tal ato.Deus mandava apedrejar antigamente quem fazia isso, mas Ele é misericordioso em perdoar.O mesmo vale para o aborto.é hora do povo acordar.

  8. Uma coisa eu aprendi;não da pra agradar todo mundo.Não tem com oagradar mulçulmano, cristão, judeu, umbandista, católico, e etc ao mesmo tempo.Não da mesmo.Ou você á alguma coisa(ateu, evangélico, etc), ou é outra.Não tem meio termo.

  9. Para tomar conciência do que esse povo deseja realizar com os irmãos separados … para morrer leiam o livro Os Filhos de Loyola e o Holocausto do Vaticano. E depois quem quiser que continue a frequentar encontros interreligiosos.

  10. O texto está confuso porque mistura duas coisas distintas, o ecumenismo religioso proprimente dito e o relacionamento entre pessoas de religião ou dotrinas diferentes. Outra, ele faz referencia as coisas que o sistema impõe, e como sistema se entende midia, enfim, são assuntos distintos.
    Rev. Hernandes escreveu um texto que está disponivel na internet, sobre Maria que só serviu de motivo para blogs católicos desmoraliza-lo.
    Jofre Garcia Luna, formado em Teologia Sistemaica(???) escreveu e está neste blog, texto sobre Maria,que agradou aos catolicos.
    Me digam por gentileza, quem está falando em perigo de ecumenismo? Homens evangelicos agora resolveram escrever sobre o ponto de fé dos catolicos, em outras palavras, resolveram se meter onde não são chamados, pagam mico e depois vem alertar sobre ecumenismo e libetalismo?
    Quem está até o pescoço com o ecumenismo são voces dois.

  11. Releia trechos do texto do Jofre e pense:

    "(…) em nenhuma hipótese, por mais bem intencionada que seja, podemos descentralizar a história da Redenção da figura de Jesus, porque é Ele que é o Cristo"

    "Porém, a amamos pelo que ela é, e isso está mais do que explícito na Palavra de Deus. Maria não é deusa, nem semideusa, nem co-redentora, nem intercessora, etc. Ela é, sim uma agraciada e santa serva de Deus que se colocou submissa para que a Obra do Senhor se efetivasse no mundo, nos dando assim, notáveis exemplos de fé, coragem, humildade e serviço."

    "Amamos Maria, João, Pedro, Tiago, Paulo…Símbolos e exemplos da fé evangélica que de uma vez por todas foi dada aos santos."

    **

    Tenho a impressão que vc milita contra a própria consciência. Enquanto a convergência entre ideias e textos parecem claras, vc e muitos procuram um fiasco de dúvida pra divergir.

    Mais do que as palavras secas do texto, é preciso ter a sensibilidade de compreender a ideia do autor. Nâo foi em momento algum legitimar a Maria dos católicos, mas quebrar, romper paradigmas de religiosidade, inclusive existentes no meio de nós.

    Paz e luz.

  12. Paz Misael,
    Homem, não ponha secura nas minhas palavras só porque não são politicamente corretas. Nós evangelicos não temos que escrever sobre Maria. Ela como outros que nós servem de exemplo já constam de forma clara em nosso entendimento biblico. Nâo critico o texto, mas o ato de escrever sobre o tema. Seria o mesmo que textos catolicos tentando dar um enfoque diferenciado a Pedro. Também não milito contra a conciencia, apenas considero um desproposito tratar pontos chaves de outras religiões desta forma, não nos cabe isso, não é sabio mesmo em nome do "quebrar, romper paradigmas de religiosidade" a que se refere, e vamos entender algo simples, quebrar paradigmas é uma forma de ecumenismo.
    Ao escrevermos, Amamos Maria mas não a Adoramos, criamos uma oportunidade tola de nos meter na referencia de fé dos outros, qual a utilidade disso? Nenhuma aja vista que Maria nem é lembrada no meio evangelico.
    Eu assim como outros respondemos de acordo com a qualidade dos textos postados aqui, se os textos forem mais proveitosos, bilicos e sabios, acredito que os comentario seriam melhores na mesma proporção, pois eu entendo o que voce diz sobre os comentários, mas há postagem que se faz aqui que não se ocmprende, dão enfoque distorcido como o caso do topico da novela Seu Jorge. A gente quando começa a filosofar demais Misael, perdemos o fio da meada e ficamos um tanto quanto light.
    Obrigado por permitir que lhe responde-se.

  13. Sem problemas. Embora não concordando com sua abordagem, defendo o direito de defendê-las.

    Fica na paz de Cristo!

    Abç

    Cordialmente.

    Misael.

  14. Distintos irmãos, graça e paz!
    Não temos dúvidas de que a Igreja de Cristo se encontra vivendo as últimas horas aqui na terra.
    Assim dizemos, com base no que está escrito em Atos 2.17, quando o apóstolo Pedro, no Pentecostes, lembrava-os, naquela época, que aqueles eram os últimos dias, de acordo Joel 2.28,29.
    No entanto, tudo que vem acontecendo de ruim nesse período em que vivemos,certamente, tende a ameaçar a Igreja. Inclusive também, o ecumenismo.
    Agora, não temos dúvidas que, nenhum sistema, por mais diabólico que seja, ainda que ameace a Noiva do Cordeiro, entretanto, jamais prevalecerá contra ela, conforme Mateus 16.18.
    Resta-nos, todavia, estarmos preparados, tanto para a volta de Cristo quanto para a nossa partida, que pode ser hoje mesmo.
    Portanto, como estão nossas vestes?
    Em Cristo,
    Tadeu de Araújo

  15. desculpe se eu lhe interpreto mal. mas o que parece vc, ta mais preocupado em nao ter aproximaçao nenhuma com catolico. do que com qualquer outro tipo de ecumenismo. parece ate que ta com inveja dos conflitos religiosos que existiam na irlanda.
    como posso dizer que nao quero aproximaçao com UMBANDA E CANDOMBLE. se na igreja universal dao PASSE DE LUZ.
    para mim o que mais me preocupa e a NOVA ERA,pois entre catolicos e evangelicos, em lugares distantes aonde nem blog chega,existem trabalhos lindos em favor dos pobres. mas com certeza isso nao vale para muitos o que vale é que exista a guerra, para alimentar seus egos.
    parece ate apresentador de programa policial torce para que acontece uma desgraça para poder ter o que falar. mais uma vez desculpe se lhe interpretei mal.

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui