A FRAGMENTAÇÃO DA “ESQUERDA”EVANGÉLICA EM QUESTÃO

41
473
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Por Antognoni Misael
Ando devagar porque já tive pressa…
Estamos vivendo uma das mais intensas épocas da história da humanidade. Tudo é rápido demais, instantâneo. Os jornais mostram isso, as metrópoles mostram isso, as mídias mostram isso…
Os historiadores ratificam que estamos numa época plural cuja linearidade dos fatos compreendida outrora, os paradigmas positivistas, marxistas, dentre outros, não suprem a necessidade de se compreender a realidade.
O ser humano se inventa e se reinventa constantemente. Parece estranho, mas, só de pensarmos que a 40 d.C., na cosmopolita Corinto, o hedonismo imperava e a prática homossexual e libidinosa em locais de fácil acesso era constante, e que hoje a “moda” da homossexualidade assusta muitos como algo jamais visto na humanidade, notamos como este espiral da realidade não traz muita coisa de nova. Algumas coisas tendem a se repetir.
Entretanto uma coisa me incomoda: a possibilidade de fragmentação da “esquerda” (no melhor sentido possível) evangélica. Aqui se entenda “esquerda” os grupos, pessoas e comunidades que se opõe (ou se opunham) ao pseudo-evangelho pregado e veiculado pela grande parte da mídia.
O histórico sincretismo religioso do nosso país dão provas de sua existência nos processos de mutação e surgimento de variações esquisitas no meio evangélico. Como falei no início, tudo é rápido demais, instantâneo… Vejamos que enquanto as mais variadas igrejas e teologias neopentecostais se multiplicam e se apresentam a sociedade, a “esquerda” rapidamente e em pronta resposta reformula seu discurso e defende sua fé.
Durante mais de um ano venho escrevendo e me colocado contra o modismo evangélico, a teologia da prosperidade, o mercado Go$pel, as esquisitices, e tanta coisas estranha. Portanto ao ver ao meu redor confesso que me senti dentro de uma militância de subversivos que também pensa (ou pensava) como eu em relação a este leque de coisas que tem adulterado a simplicidade do evangelho de Jesus.
Mas a notícia triste que quero dar-vos é que esta “esquerda” também passa por este mesmo processo de fragmentação.
Não sei se muitos cansaram de bater nos vendilhões da fé, nas denominações neopentecostais, nos ladrões de almas, mas noto que muitos “esquerdistas” começam a procurar caroço de manga em banana e passam a atacar e banalizar algumas divergências muitas vezes irrelevantes que se apresentam no meio cristão que tanto tentam manter-se firme a Verdade.
Temos grupos que se digladiam constantemente. Feridas são feitas todo os dias, outras são reabertas e assim sendo, começamos a perceber que o Ego ainda é algo que Teologia não consegue penetrar. Se quanto antes tínhamos a simples divisão entre calvinistas e arminianos e pensávamos ser algo chato, imagine hoje com os grupos: calvinistas, neocalvinistas, calvinistas ortodoxos, calvinistas-liberais, hiper-calvinistas, puritanos, neo-puritanos, desigrejados, arminianos, arminianos moderados, “desnomeados”, e por aí vai…
Quero deixar claro que de hoje em diante não pretendo me rotular enquanto estereótipo de cristão. Não quero confundir mais ainda esta fragmentação (embora para alguns acabe confundindo). Apenas quero viver como Jesus viveu. Quero pedir a Deus forças pra isso. Quero apenas ser o que a palavra “Cristão” verdadeiramente quer dizer.
Mas algo diante disso tudo me deixa feliz. Enquanto muitos se atacam e discutem questões como igreja, denominação, dízimo, fazendo de suas diferenças a honra de uma guerra santa, outros mesmo em divergências superam-nas e no amor de Cristo caminham lado a lado dialogando de forma moderada e com sabedoria.
Só sei que não estou com pressa nenhuma em ver tanta gente se dividindo por causa de uma liturgia de culto, água de batismo, dízimo ou coisa assim…
***
Antognoni Misael é o editor do Arte de Chocar e co-editor do Púlpito Cristão.
NOTA DO BLOGUEIRO:
Gente, criei esta nota para esclarecer algumas expressões declaradas no texto abaixo. O que pra mim não passou de um post comum, sem demasiadas complicações, percebi que para alguns leitores não ficou muito clara a ideia do texto, sei que por incompetência minha mesmo ou talvez (para os menos puros de coração) por distorceram o sentido da coisa.
A primeira coisa importante é deixar claro que quando usei termo “esquerda”, e fiz questão de fechar aspas, o fiz para apresentar um panorama comum entre aqueles que encontram-se em maioria no meio evangélico cujo conteúdo do evangelho é duvidoso, estes que são legitimados pela mídia religiosa versus a pequena minoria que se opõe teologicamente ao padrões de evangelho destes e as condutas esquisitas capitaneadas pelas denominações neopentecostais. Alguns leitores, talvez antenados em política, equivocadamente fizeram alusões sobre ‘esquerda política’, comunismo, PT, ou coisa desse tipo. Longe disso, pura especulação até sem lógica. Há 10 anos o próprio PT é SITUAÇÃO no Brasil. Penso que foi puro trauma ou ressentimento político de alguns, pois na minha cabeça, juro, nem passou tal possibilidade.
O fato da fragmentação remete-se aquela velha verdade: há lobos no meio nós, e o objetivo destes é destruir a Verdade, dividir, confundir. O que ocorre, e foi o que percebi, é que há muita gente com sede de dissociações. Desigrejados acusando crentes que se reúnem em “igrejas formais”, calvinistas extremistas que se engessam em liturgias de culto, crentes híbridos (meio reformado, meio liberais), outros que na medida que prezam pela autonomia do Evangelho da Graça, ao mesmo tempo negam a inerrância da Bíblia. Enfim, foi nesse contexto que assumi a responsabilidade de chamá-los de “esquerda”. “Esquerda” que se opõe ao “Evangeliques” típico ao gosto do freguês, mas que na verdade, num segundo momento se divide e se fragmenta em outros aspectos, alguns sérios, outros que chamaria de irrelevantes.
No fundo, o olhar foi mais um ensaio meio que histórico a partir de uma pensamento não linear da história e o próprio movimento de fragmentação social e cultural do século XXI, coisa que já tinha escrito há meses atrás ao citar o sociólogo Bauman e a sociedade liquida. Por fim, vejo que essa fragmentação parece ser bem necessária, porque o caminho é estreito e poucos de fato, entrarão.
O que passar dessa compreensão, perdoem-me, pode ser uma leitura super tendenciosa, ou no mais, sensacionalista. Enquanto seguidor de Jesus, ratifico, prefiro ser um cristão verdadeiro. Enquanto opositor ao “Evangeliquês moderno” pregado na grande mídia, neste sentido, me coloco como “esquerdista” sim, por que não?
Que a paz Cristo iunde nossos corações.
Misael.

Assine o Blesss
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

41 COMENTÁRIOS

  1. Querido Antognoni, foi bom ler o seu texto.

    De fato os rótulos, interpretações, denominações e visões genéricas da Verdade só alimentam as dúvidas, vazios e alegram ao diabo.

    São ijrejas e igrejolas que abrem e fecham. Abrem e mudam. Abrem e caiem. Abrem e se vendem. Abrem e se entregam. Abrem e se desintegram. Abrem e faturam. Abrem e corrompem. Abrem e não fazem nada.

    Basta ver os frutos e saber que a árvore está doente.

    Também já estive assim até encontrar a Verdade e te afirmo, a Verdade me libertou. Ela é perene e está entre nós desde a vindo de Cristo o nosso Salvador.

    Ela está em todos os lugares, bairros e cidades. Sempre de portas abertas. Ela é a uma prova maravilhosa do amor de Deus por nós.
    Mas cuidado! O dabo é inimigo dela e sempre tentou destruí-la. Não se deixe enganar.

    Grande abraço e que Deus te ilumine.

    Maíra.

  2. Para mim, a "teologias" da prosperidade e da libertação são irmãs, filhas do materialismo e da falta de temor pelo Senhor. Mas que é a TMI senão uma TL por baixo dos panos?

    Bato nos mercadores da fé, mas jamais vou deixar que me chamem de "esquerdista evangélico". Não estou do mesmo lado que Lenin, Stalin, Mao e Pol Pot. Toda a chamada esquerda evangélica, até onde conheço, sempre defendeu que o cristinismo fosse aparelhado por totalitaristas que fingem amar o povo, mas que o massacraram em proporções industriais, sempre que tiveram oportunidade. É claro que não dizem às claras, mas seus atos e seus cacoetes denunciam o que realmente querem. E quando, raramente, dizem algo contra os antigos ditadores genocidas da esquerda, seu discurso claramente denuncia uma intenção hipócrita de apenas fazer alguma crítica como forma de "controle de danos".

  3. Ah, e só para não perder a viagem: Viadagem existe desde sempre, mas o que os evangélicos não querem é que:

    1. Nossas crianças sejam OBRIGADAS a assistirem "aulas" onde são ensinadas que é "vantajoso" ser bissexual.
    2. Quem disser que sodomia é pecado vá para a cadeia.
    3. Pais que ensinam que sodomia é pecado percam a guarda de seus filhos.

    E se você não entendeu ainda o método por trás da loucura, não escreva sobre o que não sabe. A histeria do "movimento gay" não é só frescura, é método. E tem funcionado. Não funcionará, provavelmente para os gays, que são só massa de manobra. Mas para os que os manobram, está funcionando maravilhosamente.

  4. Obrigado mano. Na verdade, a concordância com o q penso não é minha sina aqui. Mas o desejo de compartilharmos as adversidades e pensarmos juntos soluções já é uma opção de reflexão.

    Abç

  5. Se alguém subir em uma cadeira em alguma praça movimentada e começar a falar, invariavelmente acontecerá o seguinte. Haverá quem o chame de louco, quem ria, quem não ouça, quem ouça e discorde e quem ouça e concorde, independente do que está sendo dito. É isso que acontece com as coisas relacionadas a Deus. As relacionadas com o mundo, para dar certo, é apenas uma questão de retorica e boa oratória. As coisas sabias do mundo só interessam ao mundo, as de Deus só vão interessar aos que tem ouvidos para ouvir e boca pra falar.
    Quem quer furar a onda e perder as coisas do mundo, ficar como chato colocado de lado? Com certeza são aqueles que se sentem confortaveis e aceitos nas suas atitudes de centro.
    Eles não poem a mão em cumbuca, criticam com delicadeza, com cuidado, aconselham sem se comprometer, interpretam tudo bem moderadamente, pedem quase desculpas pela critica bem medida. Mas se esquecem que, como diz o Pastor Ariovaldo Ramos, 'profeta não frequenta festa de rei'. A mesma busca titularioza dos rabis, dos mestres judeus não acabou, pois afinal o ser humano não mudou. O exercicio da atividade religioza, as escrituras, continuam sendo fonte de zona de conforto para muitos, pois afinal quem quer ficar de lado porque "conversou demais?" Quem quer se comprometer em nome da sabedoria de Deus? É mais facil parecermos, fazermos de conta, pois o sistema nos respeita mesmo assim.
    Quem está disposto a dizer, sou critão com uma forca lhe esperando? Penso que uma minoria, a priori anonima e esquecida.

  6. Este meu comentário foi sobre o seguinte trecho:
    "O ser humano se inventa e se reinventa constantemente. Parece estranho, mas, só de pensarmos que a 40 d.C., na cosmopolita Corinto, o hedonismo imperava e a prática homossexual e libidinosa em locais de fácil acesso era constante, e que hoje a “moda” da homossexualidade assusta muitos como algo jamais visto na humanidade, notamos como este espiral da realidade não traz muita coisa de nova. Algumas coisas tendem a se repetir."

    Segundo compreendi, você interpretou de forma totalmente equivocada os seus irmãos evangélicos. Você diz que eles se assustam com a "moda da homossexuaalidade". Eu diria que os evangélicos se assustam com a possibilidade de prisão por emissão de opiniões.

  7. Então Renato, foi o que vc compreendeu. Sem problemas.

    Não foi isso que quis dizer. Quis enfatizar que não há nada de novo no mundo. Principalmente ser homossexual. A coisa um dia ja foi tão "assustadora" quanto hoje. Só isso.

  8. Paz e graça amado ! Gostei muito do seu artigo .

    Sei que é muito ardo lutar contra esse " evangelho adulterado " mais tenha certeza que não é em vão .
    tenho sempre meditado nos artigos do p.cristão e tem sido uma benção pra mim ;Nem sempre concordo com tudo mais respeito a opnião de todos ,temos que lutar contra tantas heresias que tem surgido em nosso meio ,mais sempre com o amor do Eterno em nossos corações !
    O que vejo é ringes ou octágonos de U.F.C :União Feroz de Cristão !Onde estar o amor de 1co.13 ?
    E triste mais é a realidade,Lembro-me das grandes batalhas da historia secular ,onde os soldados ficavam meses com as armaduras no seu corpo,e quando as tiravas formavam feridas as quais inflamavam e acabavam morrendo .Bem assim são os que fazem parti dos U.F.C dos cristãos .Estão com suas "armaduras teologicas "se de-gladiando !
    Devemos lutar contra as heresias ?Sim ,mais lembramdo -se contra as heresias e não contra as pessoas .
    Esse é o verdadeiro proceder do cristão .

    Que a paz de JAVÉ transborde em nossos corações !

  9. Eu já deixei de tentar fazer algo no âmbito institucional da igreja.E por um motivo:são poucas as que ainda tem parte com Cristo.Aqueles que ministram estão numa guerra contra as forças do mal.Realmente temos que esperar o repúdio do mundo,agressão mesmo,e não tô exagerando não.A situação era de curiosidade,passou à simpatia,,avançou para atenção,e agora é de repúdio total.Sem falar das causas,é melhor fazer o que está ao alcance do que mirar no inatingível.Se todos fizerem o trabalho de formiguinha,certamente vai crescer o evangelho.Não tô criticando,só digo que é hora de pensar a evangelização em termos mais pessoais,quase individuais,em vez da ilusão de massas,cruzadas,etc,que só estimularam a cobiça e ganancia de muitos.Temos que confiar em Deus.E como disse o irmão "com uma corda no pescoço"se for necessário.A Paz!!

  10. nem pra esquer nem pra direita a teologia da libertação ea teologia da prosperidade são filhas da mesma prostituta ou seja igreja do diabo que se destruão as duas são lixo do mesmo saco

  11. o renato te deu uma aula de cala aboca ea "esplicação" que vc deu do texto que ele destacou e que vc mesmo escrevel e tão incoerente que so pode mesmo sai da cabeça de um "cristão" esquerdistata misericordia vc quis mesmo foi redimi a conduta homossexual com essa interpletação eretica

  12. Redimir conduta homossexual? Vcs veêm nariz de porco em tomada de parede. E quando só se pensa em citar algo de homossexual vem vcs com a síndrome LGBT. Acorda mano!

    Não somos desse mundo. Nosso alvo é os céus!

    Releia o texto e quando quiser comente a mesma coisa, só assim me convencerei de que tem gente q nao muda nunca.

  13. Esquerda evangélica!

    Já não basta os anos de doutrinação a que fui submetido na escola, já não basta as artes, já não basta a política, já não basta literatura, agora a esquerda quer também monopolizar a fé cristã!

    Sempre fui ensinado a crêr e comungar com os princípios da esquerda, a abnegação e prol de um mundo melhor, idealismo, o ativismo, a militância etc… até ser exposto a realidade nua e crua que: por onde a esquerda conseguiu o poder só deixou morte, fome, destruição e miséria, sustentadas por ditaduras.

    Descobri tardiamente que a esquerda é inimiga visceral do reino de Deus.

    Sei que o liberalismo teológico é um dos tentáculos da esquerda para enfraquecer a igreja de Cristo, ela ( a visão esquerdista ) forja os tais teólogos liberais, tolera o divórcio, aprova o aborto, ordena sacerdotes gays,enfim, comungam com a agenda socialista.

    Oro e peço a Deus que a tal esquerda evangélica seja extirpada do seio evangélico.

  14. Parabéns Renato. Chega de esquerdista, socialismo e defesa da moral relativista de forma hipócrita chamada de apologética.
    Genizah, Púlpito Cristão, etc são o "CQV gospel". São vazios e arrogantes ganhando fama apenas criticando os pentecostais de forma arrogante e irresponsável colocando tudo num mesmo saco. Porque não denunciam da mesma forma o ativismo gay, as estratégia do "grande irmão Lula e Zé Dirceu" contra a igreja cristão assumida no último Forum Mundial ? Porque não denunciam a perseguição da igreja na Colômbia pelas milícias de esquerda traficantes de droga ? Porque não denunciam a decadência moral das igrejas históricas da Inglaterra e dos EUA que se prostaram ao movimento humanista, progressista e pró-sodomia ?

  15. """Entretanto uma coisa me incomoda: a possibilidade de fragmentação da “esquerda” evangélica. Aqui se entenda “esquerda” os grupos, pessoas e comunidades que se opõe ao pseudo-evangelho pregado e veiculado pela grande parte da mídia."""

    Vejo que para você é mais interessante a defesa da esquerda evangélica, que nada mais é aquela que está ordenando pastores homossexuais nos EUA, que a defesa da fé do verdadeiro Evangelho. Eu digo ainda mais, prefiro uma pregação feita por um telepastor a uma aula de filosofia-cristã feita por teólogos que não acrescentam nada para a alma, mas só para o movimento "progressista".
    Chegará o tempo que a pedofilia será defendida como algo genético e que temos que abraçar a causa, e isso defendido pelos progressistas cristãos.

  16. Misael,

    Parabéns pelo texto. Infelizmente muita gente nao entendeu o que vc quis dizer com "esquerda evangelica", embora o termo esteja entre àspas e haja uma explicaçao de um parágrafo:

    "Entretanto uma coisa me incomoda: a possibilidade de fragmentação da “esquerda” (no melhor sentido possível) evangélica. Aqui se entenda “esquerda” os grupos, pessoas e comunidades que se opõe (ou se opunham) ao pseudo-evangelho pregado e veiculado pela grande parte da mídia"

    Seria bom explicar a essas pessoas que por esquerda aqui vc nao está se referindo ao PT, ao comunismo ou ao marxismo, mas à minoria evangelica que protesta contra a maioria corrupta. Parece nao haver necessidade de fazê-lo, mas nao faltam sensacionalistas com preguiça mental, como o Julio Severo, que se excita cada vez que ouve a palavra esquerda, e que tem um blog falido – que só sobrevive usando nossa marca como trampolim. Particularmente eu o ignoro, e sempre recomendo aos amigos de boa fé e militantes do verdadeiro evangelho (como o amigo Renato Vargens, sempre atacado por Julio, que tem prazer em tirar as palavras dele de contexto para escrever caluniosas injurias), mas esta semana me informaram que ele escreveu novas calunias para confundir os leitores deste blog e jogar confetes sobre si.

    Pobre alma. Quis se refugiar entre os calvinistas tempos atrás, mas era um total inconsistente. Hoje quer se refugiar entre os neopentecostais e por isso usa nosso nome para se promover, já que nao endossamos as praticas dessa "direita evangélica" (entenda-se: Doutrinas de Silas Malafaia, Rene Terra Nova, Bispa Sonia e Estvam Hernandes, Edir Macedo, Valdemiro Santiago e outros que apostataram da fé).

    Lembro que certa vez fiquei indignado quando a revista Cristianismo Hoje publicou uma materia sobre esse sujeito sem carater, chamando-o de "combustao espontanea". Hoje me vejo forçado a reconhecer que este sujeito tem graves problemas psicologicos e leva a vida lutando contra invisiveis moinhos de vento.

    Abraço fraterno, deste amigo que também faz "oposiçao" ao evangelho barato.

    Leonardo Gonçalves
    Editor.

  17. Caro Leonardo

    É claro que entendemos a tal ''esquerda evangélica'', por isso o meu espanto diante de tal post.

    Até o expediente esquerdista de se pôr como minoria que luta contra a maioria maligna é adotada, como se o Edir Macedo não fosse um esquerdista aliado do PT e favorável ao aborto, como se o Pastor Silas não fosse aliado ao PT no Rio, apoia o Senador Lindeberg do PT. E por qual motivo a teologia neo-pentecostal é caracterizada como direita? Seria somente um modo nada sutil de tentar impingir a idéia de que os valores tradicionais são a essência dos falsos mestres?

    Por qual motivo não põem na conta da esquerda evangélica o apoio ao aborto, divórcio, liberalismo teológico, heresias, falsas doutrinas, mundanismo etc… E na da direita evangélica a ortodoxia, a liturgia com ordem, os bons valores tradicionais tais como família, casamento bíblico entre um homem e uma mulher e indissolúvel etc…

    Explique a esse pobre sensacionalista com preguiça mental por qual motivo justamente toda aberração teológica tem que ser rotulada como sendo da direita ( talvez a direita como pensamento conservador só exista no meio religioso, já foi completamente esmagada do meio universitário, político, literário e artístico de nosso país )e os bons sentimentos de uma pretensa minoria como sendo da ''esquerda evangélica.''

    Se a tal ''esquerda evangélica '' não apoia o comunismo com seus rastros de sangue, com suas ditaduras ainda hoje ( Cuba, Coréia do Norte, China ) seus líderes, Che, Fidel, Pol Pot, Lênin, Stalin, Mao etc…, não apoia o aborto, é contrário a ordenação de homossexuais ao sacerdócio ou ministério, não apoia a agenda do PT e do PSDB de revolução cultural, não apoia estado ateísta perseguido de cristãos, crêr na bíblia como sendo a palavra de Deus etc… não poderia ser chamado de esquerda evangélica.

    Estranha-me o fato de um servo de Deus não ter encontrado refúgio entre renomados calvinistas encastelados em seus castelos de marfin, e ser ajudado justamente por um filósofo católico, sempre existirão bons samaritanos dispostos a dar hospitalidade.

  18. Maninho, este termo "esquerda" não foi usado neste sentido.

    Quero deixar claro que quando usei termo “esquerda”, e fiz questão de fechar aspas, o fiz para apresentar um panorama comum entre aqueles que encontram-se em maioria no meio evangélico cujo conteúdo do evangelho é duvidoso, estes que são legitimados pela mídia religiosa versus a pequena minoria que se opõe teologicamente ao padrões de evangelho destes e as condutas esquisitas capitaneadas pelas denominações neopentecostais. Alguns leitores, talvez antenados em política, equivocadamente fizeram alusões sobre 'esquerda política', comunismo, PT, ou coisa desse tipo. Longe disso, pura especulação até sem lógica. Há 10 anos o próprio PT é SITUAÇÃO no Brasil. Penso que foi puro trauma ou ressentimento político de alguns, pois na minha cabeça, juro, nem passou tal possibilidade.

  19. Caro Misael,

    O estranho de tudo se dá exatamente por esse motivo, usar o termo ''esquerda evangélica'' aplicada aos valores cristãos, enquanto que o termo ''direita evangélica'' aplicada no mesmo contexto ( termo usado pelo Leonardo Gonçalves que diz entender perfeitamente bem o seu post ) é designada como as doutrinas dos tele-evangelistas propagadores da teologia da prosperidade e outras aberrações teológicas.

    Se de fato o irmão fosse seguir a lógica de uma minoria que se opõem aos desmandos de uma casta sacerdotal que propagam um evangelho duvidoso, versus uma maioria legitimada por uma mídia religiosa gospel que aprova,apoia e segue essa mesma casta sacerdotal cujo evangelho é duvidoso, seria mais lógico e sensato pôr-se como direita ( não estou exigindo que se declare de direita ) estou apenas seguindo a lógica que sua explicação dá a entender do seu post. A direita como movimento político é que é de fato minoria,com discursos que não agrada a maioria,enquanto que a esquerda é que é seguida e aprovada pela maioria e tem seus valores imorais resguardados pela grande mídia, pois usa discurso populista, demagógico, que faz barganhas etc.. ( veja o caso do PT que é situação a mais de 16 anos )

    Essa insinuação de que existe um medo exagerado e irracional contra a conduta homossexual por essa direita evangélica ( talvez aludindo ao confronto entre neopentecostais vs movimento gay ) tão pouco é verdadeiro. Nós cristãos mesmo os menos informados sem formação de ensino superior ( como é o meu caso ), sabemos pelos próprios textos bíblicos que a conduta homossexual é antiga, lemos já desde o gênesis sobre as cidades de Sodoma e Gomorra com seus habitantes que já praticavam a sodomia, lemos no livro de levíticos as leis de Deus contrária a prática homossexual, e Paulo já nos primeiros séculos de nossa era já nos advertia sobre essa prática abominável.
    Nosso receio ( não medo infundado ) não é com a moda homossexual e sim com o movimento gay que pretende rotular tudo e todos que se opõem e criticam suas práticas, incluí ai a própria bíblia, o que pode ser apenas a ponta d elança para cercear o nosso direito de culto.

    O termo esquerda evangélica não faz sentido como o pretendido pelo irmão, por isso algumas reações contrárias ao texto. Não se trata de trauma ou ressentimento político ( pois não nasci em tempo de vê no país um partido político,já nasci vendo as CPIs que o PT criava) nós estamos é cansados do monopólio da esquerda, queremos ler e ouvir o outro lado, e quando pude enfim ler o que é direita, percebi que não se tratava de nada que me foi pintado durante os anos de escola, ela se apossa do discurso ético e moral e os bons sentimentos e intenções como sendo inerente da visão esquerdista, e até isso estamos vendo agora no seu texto, a mesma tática ( ainda que essa não fosse a sua intenção ) e sabemos que por baixo desse discurso se esconde um corpo de doutrinas que são contrárias a visão do reino de Deus e corrosivas a igreja de Cristo.

    Por esses motivos é que não vejo pertinente essa nomenclatura ''esquerda evangélica'' não se você é um defensor das sólidas doutrinas bíblicas.

  20. misael e leonardo … a igreja de vcs dois é muito doida véio … se vcs não conseguem nem que a interpretação do que escrevem seja lido como queriam, imaginem a interpretação que vcs dois fazem da bíblia???

    meu deus do céu … o mundo evangélico tá na lama convosco irmãos …

  21. Querido irmão Misael.Como vc pode ver pelo meu comentário,não emiti nenhuma opinião política,pois entendi o seu escrito.Voce já foi defendido e tudo já está esclarecido aos olhos de todos.Voce não disse nada de mais,só confundiram tudo,deixa pra lá…quero que continue escrevendo e mesmo apanhando sem saber porque,escreva pois precisamos dialogar esses assuntos.Ponho -me ao teu lado (acho que vou apanhar também),pois teu blog tem sido muito útil para mim(até como terapia!),e para outros também,levando até incrédulos a Cristo,como já escreveram.Isso vale à pena!Que o teu "homem interior"se fortaleça mais e mais na tua caminhada.A Paz!

  22. Maninho, isso não é problema do escritor. Poste algo bem simples e verás que tem olho pra todo tipo de esquizofrenia interpretativa. Todos os posts de todos os blogs q li, nunca vi unanimidade em um só texto.

    Sua afirmação é um tanto exagerada e peçonhenta. O maior problema está em leitores com cismas políticos. Pra estes, talvez seja preciso desenhar, quem sabe estes entendam.

    Não somos donos da verdade, sei disso. Mas a pserseguimos a todo custo.

  23. Concordo contigo irmão!
    Como é que o cara que escreve este texto vem a alegar que nós é que não entendemos?!

    Na verdade "irmão"-san, foi você que não escreveu direito!

    Totalmente infeliz esse texto e, ao que parece, mostra o alinhamento satânico do púlpito cristão (que eu, até segunda, achava que se tratava de um site cristão) com o comunismo. E não nos venha dizer que o erro foi nosso "camarada": o erro foi seu! se arrependa, admita-o em público e se retrata! ou se não eu vou levar isso aqui confirme o que você escreveu! E outra: vocês, idólatras de calvino, vivem criticando o neopetencostalismo, mas cadê a crítica as igrejas de vocês liberais, que ordenam pastores boiolas e apoiam o aborto e o boicote à Israel?!

    Cara, que ridículo!

    Shalom ve-Chachmah

    E como se não bastasse o portas abertas, agora o púlpito cristão!

    Tsc!

  24. Prezado Leonardo

    Já que fui eu o primeiro a questionar o texto, acho que devo fechar o assunto.

    Não penso horrores de você nem do Misael. Já comento há algum tempo por aqui, e acho que todos tem uma idéia das minhas opiniões. Se eu pensase que vocês são isso aí que disseram, eu nem freqüentaria este blog. Não compartilho a opinião de Julio Severo sobre você, embora eu tenha a mesma opinião que ele sobre o Caio Fábio e o blog Genizah. Eu gosto sinceramente do Júlio Severo, mas acho que ele, talvez por ter sido muito difamado, às vezes atira pro lado errado, achando que está alvejando o inimigo. Particulamente erradas foram as críticas dele ao meu xará Renato Vargens.

    Quanto à estranheza com o termo "esquerda", ela continua. Não acho que o Misael tenha sido maldoso, mas certamente, considerando o histórico genocida da esquerda louca, e a proteção que a esquerda moderada deu (e dá) a esses genocidas, considero esse termo um verdadeiro palavrão. Esse ponto a respeito da esquerda moderada é particularmente chocante. Sem seus préstimos de esconder, minimizar e desconversar a respeito dos genocídios comunistas (e difamar os que denunciavam), creio que os regimes comunistas não teriam conseguido causar tanto mal. Por esse motivo, considero que a esquerda moderada foi cumplice dos crimes comunistas, e a palavra "moderada" mereçe aspas.

    Espero que eu tenha me feito entender.

  25. Sem estresse maninho. Tenho aprendido e já tenho as costas encalecidas. Reconheço alguns equívocos meus, mas neste post especificamente acho q alguns se aproveitaram pra esculachar covardemente nosso espaço.

    Contudo, aos sinceros de coração, e aqui me refiro à vc, almejo que a paz de Deus inunde nossos corações e nos faça crescer na graça e conhecimento.

    Fica na paz mano.

    (Na convergência e/ou divergência)

    Cristo é Rei!

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui