Silas Malafaia: dois pesos e duas medidas

11
406
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

É contraditório que líderes evangélicos, alguns deles midiáticos, combatam com veemência a mordaça gay, representada pela insistência de alguns parlamentares em aprovar o PLC 122/06, enquanto, no âmbito executivo, admitem não haver qualquer dificuldade em dar apoio a candidatos que apóiem a Marcha do Orgulho Gay desde que apóiem também a Marcha Para Jesus ou eventos religiosos de qualquer outra natureza.

 Este posicionamento ficou bem claro na fala do pastor Silas Malafaia, em seu programa do dia sete de abril, quando mostrou a incoerência do Ministério Público Federal em pedir-lhe esclarecimentos por certas expressões, que não passaram de metáforas, para sermos justos, empregadas em seu discurso ano passado, na Marcha Para Jesus em São Paulo, contra o uso de símbolos católicos na Marcha do Orgulho Gay para vilipendiar a fé católica.

Assine o Blesss

Mostrou em sua defesa o discurso do Senador Magno Malta no plenário do Senado, que recebeu aparte do senador Lindberg Farias favorável ao pastor Silas Malafaia, sob os protestos do setor LGBT do PT, já que o programa do partido é muito claro nessas questões. Deputados já foram punidos por infringirem essas normas. Mas para quem não sabe, conforme informa o blog Holofote Net, Lindberg, o defensor de Malafaia, assinou o pedido de desarquivamento do PLC 122/06 e, como deputado federal, votou contra a PEC 25/95 que proibia o aborto em qualquer situação. No entanto, como tem pretensões políticas em 2014, provavelmente como candidato a Governador do Estado do Rio, nada como dar uma aliviada para atrair setores evangélicos para a sua candidatura.

Mas o ponto a destacar aqui é a contradição entre atacar a mordaça gay e ao mesmo tempo apoiar candidatos a cargos majoritários, como o de prefeito, por exemplo, que sejam condescendentes com os evangélicos, mesmo que, do modo como a causa gay se insinua no Congresso Nacional, façam dela um dos pontos fortes de sua administração, tema este também já tratado no Holofote Net e no blog do Júlio Severo.

Sobre o assunto, que já começa a pipocar nas redes sociais, houve quem defendesse tal contradição com a tese de que o executivo governa para todos, e não para um grupo em particular, razão pela qual temos de aceitar, digamos, essas ambiguidades. É óbvio que a tese é válida nos termos para os quais o candidato é eleito, qual seja o de administrar a cidade, o estado ou o país e garantir que todos tenham do Estado aquilo que lhes é de pleno direito.

Este não é o caso da Marcha do Orgulho Gay e da Marcha Para Jesus, a primeira de caráter reivindicatório, embora transvestida de manifestação cultural; a segunda, olhada primariamente em suas raízes, com a finalidade de proclamar a Cristo numa sociedade secularizada. Foi assim que surgiu na Europa, embora hoje possa ter outras conotações. No entanto, em ambos os eventos não cabe qualquer patrocínio do Estado, a não ser aquilo que lhe compete, como, entre outras coisas básicas, ter um plano de operação em que conste prestar segurança, cuidar do trânsito e disponibilizar socorro médico. Quanto a isso, sou coerente com o que escrevi neste blog sobre a proposta do Senador Crivella, em 2007, que incluía as igrejas evangélicas como beneficiárias da Lei Rouanet de incentivo à cultura. Veja aqui. Defendo a separação total entre a Igreja e o Estado.

Todavia, no Rio de Janeiro, o prefeito Eduardo Paes vai muito além disso por estar comprometido até a medula com o movimento gay. Como estamos em ano eleitoral, com o intuito de amenizar tal comprometimento e angariar simpatia entre os evangélicos, chegou a dizer há cerca de dois meses, em Encontro do Conselho de Pastores do Rio, que a cidade terá a maior Marcha Para Jesus de todos os tempos. Ora, a fala do prefeito casa-se de maneira perfeita com a fala do pastor Silas Malafaia, que pode ter usado o argumento já mencionado acima para preparar o terreno com vistas a apoios futuros.

A prova que Eduardo Paes tem fortes compromissos com o movimento gay está no vídeo abaixo, preparado pela Riotur, empresa administrada pelo município, para atrair turistas homossexuais do exterior. Isso fica claro em matéria do jornal britânico, The Guardian, como citado no Holofote Net, o qual diz que as políticas implementadas por Paes tem por fim tornar o Rio a maior referência aos homossexuais. O vídeo apresenta o Rio de Janeiro como a cidade da diversidade sexual, com cenas chocantes, beirando à pornografia, e infringe a própria legislação brasileira. Quem viaja com frequência, já viu nos aeroportos do país dezenas de cartazes que combatem o turismo sexual como crime, sem tipificar a forma da sexualidade.

Ora, o que faz o vídeo de Eduardo Paes, senão estimular o turismo sexual? Por outro lado, uma lei aprovada pela Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro e sancionada pela então Governadora, Rosinha Garotinho, proíbe a venda de cartões postais que exponham mulheres em trajes sumários e estimulem, com isso, o turismo sexual. Mas o vídeo de Eduardo Paes, com suas imagens sensuais homoafetivas, infringe, por analogia, a própria lei estadual.

Por último, caso você não se sinta constrangido pelas imagens que aparecerão na tela, sugiro que assista ao vídeo antes que o retirem do ar e possa você mesmo tirar as conclusões.

Depois disso, ainda haverá pastores que tentarão blindar Eduardo Paes, pré-candidato à reeleição no pleito de outubro?

***

Geremias do Couto é pastor, conferencista, escritor e posta em seu blog pessoal. Divulgação: Púlpito Cristão.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

11 COMENTÁRIOS

  1. É POR ISSO QUE O RIO DE JANEIRO VAI DE MAU PRA PIOR EM SE TRATANDO DE VIOLÊNCIA E PROMISCUIDADE. POUCA VERGONHA, DOIS CUECAS SE BEIJANDO. TOMA VERGONHA NA CARA FAZER E PROMOVER UMA BAIXARIA DESSA, JÁ ÃO CHEGA A PÉSSIMA FAMA QUE O BRASIL TEM LÁ FORA? PAÍS DA VIOLÊNCIA, DA CORRUPÇÃO, DA DEGRADAÇÃO MORAL E O RIO DE JANEIRO A CIDADE PRINCIPAL NO MAIOR ÍNDICE DE VIOLÊNCIA, CRIMINOSOS QUE MATAM OS TURISTAS COMO É DE CONHECIMENTO DE TODOS, ENFIM NÃO PODERIA SER DIFERENTE EM PROMOVER MAIS ESSA BAIXARIA E IMORALIDADE.
    QUE VERGONHA DE SER BRASILEIRA!!!! LAMENTÁVEL.!!!!

  2. Muito oportuna e bem estruturada a matéria. Óbvio que cada um tem o direito de votar em quem quiser, mas todos têm o direito de saber em quem e no que estão votando. Quanto à propaganda do governador do rio de janeiro, é bom que ele saiba que, se atrair esse tipo de público, certamente afastará parte significativa daqueles que ousam discordar do turismo sexual. Como diz a Palavra de Deus, não se pode servir a dois senhores. Se agradar a um, desagradará o outro.

  3. Há muito,mas há muito tempo que o Pragmatismo do Silas Malafaia sobrepõe-sesobre o evangelho.O que atende diretamente a seus interesses ,torna-se explicavel para ele.Alias ,após ele vir a publico e afirmar em razão da reportagem feita pela rede Record ,sobre o patrimonio do Waldomiro da Igreja Mundial,que ele Silas não é dono do avião a jato não.O Avião é do ministerio dele…tá bom amados.

  4. Deus tenha misericórdia, é triste ver que pessoas usem de uma infâmia para publicar o turismo brasileiro. O que vai acontecer nas mentes inocentes de crianças ao assistirem isso. BRASIL PRECISA URGENTE SE CONVERTER ÀS LEIS DE CRISTO E PRATICÁ-LAS!

  5. Cariocas, esse é ano de eleição. Pensem, mas pensem muito bem, antes de digitar um número. Não é porque o cidadão foi a um culto e recebeu abraços de pastores que ele merece o voto da comunidade evangélica.
    Esse vídeo é apenas a pontinha de um iceberg.

  6. Algumas pessoas tem tendência a querer que suas verdades e convicções sejam únicas para todos.

    Se sou crente e penso que a homossexualidades é pecado, porque tenho que me colocar em pé de guerra constante sobre quem acha que não é? As pessoas pensam e sentem diferentemente umas da outras e tem direito a isso, é dever de todos respeitar e pronto. Isso não cabe só no conceito referente a homossexualidade, podemos exemplificar as pessoas que creem em outros religiões além do cristianismo também, respeito minha gente, tem que respeitar o diferente.

    Será que evangelizar é querer "provar" o tempo todo aos outros o quanto você está certo? Que o que você acredita é o correto? Que a sua verdade é única e soberana? Será que não dá pra ter noção do tamanho do mundo e ver o quanto ele é grande? Será que o que Jesus mais espera dos cristãos é que estes denunciem constantemente o "pecado" alheio? Isso é anunciar a palavra? A majoritariedade da palavra de Deus é denunciar o "pecado" dos outros?

    Será que não dá pra entender que porque acho meu caminho certo, não quer dizer que ele é único?

    Se o o governo do Rio apóia a diversidade sexual, não pode apoiar o cristianismo? Tem que governar para um ou para outro? Não deve governar para todos?

  7. Para o bem do evangelho os dois tem q perdeim perde3o um ao outro, as pessoas ne3o evange9licas falam que Pastores ficam brigam dos na TV , e uma vergonha, cadea o amor que voceas tanto falam, precisamos de mais compaixe3o uns para com os outros.Pastor Caio, fica fazendo esse papelzinho ridedculo sentado com uma barda grande, fica falando dos pastores e depois ainda diz assim: “mas eu sou da grae7a e oro por cada um deles”, como ? vocea fala de todos eles isto e grae7a? Que grae7a e esta?Je1 estou pensando que evangelho e uma mentira , homens que conhecem a bedblia ficam se duelando entre eles mesmos, que evangelho e este?aguando resposta.

  8. Não votarei em ninguém nem nos candidatos apoiados por edir macedo, nem por rrsoares, nem por valdemiro, e nem aqueles que apoiam a pouca vergonha. São farinha do mesmo saco, lobos em pele de cordeiro, política deve ser repudiada e banida dos púlpitos, política já provou que é igual a religião só atrapalha a nossa vida.

  9. ADOREI O VIDEO, de muito bom gosto. Sou imensemte a favor da promoção do turismo a um público com alto poder aquisitivo, como os gays, o que gera uma rentabilidade ainda maior ao setor. Isso é uma
    questão de economia, e ao invés de se preocupar com a os outros deveriamos nos preocupar com nossa salvação pessoal e não fazer como os fariseus que sabiam tudo da lei, achavam que apontar os erros dos outros os faziam melhores. Hoje as
    Igrejas estão cheias de fariseus, que ao invés de ficar
    Impressionado com um beijo gay deveriam seguir as palavras de Cristo:
    Amar ao Senhor Deus sobre todas as
    Coisas e ao teu próximo como a ti mesmo.

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui