O verdadeiro sucesso na Música Evangélica

7
317
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Por Antognoni Misael
No reino de Deus aquele que quer ser o maior torne-se menor [Marcos 10:44]. Sendo assim, observando a música dita evangélica, não como adoração e louvor em seu fim, mas como meio, vejo algumas distorções colossais entre o chamado sucesso à luz da Bíblia e “$uce$$o Gospel”:
– Sucesso seria não pensar em $uce$$o. Mas buscando em primeiro lugar o reino, e compreendendo que o Senhor há de suprir toda necessidade do músico cristão.
– Sucesso seria oferecer a música a Deus com toda excelência e criatividade, mesmo que isso lhe faça renunciar a sugerida “fórmula de mercado”, tentadora para quem quer $uce$$o.
– Sucesso seria compreender que a quantidade de público não significa nada diante de Deus, visto que se Deus lhe quer cantando em uma congregação com 20 irmãos, não adianta sonhar com 20.000 aos seus pés. (Tem coisa melhor do que ser visto e aceito por Deus?)
– Sucesso seria se enxergar como miserável pecador, porém usado como instrumento de Deus para levar a Palavra dEle através da canção.
– Sucesso seria poder cantar juntos com os irmãos, e após o culto (Show) não ter que sair pela culatra às pressas temendo os frenéticos fãs aos gritos de idolatria: “lindo” ou “você é maravilhosa”!
– Sucesso seria amar o lugar social e cultural cujo Deus o inseriu, e através da música lutar para conversão da cultura à Ele. (Infelizmente ainda vejo sonhadores advindos do sucesso no mundo na ânsia de estourar como cantor gospel nas rádios e Tv’s dos grandes centros. Se estes cantores focassem no local em que foram colocados por Deus ao invés de rádios, e TV’s, certamente a missão cultural evangelho seria vivida em experiência pessoal e o nome de Jesus Glorificado)
– Sucesso seria poder gravar alguns CD’s pensando em abençoar pessoas, sem apego a fama, sem assessoria comercial, mas de corpo e de coração.
– Sucesso seria terminar a vida e mesmo notando que poucos ouviram suas canções, alegrar-se no Senhor por uma alma salva através da Palavra cantada. (Uma alma salva vale mais que milhões de “crentes” pulando no show de Gezuiz! Portanto acredite naquele irmãozinho que canta Verdades com seu simples violão – Deus pode estar aprovando sua adoração e reprovando a casa de Show lotada em nome dEle!!)
– Sucesso seria poder cantar perseverando na doutrina como fazia a Igreja Primitiva, e não sofrendo vexames com frases antropocêntricas e esquisitas. (Os Salmos nos ensinam muito bem, além da criatividade, o lugar de Deus e o lugar do homem na adoração)
– Sucesso seria não se deixar virar um astro, mas tornar-se a cada dia um missionário.
– Sucesso seria cantar e ver pessoas quebrantadas ao perceberem a grandeza de Deus e o quão pecadoras são, e não, surpreendê-las com chavões e frenesis típicos de um carnaval fora de época.
– Sucesso seria não aceitar a glória para si, mas se despir do personagem, do alto contrato, dos inadmissíveis lucros. (Isso me faz lembrar um episódio verídico vivido numa cidade do sertão da Paraíba onde um dito cujo exigiu o pagamento antes do show e além disso descumpriu a própria cláusula que assinou ao trazer um grudo reduzido e cobrar por um número maior)
– Sucesso seria escolher um caminho estreito e apertado cujas canções cantem as Escrituras e não as experiências. (Este caminho parece não agradar ao povão, aliás cantar “Quem tem posto a mão no arado não pode mais olhar atrás” é “menos” empolgante do que pular e dizer “Apaixonadoo, Apaixonadoo”!!)
– Sucesso seria aproveitar as raras oportunidades oferecidas por canais televisivos para dizer ao povo que eles são pecadores, e que se não reconhecerem Cristo como único e suficiente Salvador, irão para o inferno. (Vi como uma vergonha as recentes aparições dos evangélicos na TV; não vi nada de criativo nem tampouco de verdadeiro. Enquanto um apresentador famoso dizia: “milhares de fãs comparecem ao festival para verem seus ícones da música gospel” eu ratificava em mim: “eles não estão entendendo nada”, e profundamente me envergonhava)
– Sucesso seria morrer pra si, e mostrar com a vida e com sua música que Cristo vive em si.
A grande verdade é que de muitos anos acompanhando (por vezes de perto) este mundo da música evangélica, confesso que já vi de tudo. Paguei caro (e não errarei de novo!) pra ver quem me trouxesse um show super emotivo, mas vazio, e vi de graça quem me falasse e cantasse a Graça de Deus e o Evangelho de Jesus. Não tenho dúvidas: têm muitos fazendo $uce$$o, mas outros, que pela graça de Deus, entenderam que em Cristo sucesso é ser pequenino, humilde, simples, usando da mais bela e pura forma a sua arte a serviço do Reino.
Que Deus nos dê misericórdia para que sejamos menores em Seu reino. “É necessário que Ele cresça e que eu diminua”. [João 3:30]
***
Antognoni Misael é editor do Arte de Chocar e agora também faz parte da equipe de edição do Púlpito Cristão. Está cansado da pobreza teológica, poética, estrutural e instrumental da ‘thurma’ do $uce$$o.

Assine o Blesss
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

7 COMENTÁRIOS

  1. Otimo post.
    sou um jovem que toca um instrumente e tem o desejo de louvar a DEUS esse sucesso dito ai em cima eu quero, isso sim valhe a pena

  2. O Púlpito Cristão tem cada figuraça que dá dó. O Editor do Arte de Chocar, choca com o seu artigo sobre o $uce$$o dos músicos,cantores e compositores.Eu pergunto ,eles vão viver de que ? De 'promessas'? Ora,tanto o músico,compositor e ou cantor tem que ser remunerado (há o cachê) que não é aceito pela maioria dos pastores que dizem em dar um 'oferta' que se parece com uma roleta russa – a 'oferta' geralmente que estipula é o pastor ou o tesoureiro da tal igreja murrinha que quer ver a casa cheia usando o cantor como fachada mas não quer pagar – cantar de graça não dá.A cultura evangélica neste caso é tacanha,e vigorosamente avarenta.Eu não sou músico nem compositor nem cantor,mas não tem meu apoio a maneira como os nossos artistas são tratados.Todos gostam de música,mas ninguém quer pagar o preço de uma banda ou um cantor.A sua fala senhor Misael é café requentado.
    tito from brasília.

  3. E ainda tem mais,o Misael cita as Escrituras de forma distorcida e fora do contexto para basear seu artigo.Músicos ,compositores e cantores – são os levitas do AT que tinham seu ganha pão assegurado,e está registrado que em épocas assinaladas eles eram esquecidos e eram obrigados a buscar sustento e o trabalho do templo ficava sem a sua participação.Hoje não é diferente.Na minha igreja nós remuneramos o tecladista que é o líder de louvor,ele dá o seu tempo para elaborar o programa musical e a escolha das músicas e tem ensaio todos os sábados as 17 horas.Nós resolvemos esta questão.Quando vem cantor ou artista de fora,o combinado não é caro e a igreja remunera,com hospedagem,alimentação e o cache combinado antes da apresentação.É assim que deve funcionar,mas não funciona.Certa ocasião eu fui ministrar numa igreja,e combinamos os honorários,terminado o meu trabalho fiquei esperando tomando chá de banco,qdo fui chamado no gabinete pastoral para receber a tal oferta que foi levantada naquela noite em meu favor,mas antes houve outras ofertas levantadas,então pastor disse que a oferta da noite pra mim foi de R$ 150,00 reais,que não dava para comprar as passagens de bus de volta para Brasília (Igreja em BH)e eu disse que o combinado não foi aquilo,o pastor agrediu o seu secretário que tinha combinado comigo uma outra quantia – e não gostou nada de me pagar os meus honorários conforme registra Paulo a Timóteo.Isso tb acontece com os cantores e músicos.Cantor que vem do 'mundo' para igreja é tão maltratado e duas vezes atropelado.tito from brasília.

  4. SE EXISTE UMA ABERTURA PARA O SUCESSO NO MEIO EVANGÉLICO, COM CERTEZA, MAIS CULPADOS SÃO QUEM DÁ ESSA ABERTURA E GIRA DINHEIRO COM ISSO TAMBÉM, OS LÍDERES. MAS SE O LÍDERES DE HOJE NÃO DEREM ESSE ESPAÇO, SÃO REPRESSORES, E NÃO ACEITAMOS ISSO TAMBÉM. SE HÁ UMA BUSCA PELO SUCESSO, QUER DIZER, DINHEIRO, É PORQUE EXISTE UM POVO QUE CONSUME E CONSOME MUITO, A PONTO DE ARTISTAS SECULARES MUDAREM DE MERCADO, NÃO DE VIDA. A DEMANDA POR GRITAR, SALTAR, TOCAR ARTISTAS, VER, ETC E TAL É MUITO GRANDE, BEM MAIOR DO QUE A BUSCA PELA REALIDADE. NINGUÉM QUER VIVER A REALIDADE, JÁ É DURA DEMAIS NO SEU DIA A DIA, QUANDO VAMOS A IGREJA, NOS SHOWS, É PURA FANTASIA, NOS ALIVIAMOS DA CARGA DO DIA. SONHAMOS EM FAZER SUCESSO OU COM ALGUÉM QUE FAZ SUCESSO, E ESSE É O NOSSO CÉU! AMESQUINHAMOS O SEU CONCEITO. FIZ PARTE DE UM GRUPO DE MÚSICA POR MUITO TEMPO E ATÉ O QUERER SER HUMILDE ERA PUBLICIDADE QUE QUERÍAMOS FAZER DIANTE DAS PESSOAS PARA O SUCESSO. QUE INSUCESSO! MAS QUEM É QUE NUM DOMINGO QUER IR EM UM HOSPITAL OU NUMA PRISÃO, MUITO MELHOR É IRMOS NUM SHOW, NA IGREJA OU FORA DELA, ISSO ESCONDE A NOSSA CULPA POR ORARMOS PARA O DOENTE E NADA ACONTECER, NOSSA VERGONHA POR NÃO VIVERMOS O QUE PREGAMOS. É MUITO MAIS FÁCIL NÃO ENCARAR A VERDADE E DEIXAR QUE ALGUÉM VÁ A FRENTE E DIGA FAZER E VIVER COMO NEM ELE E NEM VOCÊ VIVE.

  5. Caaara!! Esse site é uma bênção para nossa geração!! Super aconselhável!! Tenho lido algumas matérias e não da vontade de parar por ver a seriedade dessa galera nos posts!

    Bíblia e mais Bíblia em cada post… MUITO BOM!!

  6. Quando eu me converti na década de 90 tinha muita música boa, agora estão chegando músicas idiotas igual no meio secular, mas a culpa é de gente seca da igreja moderna, que compra essas porcarias. Vai contar com determinados tipos de "crentes" para ver só!!! Lastimável.

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui