Nossa Apologética Tem De Apontar Para Cristo

6
226
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Por Nathan Busenitz
O alvo da apologética deve ser evangelístico e, assim sendo, sua mensagem deve estar centrada na pessoa e obra de Jesus Cristo. Ele é a resposta a todos os males sociais e a cada coração que o busca. “Mas nós pregamos a Cristo crucificado”, Paulo explicou aos coríntios, “escândalo para os judeus, loucura para os gentios” (1 Co 1.23). De maneira semelhante, disse aos crentes de Colossos: “o qual nós anunciamos, advertindo a todo homem e ensinando a todo homem em toda a sabedoria, a fim de que apresentemos todo homem perfeito em Cristo” (Cl 1.28). Armado com o lema “para mim, o viver é Cristo, e o morrer é lucro” (Fp 1.21), Paulo enfrentou o mundo como embaixador de Cristo, rogando aos ouvintes “em nome de Cristo, vos reconcilieis com Deus” (2 Co 5.20). Ele jamais tomou uma posição apologética que não apontasse para Cristo. Quer no Areópago (At 17) quer no tribunal diante do governador romano (At 26), a defesa da fé feita por Paulo sempre era centrada no evangelho (1 Co 15.3-4).
Uma apologética que deixa de apresentar o evangelho por inteiro deixa no mesmo lugar os pecadores: ainda perdidos. Até confessarem Jesus como Senhor e crer que Deus o ressuscitou da morte, eles permanecem mortos em seus pecados (Rm 10.9). Sua eternidade depende do que farão com Jesus Cristo. À pergunta: “O que devo fazer para ser salvo?” Jesus é a única resposta (At 16.30-31). Para o problema do pecado, ele é a única solução. Como disse João Batista a respeito de Jesus: “quem crê no Filho tem a vida eterna; o que, todavia, se mantém rebelde contra o Filho não verá a vida, mas sobre ele permanece a ira de Deus” (Jo 3.36).
Não podemos nos contentar com uma abordagem apologética que diminua ou negligencie o evangelho. Afinal de contas, nossa meta final não é apenas converter os ateus ao teísmo ou evolucionistas ao criacionismo, mas chamar os incrédulos (quer sejam eles ateus ou teístas, evolucionistas ou criacionistas) a receberem Jesus Cristo. Os argumentos quanto ao teísmo e criacionismo são importantes, mas a apologética cristã será incompleta se parar por aí e não proclamar o evangelho.
Uma ilustração disso está no fato de que muitos evangélicos deram grande valor à conversão do renomado ateu britânico Antony Flew do ateísmo para o teísmo. Ele documentou sua mudança de ideia no livro There is a God, onde admitiu que os argumentos do projeto inteligente o levaram a “aceitar a existência de uma Mente infinitamente inteligente”. [1] No fim do livro, Flew nota que poderia estar aberto ao cristianismo, mas não chega a reconhecer nenhum compromisso pessoal com Cristo. Por sua parte, Flew se identifica como deísta. [2]
Como avaliar esse tipo de conversão? Por um lado, alegramo-nos porque um renomado ateu renunciou publicamente seus erros anteriores. Podemos ser gratos pelos esforços daqueles que, por sua influência, o ajudaram a ver a falência filosófica do sistema ateu. Mas não podemos estar completamente satisfeitos com o resultado, pois o Professor Flew não se tornou cristão.
Quando o apóstolo Paulo esteve diante da oposição, quer no areópago quer diante de Festo e Felix, não se contentou apenas em convencer seus ouvintes da existência de Deus. Na verdade, eles já eram teístas. Contudo, eles tinham renhida necessidade de se reconciliarem com Deus, razão pela qual a mensagem de Paulo era centrada no evangelho de Jesus Cristo. Em uma época quando o ateísmo naturalista ganha aprovação popular, poderá ser tentador pensar que defender a existência de Deus deva ser nosso principal alvo. Mas se deixarmos de fora a mensagem cristocêntrica do evangelho, nosso trabalho apologético ficará incompleto. [3] Fomos comissionados a fazer discípulos do Senhor (Mt 28.18-20), não apenas teístas. Assim, pregamos Cristo crucificado a todas as pessoas, quer elas creiam quer não creiam em Deus.

[1] Antony Flew, There Is a God (New York: HarperCollins, 2007), 158.
[2] Antony Flew e Gary R. Habermas, “My Pilgrimage from Atheism to Theism: An Exclusive Interview with Former British Atheist Professor Antony Flew,” Philosophia Christi 6, no. 2 (Winter 2004). Online at www.biola.edu
[3] Se nos esquecermos da mensagem do evangelho que é centrada em Cristo, corremos o perigo de nos juntar a outros teístas, incluindo cristãos não evangélicos, em um esforço de convencer os não teístas a tornarem-se teístas.
***
Nathan Busenitz, pastor associado e assistente pessoal de John MacArthur da Grace Community Church em Sun Valley, Califórnia. Do BlogFiel, divulgado pelo Púlpito Cristão.

Assine o Blesss
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

6 COMENTÁRIOS

  1. A igreja atual esta passando por um serio problema por não enfatizar a mensagem da Cruz e este erro já foi cometido e esta registrado no livro de Atos, no aparente fracasso de Paulo em Atenas, no qual ele foi ao Areópago e não foi enfático na sua exposição, quando tratou da ressurreição sem nada falar da morte na cruz.

    Mas tomou uma decisão rigorosa em Corinto, que mudaria por completo todo o seu esquema de pregação.

    (1Co 2:2)"Porque decidi nada saber entre vós, a não ser a Jesus Cristo e este crucificado."

    Gostei de mais de ver por aqui uma exposição séria e franca sobre a necessidade de se pregar por completo o evangelho de Cristo, que nos atraiu na cruz, onde fomos atraídos para morrer em corpo e que a nova vida, ressureta de Cristo, viesse reinar em nós.

    Estamos ou não estamos crucificados com Cristo?

    Na resposta, consistirá a real experiência de salvação do verdadeiro Cristão

    Graça e Paz

  2. Vá com calma ,irmão!Criticar Paulo,que estava lá e foi comissionado "pessoalmente"por Cristo,que viu Jesus ressurreto e foi ao paraíso,não é muito pra nós não?No mínimo tem de ter as mesmas prerrogativas ,ou as mesmas experiências,e mais ainda,os mesmos conhecimentos teológicos para refutar a abordagem de Paulo!E no mínimo tem de ter tido a coragem de arriscar a própria vida ,várias vezes pelo evangelho.Só alguns teriam a audácia de dizer ,sem ter estado lá,que paulo errou!Baixa a bola mano!

  3. Avalone

    Cnncordei com você. Chega a ser cansativo ver pessoas criticando as decisões, estratégias e discursos de muitos dos apóstolos e profetas. É como ver crianças do jardim da infância criticando as opiniões médicas de neurologistas.

    Nelsom Rodrigues dizia que "os idiotas perderam a modéstia". É só uma citação, não quero chamar ninguém de idiota. Mas a lição que tiro é que devemos por a mão â boca para evitar dizer coisas pouco sábias.

  4. Leonardo

    Concordo com o cerne do texto. Mas devemos lembrar que a intenção da apologética não é só ganhar a alma do contendor, mas diminuir a influência de idéias erradas que obstruem a OUTROS o caminho da salvação.

    Pense em Jesus. Os debates dele com os fariseus visavam a salvação dos fariseus, mas visavam também a salvação daqueles que eram influenciados pelos fariseus, cuja doutrina lhes servia de tropeço. Quando ele destruia um argumento falso dos seus adversários, colocava os expectadores mais perto da verdade.

    ALÉM disso, para muitos a salvação (chegar a Cristo) é um processo longo. Se Jesus muitas vezes conduzia passo a passo, quem somos nós para querermos só resultados imediatos?

  5. A igreja teista é essa, a dos apóstolos e pastores que se auto consagraram, em Jeremias 23 descobriremos para onde vão os cafagéstes que transformaram o evangelho em um abismo de trevas consumidoras,
    O mal está dentro dos corações recheados de avareza, ganância e promisquidade teista.
    jamais foram de Cristo, são mercenários do mais sórdido grau, nicolaítas devassos.
    Uma alcatéia infernal que se impõe no seio de uma igreja que luta contra esse câncer devastador.
    Foi o que o apóstolo Pedro disse em II Pe 02:01 a 03…

  6. FALAR QUE O APOSTOLO PAULO FRACASSOU É DE DOER; UM HOMEM MORTO PARA O MUNDO QUE VIVIA SOMENTE O EVANGELHO POR REVELACAO DO PROPRIO JESUS, NAO CITAVA NENHUMA HISTORIA DA LEI , MAS SOMENTE VIDA DO SEU PROPRIO SENHOR;.,
    VEM UMA PESSOA QUE COME ARROZ E FEIJAO QUE NAO CONHECE O EVANGELHO DA CRUZ DIZER QUE PAULO FRACASSOU, PODE ISSO,.
    TAO PREGANDO LEI NO MEIO DA NOIVA, 2 ALIANÇAS, NAO SÓ A PROSPERIDADE E PAULO FACASSOU,MEU DEUS ABRE OS OLHOS DESSA GENTE

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui