PLC 122 é engavetado. Novo texto é redigido com a ajuda de parlamentares evangélicos

42
574
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.


O PLC 122, Projeto de Lei que criminalizava a “homofobia” no Brasil, foi “paralisado”. A senadora Marta Suplicy explicou que “não se trata de arquivar o PLC 122, mas preparar um substitutivo para ele”.
O novo texto foi criado pelos senadores Demóstenes Torres, Marcelo Crivella e pela própria Marta Suplicy. Apesar de não assinar como um dos autores, o senador evangélico Magno Malta também participou de reuniões sobre o projeto de lei que será apresentado nos próximos dias ao Senado. Representantes da ABGLT (Associação Brasileira de Gays, Lésbicas e Transgêneros) também integraram reuniões.
Nesta nova proposta, discursos que condenam a homossexualidade não entraram no texto – esse era o maior impasse, já que fere a Constituição brasileira quanto às liberdades religiosa e de expressão. O texto atual condena crimes homofóbicos violentos, discriminação no trabalho, em ambientes comerciais ou repartições públicas e violência doméstica. O mesmo também penaliza com maior rigor gangues que pratiquem ou incitem a violência contra homossexuais e transexuais. Porém, o artigo 3 ainda causa alguma polêmica, pois condena a um a três anos de prisão quem “deixar de contratar alguém ou dificultar a sua contratação, quando atendidas as qualificações exigidas para o posto de trabalho, motivado por preconceito de sexo, orientação sexual ou identidade de gênero”.
Leia o novo texto na íntegra:
Emenda CDH (Substitutivo)
Projeto de Lei da Câmara 122, de 2006
Criminaliza condutas discriminatórias motivadas por preconceito de sexo, orientação sexual ou identidade de gênero e altera o Decreto-Lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940 – Código Penal para punir, com maior rigor, atos de violência praticados com a mesma motivação.
O CONGRESSO NACIONAL decreta:
Art. 1º Esta Lei define crimes que correspondem a condutas discriminatórias motivadas por preconceito de sexo, orientação sexual ou identidade de gênero bem como pune, com maior rigor, atos de violência praticados com a mesma motivação.
Art. 2º Para efeito desta Lei, o termo sexo é utilizado para distinguir homens e mulheres, o termo orientação sexual refere-se à heterossexualidade, à homossexualidade e à bissexualidade, e o termo identidade de gênero a transexualidade e travestilidade.
Discriminação no mercado de trabalho
Art. 3º Deixar de contratar alguém ou dificultar a sua contratação, quando atendidas as qualificações exigidas para o posto de trabalho, motivado por preconceito de sexo, orientação sexual ou identidade de gênero:
Pena – reclusão, de um a três anos.
§ 1º A pena é aumentada de um terço se a discriminação se dá no acesso aos cargos, funções e contratos da Administração Pública.
§ 2º Nas mesmas penas incorre quem, durante o contrato de trabalho ou relação funcional, discrimina alguém motivado por preconceito de sexo, orientação sexual ou identidade de gênero.
Discriminação nas relações de consumo
Art. 4º Recusar ou impedir o acesso de alguém a estabelecimento comercial de qualquer natureza ou negar-lhe atendimento, motivado por preconceito de sexo, orientação sexual ou identidade de gênero:
Pena – reclusão, de um a três anos.
Indução à violência
Art. 5º Induzir alguém à prática de violência de qualquer natureza motivado por preconceito de sexo, orientação sexual ou identidade de gênero:
Pena – reclusão, de um a três anos, além da pena aplicada à violência.
Art. 6º O Decreto-Lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940 – Código Penal, passa a vigorar com as seguintes alterações:
“Art. 61……………………………………………………………………….
II…………………………………………………………………………………
m) motivado por discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião, origem, condição de pessoa idosa ou com deficiência, gênero, sexo, orientação sexual ou identidade de gênero.”
Art. 121……………………………………………………………………………..
§ 2º……………………………………………………………………………………
…………………………………………………………………………………………
VI – em decorrência de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião, origem, condição de pessoa idosa ou com deficiência, gênero, sexo, orientação sexual ou identidade de gênero.” (NR)
Art. 129……………………………………………………………………………
……………………………………………………………………………………….
§ 9o Se a lesão for praticada contra ascendente, descendente, irmão, cônjuge ou companheiro, ou com quem conviva ou tenha convivido, ou, ainda, prevalecendo-se o agente das relações domésticas, de coabitação ou de hospitalidade ou em motivada por discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião, origem, condição de pessoa idosa ou com deficiência, gênero, sexo, orientação sexual ou identidade de gênero.” (NR)
Art. 140……………………………………………………………………………..
“§ 3º Se a injúria consiste na utilização de elementos referentes a raça, cor, etnia, religião, origem, condição de pessoa idosa ou com deficiência, gênero, sexo, orientação sexual ou identidade de gênero:
………………………………………………………” (NR)
“Art. 288……………………………………………………………………………
…………………………………………………………………………………………
Parágrafo único – A pena aplica-se em dobro, se a quadrilha ou bando é armado ou se a associação destina-se a cometer crimes por motivo de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião, origem, condição de pessoa idosa ou com deficiência, gênero, sexo, orientação sexual ou identidade de gênero.
Art. 7º Suprima-se o nomem iuris violência doméstica que antecede o § 9º, do art. 129, do Decreto-Lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940 – Código Penal.
Art. 8º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
Sala da Comissão,
Presidente”
Fonte: Uol / CPAD News. Divulgação: Púlpito Cristão

Assine o Blesss
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

42 COMENTÁRIOS

  1. O texto pode ter melhorado, mas ainda é bastante impositivo e deixa tudo muito generico. Vamos ser realistas, já imaginaram senhoras de 70 anos tomando seu chazinho na lanchonete tradicional e ao lado uma mesa cheia de travecos espalhafatosos, e ninguém pode dizer nada senão….

  2. Em que essa lei, vai interferir na "família"?? Então o ato de punir crimes contra o ser humano, é destruir a família? Com a aprovação dessa lei, a sua família ficara do jeito que esta… Vocês se acham mais importantes, por serem héteros, cristãos… E o direito dos homossexuais, ele também são seres humanos e amados por Deus. O seu argumento é fraco e apelativo.

  3. …Nada!!! o mesmo direito que a senhora de 70 anos tem de sentar na lanchonete para tomar um café, as travestis teem, não interessa se as travestis são espalhafatosas ou não. O texto substitutivo, está mais do que constitucional, o que agora vocês "cristãos" vão argumentar?? Eu acho o que vocês "cristãos" querem, e ter as mão sujas de sangue, de homossexuais que são mortos por homofobia, e vocês não fizeram nada pra reprimir esse tipo de violência. Vocês "cristãos" não me convencem mais, com esses sermões de amor ao próximo, de ajuda, de paz… Pois não fazem o que deve ser feito, lutar pela vida, pela paz… Eu acho que esses "cristãos" que lutam contra leis que criminalizam a violência contra seres humanos, são seguidores de todo mundo, menos de Cristo. Vocês acham que o direito de vocês de pregar contra a homossexualidade é superior ao direito do homossexuais de viverem, vocês acham que a religião (opção mutável) pode ter leis que a resguarde, e os homossexuais (orientação mutável/imutável) não podem, que desigualdade é essa? A igreja que antes era perseguida, agora persegue?

  4. Gente, o homossexual é um ser humano, acima de tudo. Além de carecer da graça de Deus e ser um pecador como todos nós, tem direito de ser um cidadão – Ou seja, tem DIREITO de pode frequentar uma casa de cha, tem DIREITO de casar no civil (sim, porque se as leis permitirem eles podem), tem DIREITO de trabalhar, de ganhar de dinheiro, de ter casa…

    Condenar o homesseuxalismo? Sim, com certeza! Prática abominável perante o Senhor!
    Porém condenar os pecadores aos ostracismo não me parece algo que o Deus do amor e da graça aprovaria. Amar o pecador, abominar o pecado. A lei evita que essas pessoas sofram, apanhem e morram por conta do pecado delas. E muito me admira um cristão, fruto do amor e da graça, do perdão divino, querer que essa violência absurda continue!

    As famílias serão destruídas? Sim, se essa raça de crente sem-vergonha deixar de pregar o amor de Deus e começar a sair caçando gays e lésbicas pra apredejar!

    Vão orar, irmãos! Orar pra que Deus liberte esses pecadores homossexuais e assim, essa lei nem terá razão de ser!

  5. Meu caro Paulo, de que texto legal do anteprojeto voce cunhou essa pérola?
    Aonde ta escrito isto? De que texto está falando? Que hermeneutica está usando parta afirmar isto?
    Olha, tá na hora de parar de viver dos mitos e das lendas criados em torno do anteprojeto, por uma corja de "pastores" ignorantes, desinformados ou espertalhões como o $ilas Malasemalça que só querem se promover em cima desse assunto, e passar a entender a proposta de lei no mundo real, e da importancia social que ele representa num Estado Democrático de Direito.

  6. Para voce Murilo e para voce Dante.
    Antes de generalizar procurem ler minhas postagens sobre o assunto. Eu já defendi pastora lesbica, pastor gay recolocado, já defendi que não vejo nada demais em gay abrir igreja e várias outras coisas neste sentido, inclusive penso que é obrigação que quem quer seguir Jesus, ou não, gay ou não, sempre ter amor no coração e nas atitudes, só que, os que defendem direitos gays, no caso voces, não estão sabendo separar as coisas, isso é fato. Penso que o grande problema aqui não é a opção, a escolha ou o tipo de atividade sexual, nem direitos que o individuo ou grupos reinvindicam, mas sim o comportamento e a liberade (sem responsabilidade alguma com o próximo) que os homossexuais querem exercer através de uma lei de texto duvidoso. Obvio que não são todos, mas existe uma parcela, que não é pequena, tentando anarquisar sobre a sociedade como um todo, e a coisa não passa por "heteros contra gays" ou o contrário, a imposição como citei, é comportamental, conceitual, subjetiva e não meramente legal.
    Dentro dessa linha o projeto é dúbio, quando não define com claresa o que é direito e o que é comportamento, não separa o que é direito de ir e vir e de fazer escandalo, não separa o que é direito de contudas invasivas de condutadas que extrapolam o bom senso comum, pra isso vou te citar um exemplo claro. Estava num shopping a uns dias atrás e tinha 3 rapazinhos gays correndo pra lá e pra cá e mexendo com as pessoas o suficiente para incomoda-las, se fossem retirados do shopping qual seria a situação? Homofobia, descriminação, intolerancia e dá lhe codigo penal, compreende?
    No rio quatro gays marmanjos tiveram a atenção chamada pelo segurança, pois estavam numa lanchonete tradicional e começaram a se beijar e acariciar, tiveram a atenção chamada, no dia seguinte foram vários casais desmoralizar o lugar, todos se beijando na boca bem em frente, isso é o que mano? Direito?. Meus queridos, isso é um problema legal ou comportamental?
    Olha, até para ser viado é preciso carater, é preciso ter principios, limites, o cara pode ser gay é ser honrado, pode falar fino e ter trejeito e ser uma pessoa querida, mas isso não interessa, o negocio é detonar com os parametros da boa convivencia e do respeito mutuo, o negocio é destruir a zona neltra onde todos são iguais, com as mesmas oportunidades, direitos e DEVERES. Impor promiscuidade no falar, no vestir, no agir, no comportar, não é direito de ninguém para com o outro, ninguém, absolutamente ninguém, para isso exitem os grupos que se identificam em ambiente destinados para isso.
    Este projeto foi mal nascido, mal criado, e não passa de um arremedo de direito, misturado com tentativa de normatizar comportamentos que nada controem para lado nenhum. Da forma como a sociedade está discutindo este assunto, e a continuar assim, só vai gerar divisões, pois o projeto quer não descriminação, descriminando.
    Estamos vivendo um desejo de liberdade doentio, que se apoia no modernismo do direito para se alimentar, e isso eu sou contra.

  7. De qualquer forma traz um alívio à sociedade. Precisamos continuar orando a Deus para a extinção completa desse maldito projeto de lei.

  8. Tenho o direito de contratar quem eu quiser para trabalhar comigo, tenho certeza que uma baba homossexual não faria bem ao meus filhos de 2 e 4 anos,é uma coisa que querem nos empurrar goela abaixo sem levar em consideração o que eu acho, o que meu vizinho acha, o que os brasileiros acham, e não estou dizendo isso por que sou cristã, se quiserem interpretar como preconceito pouco me importa, e nem vem com essa historia de amor ao próximo, se nesse caso eu aceitasse como ficarão meus filhos,sou responsável por eles, como vou explicar que isso é normal? se eles tem em casa um pai e uma mãe, porque vou plantar essa semente em uma mente que ainda não está pronta para absorver essa informação, me diz como explicar isso pros seus filhos?
    porque uma hora ou outra essa lei é aprovada , a sociedade brasileira vai estar pronta para ela?
    uma pré escola pode contratar professores homo, mais isso não implica que tenho que deixar meus filhos estudarem lá, e quando de lá tirá los, a que crime vou responder?
    Nossa ta difícil!!

  9. Agora só pra voce Murilo,
    Seu discurso dramatico não me comove, a sociedade ordeira e conciente, seja cristã ou não, nao fazem mal a ninguém por ser gay, os cristãos questionam vocês do ponto de vista espiritual, doutrinário e biblico, e de forma alguma isso é agressão. Também não me convence esse papo de responsabilizar está mesma parcela da sociedade das maluquises que as pessoas cometem todos os dias umas contra as outras. Enquanto voce defende fervorozamente o direito do cara vestir calcinha, tem recem nascidos morrendo de inanição toda hora, sendo jogados no meio da rua como lixo, isso te preocupa Murilo? Seres humanos submetidos a trabalho escravo, adolescentes sendo vendidas nas estradas, te preocupa Murilo?
    Por favor, não cansa minha beleza com esse papo ta?

  10. Dante,
    eu nao sigo cabeça de malafaia, posso eventualmente concordar ou discordar do que ele fala sobre, mas não sou crente cabestrado por pastor.
    Sou a favor de direitos, sou a favor de grupos organizados, sou a favor de evolução, mas também sou contra textos pouco claros, de aplicação generica, principalmente num pais esculhambado como o nosso, em um assunto tão delicado. Minhas observações são relativa ao "chão de fábrica" a realidade aplicável e prática de uma lei. Não tenho essencia descriminatória, mas sou francamente a favor de parametros definidos de convivencia, e a lei é meramente policial, para assuntos policiais, e voce deve ter reparado que não é isso que se trata aqui, nem por mim nem ninguém. O que me causa estranheza é que este assunto é via de mão única, ou seja, qualquer tentativa de discutir comportamento do ponto de vista do outro(gay) é mal recebido, e isso para mim é a raiz de toda a discriminação sobre o tema em si. Meu objetivo é discutir pontos importantes de convivencia, parametros de moral, limites naturais e necessários as sociedades que querem ser modernas,no entanto parece que o conceito de moderno hoje é visto como simples e inalienavel direito de se fazer o que da na telha e danice quem não gostou.
    Enquanto este assunto não for tratado pela sociedade de forma subdividida e tematica, vai continuar este cabo de guerra desgastante.

  11. Dante,
    eu nao sigo cabeça de malafaia, posso eventualmente concordar ou discordar do que ele fala sobre, mas não sou crente cabestrado por pastor.
    Sou a favor de direitos, sou a favor de grupos organizados, sou a favor de evolução, mas também sou contra textos pouco claros, de aplicação generica, principalmente num pais esculhambado como o nosso, em um assunto tão delicado. Minhas observações são relativa ao "chão de fábrica" a realidade aplicável e prática de uma lei. Não tenho essencia preconceituosa, mas sou francamente a favor de parametros definidos de convivencia, e a lei é meramente policial, para assuntos policiais, e voce deve ter reparado que não é isso que se trata aqui, nem por mim nem ninguém. O que me causa estranheza é que este assunto é via de mão única, ou seja, qualquer tentativa de discutir comportamento do ponto de vista do outro(gay) é mal recebido, e isso para mim é a raiz de toda a discriminação sobre o tema em si. Meu objetivo é discutir pontos importantes de convivencia, parametros de moral, limites naturais e necessários as sociedades que querem ser modernas,no entanto parece que o conceito de moderno hoje é visto como simples e inalienavel direito de se fazer o que da na telha e danice quem não gostou.
    Enquanto este assunto não for tratado pela sociedade de forma subdividida e tematica, vai continuar este cabo de guerra desgastante.

  12. Como cristão consciente, jamais vou ter atitude ofensiva, discriminatória ou violenta contra homossexuais, porém, não vejo com bons olhos esse lance de edição de leis que visam a proteção desse seguimento social que é uma pequena minoria que está se arrogando no direito de "ditar leis" para a grande maioria da população brasileira.
    Daqui a pouco, se dermos trela a esse seguimento insignificante, corremos o risco de não se poder ser transmitido pela mídia, ou impresso livros, revistas ou qualquer documento público ou privado de matérias que contenham material considerado de cunho "homofóbico".
    Agora, eu pergunto a todos, EXISTE UM LIVRO QUE CONDENA E ABOMINA MAIS A PRÁTICA HOMOSSEXUAL DO QUE A BÍBLIA SAGRADA?
    Daqui a pouco vão querer recolher todas as bíblias sagradas, proibir a sua livre circulação e até mesmo a sua impressão.
    Voltaríamos ao tempo das trevas da idade média, e ficaríamos totalmente à mercê dos homossexuais que nos ditaria o que poderíamos ou não dizer em nossas pregações e todos os livros evangélicos que contivessem idéias consideradas homofóbicas seriam confiscados e até mesmo queimados em praças públicas, e os homossexuais editariam o "index librorum prohibitorum", ou seja: uma relação de livros considerados proscritos e proibidos.
    Diante desse tremendo absurdo, temos mais que combater e cortar as "asinhas" desse povinho que pretende "proteger" essa classe de ínfima minoria, insignificante, que se arroga no direito de nos ditar ordens, para que, ao tomarem "chá de simancol", se recolham às podridões de suas boates e aos seus guetos, aos seus pontos de "trotoir", e que façam de suas vidas o que bem quiserem, desde que deixem de interferir na vida da grande maioria.
    Afinal, estamos numa democracia, onde a maioria comanda e dá as cartas, não é mesmo?

  13. Paulo,
    Se voce tivesse um filho homossexual, com aproximadamente 16 anos, e que todos os dias, na saída da escola, tivesse que suportar de uma "corja de colegas", lhe seguindo, gritando alto pelas ruas "viadinho, viadinho, pega o viadinho, vamo joga pedra nele"…. todos os dias, deixando seu filho assustado até para ir a escola, e voce procurasse o Delegado para registrar a ocorrencia, e ele lhe disser que não poderá fazer nada para cessar as ofensas, e que o máximo que os infratores estariam sujeitos, seria ao crime de injuria, do qual se livrariam fazendo uma transação penal e pagando uma cesta básica, ai sim, voce entederia a importancia de uma legislação que protege juridicamente a pessoa homossexual de qualquer tipo de discriminação.
    É muito fácil ser palpiteiro, fazer juizo depreciativo quanto a necessidade dessa lei, quando não se sente o problema na carne.

  14. O texto alterado do projeto não contem qualquer atecnia jurídica, deixando claro a conduta incriminadora, bem como os direitos e deveres nele insculpidos.
    Desculpe, mas quem generaliza é voce Paulo.
    Demonstre então a dubiedade, a incongruencia e a obscuridade do texto legal, de modo especifico, não de forma genérico como expos.
    Abraços.

  15. Dois pontos principais

    1. Torna virtualmente obrigatória a contratação de gay a não ser que se possa provar de forma objetiva que ele é incompetente. Entre todos os candidatos com qualificações, o empresário não poderá deixar de contratar um candidato gay, pois a contratação de qualquer outro porá o empresário (ou administrador) em risco de multa, demissão, destruição pessoal. É evidentemente inconstitucional e tirânica, mas o STF já está dominado pelos bandidos do pt…

    2. Deixa a porta aberta para voltar toda opressão e perseguição aos cristãos, que estava explicita no projeto original, mas agora pode ser implementada passa o passo.

  16. Você está cego.

    Eu poderia, até agora, contratar ou demitir um homossexual quando fosse o caso, como com qualquer outra pessoa. Mas se essa lei for aprovada, não tenho como deixar de contratar um homosseuxal a não ser que eu prove objetivamente que ele é menos qualificado que os outros candidatos. Se vários candidatos forem igualmente qualificados nos quesitos quantificáveis (escolaridade, tempo de prática), por melhor que sejam os outros candidatos e por pior que seja o homossexual, o empregador será obrigado a contrata-lo. Por pior que ele seja no serviço, e mesmo que ele crie todo tipo de problema, o patrão terá medo de demiti-lo. Isso só gerará ódio dos outros empregados (e candidatos) contra ele.

    Fazer prova objetiva sobre a incompetência, desídia, e mal-comportamente de alguém é extremamente difícil, o que se evidencia no grande quantidade de maus funcionários no serviço público. Se o homossexual desrespeitar outra pessoa, será a outra pessoa que pedirá demissão, com medo de ser presa. Mesmo que houverem provas objetivas contra ele, bastará convocar a gaystapo e a imprensa, e todos que tiverem sido ofendidos ou prejudicados ficarão imobilizados e serão difamados e hostilizados publicamente.

    Pior ainda. As funções mais sensíveis no trabalho são aquelas em que o trabalhodor exerce suas atiidades dentro da residência do empregador. Todo mundo terá medo de ter empregados, pois homossexuais serão irrecusáveis e indemissíveis, a não ser no raro caso de se conseguir uma prova explicita contra ele. Atualmente, diante da evidencia de que algum empregado doméstico pode estar fazendo algo impróprio, seja ele homossexual ou não, basta pagar seus direitos trabalhistas e manda-lo embora. Se ele tem companhia de bandidos, agrediu alguém, ou se insinuou em relação a alguém dentro de casa, basta demiti-lo. Se essa nova lei for aprovada, independemente do que um empregado homossexual fizer, ele só poderá ser demitido depois de ter sido condenado na justiça (anos ou décadas). Se o patrão fizer outra coisa, arrisca-se a ir para a cadeia e a perseguição pública que sofrerá será tão grande que sua vida pessoal e profissional podem ser destruídas.

  17. Robélia

    É muito pior do que isso. Se você achar que ela será uma boa babá e ela mostrar-se uma péssima babá, você não poderá mais demiti-la a não ser depois de provar isso na "justiça". Essa infame "justiça" brasileira, que freqüentemente pune inocentes e absolve culpados.

  18. Duas pequenas provas de que o estatólatra não tem nenhum limite para o seu desejo de ingerência do estado na vida das pessoas:

    Numa certa cidade americana, uma mulher publicou no boletirm da igreja um anúncio oferecendo uma vaga em seu apartamento para outra mulher ou moça cristã, para poder dividir as despesas. Pois bem, ela está sendo processada por "discriminação", pois no entender da justiça, ela não poderia recusar viver com outra pessoa de religião dentro de sua própria casa. Se a pessoa for satanista, por exemplo, ela seria obrigada a recebe-la em casa. Se uma pessoa de outra religião for morar com ela, e mostrar-se uma companhia ruim, ela enfrentaria uma verdadeira batalha judicial para "provar" os motivos pelos quais ela não quer mais essa pessoa em sua casa.

    Nas Austrália, uma adolescente entrou na justiça contra seus pais e ganhou o direito de levar seu namorado para morar em casa. Seus pais estão proibidos de expulsa-lo.

    Estatolatria é uma doença. Se deixarmos isso seguir em frente, o lugar onde criamos os nossos filhos se tornará um lugar tão público como a rua. Eles querem destruir a privacidade.

  19. O grande problema Robelia, é o modo de se tratar questões como essas. Nossa sociedade não é amadurecida. Ou tratamos tudo na base do deixa pra lá, ou mergulhamos na passionalidae total e perdemos a oportunidade de discutir com seriedade os problemas. No tema em questão, eu pergunto, quem é contra leis de proteção a cidadãos ou grupos especificos que sofrem algum tipo de persequissão gratuita? Na minha visão ninguém em sã conciencia é contra, mas ai na hora que querem misturar comportamento social de parcela do grupo beneficiado, com direitos especificos, o que não é inteligente, ai o pessoal reage mal dando um tom que a conversa ñao tem, além de desvituar as coisas.
    Foi feito na inglaterra um manual para orientar policiais a tratar com turistas, entre outras coisa disseram dos brasileiros o seguinte. os brasileiros em geral não sabem o limite de seu espaço. Com certeza eles sabem mais de nós que nós mesmos

  20. Se algum dia um irmão ou parente, precisar de transplante de orgão ou de sangue para sobreviver, e a única doação vier de um homossexual, por favor, não aceitem, morram e deixem morrer, mas não aceitem.
    Se também estiveram sinistrados, e a unica possibilidade de ajuda vier de um homossexual, recusem peremptoriamente.
    Assim, estaremos trabalhando fervorosamente pelo reino.
    Podem também me chamar de preconceituoso, mas to nem aí.
    Afinal, somos santos e não necessitamos de conviver com essa gente, não é?

  21. Dante

    A verdadeira intenção já foi amplamente demonstrada no projeto anterior. Aquilo foi um mergulho no verdadeiro sonho dos gayzistas, uma sociedade encabrestada pelos militantes. Tudo o que eles fizerem agora, irei sempre entender à luz daquele primeiro projeto. Sempre me perguntarei: O que tem escondido por trás disso?

  22. Carissimo,
    a incompetencia funcional não está ligada à orientação sexual.
    De fato, abusos poderão ocorrer com a vigencia dessea lei.
    Mas isto é uma questão cultural.
    O brasileiro ficou muito tempo ser exercer a cidadania, e agora que pode, algumas vezes exacerba.
    Mas isto não nulifica a importancia da proteção jurídica ao homossexual.
    Afinal, abuso existe até em relação as leis que regulam a liberdade religiosa. ( É ou não é?)
    Basta ver nossa realidade, e verificar os abusos cometidos pelos religiosos, à pretexto da liberdade de crença.
    Mas por conta desses abusos, teremos então que extinguir o direito à liberdade religiosa?
    Não, absolutamente.
    Temos é que conter e punir o exercício abusivo de qualquer direito, seja cometido pelo hétero cristão, ou pelo homossexual "pagão".

  23. Não faça isso com nossso debate. Se não leu com olhos de atenção o que escrevi o problema não é meu, o texto está ai e não contém a anfase que voce quer que ele tenha. Existe uma dificuldade imensa em discutir este tema de maneira completa e abrangente, pois sempre caimos no mesmo lenga lenga que é o apelo emocional. Eu ainda não li e não vi ninguém do meio homossexual fazer defesas amplas, sempre apontam questões de violencia fisica ou verbal, mas se recusam a tratar problemas de convivencia social simples, opinião, crença, formação do cidadão, educação no lar, opção pessoal e entendimentos diversos sobre o tema. Sempre levam para o lado radical usando expressões da momento que costumo chamar de frases que não me deixam pensar, ou seja, preconceituoso discriminador etc etc.
    Se eu tivesse um filho gay o que poderia fazer a não se continuar gostando dele? O que poderia fazer a não ser defende-lo? Se as leis que existem no pais não são aplicadas e as instituições não funcionam, temos que mudar o pais. Se o problema é reforçar leis para agressão a gays, eu sou a favor, está dito aqui nesta publicação. E lhe digo mais, me sentiria muito mal, se soube-se que um filho meu quis fazer mal a alguém, seja por que pretesto for, que tem um filho homosseuxual.
    Este assunto está sendo muito mal encaminhado, mas voces não querm ver isso. Sexualidade é coisa complicada para o ser humano, muito complicada, nossas expressões, nossas palavras, nossas relações sociais, a maneira de nõs sermos enquanto seres humanos carrega doses de sexualidade implicita contantes, e voces querem regular isso por decreto. Olha mano, to muito tranquilo naquilo que acredito, e seus argumentos ou de outros aqui estão muito rasos para me fazer repensa-los.

  24. Acho que não deveria haver alteração nenhuma, os evengélicos fundamentalistas pregam mentiras quando espalham mitos referente a eventual aprovação do projeto.

    Quen negócio é esse de preservação da espécie humana e preservação da familia? Que negócio é esse de prisão em massa de padres e pastores? Que negócio é esse de ditadura gay? Que negócio é esse de lei da mordaça?
    Estão anunciando o apocalipse caso a lei seja aprovada, é uma interpretação tão grosseira da lei, que é dificil de acreditar que seja de boa fé.

    A lei já existe e atualmente pune a discriminação por raça, cor, etnia, religião e procedência nacional. o projeto visa acrescentar a punição por discriminação contra homossexuais, só isso.

    Tal como está, a lei não proíbe a crítica. Proíbe a discriminação. Não pune a opinião. Pune a manifestação do preconceito. Uma coisa é ser contra o casamento gay ou dizer que homossexualidade é pecado, por razões de qualquer natureza. Outra coisa é humilhar os gays, apontá-los como filhos do demônio, doentes ou tarados, que é o que muitos pastores fazem e terão que parar de fazer.

    A liberdade de expressão ao contrário do que muitos pensam, tem limites sim, a dignidade do outro vem antes desta.

    O que essa proposta pretende dar aos gays, e sabe-se lá se terá alguma eficácia, é aquilo a que todo ser humano tem direito: respeito à sua integridade física e moral. Os evangélicos, pelo menos os que foram a Brasília, dão prova de desconhecer que seres humanos não diferem de coisas só porque são um fim em si mesmos. Os seres humanos diferem das coisas porque, além de tudo, têm dignidade. As coisas têm preço.

  25. Olha gente, o que é preconceito:

    "temos mais que combater e cortar as “asinhas” desse povinho que pretende “proteger” essa classe de ínfima minoria, insignificante, que se arroga no direito de nos ditar ordens, para que, ao tomarem “chá de simancol”, se recolham às podridões de suas boates e aos seus guetos, aos seus pontos de “trotoir”

    A maioria dos comentários desses post, expressam claramente que os evengelicos generalizam, e consideram todos os gays uma subraça promiscua.

    Dai a urgencia e necessidade desta lei.

    Sou cristão, e plenamente favorável ao projeto,(não a conduta homossexual) com os ajustes necessários em seu texto.

  26. Meandro,
    voce está enganado em duas coisas basicas.
    1º Se eu disse que me sentiria mal com tal atitude de um filho meu agir assim, é porque eu não concordaria, e ao não concordar é obvio que eu daria a ele previamente exemplos e explicações sobre essas questões da vida, então o que eu disse pode fazer toda a diferença na educação conciente de uma criança, para que ela demostra-se amor e respeito pelo proximo.
    2º Que lei não consegui regulamentar opinião, não consegui regulamentar crença, assim como também não regulamenta convivio social simples, ou seja o dia a dia normal das pessoas.
    Espero estar errado, mas a impressão que tenho hoje, é que essa lei ou de nada vai adiantar no contexto geral da coisa, ou vai piorar um convivio que não é tão ruim como voces querem mostrar, no meu circulo de amizades eu não vejo ninguém ser agressivo com homosseuxuais. Vou lhe dizer como mero espectador, se este assunto trouxer medo para a sociedade pode se tornar um problema e não uma solução.

  27. E o que a lei faria com ela? A processaria porque ela entende que sua criança não tem maturidade para entender comportamento gay? Não tem maturidade para endender nem o próprio sexo?
    Né por ai não gente…

  28. "se aprovar vai destruir a familia brasileira."kkkkkkkkk esta foi a maior piada comentada aqui.

    Renato li uma parte dos seus comentários mais vou comentar só um e se em vez da palavra homosexual for usada a palavra negro ?

    "Eu poderia, até agora, contratar ou demitir um homossexual quando fosse o caso, como com qualquer outra pessoa. Mas se essa lei for aprovada, não tenho como deixar de contratar um homosseuxal a não ser que eu prove objetivamente que ele é menos qualificado que os outros candidatos. "

    se for um negro ele pode dizer que é racismo

  29. Samia

    Você sabe que o que você está dizendo é mentira. Em vários países, como EUA, Canadá, Holanda e Inglaterra, a perseguição a cristãos já começou. Peesoas tem sido punidas nas escolas ou demitidas de seus trabalhos apenas porque seus chefes ou professores descobriram que eles consideram a prática homossexual pecaminosa. É evidente que a intenção dos que propuseram essas leis foi sempre essa.

  30. Menandro, não seja infantil, praticamente todos os homossexuais que conheci até hoje levam vida promíscua.
    Tá legal, você quer defendê-los, tudo bem!
    Junte-se a eles, fundem ou vão para uma igreja que os aceitem, hoje tem muitas que até mesmo os dirigentes são gays.
    Tente abrir os seus olhos e ouvir os comentários de gente séria, honesta, honrada, como o deputado Jair Bolsonaro e outros que, apesar de não serem evangélicos, tem uma atitude firme em defesa da honra e da dignidade da família brasileira.

  31. E OS ESCANDALOS PROMOVIDOS POR IGREJAS QUE DESVIAM VERBAS MILIONÁRIAS CAUSANDO NOJO AOS QUE TEM CARÁTER(UMA CLASSE EM EXTINÇÃO)E O GOVERNO NADA FAZ PARA INVEASTIGAR CORRUPÇÃO NA LAVANDERIA UNGIDA.ATÉ QUANDO IGREJA E ESTADO ESTARÃO ATRELADOS PELA OBRA INFALÍVEL DE CONSTANTINO? SERIA BOM P/O GOVERNO MANTER A IGREJA NO NÍVEL DO JOGO DE BICHO, SEM PAGAR OS DEVIDOS IMPOSTSOS E SONEGAÇÃO EXPLÍCITA? CONTRAVENÇÃO É UMA ESTRATÉGIA EVANGÉLICA PARA OFERECER" A FULGA DAS GALINHAS E BODES QUE ENRIQUECEM COM DINHEIRO DOS FIÉIS?

  32. Dante

    Esta situação de discriminação que você descreve não é exclusivo de homossexuais. Isso ocorre com todo aquele que é "diferente" do grupo em questão.
    Pense bem: que gordinho nunca foi xingado de "gorda baleia, saco de areia". Bem, eu fui. Que aluno estudioso nunca foi insultado e perseguido por seus colegas? Bem, eu era.
    Então, procure ser imparcial e racional em seu pensamento. Tanto quanto os homossexuais, outros grupos, como portadores de necessidades especiais e obesos, são discriminados (neste ultimo caso, até mais)em diversos ambientes, inclusive no trabalho e em contratações.
    Por isso, a questão precisa ser realmente separada em seus reais e verdadeiros problemas, que precisam ser combatidos, e em seus exageros.

  33. Prezada Hipocrisia

    Não precisa ser servo de Deus para observar que suas palavras são infundadas e impensadas.
    Como cristãos, precisamos ser MODERADOS no falar.
    Leia mais o livro de PROVÉRBIOS, busque sabedoria de Deus e reveja seus conceitos, que visivelmente não são bem formados.

  34. Prica,
    Não é por nada não, sem querer ofender mesmo, eu acho que a "HIPOCRISIA" estava sendo irônica.
    Agora, sobre o tema, o problema tanto da lei como da religião são os nomes que insistimos em darmos a tudo, como "família", "sexualidade"…
    As leis devem existir para todos os seres humanos, em especiais as minorias, e com tantos problemas com as leis, como as contra a pedofilia, cheias de brechas para os advogados dos criminosos se aproveitarem, por que as igrejas, em especial evangelicas, tem tanto que se preocupar com os homossexuais?
    Tenho muitos amigos gays, e não digo que são melhores que meus amigos héteros nem piores. Eles são os mesmos. A diferença é que em alguns casos, meus amigos gays são constrangidos sem necessidades pela ignorancia das pessoas.

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui