USP, Polícia Militar e os revolucionários de shopping center

13
478
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.


Por Lucas Porto

Após o convenio da USP com a Polícia Militar de São Paulo, alguns estudantes da referida instituição resolveram colocar para fora todo seu idealismo revolucionário. Depois do trágico assassinato de um jovem no campus, a reitoria decidiu agir de forma mais firme em relação a violência na cidade universitária. Isso foi o bastante para desencadear na Universidade um movimento reacionário, contra a presença do PM’s. O protesto começou pra valer logo após a prisão de três estudantes que portavam maconha no campus da Universidade no dia 27 de outubro. De lá para cá, as tensões só aumentaram culminando na invasão do prédio da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, bem como o predio da Reitoria.

Assine o Blesss

Enquanto se assiste protestos contra crise, corte de verbas, corrupção e regimes ditatoriais na Europa, EUA e Oriente Médio, o ideário jovem brasileiros ainda parece procurar um boa causa pra protestar. Sempre apoiei e inclusive, faço campanha, a favor de protestos, quando os mesmos tem um causa relevante, e não visam depredar o patrimônio publico. No entanto, o que os “revolucionários de GAP da USP”, além de destruir o patrimônio público, é ter assegurado seu direito de fumar maconha no campus. Assim, enquanto no CHILE se luta por uma Educação pública de qualidade, os ‘revolucionários de shopping centers’ reivindicam a saída da PM, para poder transformar a universidade em uma anarquia, como denuncia a jornalista Rachel Sherazade.


Rachel Sherazade comenta protestos na USP


Jovens Chilenos pedem uma Educaçao Pública de Qualidade

Eles sequer estao questionando a metodologia usada pela PM paulista, ou coisa parecida. Esses ‘Revolucionários de Grife’ não parecem estar nem aí para o bem comum, são incapazes de enxergar a realidade que gira fora do ‘contorno do seus umbigos’. Deixando de lado o problema da insegurança na cidade universitária, a qual requer policiamento constante, tudo que importa para eles é ter assegurado o direito a fumar o seu baseado em paz.

***
Lucas Porto é catarinense, torcedor do Grêmio, editor do blog Consciencia e Fé e colaborador no Púlpito Cristão

Veja também:

 

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

13 COMENTÁRIOS

  1. Como comentei dias atrás que essa gangue transvestida de universitários da USP parecem ter uma necessidade sobrenatural de criar um mundo paralelo no qual os anseios delirantes deles façam sentido, sob pena de, caso contrário, se sentirem os maiores bobalhões do mundo.

    E não estou falando sobre a questão de PM no campus ou não. Estou falando do fetiche deles de pertencerem a alguma coisa revolucionária.

    Mas isso acaba em poucos anos, quando a necessidade de grana no bolso pra pagar o custo do viver cotidiano falar mais alto e principalmente quando enxergarem que a verdadeira revolução está em Cristo Jesus.

  2. Pra mim, me desculpe, mas só foi blablabla idêntico a um discurso político… não demora muito e você vai se tornar mais um deputado ou senador corrupto do nosso país.

    Pois o que vocês dizem reivindicar, o que é uma mentira visto que sua defesa parte do estopim da maconha no bolso, é colocar a PM pra rondar, luz pra todo lado, e guardinha de faculdade que nada pode fazer por não ser autoridade de Lei, e assim pode usar todo tipo ilícito de drogas e afins sem que os usuários possam ser penalizados com um crime bem como tal.

    Então, me desculpe Bárbara e Jannerson, eu nem vejo televisão e nem leia Veja, acho perda de tempo, mas acompanho blogs de opinião pessoal… sobre o assunto da USP, li informações de pessoas e de alunos, e posso dizer com a mente limpa:

    "Vocês não sabem para o que protestam! E se sabem, não é por uma causa justa!"

    Todo protesto culminado e que a opinião pública é adversa, notoriamente é porque os revolucionários estão mais com orgulho ferido do que propriamente dito certos de que estão certos.

    Cristo iniciou um protesto em seu tempo. Protestou contra uma organização religiosa mandatária e que nada tinha a ver com o Reino de Deus. Ele veio, protestou, e a opinião pública esteve do seu lado, e estamos com essa Verdade até os dias de hoje.

    Me pergunto… se o que Cristo pregou fosse um egoísmo ou um sentimento antropocentrista… teria dado certo? Então porquê não deu certo com a pregação do deus Mitra e o deus Átis (que acontecia no mesmo tempo da pregação de Cristo Jesus)?

    Enfim… levem caderno, lápis, borracha, sede de aprendizado e bons livros (leve a Bíblia principalmente) para a Universidade, qualquer coisa além disso é desprezível naquele lugar… tem como ser mais simples que isso?

  3. Caro, Vinícius Freitas ou Jannerson Xavier Borges, Bárbara Doro Zachi, afinal até agora não sei quem escreveu o comentário dirigido a mim.

    Em primeiro lugar posso não conhecer a USP, mas sei o que é conviver com Universitários reacionários principalmente esses do PSTU/ PCdoB eles adoram um DCE, e querem fazer deste um instrumento para transformar o campus de qualquer Universidade num 'protótipo' que uma sociedade que mistura comunismo Stálinista com anarquia.

    Em segunda lugar acho que você não entendeu direito o que escrevi, não generalizei os acadêmicos da USP, e fiz questão de usar termo 'revolucionários de shopping-center" para fazer essa diferenciação.

    Em terceiro lugar, minha critica não é a todos os estudantes da USP, pois sei bem que a maioria deles é contra esse tipo de método que boa parte da FFLCH usa, e a reivindicação deles é sim para a PM se retirar do campus, eles sequer estão pedindo o dialogo, para se questionar a metodologia utilizada pela PM de SP, e isso está bem explicado no texto. E ISSO VC NÃO TEM COMO NEGAR, pois os cartazes portados por alguns dos estudantes trazem essa frase,: http://g1.globo.com/sao-paulo/fotos/2011/11/veja-fotos-da-manifestacao-dos-alunos-da-usp-no-centro-de-sp.html#F299370
    essa é apenas uma das imagens que retratam, ou você vai me dizer que a 'imprensa golpista' inventou aquelas imagens? é muita 'conspiração'!

    Se você é da parte que não se enquadra neste perfil (a grande maioria da USP o é) , não entendo o porque de você dizer que estou sendo pré-conceituoso, estamos do mesmo lado amigo, seu questionamento é contraditório, pois ora você defende o dialogo acadêmicos/reitoria, ora você defende essa turma de anarquistas que depredaram parte da USP, (e minha crítica é única e exclusivamente a eles).

    Nunca vi degradação de patrimônio público gerar transformação social!!!
    Quanto a manifestações, as faça, eu sou completamente a favor, desde que essa seja feita de forma pacífica e respeite os valores democráticos. E termino dizendo, SE VOCÊ É DA ALA DA GRANDE MAIORIA DA USP, que quer o dialogo meu comentário não é pra você e sim para esses facistas, disfarçados de 'ativistas' que querem cometer suas peripécias livremente no campus, eles só mancham a imagem da Universidade e atrapalham o debate democrático.
    Em Cristo; Lucas Porto.

  4. Querido irmão lucas,
    Não estudo na usp e estava sentado em frente a tv quando assisti todos os veiculos da grande mídia alegando acentuadamente que a insatisfação gerada nos estudantes era só porque queriam fumar maconha. Obviamente não analisei os fatos pelo que vi (ainda mais porque sei que a mídia é conservadora, opressora e parcial).
    Bastou apenas alguns estudos detalhados do que aconteceu e anda acontecendo no campos universitario para saber o motivo das insatisfações.
    Um processo de Privatização do ensino vem acontecendo em larga escala: empresas privadas ja lucram tomando posse de um dos refeitórios , dirigem trabalhos em laboratórios de pesquisa a seviço dos seus interesses(como por exemplo o ridículo caso da farmácia antes estudava doenças tropicais como a malária, febre amarela, tuberculose, e hoje produz cosméticos para a Avon, etc), o Instituto Butantã agora pesquisa botóx, a Educação Física sobre as palmilhas da Nike, a Engenharia logística dos caminhões da Coca, na Economia o aumento da produtividade das empresas explorando mais os trabalhadores, nas Ciências Sociais (que é o lugar onde essas questões que estou expondo são descutidas de uma forma mais democrática) a preocupação ja é ter uma polícia que reprima os estudantes, os trabalhadores e negros com um ar de dignidade, evitando maiores conflitos etc.
    Sem contar a "Persona non grata"(como foi nomeado pela faculdade de direito o acusando de improbidade administrativa, entre outros crimes) que colabora para que tudo isso seja feito e que é a mesma pessoa que também já recebeu uma condecoração de oficiais da reserva do Exército, defensores do golpe de 64 (medalha de Mérito Marechal Castello Branco, concedido pela Associação Campineira de Oficiais da Reserva do Exército). Investigado pelo Ministério Público de São Paulo por haver contratado sem concurso público dois funcionários ligados ao gabinete da Reitoria, sendo um deles filho da ex-reitora Suely Vilela, João Grandino Rodas prova cada vez mais estar envolvido em uma política suja e anti democrática.
    E é bom ressaltar os estudantes defendem um tipo de segurança pautado nas sua reinvindicações mas que a reitoria não dá ouvidos.Passei por aqui essses dias e vi que a coisa mais fácil de acontecer é uma menina ser estuprada entre os arbustos enormes nos espaços mais escuros do campus. E o fato é que a policia sempre esteve aqui e mesmo assim os casos de violência sexual e crimes sem pre aconteceram (momentos antes do estudante ser assassinado a policia estava fazendo uma blitz no local). O estado está com outras intenções instalando bases dentro do campus e não acabar com a criminalidade senão ja teriam posto iluminação naqueles arbustos.
    O fato,Lucas, é que essas políticas sujas contrárias a democratização do campus são reflexos dos custos que o estado quer cortar da educação, saúde, investimento em transporte público e cultura, são resultados de um governo contra os pobres e o eles sabem que nem todos aguentarão calados e então por isso aumentam as forças repressivas (prova disso é que pessoas são mortas nos postos por falta de atendimento mas também presas quando protestam.
    Paz seja convosco e espero ter contribuido saudavelmente com o debate.

  5. Concordo plenamente com que Lucas Porto disse e acrescento duas coisas a primeira é que tudo isso é uma VERGONHA!! a segunda um dito muito conhecido "Quem não gosta de polícia é bandido", que a paz de nosso Senhor Jesus Cristo esteja com vocês.

  6. Danilo Neres. Esse discurso é totalmente inválido. Só porque os políticos são corruptos que devemos destruir o sistema todo?? Só porque os PMs na USP, SUPOSTAMENTE, agridem alunos e abusam do poder eles devem ser totalmente retirados da universidade??
    Poxa, assim não consiguiriamos um mundo melhor, como os Anarquistas "querem", mas sim um mundo totalmente caótico, sem lei e mais jogado no pecado. Se a Bíblia fosse realmente Anarquista, porque em toda a Bíblia temos levantamento de Líderes?? Pense um pouco.
    A proposta não tem que ser de excluir todo um sistema/proposta por erro de seres humanos. O que tem que se fazer é aconselhar e capacitar estes PMs, que supostamente abusam do poder, SUPOSTAMENTE, a trabalhar em um lugar "autônomo". O interessante é que se estes "revolucionários" quisessem mesmo mudar a sociedade veriam quão benéfico foi para TODO O CAMPUS a entrada da PM na USP. Tivera casos específicos? Talvez, mas mesmo que tivesse não seria desculpa para RETIRAR a PM da USP. A questão seria, como eu já disse, capacitar os policiais para trabalhar efetivamente lá.
    EE outra, essa questão de que a PM é opressora? Nossa, a Ditadura acabou faz MUITO tempo. É até chato ter que lembrar isso. É claro que temos sequelas daquele tempo até hoje, mas Polícia Repressora não é uma delas!! O que eu vejo é que essa facção fascista esta cada dia mais iludindo jovens, com seus ideais totalmente utópicos e atitudes anti-bíblicas! Fique atento, pois o que eles criticam na mídia eles fazem MUITO PIOR…

  7. GOSTARIA DE SABER QUAL O OBJETIVO DE TIRAR UMA FORÇA DE SEGURANÇA PUBLICA DE UMA ENTIDADE DE ENSINO,NO MAIS ELES VIRARAM A "XACOTA DO ANO".ELES TEM QUE PROCURAR UMA CAUSA EM PROL DA EDUCAÇÃO PRA MANIFESTAR,NENHUMA UNIVERSIDADE/FACULDADE DO BRASIL TA DO LADO DELES E OS VERDADEIROS ESTUDANTES DE SP ESTÃO DE PARABENS POR NAO ADERIREM A ESSA "XACOTA"…QUAL A CAUSA?O QUE VAI MELHORAR PARA O ENSINO DO PAIS SE A PM SAIR DE LA?A PM SAINDO VAI SER CONVENIENTE PARA FAZER O QUE? AAA VAI PROCURAR UMA CAUSA!!!! PROCUREM SE INFORMAR SOBRE A MANIFESTAÇÃO DE VERDADEIROS ESTUDANTES IGUAL LA NO CHILE.NO MAIS PAREM DE PAGAR MICO.

  8. Sou ateista… tenho direitos… leiam algo q não seja a biblia, pare de ser manipulado por um deus q inventaram p vc!!!! acorda aqui nesse pais acontecem coisas ruins, os mesmos jovens chilenos estão sendo criticados por "cristãos"… se vc qr ser cristão leia a biblia direito benhe… fazer a barba, e comer frutos do mar tbm eh pecado bebê… como vc vive com isso pecador???

  9. Primeiro estou envergonhado com essa matéria desse rapaz travestido de moralista,só falta agora o púlpito cristão se juntar com as peruas paulistana pra comentar o caso.Sou estudante cristão e sei como a PM tem agido na universidade,eu mesmo já fui fruto do autoritarismo dos "foras da lei",( Sei que existem PM´s honestos e humanos.Porém, o que venho debater aqui é uma matéria feita pelo um reacionário colocada num blog tão crítico.Queria colocar aqui meu querido que dentre esses que vc chamou de "revolucionários de shopping" tinham pessoas que de fato luta sim por mudanças na educação coisa que a maioria dos críticos como você não fazem.Por fim,queria deixar aqui a marca triste do blog e que vcs tenham mais sabedoria em suas publicações. Erik Thiago estudante da UERJ,integrante da Aliança Bíblica Universitária do Brasil-ABUB e da Organização Rede Fale que é uma rede direitos das pessoas.

  10. Boa tarde, é a Revolta Popular, um grupo de jovens estudantes de algumas faculdades e sem nenhum apoio político para formar uma Revolução Estudantil. Nascemos para cobrar o governo do Brasil por justiça social. Temos três células e estamos crescendo, nossa luta é igualdade estudantil, todo o homem tem direito a uma educação de qualidade, seja pobre ou rico, e queremos lutar por igualdade na saúde também. Por que só a pessoa rica tem direito a uma boa saúde? Por que só o rico tem bons médicos e os pobres os piores? É muito fácil apontar o erro, mas é muito mais fácil não fazer nada e do alto da minha hipocrisia julgar tudo e todos. Mas esquecemos de onde viemos. Que um dia fomos aquilo que tanto julgamos. Revolução Estudantil quer igualdade no Brasil. Queremos o apoio de todos, para protestos e manifestações e queremos apoio dos estudantes da USP.
    Att. Trocaplaca@gmail.com. Precisamos ser milhares nas ruas para arrancar nossos direitos! Então vamos unir o povo?

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui