Soli Deo Gloria

38
634
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Por Leonardo Gonçalves

Nenhuma afirmação doutrinária pode ser mais ignorante do que aquela que diz existirem condições para a Salvação. Ora, se é por graça, que condição pode haver? Será que teremos que ser santos antes mesmo de sermos salvos? Seriam as boas obras a condição da salvação ou o efeito da mesma? Será que retrocedemos à era medieval e as heresias do romanismo estão novamente invadindo a igreja protestante?

Assine o Blesss

Insisto, qual a condição para a salvação? Se alguém disser: “É a fé!”, devo lembrá-lo que também a fé é um dom de Deus. A fé não é a condição da salvação, mas o meio pelo qual ela é aplicada a nós. Se alguém disser: “Mas tem que abrir o coração”, devo lembrá-lo que foi Deus quem abriu o coração de Lídia (Atos 16.14). Se disserem: “É o arrependimento!”, ousemos perguntar: Pode um homem morto se arrepender? (Ef 2.1). De fato, pode um homem morto dar qualquer passo em direção a Deus?

Outros dirão: “A salvação é dos que buscam!”. Acaso esquecem que “Não há quem entenda, não há quem busque a Deus”? (Rm 3.11). E se disserem: A salvação é obtida pela justiça humana, respondamos uníssonos: “não há justo, nem um sequer” (Rm 3.10). Como dizia o grande pregador batista Charles Haddon Spurgeon: “Se nossas justiças são como trapos imundos diante da santidade de Deus, imagine nossas injustiças!”.

E desde os tempos de Pelágio, muitos afirmam: “Mas o homem é um ser dotado de vontade, portanto pode escolher a Deus por si mesmo”. Mentira das mentiras! Embora o homem seja dotado de vontade, essa vontade foi, por causa da queda, sujeita a vaidade. Sua natureza é caída, e embora o homem seja – de fato – livre para escolher conforme a sua vontade, a vontade do homem sem Cristo sempre será má (Is 1.6, Sl 52.3, Jo 8.44, Ef 1.17-18 e Jr 7.24). Por isso, o homem é incapaz de escolher a Deus por si.

Ninguém nasce de novo da sua própria vontade (João 1.13). Somente o Espírito de Deus pode conduzir o coração do homem a escolher da maneira correta! Deus mesmo é quem escolhe e atrai para si.

Disso, segue-se que nenhuma coisa intrínseca ao próprio homem pode salva-lo. A regeneração do homem (a qual precede a fé) é obra gratuita de Deus, e atribuir tão grande salvação ao arbítrio humano, às obras ou a sua justiça própria, além de constituir uma heresia horripilante, também furta a glória daquele que chama soberanamente.

Ao Senhor (e só a Ele) pertence a Salvação! (Jonas 2.9)

Soli Deo Gloria

***
Leonardo Gonçalves é editor do Púlpito Cristão

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

38 COMENTÁRIOS

  1. oi léo, vc esqueceu de colocar ai a maior condição dos neo-pentecostais: a sua oferta alçade,
    oferta voluntaria e o dizimo… trizimo sei la qtos izimos eles inventaram.
    agora meu irmao parabens por mais esta postagen. Deus te abençoe para que vc possa continuar tentando abrir os olhos desse povo de Deus!

  2. bah, vocês viajam demais, forçam a barra do Calvino mesmo, tá loco, uma coisa é crer na predestinação, outra é querer defendê-la dizendo bobagens como essas, da forma que você colocou, ninguém é responsável por nada…………………tsc tsc tsc menos, Calvino, menos.

  3. Muito boas colocacoes Leonardo, independente de teu "calvinismo" (ou nao), penso da mesma forma, porque a Escritura sagrada me leva a este modo de ver a coisa. Agora que voce vai levar muita pedrada, ah isso vai, porque, o que tem de gente se achando auto suficiente e pensando que "compra" as coisas de Deus com "macumbas gospel", ladainhas, atos profeticos e outra centena de bobagens hereticas, nao esta escrito!
    E ja comecaram a "pipocar" por aqui,rs.
    Abraco e muita bencao.

  4. Milhares de homens e mulheres não cristãos por esse mundo foram e são capazes de criar objetos e medicamentos para o viver melhor de todos. Então, a afirmação é falsa. O que se sabe dos divinos? Algo escrito sobre eles. Assim os divinos pensam e agem no limite do conhecimento dos autores. Disseram algo sobre como acabar com a varíola? Por que a varíola? Porque quem estudou um pouco sabe que acabar com ela era simples, mas o homem custou a entender. Quando entendeu, acabou. O que os divinos disseram sobre ela? Nada. Por que? Talvez porque falar sobre circuncisão, sábado, comida, vestes, cabelo era mais fácil. Eu vou dizer uma coisa: O que Suetônio escreveu sobre Vespasiano curar um cego de nascença, esfregando terra com cuspe nos olhos dele é uma mentira.

  5. Muito boa a reflexão. Concordo em gênero número e grau. A total depravação do homem é de suma importância para o intendimento da doutrina da graça!! Parabéns pelo artigo!!

  6. Eu não entendo porque o calvinismo não se contem. A comunidade ACE se estragou (não sei como está hoje) por conta disto, quase todos os tópicos eram sobre o calvinismo (ou contra ou a favor).

    Mas sobre o artigo. Vale lembrar que a fé sem obras é morta.

    ***Ora, se é por graça, que condição pode haver?***

    Essa é fácil. Imagine que só eu no mundo tenho curso e poder para ensinar inglês. Aí eu vejo um indivíduo orgulhoso e a ele nego o curso e vejo um humilde e convenço ele a aceitar o curso. Ele não resiste e assim aceita vir até mim e como ele não pode vir por conta própria eu o trago. Pronto, o curso é dele, totalmente gratuito, contudo, como eu gosto de interagir com os meus alunos eu quero que ele acredite que e posso ensiná-lo, uma vez que ele não tem condição eu a dou, então agora ele crê que eu posso ensiná-lo, porém, como eu gosto de interagir com meus alunos, eu dou a ele a condição de se esforçar para aprender, afinal a crença sem o esforço é morta. Eu vou ajudar ele nas suas fraquezas, vou consolá-lo, mas se ele negar o meu curso eu o negarei também, se ele perseverar até o fim receberá o certificado de aprovado. Ele está pagando alguma coisa por fazer a parte dele? Eu estou dando a ele o curso e ainda vou estudar por ele? Ele é fraco? Busque a minha ajuda e eu o ajudarei. Mas se ele é fraco e nem se dá ao trabalho de buscar minha ajuda eu não o ajudarei e ele fatalmente desistirá do curso ao menos que ele seja um dos que eu escolhi antes da fundação do curso, pois a estes eu ensinarei o curso e ponto final. Eu chamo muitos, mas escolho poucos dentre os que chamo. Se não perseveram não recebem o certificado.

    O calvinismo tem erros no seu fundamento: (1) achar que soberania é autoritarismo e ditatorialismo onde Deus é obrigado a fazer a vontade dEle sem levar em consideração que Deus, sendo soberano tem poder, inclusive, para permitir que o homem faça suas escolhas mesmo que sejam contra Sua vontade. O calvinismo pensa que exalta a soberania de Deus, mas na realidade a diminui. É aqui que entra o "problema" da soberania x livre arbítrio que, segundo o calvinismo não combina. (2) achar que as condições impostas pelo próprio Deus são pagamento pela salvação. É como dizer que não comer do fruto proibido fosse o pagamento pelo jardim do éden. Aliás, o jardim do éden ilustra bem essa questão. Deus deu o jardim de graça, mas exigiu obediência, ou seja, obra. Mas não era pela obra que eles estavam lá, pois não fizeram obra alguma para lá estar, mas se não fizer sai. A salvação tb é recebida gratuitamente, mas sem a obra vc sai dela, mas como a salvação é pela obra se vc a recebeu mesmo mergulhado no pecado?

    O que o calvinismo não entende é que Deus quer interagir com sua criatura, com seus filhos, e por isso dá tarefas ao homem. A fé é dom de Deus, mas ai daquele que não usá-la.

  7. O que separa o arminianismo do calvinismo?
    Em suma, o calvinismo explica que o pecado original de Adão e Eva, estava predeterminado, decretado por Deus em sua soberana vontade, não restando margem ao livre arbítrio. ( Neste caso, Deus seria coautor do pecado. Ocorre que tal argumento é incompatível com o fato de que a natureza humana antes da queda, permitia ao homem, exercer o seu livre arbítrio com santidade, vez que ainda não corrompido pelo pecado)
    O arminianismo explica que ao homem atual, é dado o livre arbítrio de optar, escolher por sua salvação e santidade. ( Neste caso, o homem seria coautor da sua própria salvação, junto com Cristo, cuja glória no plano salvífivo seria rateada com o homem. Ao genero humano, após a queda, restou impossível optar por santidade, já que sua natureza decaída pende de maneira irreversível ao pecado)
    Logo, o grande erro do calvinismo e do arminianismo, é não saber diluir o exato papel do livre arbitrio e da soberania de Deus, antes e depois da queda.

  8. ô João da Silva, o que que tem a ver meu arminianismo com essas palhaçadas que fazem nas igrejas hoje em dia? esta tua associação é simplesmente ridícula
    ah, e a bem da verdade, as Escrituras não apontam nada definitivo neste sentido, pois ambos os lados tem argumentos muito bons, essa discussão vai longe…

  9. Ao analisar o calvinismo eu pude verificar similaridades com o neopentecostalismo:

    Deus é obrigado a abençoar que é dizimista e ofertante.

    Deus é obrigado a prever o futuro, pq se não prever não é onisciente.

    Deus é obrigado a dar tudo á quem Lhe deu tudo.

    Deus é obrigado a fazer Sua vontade sem ter a opção de escolher dar ao homem a escolha de fazer ou não Sua vontade, caso contrário Ele não é soberano.

  10. O FERNANDO RIBEIRO disse: " A salvação tb é recebida gratuitamente, mas sem a obra vc sai dela…"
    Mas o APOSTOLO PAULO DISSE: "Mas se é por graça, já não é pelas obras; de outra maneira, a graça já não é graça. Se, porém, é pelas obras, já não é mais graça; de outra maneira a obra já não é obra. Não vem das obras, para que ninguém se glorie;"
    Romanos 11:6 e Ef 2:9
    Em suma, o pensamento do Fernando é equivocado, pois quando se condiciona a salvação às obras, já não é pela graça.
    As boas obras são consequencias extrínsecas de um relacionamento com Cristo, e não o contrário, ou seja, o relacionamento com Cristo não se faz através das boas obras, "porque pelo fruto se conhece a árvore." Mt 12:33"
    Com todo respeito Fernando, eu fico com a apinião do Ap. Paulo.

  11. Fernando,
    parodiando o Telmo Flores,
    " o que que tem a ver o CALVINISMO, com essas heresias que se pregam hoje nas igrejas, as quais voce citou? esta tua associação é simplesmente ridícula."

  12. Eu não entendo porque "os calvinistas" são tão arrogantes e deixam até de ser cristãos, pois ao invés de defender o evangelho ficam ofendendo os que não concordam com uma tese de um pecador igual a nós. Deveriam ler o texto do Augustus Nicodemus Lopes, publicado em 23/11/2011 aqui no Púlpito, este sim entendeu a mensagem de Cristo.

  13. Eu não entendo porque “os calvinistas” são tão arrogantes e deixam até de ser cristãos, pois ao invés de defender o evangelho ficam ofendendo os que não concordam com uma tese de um pecador igual a nós. Deveriam ler o texto do Augustus Nicodemus Lopes, publicado em 23/11/2011 aqui no Púlpito, este sim entendeu a mensagem de Cristo.

  14. Uma questão interessante sobre o calvinismo é que ele vê as pessoas como não pessoas. A pessoa, conforme definida pelo calvinismo, não é diferente de um personagem fictício em um romance. Ela não existe de verdade, apenas "pratica" um conjunto de "ações" "pensamentos" e "sentimentos" que o autor determina.

    A Bíblia afirma "ninguém diga que é tentado por Deus". Os calvinistas não só desobedecem tal ordem, mas afirmam que tanto a tentação como a queda são ordenadas por Deus.

    Causa estranheza que os calvinistas defendam tal posição como se fosse um tributo à glória do Eterno. Como assim, então é mais glorioso para o Criador criar um personagem fictício do que uma pessoa real? Morreria Yeshua por pessoas fictícias? Se relacionaria Deus com personagens fictícios como se fossem seres reais.

  15. Uma falsa acusação dos calvinistas contra os arminianos é que, segundo aqueles, estes acreditam que o homem tem o poder de buscar ao seu Criador por conta própria. Ocorre que grande parte dos arminianos acreditam na graça preveniente, que é a graça que capacita, mas não de forma irresistível, o homem a arrepender-se e crer. Tanto não é irresistível, que muitos resistem ao Espírito Santo.

    Dizem os calvinistas que, se Deus tiver criado seres capazes de decidir, isso diminui a glória de Deus. Mas como, em sã consciência, alguém pode afirmar que criar o menos é mais glorioso que criar o mais? Se Deus é totalmente livre, como os calvinistas querem "tirar" dele a liberdade de criar os homens como bem entende?

  16. Errado. Os verdadeiros arminianos (não os semi-pelagianos disfarçados) creem na graça preveniente, pela qual o Salvador habilita o homem a se arrepender e crer.

  17. O que tem a ver que tanto no calvinismo quanto na TP, para agradar e se encaixar com doutrinas de homens, Deus é obrigado a alguma coisa.

    Na TP Deus é obrigado a abençoar quem é dizimista e ofertante, no Calvinismo Deus é obrigado a fazer Sua vontade senão não é Soberano. É isto.

    P.S
    Não estou dizendo que o calvinismo seja do mesmo nível que a TP (tipo, heresia), só digo que, por ser de homens, compartilham semelhanças, a saber, Deus ser obrigado a algo.

  18. Repetindo, caro priamo.

    ***Mas o APOSTOLO PAULO DISSE: “Mas se é por graça, já não é pelas obras; de outra maneira, a graça já não é graça.***

    Só não entendi o porque do "mas". O jardim do éden foi recebido por obras? Claro que não. Mas porque saíram do jardim? Por não cumprir com uma exigência de Deus.

    O mesmo acontece com a salvação que é pela graça.

    ***Em suma, o pensamento do Fernando é equivocado, pois quando se condiciona a salvação às obras, já não é pela graça***

    Vc, para defender doutrinas de homens, é quem fala isto, colocando a Palavra de Deus em contradição, Jesus, pelo contrário diz o seguinte:

    "Quem crer e for batizado será salvo; quem, porém, não crer será condenado” Marcos 16:15-16

    “…se não crerdes que EU SOU, morrereis nos vossos pecados” João 8:24

    "… mas aquele que perseverar até o fim, esse será salvo." Mateus 10:22

    Caro Priamo, não temos que crer e nos batizar? Não precisamos perseverar? Sem cumprir com estas condições jamais seremos salvos. Quer dizer que somos salvos por elas? Jamais, pois nada podemos sem Jesus, é Ele que nos dá força. Não importa qual seja a argumentação, ainda assim, precisamos cumprir com estas condições, e mesmo que pudéssemos crer, nos batizar e perseverar por nossa própria força, ainda assim seria pela fé, que é dom de Deus, pelo sangue de Jesus, ou seja, reconhecer que há condições nunca foi dizer que é por obras, mas sem esta falácia o calvinismo cai, por isso o calvinista insiste, mesmo contra as palavras de Jesus, de que não há condição.

    ***Com todo respeito Fernando, eu fico com a apinião do Ap. Paulo.***

    E eu, com igual respeito, fico tanto com a opinião do Ap. Paulo quanto com as palavras do Todo-Poderoso Jesus Cristo. Uma vez que não me apego a doutrinas de homens não preciso aceitar alguns versículos e ignorar outros.

  19. Caro Renado.

    Concordo com o seu argumento quando diz que o calvinismo quer tirar a liberdade de Deus, e acrescento que diminui, com isto, tanto Sua glória como sua soberania. Mas, se eu fosse alguém para recomendar alguma coisa eu recomendaria não cair na armadilha de escolher lados ou rótulos, seja calvinismo, seja arminianismo e ficasse somente com o título de cristão.

  20. "Somente o Espírito de Deus pode conduzir o coração do homem a escolher da maneira correta! Deus mesmo é quem escolhe e atrai para si." –> dessa forma Deus entraria em contradição consigo, pois se é da vontade dEle que todos sejam salvos, como então Ele deixaria de conduzir alguns milhões para o caminho certo?

    E se é Ele sempre quem conduz, porque a humanidade é incapaz de buscar a Deus, então onde estaria mesmo o livre-arbítrio? Pelo seu comentário, o fato de haver muitos salvos seria decorrente de muitos terem sido forçados, o que não verdade pois, mesmo à vontade decaída do homem, ainda assim este é deixado livre para escolher. Jesus mesmo disse que, mesmo sendo maus, somos capazes de dar coisas boas para nossos filhos, ou seja, ainda tendo uma natureza pecaminosa, não estamos por completo incapacitados de ver o bem e buscar fazê-lo.

    É parecido quando você aconselha alguém que já é maior de idade e vive só, etc. Você não pode obrigá-lo a agir da forma certa, mas você pode tentar influenciá-lo, e ele, no fim é quem escolhe qual caminho seguir. Se escolher o caminho certo terá até sua ajuda para continuar, mas no caminho errado ele vai colher as consequências do erro e ainda assim você poderá estar lá para ajudá-lo a se reerguer.

    Outra falha neste seu raciocínio encontra-se em Adão. Pois se a vontade divina sempre prevalecesse na humanidade imperfeita, que se dirá na natureza perfeita que tinham Adão e Eva, e todos sabemos que, mesmo sendo perfeitos e tendo comunhão com Deus todos os dias, ainda assim eles puderam fazer a escolha deles, e foi a pior.

    Então eu creio que Deus nos atrai, mas no fim ser envolvido por sua graça depende de nós. Imagina um bem material que você queira dar de graça pra alguém. As pessoas podem receber ou não o que você quer dar. Se receberem, terão recebido de graça, mas se rejeitarem, terão rejeitado uma boa oportunidade!

    A graça da salvação é oferecida, mas só participa dela quem quer! Somos chamados e atraídos, mas não forçados!

  21. Renato,
    A graça salvífica arminiana é relativa. É uma graça temperada com condicionantes humanas. Tem a salvação como um contrato com Deus, onde se estabelece obrigações e direitos bilaterais, tanto para Deus, quanto para o homem.
    É a SOTERIOLOGIA CONTRATUAL E NÃO GRACIOSA.
    Não há quem conheça verdadeiramente o Espírito Santo, que tenha capacidade de resistí-lo. Há os que não conhecem, mas não o que resistem a ela.

  22. Não existem condições para ser salvo, estas condições foram cumpridas por Cristo e só por ele.

    Mas existem condições para continuar no caminho estreito da salvação. Se fosse impossível desviar-se e perder a salvação, não haveria avisos na Bíblia contra um perigo então inexistente.

    * * *

  23. Ocorre que os rótulos existem, independentemente de eu gostar ou não deles. Aquilo que eu compreendo do ensino bíblico é: A graça preveniente do Eterno induz (não de maneira irresistível, porque ele assim decidiu que não seja de maneira irresistível) ao arrependimento e à fé salvadora. Ora acontece que eu não sou a única pessoa na história que crê assim. Justamente por haverem muitas pessoas que creem assim, esses conceitos tem nome: A crença de que o homem pode crer ou não chama-se arminianismo. A idéia de uma graça anterior à salvação, mas não irresistível, que capacita o homem a querer a salvação chama-se graça preveniente. Logo, se num debate alguém disser: "Renato, você é um arminiano que crê na graça preveniente", tal pessoa estará dizendo a verdade sobre mim.

  24. Nõa há textos claros na bíblia que dizem que o homem poder se perder mesmo estando salvo.
    Isto é fruto de interpretações cacodoxia que se dá a esses textos
    Todos os textos que voce citar, lhe provarei que a exegese empregada para atribuir a ele o argumento da perda da salvação, é totalmente erroneo.
    Repito o que já venho dito: Afirmar que um crente genuino possa perder a salvação, é acreditar que que possa condenar ao inferno um ser que crè, aceitou e teve uma ligação relacional com Cristo.
    Com todo respeito, esse pensamento é herege.
    Quando Cristo salvou o ladrão da cruz, lhe dei absoluta certeza da salvação, não lhe condiciou a avisos como: persevere, cuida para não cair, permaneça sempre na minha graça até sua morte etc.

  25. O que é o "não perder a salvação"?
    ser bondoso,santo irrepreensível e irretocável, fazer caridades, não pecar, não ter natureza pecaminosa, não ter fraquezas de personalidade, ser absolutamente puro e incorruptível de coração, não infringir a lei divina, ter amor extremado e absoluto por todos, principalmente por nossos inimigos e os não convertidos como homossexuais, prostitutas e detentos, e ainda, de modo irrestrito, ser ícone da perfeição santífica, não ter durante a vida qualquer mácula, não pecar ainda que de modo inconsciente, não ter durante sua vivencia qualquer tipo de transtorno humano como depressão, fadigas, surtos psicóticos momentaneos, não cair em depressão, estar sempre bem em seu relacionamento com Deus ???
    Perdão amigos, mas por esta analise, JÁ ESTAMOS TODOS CONDENADOS, porque quem é capaz de cumprir tudo isso, com a mais perfeita exatidão? (sem hiprocrisia)
    Algum arminianista aí se habilitaria a testemunhar que cumpre isso tudo com a mais absoluta perfeição?
    OU será que "não perder a salvação" é o proselitismo, ir na igreja, frequentar a EBD, ofertar, entregar dizimo, fazer campanhas espirituais, só ouvir cds gospel etc..
    Ora, então a salvação não esta na graça, muito menos em Cristo, mas no próprio homem e em sua religiosidade.
    Elimina-se o sacrifício da cruz, e o homem será, por sí só, autosuficiente para se salvar.
    Vamos me digam, o nós faremos para não perder a salvação?

  26. "Ainda hoje estará comigo…"

    Provavelmente com somente mais algumas horas de vida e amarrado em uma cruz o pobre não teria como perder essa salvação, não é mesmo?

  27. Julio,
    qualquer estudante raso da bíblia, sabe que nem Jesus, muito menos o ladrão, foram para o cúu naquele dia.
    Senão vejamos o que Cristo disse a Madalena, tres dias após a conversa com o ladrão:
    "Disse-lhe Jesus: Não me detenhas, PORQUE AINDA NÃO SUBI PARA O MEU PAI, mas vai para meus irmãos, e dize-lhes que eu subo para meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus. João 20/17"
    E quanto ao ladrão salvo, após a morte de Cristo:
    "Foram, pois, os soldados, e, na verdade, quebraram as pernas ao primeiro, e ao outro que como ele fora crucificado JOão 19-32";
    Um antigo costume judeu para os que não morriam na cruz ou custavam dias a morrer, era quebrarem os seus membros.
    Portanto, a tradução correta do texto que cita é:
    Te digo hoje, estaras comigo no paraiso… diferente portanto, do… te digo, hoje estarás comigo no paraiso.
    O problemas dos arminianos é a fraqueza dos argumentos em defender que a salvação é perecível e não definitiva e plena.
    Houve ai um erro de tradução dos copistas.
    Então meu irmão, a salvação do ladrão era irreservível, e uma vez salvo, sempre salvo.

  28. Fernando Ribeiro, seus argumentos são categóricos e expressam exatamente o que penso sobre a salvação. Suas respostas de igual maneira, suas respostas

  29. Já que citou Cristo, veja o que ele disse sobre o argumento de perder salvação:

    "As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu conheço-as, e elas me seguem;
    E dou-lhes a vida eterna, e NUNCA hão de perecer, e NINGUEM as arrebatará da minha mão.
    Meu Pai, que mas deu, é maior do que todos; e ninguém pode arrebatá-las da mão de meu Pai.
    Eu e o Pai somos um.
    João 10:27-30

  30. Bom, se a salvação pode ser "perdida" no limiar do caminho, então, ela não é ETERNA, muito menos CERTA, porém, duvidosa, insegura, lacunosa e aleatória, exposta a própria sorte e a todo risco para os convertidos.
    Mas não é isto que diz a palavra em Hebreus 5-9.
    Ninguém poderá afirmar que está salvo, absolutamente ninguém, mesmo tendo aceitado a Cristo como salvador e redentor.
    Funcionaria assim:
    Todos os dias, hora por hora, minuto por minuto, segundo por segundo, voce teria que "ganhar" a salvação, transformando a promessa de Deus num "joguete de perde e ganha com o diabo" infinito, até o findar da vida humana.
    Nada mais blasfemo que este pensamento.
    A exemplo, ainda que eu seja convertido e batizado, renascido na gloria, se um dia passar perto de uma shopperia, e um colega me convidar para tomar um shopp, e eu tomar um "porre" e logo depois, na saida, ser atropelado, então acabou, perdi minha salvação "ad eternum."
    Essa, segundo a maioria do povinho ai de cima, seria a equidade lógica da justiça infalível de Deus.
    Esta ai portanto, a filosofia herege e neo pagã, parida do arminianismo e do pelagianismo, a qual já deveria ter sido abortada dos meandros cristãos.
    Ah, mais e a perseverança? Quem não perseverar, perdeu a salvação!
    Bom, falta aos que citam esses textos bíblicos, a capacidade de interpretá-los pelo método histórico evolutivo, do qual, extraímos o seguinte:
    O que é perseverar? (isto, ninguém ai de cima que defende a perda da salvação, explicou até agora )
    Quem deve perseverar? A quem foi dirigida a mensagem da perseverança?
    Para que perseverar?
    Por que perseverar?
    Primeiro,O QUE É PERSEVERAR? Perseverar, no sentido empregado na bíblia, é BUSCAR INCESSANTEMENTE, ir de encontro, almejar de forma plena ao Cristo.
    QUEM deve perseverar? pela bíblia, logicamente, os não crentes, ou seja, aqueles que ainda não alcançaram a graça da salvação, porque são exitantes em aceitar Cristo como soberano de suas vidas, porque aqueles que já o aceitaram ( os salvos ), já está com Ele para sempre, não necessitando de "ir buscá-lo". Logo, a MENSAGEM era para os perdidos, os não crentes, para que pudessem se converter, deixando de lado o medo das perseguições daquela época.
    Para que perseverar? Já respondido, para alcançar a salvação.
    POR QUE perseverar?
    Na época de Cristo, a graça e a boa nova salvífica era uma ofensa, um tapa na cara do sistema religioso da época (o judaísmo ortodoxo), que pregava a purificação do homem somente pelo cumprimento da lei mosaica; e posteriormente, na época de Paulo, o cristianismo tornou-se crime político, contra o Imperador e contra Roma.
    Neste contexto social, religioso, e cultural, muitas pessoas, embora conhecendo Cristo, ficavam com medo de aceita-lo publicamente, se acovardando para não terem que suportar as sanções religiosas e estatais, que poderiam variar da prisão e tortura à pena de morte.
    Assim, era preciso perseverar, e o que assim fazia até o fim, seria o salvo:
    " Mas todas estas coisas são o princípio de dores. E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará
    Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.Mas aquele que perseverar até ao fim será salvo.
    Mateus 24:8,9,12 e 13"
    "E sereis odiados por todos por amor do meu nome; mas quem perseverar até ao fim, esse será salvo. Marcos 13-13"
    Hoje, a perseverança é necessária, pois ao invés do judaismo e do sistema judiciário romano, temos o sistema mundial que nos incentiva a nos envergonharmos de Cristo, e nos acovardar na defesa de seu santo nome.
    Assim, a invocação desses textos (e de outros) para justificar a TEORIA PAGÃ da perda da salvação, é uma total falta de hermeneutica, e total descompasso com a mensagem da cruz (com todo respeito aos discordantes).

  31. Como bom calvinista que és, não respondeu e apenas tentou correr, mas eu não vejo problema em repetir:

    Vc, para defender doutrinas de homens, é quem fala isto, colocando a Palavra de Deus em contradição, Jesus, pelo contrário diz o seguinte:

    “Quem crer e for batizado será salvo; quem, porém, não crer será condenado” Marcos 16:15-16

    “…se não crerdes que EU SOU, morrereis nos vossos pecados” João 8:24

    “… mas aquele que perseverar até o fim, esse será salvo.” Mateus 10:22

    Caro Priamo, não temos que crer e nos batizar? Não precisamos perseverar? Sem cumprir com estas condições jamais seremos salvos. Quer dizer que somos salvos por elas? Jamais, pois nada podemos sem Jesus, é Ele que nos dá força. Não importa qual seja a argumentação, ainda assim, precisamos cumprir com estas condições, e mesmo que pudéssemos crer, nos batizar e perseverar por nossa própria força, ainda assim seria pela fé, que é dom de Deus, pelo sangue de Jesus, ou seja, reconhecer que há condições nunca foi dizer que é por obras, mas sem esta falácia o calvinismo cai, por isso o calvinista insiste, mesmo contra as palavras de Jesus, de que não há condição.

    E aí, vai sair a resposta ou não vai?

    ***Já que citou Cristo, veja o que ele disse sobre o argumento de perder salvação:***

    kkkkk. Engraçado que quando é para tentar validar o calvinismo vale entortar a Bíblia. Aonde em João 10:27-30 vc leu que Jesus falava sobre o argumento de perder a salvação?

    Fique frio que depois que vc responder as minhas perguntas eu concilio fácil fácil os versículos que vc ignora por amor ao calvinismo.

    P.S
    A sorte do seu calvinismo é que esse espaço não é propício a um debate.

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui