Predestinação e liberdade humana, por Augustus Nicodemus

24
1431
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Vídeo muito explicativo, onde de forma sábia e ao mesmo tempo humilde, o reverendo Augustus fala sobre as verdades aparentemente opostas na bíblia e exalta a soberania de Deus por cima do entendimento humano.

Assine o Blesss

#recomendamos

***
Divulgação: Púlpito Cristão

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

24 COMENTÁRIOS

  1. Graça e paz!

    Amado Leo, fico muito feliz por esse vídeo, o Rev Augustus é um homem muito sábio!
    Mesmo eu particularmente sou contra a rotular sobre ser isso ou aquilo, sou um pouco mais voltado para a teologia de Armínio, tendo como base os ensino de John Wesley, porém admiro e respeito muito os calvinistas, mesmo eu tendo uma parcela dessa teologia comigo também. Sempre achei que não fosse impossível juntar as duas teologias, e como o Rev. Augustus falou, dentro de nossas possibilidades, nunca iremos entender, mas temos que aceitar que as duas são bíblicas! Em meu blog encontrarão muitos textos calvinistas, pois em minha opinião, não é o ser calvinista ou ser arminiano, mas se alimentar daquilo que é bíblico, e procurar a cada dia viver em intimidade com Deus e esperar sua volta! Pois como a bíblia diz: "Quem vir a mim, de modo nenhum o rejeitarei! Gloria a esse Deus que nos escolheu, nos convenceu, nos amou e tem preparado um lugar nos céus para nós!

    Abraços!

    Blog emunah

  2. Ele entra em contradição, e faz interpretações próprias de si.
    O grande problema é não querermos assumir que não conhecemos muitos dos propósitos de Deus. Ele acha que entende, quando na verdade se enrola em palavras.
    interpreta-se até termos para explicar nossa ignorância: "antinomio".
    Na verdade antinomia realmente é contradição e não algo que parece contradição como dito no vídeo.
    Onde está na Bília que o Espirito é Deus? não acham engraçado, que em apocalipse, varios versículos falam que deram gloria ao cordeiro, e ao que está sentado no trono. Em nunhum fala de Espirito, caso que desconfigura a trindade crida por muitos. basiado em apocalipse poder-se-ia interpretar tratar de Binaridade (dois que é DEUS).
    Outro problema é que temos mania de fazermos nossas interpretações verdades absolutas.
    Pensem nesta cena: Uma mulher queria cura para seu filho(a), mas Jesus disse: Não convém tirar o pão dos filhos e lança-lo aos cachorrinhos.
    Mas a mulher insistiu dizendo: Sim, senhor, mas até os cachorrinhos comem das migalhas.
    Ou seja, ela pela misericordia de Deus teve sua fé aceita, pois considerou-se como cachorro, humilhando-se. Creio que não existe predestinação total, mas parcial, ou seja, Deus escolheu os seus, mas não impede que haja quem o busque, fora desta predestinação, são os que aproveitam as migalhas que caem dos escolhidos (filhos). Isto porque o poder de Deus é tão grande que até os que caem na cova dos ressucitados ganham vida, até os que se alimentam das migalhas são saciados.
    Paz.

  3. Caros

    A predestinação é algo complicado a ser comentado…como diz o proprio Nicodemus vai além da nosso pensar…Penso que a predestinação existe, é biblica sim, mas não para salvação, mas para sim chamada…Há uma passagem que resume bem a predestinação pela chamada "Muitos são chamados, porém poucos são escolhidos" Mt 24…ali resume até um fato que muitos "escolhidos" seriam enganados…."mas como assim , eles não são escolhidos???…

    São sim….mas a salvação é pra quem mate-la até o fim..acredito eu que todos nós somos predestinados a salvação a cerca do chammado de Deus na nossa vida…todos temos predestinação a obra de Deus, acerca da salvação, mas Deus deu o livre arbitrio que é algo que não tira a grandeza de Deus, pelo contrario…da sentido a tudo que ele fala…e faz…por que se fosse assim..qual era o motiva pra mim ir na igreja então??? Se ja existe os "escolhidos" e eu não ser um deles….??…Pelo contrario, Deus deixa o ser humano escolher entre viver, ou morrer, se ele quer ir para o céu ou para o inferno, se ele prefere a salvação ou o mundo….

    Uma coisa é Deus chamar a pessoa e ela ser escolhida para uma determinada obra( Deus conheceu vc desde o ventre da sua, mãe, saber o que ele queria e quer realizar na sua vida, saber o futuro…isso sim concordo)…mas o não é que o ser humano é super poderoso, por ele ter a escolha e sim Deus é poderoso, por ter deixado a vc essa decisão…

    A predestinação concordo em outros casos….mas não para a Salvação, por que a mesma anularia o sacrificio de Cristo na Cruz….

    Vou terminar dizendo o seguinte…DEUS É DEUS SEM VOCÊ, CONTINUARÁ SENDO DEUS, VOCÊ SEM DEUS…É NADA…

    Paz do Senhor a todos

  4. "Sempre achei que não fosse impossível juntar as duas teologias"
    Voce expressou um pensamento há muito arraigado em meu amago.
    Essa também é minha humilde opinião.
    O livre arbitro e a predestinação não são elementos ditocomios, mas singulares, posto que não se excluem, antes, se completam.
    São dois fatos bíblicos irrefutáveis, e não duas doutrinas humanas teologicas, desenvolvidas por John Calvino ou Jacob Arminio.
    Deus por sua soberania, escolhe ( elege, predestina) alguns para filhos, desde antes da fundação do universo, agraciando-os com a graça soberana da salvação, enquanto outros, por intermédio da graça salvífica, lhes foi dada a oportunidade para salvação, mediante a adoção como filhos, através da aceitação da missão sacrificial de Cristo.
    Aguardo respotas.
    fk c/Ele.

  5. Miguel,
    Também tinha reparado que em passagens bíblicas relatando o juízo final, as figuras da deidade mencionadas são apenas Deus Pai e Deus Filho. O ES não é mencionado.
    Estudando a questão, conclui que isto não elide a trindade.
    Isto porque o Espírito Santo não tem qualquer função no juízo final, vez que o seu papel na soteriologia é convencer NESTA VIDA, o homem do pecado e do juizo.
    Já Cristo tem papel preponderante no juizo, que é advogar nossa causa perante Deus, e Deus Pai, a missão de nos julgar pela graça ( salvos ) ou pela justiça ( os não salvos).
    Abraços fraternos.

  6. Everaldo,
    como disse, comungo com Anderson que o arminianismo e o calvinismo, biblicamente, são correntes que se harmonizam.
    A grande problemática dessa harmonização, reside em que o arminianismo nega que a salvação do crente, uma vez firmada, seja perpetua, posto que defende que o homem poderá decair da graça salvífica por causa do pecado, se não perseverar em santidade.
    Como aceitar esse dogma, se Deus em sua soberania divina, predestina salvos?
    A aceitação da perda da salvação, implica em excluir da bíblia várias passagens que são pontos chaves do calvinismo, e ao mesmo tempo, textos claros, (os quais não comportam interpretação ampliativa ou restritiva), de que a salvação é perpetua ao que crê. Cristo disse isto de modo claro, quando lecionada aos fariseus sobre "perdição e salvação de suas ovelhas":
    "Todo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora. E a vontade do Pai que me enviou é esta: Que nenhum de todos aqueles que me deu se perca, mas que o ressuscite no último dia. Porquanto a vontade daquele que me enviou é esta: que todo aquele que vê o Filho, e crê nele, tenha a vida eterna; e eu o ressuscite no último dia. – As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu conheço-as, e elas me seguem;E dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará da minha mão.
    Meu Pai, que mas deu, é maior do que todos; e ninguém pode arrebatá-las da mão de meu Pai. "
    João 10:27-29" ( Jo 6.37,39,40 e 10-28.30)
    "Mas, é também desejo de Deus que aqueles que são Dele, predestinados e eleitos desde a fundação do mundo, gozem DE UMA ETERNIDADE ao Seu lado: (Mat 25)"
    Textos usados para embasar a "perda da salvação" pelo crente, são textos de interpretação aberta, que não se referem ao tema, por exemplo " o que estiver de pé, cuide de não cair… ( o versículo está falando de comportamento com retidão, não de salvação, pois afinal, o salvo não está livre do pecado); o que perseverar até o final será salvo… ( os que devem perseverar não são os crentes salvos, mas aqueles que conheceram Cristo, mas estavam com receiosos de aceita-lo, por causa da perseguição romana, daí a necessidade de perseverar-lutar, encorajar-se, firmar-se em convicção), e por ai vai.
    Ainda sobre o dogma arminiano da perda da salvação, sua aceitação implicaria nas seguintes conclusões:
    a) – o sacrifício da cruz não anulará o pecado; é o pecado que anulará o sacrifício;
    b) – aceitar que Deus possa negar a vida eterna um indivíduo, mesmo que esse tenha crido e aceitado Jesus como seu salvador;
    c) – a santificação está ao exclusivo alvedrio da obra comportamental humana, e não em sua submissão consciente e relacional com Cristo;
    Abraços.

  7. É um assunto muito importante a ser debatido. Sou calvinista, acredito na predestinação para a salvação. O maior problema que eu vejo em todas as interpretações é que muitas delas não seguem a Bíblia como regra de fé e prática e procurar entender as coisas bíblicas a partir de coisas que achamos normais. Se focarmos na Bíblia e nEla somente, veremos o propósito de Deus para nossa vida, e então pregaremos o verdadeiro.

  8. Longe de entrar nos méritos das doutrinas Arminianista e Calvinista, creio que Deus abomina o pecado, mas ama o pecador.
    Assim sendo, mesmo convertido, crendo no sacrifício vicário de Jesus Cristo, sendo batizado, e servindo a Deus numa congregação cristã, não estamos livres de pecarmos, uma vez que o pecado faz parte do nosso DNA.
    Quem disser que está completa e definitivamente livre do pecado será considerado "anátema"(maldito).
    Porém, há um simples e decisivo detalhe na vida do cristão: Cristo intercede por nós, perante Deus Pai, como nosso advogado, e, a qualquer deslize que venhamos a cometer, o Espírito Santo que habita em nós imediatamente nos avisa, de sorte que temos uma sensação de angústia, quando pedimos perdão a Deus, em nome de Jesus.
    O tempo previsto para o perdão é imediato, pois "Deus é amor".
    Creio que até mesmo quando estivermos moribundos, nos estertores finais de nossa vida, se virmos a ter um arrepentimento genuíno e clamarmos a Deus por perdão, por maior que forem os nossos eventuais pecados cometidos, seremos salvos.
    Diante do exposto, se podemos simplificar, porque complicar?

  9. A bíblia é um livro que tem adjetivo: Velho. Um livro escrito por gente completamente ignorante sobre o que causa doenças, sobre o espaço, sobre química, física, biologia. Inventa conversa sobre gente que fala em outras línguas sem ter aprendido, diz que pode beber veneno sem medo, ou seja, fala o que o escritor quer. Aliás, este é o problema maior, a desonestidade. Os escritores escrevem o que eles acham e botam na boca de personagens; se escondem. E deus disse. Disse? E Jesus disse. Disse? Os judeus, pelo menos, tem a honestidade da leitura. Onde está escrito "Omar Ieve", eles leem, "está escrito". Então sobra chute pra todo lado. Mas vamos ao que interessa ao ser humano sadio: sexo!

  10. Caro.

    Não acredito na predestinação para salvação, por que ela criaria um grupo de pessoas salvas e outro de não salvas…Acredito sim que todos os seres humanos são chamados…mas o fato de aceitarem a Deus não significa que serão salvos….

    Deus não predestina ninguem, pois se não haveria muitos que sabendo se das sua predestinação o mesmo criaria o estigma de ser salvo sobre qualquer circunstancia….

    A predestinação segundo Calvino anula sim o sacrificio da cruz uma vez que o individuo é salvo pela fé, e por aceitar a Cristo como seu Salvador…Ou vc acha que haveria um monte de escolhidos….O Pastor falou bem …ele cre no meio termo…o ser humano tem uma parcela importante na decisão de ser salvo ou não…Assim como Eva e Adão foram enganados no paraiso…nosso inimigo vai enganar muitos "ESCOLHIDO" no fim dos tempos e apocalipse deixa bem claro isso em diversas passagens…Não existe eleição para salvação…Deus escolhe para fazer sua obra, sua vontade, tem planos para o individuos…mas cabe ao mesmo escolher se quer a vontade de Deus ou o mundo….infelizmente vamos ver muitos que naquele dia vão falar que fizeram a vontade de Deus na terra e vão para o inferno…as pessoas tem que aceitar genuinamente a vontade de Deus e seus designos, ter uma vida no altar e tentar andar em santidade até o FIM para ser salvo….

    Aquele que vencer, herdará a coroa….sejam fieis até o fim…a salvação esta na graça maravilhosa de Deus a nós cabe reconhecer a sua vontade, e fazer sua obra,,.,

    Discordo só neste ponto da predestinação…uma vez que o individuo aceita ao senhor e o segue fiel até o fim…todos os planos de Deus que são predestinados acontecem..

    Paz do Senhor

  11. Reconheço o serviço que Nicodemus tem prestado à igreja como algo inestimável. Sempre defendendo a pureza do evangelho diante dos ventos doutrinários que assolam o cristianismo e querem deformá-lo.
    Porém, não posso de modo algum concordar com suas afirmações concernentes ao fatalismo da predestinação. Ele é um homem de Deus e foi sincero ao citar várias passagens que supostamente favorecem a uma corrente ou outra. Foi sincero também em dizer que até hoje não entende plenamente como é possivel o homem ser responsável diante de um Deus que já fez suas escolhas.
    Pois bem, dito isto, tenho que apontar a fragilidade de seus argumentos. Quando é dado ao homem o benefício de escolher a Deus ou não, isto não diminui em nada a soberania de Deus, ao contrário, mostra que Deus criou seres capazes de fazer escolhas, à Sua semelhança, que escolheu criar seres livres até para pecar e rejeitá-Lo. O livre arbítrio aponta que Deus não criou seres programados ou uma classe de sortudos que foram escolhidos e outra classe de azarados que ficaram a ver navios.
    Nicodemus admite qua há na Bíblia coisas incompreensíveis como a trindade, a questão da predestinação e a morte de Jesus (como Ele poderia morrer?). Não gostaria aqui de debater outra questão que não a da predestinação, mas se a Bíblia possui mistérios insolúveis para quê estudá-la? Na realidade os mistérios bíblicos que são tidos como insolúveis não são mistérios e muito menos insolúveis. Com todo o respeito são mentiras perpetuadas através dos séculos e que já se tornaram um mantra no meio cristão em geral, das quais a maioria não se atreve a questionar por temor de desagradar a Deus. As doutrinas não são compreendidas mas devem ser aceitas, pois são mistério. Não existe alienação maior.
    Dos três mistérios que Nicodemus apontou dois deles se esfarelam simplesmente numa leitura sem preconceitos da Bíblia: não há trindade e Jesus não é Deus filho, sejamos honestos, a Bíblia fala a nós sobre o Filho Unigênito (= único de Sua espécie) de Deus. Já são demolidos aí dois mistérios: não há trindade e portanto não há três pessoas que são Deus, e, entendido isto, entende-se também que Jesus podia morrer já que imortal há somente uma pessoa cf. 1Tm 1.17 e 6.16.
    O terceiro mistério tido como incompreensível que seria a preferência de Deus por uns e o desprezo por outros, é a chamada doutrina da predestinação, que embora Nicodemus repita enfaticamente que ela é bíblica, ela não é. A Bíblia nos fala de escolhas desde o Gênesis até o apocalipse. Quando a Bíblia diz: "Porque os que dantes conheceu também os predestinou…", ela diz exatamente o que está escrito sem tirar, nem por – Deus conhece tudo antes e sabendo do resultado nefasto das escolhas erradas dos seres humanos, como um pai amoroso Ele conforma a todos os que se arrependem "… para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos.".
    Quanto a possibilidade de se conciliar predestinação com livre abítrio, não há como. São doutrinas excludentes e, portanto, uma delas é espúria. Aquilo que foi falado de predestinação e livre arbítrio serem como dois trilhos de uma mesma linha férrea que vão ao mesmo destino foi fruto de uma retórica estéril por parte de Nicodemus a fim de não causar celeuma, mas ele sabe que não há conciliação nestes pontos.
    É isto. Amo os irmãos calvinistas, mas não posso aceitar um Deus que de antemão, rejeita Sua criação.

  12. A presdestinação é um fato bíblico, cabendo a nós entendê-la dentro da soberania ilimitada de Deus, e aceitá-la.
    A predestinação não nulifica o sacrifício vicário de Cristo, posto que Ele também morreu em prol da salvação dos eleitos, consoante diz a Biblia.
    Da soberania de Deus provem sua justiça, e negar que Ele pode ser ter seus eleitos desda firmação do mundo, é limitar seu poder soberano.
    A eleição de muitos, não implica na perdição dos demais, haja vista, que Cristo morreu por todos, dando a todos, eleitos ou não, a possibilidade de salvação, bastando aos não predestinados, aceitar seu sacrifício.
    A afirmação de que Deus cria sua criatura para perdição, ou seja, faz nascer alguem sem ter chance de salvação, é um mito sobre o calvinismo.
    O exemplo da queda de Adão e Eva, para embasar o cerne arminianista de que a salvação pode ser perdida, é inaplicável, porque tanto Adão quanto Eva não eram salvos. ( não tinham do que serem salvos, posto que não tinham pecados, até o momento de sucumbirem à tentação)
    O calvinismo deveria chamar-se "Paulinismo" pois foi Paulo quem mais escreveu sobre a predestinação. (vide as carta paulinas).
    Abraços!

  13. 1 – A eleição é pela graça. “Assim, pois, também agora, no tempo de hoje, sobrevive um remanescente segundo a elei­ção da graça. E se é pela graça, já não é pelas obras; do contrário, a graça já não é graça” (Rom 11:5,6).

    2 – Jesus é a personificação da graça. “E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade… To­dos nós temos recebido da sua plenitude, e graça sobre graça. Porque a lei foi dada por intermédio de Moisés; a graça e a verdade vieram por meio de Jesus Cristo” (Jo.1:14,16,17). “Conheceis a graça de nosso Senhor Jesus Cristo que, sendo rico, se fez pobre por amor de vós, para que pela sua pobreza vos tornásseis ricos” (2Cor 8:9).

    3 – A Salvação é pela graça. “Pela graça sois salvos por meio da fé” (Ef 2:8). “Porquanto a graça de Deus se manifes­tou salvadora a todos os homens” (Tito 2:11).

    4 – A Justificação e o Perdão dos pecados são pela graça. “Sendo justificados gratuitamente, por sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus” (Rom 3:24). “No qual te­mos a redenção, pelo seu sangue, a remissão dos pecados, se­gundo a riqueza da sua graça” (Ef 1:7).

    5 – A Fé é pela graça. “Tendo chegado, auxiliou muito aqueles que mediante a graça haviam crido” (At 18:27).

    6 – A graça capacita-nos a servir. “Pela graça de Deus, sou o que sou; e a sua graça que me foi concedida, não se tornou vã, antes trabalhei muito mais do que todos eles; todavia não eu, mas a graça de Deus comigo” (1Cor 15:10).

    7 – Graça capacita-nos a ser pacientes e perseverantes. “Então me disse: A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza” (2Cor 12:9). “Acheguemo-nos portanto, confiadamente, junto ao trono da graça, a fim de recebermos misericórdia e acharmos graça para socorro em ocasião oportu­na” (Heb 4:16).

    8 – Devemos crescer na graça. “Crescei na graça e no conhecimento do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo” (2Pe 3:18).

    9 – A plenitude de nossa salvação na segunda vinda de Cristo será uma nova expressão da graça de Deus. “Cingindo o vosso entendimento, sede sóbrios e esperai inteiramente na graça que vos está sendo trazida na revelação de Jesus Cristo” (1Pe.1:13).

    10 – Por toda a eternidade os salvos serão um monumento da graça de Deus. “Em amor nos predestinou para ele, para a adoção de filhos, por meio de Jesus Cristo… para louvor da glória de sua graça” (Ef 1:5,6). “Para mostrar nos séculos vindouros a suprema riqueza da sua graça, em bondade para conosco, em Cristo Jesus” (Ef 2:7).

  14. Não fostes vós que me escolhestes a mim; pelo contrário, eu vos escolhi a vós outros e vos designei para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça. João 15.16

    Esta é uma afirmação sobremodo humilhante e, ao mesmo tempo, bastante abençoadora para o verdadeiro discípulo de Jesus. Foi muito humilhante para os discípulos ouvirem que não haviam escolhido a Cristo. As necessidades de vocês são tantas, e seus corações, tão endurecidos, que vocês não me escolheram. Mas, apesar disso, foi extremamente reconfortante para os discípulos saberem que Cristo os havia escolhido — “Não fostes vós que me escolhestes a mim; pelo contrário, eu vos escolhi a vós outros”. Isto lhes mos¬trou que Cristo os amou antes de eles O amarem — Ele os amou quando ainda estavam mortos em pecados. Em seguida, Jesus mostrou aos dis¬cípulos que seria o amor que os tor¬naria santos: “Não fostes vós que me escolhestes a mim; pelo contrário, eu vos escolhi a vós outros e vos desig¬nei para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça”.

    Consideremos as verdades deste versículo na ordem em que são expressas.

    OS HOMENS NÃO ESCOLHEM NATURALMENTE A CRISTO

    “Não fostes vós que me escolhestes a mim”. Isto era verdade a respeito dos apóstolos; também é verdade a respeito de todos os que crerão em Jesus, até o final do mundo. “Não fostes vós que me escolhestes a mim.” O ouvido natural é tão surdo, que não pode ouvir; os olhos naturais, tão cegos, que não podem ver a Cristo. Em certo senti¬do, é verdade que todo verdadeiro discípulo escolhe a Cristo; mas isto acontece somente quando Deus abre os olhos da pessoa, para que ela veja a Jesus; quando Deus outorga vigor ao braço ressequido, para que ele abrace a Cristo.

    O significado das palavras de Jesus era: “Vocês nunca me teriam escolhido, se eu não os tivesse escolhido”. É verdade que, quando Deus abre o coração do pecador, este escolhe a Cristo e a ninguém mais, somente a Cristo. É verdade que um coração vivificado pelo Espírito sempre escolhe a Cristo, a ninguém mais, somente a Cristo, e por Ele renunciará o mundo inteiro.

    Irmãos, este versículo nos ensina que todo pecador despertado se mostra disposto a seguir a Cristo, mas não antes de ser tornado disposto. Aqueles que dentre vocês foram despertados, não escolheram a Cristo. Se um médico viesse à sua casa e dissesse que viera para curá-lo de sua enfermidade, e se você sentisse que não estava doente, diria ao médico: “Não preciso de você; procure o vizinho”. Esta é a maneira como você age para com o Senhor Jesus: Ele lhe oferece a cura, mas você Lhe diz que não está enfermo; Ele se oferece para cobrir, com a obediência dEle mesmo, a nudez de sua alma, mas você responde: “Não preciso dessa roupa”.

    Outra razão por que você não escolhe a Cristo é esta: você não vê qualquer beleza nEle. “E como raiz de uma terra seca; não tinha aparência nem formosura” (Is 53.2). Você não vê qualquer beleza na pessoa de Cristo, nenhuma beleza na obediência dEle, nenhuma glória na sua cruz. Você não O vê e, por isso, não O escolhe.

    Outra razão por que você não escolhe a Cristo é esta: não quer que Ele o torne santo. “Lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles” (Mt 1.21). Mas você ama o pecado, ama os seus prazeres. Por isso, quando o Filho de Deus se aproxima e lhe diz: “Eu o salvarei dos seus pecados”, você responde: “Amo o pecado, amo os meus prazeres”. Por conseguinte, você nunca pode chegar a um acordo com o Senhor Jesus. “Não fostes vós que me escolhestes a mim.” Embora eu tenha morrido em favor de vocês, não me escolheram. Tenho lhes falado por muitos anos, mas, apesar disso, vocês não me escolheram. Tenho lhes dado a Bíblia, para instruí-los, e ainda assim vocês não me escolheram. Irmão, esta acusação lhe sobrevirá no Dia do Juízo: “Eu o teria vestido com a minha obediência, mas você não o quis”.

  15. Pensem nesta cena: Uma mulher queria cura para seu filho(a), mas Jesus disse: Não convém tirar o pão dos filhos e lança-lo aos cachorrinhos.
    Mas a mulher insistiu dizendo: Sim, senhor, mas até os cachorrinhos comem das migalhas.
    Ou seja, ela pela misericordia de Deus teve sua fé aceita, pois considerou-se como cachorro, humilhando-se

    A palavra cachorinho não tinha conotação ofensiva.
    No oriente os cães não eram cuidados depois que cresciam, então se usava essa analogia porque os gentios não eram considerados participantes da aliança com Israel. A expressão usado por Jesus estava dentro de um contexto cultura da epoca.
    Jesus veio primeiro para Israel, mas Deus sabia que Israel iria rejeita-lo, e fica evidente na proximidade da cruz de Jesus, a indicação para se anunciar o evangelho a todos os povos, depois da subida de Jesus o apostolo que foi mais orientado para isso foi Paulo.
    Nessa passagem em especial, Jesus já estava se retirando, acredito eu, eu tanto quanto cansado dos farizeus e de gente interressada apenas em curas, indo ele, é abordado por uma mulher, ele indagado responde com um afirmativa que carecia de uma resposta, e a mulher lhe da uma resposta de fé, ou seja, "um granzinho teu já me é suficiente mesmo estando eu fora da alinça. Essa passagem é um exemplo muito importante para nós, vamos refletir sobre isso.

  16. O problema todo do calvinismo é não saber direito o que é soberania. Soberania é poder e autoridade suprema. Nisto está incluso Deus permitir que o homem faça o que O desagrada. A beleza da soberania está justamente aí. Mas no calvinismo soberania é confundida com autoritarismo e ditatorialismo. A soberania e sapiência de Deus são tão maravilhosas que Deus cumpre os seus propósitos mesmo que ajamos contra Sua vontade. Porém o calvinismo criou o pensamento de que se algo que não é da vontade de Deus acontece, logo Sua soberania está sendo infringida.

    O mais intrigante no vídeo é ver o Reverendo rebaixar doutrinas fundamentais da Bíblia ao nível do calvinismo, dizendo que são antinomias, ou seja, contradições.

  17. Em João 3:16 há uma passagem conhecida de todos nós que mostra que Deus está disposto a salvar todo aquele que reconhecer e aceitar a Sua obra redentora ne pessoa de Jesus Cristo.Em Marcos 16 temos o famoso Ide de Jesus,que resuame que quem crer e for batizado sera salvo e quem não crer condenado.Acredito que essas duas passagens seriam suficientes pra mostrar que Deus esta disposto a salvar todo aquele que crer.A carta de Paulo a Timóteo diz que é da vontade de Deus que todos os homens se salvem (1 Tm:2:5).Paulo tambem nos ensinou que a coisas que cabe somente a Deus e por isso não devemos ir além do que está escrito.
    Acredito que pode haver sim a predestinação,mas não da forma que muitos tentam explicar nos dias de hoje,criando heresias.

  18. Prezados,

    Assim como o Jorge disse, não vejo respaldo bíblico para a predestinação. Paulo enfatiza em suas cartas que alcançamos a salvação pela Graça de Deus, por meio do seu filho Jesus Cristo. Corremos o risco de agirmos como as testemunhas de Jeová e seus "144 mil salvos". Também poderíamos cair no erro de dar conotações as pessoas em "os Predestinados" e "os Eleitos" pela Graça etc…soaria ridículo!
    Creio que Deus "chamou" alguns para realizar algumas funções específicas em favor do povo de Israel no Antigo Testamento. Em relação ao NT, fico com as palavras do Apóstolo Paulo

    "Porque isto é bom e agradável diante de Deus nosso Salvador, que quer que todos os homens se salvem, e venham ao pleno conhecimento da verdade."
    1 Timóteo 2:3-4

  19. Sem entrar em efetiva consideração sobre o texto do estudo em apreço, mas considerando o Tema em si, sugiro a leitura do meu Blog sobre o mesmo assunto: DOUTRINA DA ILUMINAÇÃO DIVINA E PREDESTINAÇÃO ABSOLUTA VERSUS LIVRE-ARBÍTRIO  Endereço: http://www.iluminacaodivinaepredestinacao.blogspot.com … Só em nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo é que qualquer ser humano se torna de fato um ente espiritual por adoção, como nos explica Paulo em suas epístolas. Se em Agostinho existe o pressuposto de um enorme vazio carente de Deus em todo ser humano ─ seria isto retórico e de homilia e se Calvino ampliou isto para predestinação absoluta, não quer dizer que seja verdade. Porque fato é que o indivíduo humano ser um ente social. Por este motivo “Deus amou o mundo de tal maneira” e o seu Filho Jesus diz indistintamente a todos os humanos ─ que não são cristãos ou religiosos compulsórios, e se muitas pessoas precisam de gurus, isto é outra coisa ─, de maneira simples e enfática: Venham a mim todos os que estão cansados e sobrecarregados e eu vos aliviarei.
    Atenciosamente JORGE VIDAL

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui