Pais da cantora Katy Perry são evangélicos

24
793
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

A cantora e compositora Katy Perry, uma ascendente estrela da música Pop, é filha de evangélicos. Keith Hudson, pai da cantora, é pastor de uma igreja pentecostal e a mãe, Mary Hudson, auxilia o pai no ministério que já tem mais de 30 anos. Criada na igreja, Perry chegou a gravar um álbum gospel usando o nome de Katy Hudson.

Assine o Blesss

Da infância, a cantora traz experiências religiosas estranhas. Em entrevista à revista Vanity Fair, a cantora declarou: “Não tive infância. Meus pais só me permitiam ler a Bíblia e proibiam qualquer alusão ao demônio”. Expressões como “ovos endiabrados” (receita de ovos cozidos e recheados) ou a marca de aspiradores de pó “Dirt Devil” também eram proibidas no seu lar da Califórnia. “Eu não podia comer o cereal Lucky Charms (amuletos da sorte), mas acho que era por causa do açúcar”, ironiza. Proibida de escutar música secular, ela conta que pedia aos amigos que “contrabandeassem” CDs de bandas não-evangélicas, que tinha que ouvir escondida. “Eu cantava Oh Happy Day desde os nove anos. Então eu descobri bandas como Queen, Beach Boys e, claro, The Beatles. Daí eu descobri que o mundo não era tão simples”, comenta. “Não podíamos ouvir música secular em casa, pois era considerada coisa do diabo (…) Se eu queria levar amigas para casa, minha mãe queria saber se elas eram cristãs (…) Meus pais são assim. Eles são loucos! Eles são malucos mesmo!”, declarou a cantora em entrevista à revista Blender.

O fenômeno Katy Perry traz ao debate a pergunta antiga: “Porque os filhos de crentes desviam?”, ou ainda “porque muitos filhos de pastores costumam ser tão problemáticos?”. Obviamente, estas perguntas levam em conta um estereótipo nem sempre verdadeiro, mas muito recorrente em nossos dias. É comum encontrar ex-evangélicos entre filhos de crentes, os quais geralmente são pessoas extremamente ressentidas com a igreja. Mas, afinal, por que isso acontece?

Não queremos ser simplistas e nem posicionar-nos ao lado da cantora e contra os pais dela, mas a questão é que o testemunho familiar influi muito. Quantos evangélicos vivem uma vida exemplar dentro da igreja, mas se digladiam no lar a cada dia, como se estivessem em uma arena de luta? E quantos pastores são capazes de passar horas escutando e aconselhando um casal com problemas de relacionamento, mas não são capazes de dedicar 10 minutos para ouvir as queixas da esposa? Quantos filhos de pastores são deixados de lado, ignorados e negligenciados em virtude da tumultuada agenda do pai? Quantos líderes evangélicos se encontram nessa posição: Heróis na igreja, e vilões em seu próprio lar? Soma-se isso ao fanatismo muitas vezes presente em algumas igrejas evangélicas, que dicotomizam a vida e demonizam artes como a dança, a música secular, filmes, etc., e criam uma redoma ao redor das crianças e adolescentes, acreditando que esta “super-proteção” poderá livrá-los dos perigos e tentações do mundo. Ledo engano! A experiência comprova que proibições sem boas justificativas apenas servem para aumentar a curiosidade e o desejo de “rebeldia”.

Não podemos dizer que os pais de Katy são os únicos vilões da história, mas a falta de princípios do casal pode ter cooperado para a derrocada espiritual da filha. Por exemplo, a cantora já pagou viagens para os pais com o dinheiro que ganha fazendo sua música “endiabrada”, e eles não tiveram problema em receber dinheiro da filha para passar umas alegres férias em Cancun. Pergunto-me como é que alguém que declarou publicamente se sentir ofendido quando ouve a filha cantar “I Kissed A Girl” (Eu beijei uma garota), recebe com alegria estes mimos da filha “desviada”? Não deveriam os pais da cantora, pelos mesmos princípios, negar-se a usufruir do dinheiro obtido como fruto deste sucesso? Além disso, a mãe da cantora está lançando um livro sobre a infância da filha. O livro está destinado a ser best seller e com certeza vai engordar a conta bancária dos pais da cantora, mas convenhamos: Será que ganhar milhões vendendo um livro que expõe a vida da filha “desviada” é uma atitude digna de uma mãe cristã?

Apesar dos problemas com os pais “pastores”, a cantora estadunidense que tem o nome “Jesus” tatuado no pulso, conserva em seu coração lembranças positivas do seu relacionamento com Cristo: “Deus ainda é uma parte grande da minha vida […] Ainda acredito que Jesus é o filho de Deus”. Mas será que a cantora conseguirá voltar para “casa”? Será que algum dia veremos Katy servindo a Deus de verdade? Se depender do histórico familiar, realmente isto é algo difícil de acontecer. No entanto, o evangelho – quando crido – deixa marcas profundas na nossa alma, e estas marcas não podem ser apagadas. A palavra de Deus escrita no nosso coração é um testemunho poderoso, e pode produzir mudanças no mais perdido pecador:

Tomara que Katy encontre de novo o Caminho. E que seja breve.

***
Redação: Púlpito Cristão

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

24 COMENTÁRIOS

  1. Infelizmente falta sabedoria aos pais, e eu mesmo sendo padrasto me incluo nesta categoria….esperemos que ela volte antes de desejar comer as bolotas dos porcos…Ah, e uma pequena correção, o nome da revista é Vanity Fair, e não Vanity Fail como ess postado

  2. Os oráculos são uma classe muito interessante; nem passa pela cabeça deles que os divinos não precisam das suas opiniões. Se quizessem, e pudessem, eles mesmos falariam com a pessoa sobre seus "desvios"; mas ficam caladinhos. Quem sabe eles estão gostando. A trindade com o tempo pode ter deixado de lado a misoginia.

  3. Um dos maiores problemas da igreja é a ausência de estudo doutrinário. Neste sentido, o testemunho no lar coerente com o que é ensinado é fundamental na vida do crente. Até pastores negligenciam este aspecto. Ser filho de pastor ou de crente não significa que o filho será salvo, mas o bom testemunho no lar ajuda muito. Domingo, um pastor falou que já ouviu de muitos filhos de crentes não querem ir à igreja, porque os pais adotam em caso um testemunho diverso daquele diante da igreja. Assim, a doutrina contribui para que erros desse tipo sejam , pelo menos, minimizados. Isto sem falar nos crentes de fachada, mas aí é outro problema.

  4. Sabe, tem evangélico que é mais chato que tudo… vê o diabo em tudo e só vê Deus em um púlpito! Que grande erro!

    Sou evangélico, mas sou tranquilo, prego o amor de Cristo e o meu testemunho é o meu viver.

    E quanto a família cristã, dou o testemunho da então CRITICADA família por vocês… criticada não, JULGADA… que é a família Valadão.

    Sou membro da Igreja Batista da Lagoinha, e há pelo menos 42 anos ali, a família Valadão está a serviço de toda gente, e sempre em oração, sempre em oração… vou repetir, sempre em oração… criou seus filhos. Hoje, André Valadão, Ana Paula Valadão, Mariana Valadão, são frutos de muita oração e de muita presença de Deus em sua casa e família. Todos casados e bem casados, cada um com seus filhos, todos vão a igreja, pregam, exortam, e não se limita a isso pois ainda continuam com as funções de um pastor, pastoreando a igreja e cuidando dos membros, individualmente, a medida que é possível.

    Eu vejo muitos críticos julgando o que André, Ana Paula e Mariana fazem (músicas, discos, shows), mas esquecem que o Pastor Márcio Valadão e sua esposa Renata Valadão, são homens e mulheres de Deus, comprometidos com a vida cristã. E se hoje, ele tem a família inteira pregando o amor de Deus, é a fidelidade de Deus sendo comprovada.

    Eu peço a vocês, que estão lendo este comentário, não critiquem a família Valadão, eles são cristãos que trabalham seriamente para o Reino. Há pelo menos 4 gerações de cristãos na família Valadão, e são mais de 40 anos a frente da Lagoinha, não é igrejinha de DVD como muitos pensam… são quase 200 ministérios pra trabalhar por toda a Terra, tem membros da Lagoinha em todos os continentes e dezenas de países, alimentando o corpo e espírito de quem precisa.

    O que aconteceu com a Katy Hudson, é o mesmo que acontece com muitos… mania de criticar, mania de achar que tá certo, mania de achar que é o bom em tudo… e esquecem que o Cristão ora ora ora ora, e confia que Deus é FIEL pra fazer o melhor!

    A graça e a paz de Jesus seja contigo!

  5. Li uma vez que a falta de coerência entre o falar e o agir dos pais é que mais frustra uma criança. Creio que isso seja verdade, pois é muito fácil pra qualquer um falar o que é certo, o que se deve fazer, mas pôr em prática tudo o que falou já é outra história.

  6. Este artigo foi muito esclarecedor para mim. O exagero é algo comum em casos de desvio dos filhos até onde eu pude observar. Quanto mais extremo o exagero, mais extremo o desvio. Há casos de os filhos se tornarem ateus. A Bíblia fala para ensinarmos o caminho na qual a criança deve andar, e não forçar.

  7. Rapaz, acho que as vezes, na nossa imaturidade, falamos demais e quando se é jovem então. Lembro-me que um dia eu achava desnecessário para um Pr. a formação teológica e hoje tenho que voltar atrás, um líder necessita de uma boa formação teológica, e isto não significa necessariamente ser um teólogo.
    Como é fácil apontar quem errou.
    Amados, se alguém sai da IGREJA, e não me refiro a instituição, tem como motivo nunca ter participado da IGREJA. Embora, o pai ou mãe dê todo ensino necessário isto não significa que o filho escolherá o caminho do pai. Os pais sempre errarão na criação pela visão dos filhos e dos de longe. Somos imperfeitos e não existe escola para ser pais, dificilmente um pai agirá pensando no mau do filho, bem que hoje os dias são díficeis.
    Por isso, o Pai deve está convicto dos seus posicionamentos, os quais sempre serão questionados e responsabilizados, resta-nos seguir com a nossa consciência sem nos acusar. Quando fiz, só fiz, pois, acreditei que seria o melhor para a criação, todos irão aceitar o meu argumento, não.
    Fiquem napaz e na graça de JESUS! Nele, que pode fazer todas as coisas cooperar para o bem daquele que ama a Deus e foi chamado segundo o seu próposito.

  8. DOMINAÇÃO, MEDO E MENTIRA
    Quando criança, fui criada na "igreja e no lar do nada pode", onde o nome que mais se ouvia era o nome do diabo ("tudo era do diabo") ou manipulação do nome de Jesus…fiquei "perdida" um tempo…descobri que quem exigia tanto não era exatamente aquele que eu imaginava e que obedecer era uma "furada"… Entretanto, apesar do fanatismo, da ausência de doutrina bíblica, de supertições e práticas "cristãs", que não fazem parte da minha vida com Deus, eu tive a oportunidade de ouvir a Palavra de Deus e aprender sobre seu grande amor…Hoje sou liberta de crendices e amarras que as pessoas impõem sobre as outras para as dominarem…Deus me ensinou sobre graça, misericórdia e perdão…Ele trabalhou na minha vida…Hoje, não me importo se o pai, o pastor, o bispo, o papa caem…eles precisam de misericórdia tanto quanto eu…olho para CRISTO e sigo somente a Ele e a sua PALAVRA…além disso, busco Sabedoria para alcançar o coração da minha filha pelo amor…
    E, penso, como Lutero: "Fiz uma aliança com Deus: que Ele não me mande visões, nem sonhos nem mesmo anjos. Estou satisfeito com o dom das Escrituras Sagradas, que me dão instrução abundante e tudo o que preciso conhecer tanto para esta vida quanto para a que há de vir."

  9. Paz,
    Creio que tudo o que aconteceu na vida da Katy Perry tem um propósito:

    1º – É uma chamada de atenção para os religiosos, podemos ver que o facto de ela ter sido criado num ambiente de completa religiosidade, porque de acordo com o que ela diz, foi mesmo pela religiosidade e nunca pela Graça. E podemos até ver que o ponte de religiosidade era tão grande que chega mesmo a parecer aquelas seitas que vemos que vivem isoladas do mundo. Atenção ao testemunho que estamos a dar.

    2º – Creio que a Katy Perry vai ser um dos maiores exemplos de um filho pródigo. Acredito mesmo nisso.

    Muito bom o assunto desenvolvido. Continuem assim.

    Sara

  10. Agora entendi porque não gosto de igrejas deve ter sido minha infância kkkkkk em parte é verdade, eu aprendi a ler vendo revistas em quadrinhos que minha mãe falava que era coisa do capeta .

  11. Meus caros, a opinião que cada um carrega a cerca desse assunto é meramente pessoal. Continuo a dizer que o Santo não se deve misturar com o profano. Ou vc declara o seu louvor para o Senhor ou estará declarando a quem? Todo radicalismo é simplesmente idiota. Concordo que a katy na verdade nunca foi serva, pois suas alegações são meras justificativas para viver uma vida pecaminosa. O blog defende ardorosamente a musica secular, respeito porém discordo ( as pessoas inteligentes recebem as discordancias com equilíbrio ). Jamais poderia lembrar-me do louvor realmente Santo apenas na hora do culto, que aliás para alguns são reuniões. Prefiro estar na presença de Deus todos os momentos possíveis, e não nos de minha conveniencia.

  12. Cara, já visitei sua igreja quando tinham lançado o primeiro CD, fiquei deslumbrado com tudo, vocês são donos sei lá, de metade do bairro.. rsrs. Mas hoje, com uma visão mais explanada, vejo que o congresso que aconteceu ali não me acrescentou nada. Tudo o que vi foi a Ana Paula querendo aparecer falando sobre composições e blá blá blá, sendo que na época só o que ela fazia era versão de música gringa, salvo algumas exceções. Falando de Márcio Valadão esse cara era bom mesmo, mas acho que seus filhos com megalomanias conseguiram fazer da Batista da Lagoinha só mais uma igreja que tenta reinventar o evangelho. Vamo combina cumpadi, essa historinha de exu boiadeiro, leão rugindo e até espirito que impedi as moça de casa? Sem contar que hoje tem um assassino à frente da informática da igreja. Que bom que sabem perdoar, queria ver se ele tivesse assassinado a Ana Paula "Leão" se o perdão seria liberado de uma forma tão fácil assim. Ele só não tá na cadeia porque não temos um código penal decente.

  13. Não puderia deixar de lembra-los que Igreja não é LUGAR, Igreja é Gente, nós somos a Igreja de Cristo. Onde vamos é lugar de reunião com outras pessoas (irmãos), lugar onde aprendemos mais.

  14. independente de como foi criada esta moça.ela nunca conheceu; JESUS pois estar escrito na biblia sagrada; joao] cp 8 vs 32 e conhecereis a verdade e a verdade vos libertara

  15. é só buscar no youtube onde ela fala que fez pacto com diabo, disse que era evangelica mas nao dava certo, queria ser uma amy grant…. mas fez pacto com diabo… ela mesmo disse…..

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui