Verdade portátil, Penduricalho religioso ou Identidade falsa?

12
584
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Assine o Blesss
Por Avelar Jr.

A moda muda constantemente, por isso há gente que tem verdadeiro vício de se informar sobre as últimas tendências – desde o que existe de novo em termos de “conceito” aos últimos apetrechos e penduricalhos que servem de acessórios. Há quem viva disso. A moda é relevante porque a aparência é importante.

Apesar do entra e sai de tendências e das reviravoltas do mundo “fashion”, há algo que está sempre em evidência como “acessório” – pasme: a Bíblia!

Lembro-me de que, quando me converti, eu não tinha uma Bíblia. Mas eu carregava as dos meus colegas, que tinham vergonha de andar com elas quando saíamos da igreja. Perguntava-me por que alguém teria vergonha de deixar à mostra aquilo que considerava, pelo menos em tese, de fundamental importância na vida cristã.

Enfim, parece que a vergonha de andar com um livro preto com letras douradas era uma constante nos adolescentes dos anos 90. Eu não tinha esse problema, como disse. Eu até dizia que mesmo que a Bíblia fosse um livro dourado com letras pretas eu não me acanharia de levá-la comigo. E assim tem sido até hoje.

Agora o negócio é mais moderno (para não dizer “capitalista”): existem Bíblias de todos os modelos e cores – dá para combinar até com roupa, sapato e maquiagem de palhaço, acredite-me. Sempre tem uma para o seu estilo, seja ele um estilo “mulambento”, “mais ou menos” ou “nos panos”.

Enquanto alguns crentes sentem vergonha de andar com suas Bíblias na rua, outros sentem orgulho – demais. Orgulho da aparência mas não da essência. Pessoas que usam a Bíblia como uma espécie de “passaporte” que lhes garanta confiabilidade e recepção por parte de pessoas de bom coração e que precisam de consolo, ou como um preço de suborno para cativar a religiosidade alheia para seus propósitos egoístas, uma falsa “identidade”.

O papo está ficando complicado? Serei mais claro.

Como sou da área de Direito, estou farto de ver advogados, promotores e juízes que manuseiam a Bíblia de alguma forma. Se a tal lei que abole dos prédios públicos os símbolos religiosos entrar em vigor, duvido muito que contagie a tal ponto que se retirem das mesinhas dos fóruns as Bíblias que vivem bolando por cima delas; ou que intimide os militantes dos processos para que não usem e não tragam as suas.

Nos julgamentos, é comum vermos versículos disparados e passagens bíblicas aludidas em defesa de uma tese. Já vi defensores de réus claramente culpáveis os compararem a Jesus Cristo, a quem foi negada justiça, quando, na verdade, deveriam ter sido comparados a Barrabás: na inútil tentativa de persuadir os jurados a aderirem à sua versão dos fatos. Já vi advogados e promotores abrirem a Bíblia para citarem versículos que não existiam [Provérbios 26.9] ou para repreender quem os usa. E sabem vocês que às vezes as distorções da palavra de Deus passam por verdade, já que se presume que a maioria esmagadora da população não a conhece? E pior ainda: isso inclui os “evangélicos”.

Falhamos muito em não conhecer as Escrituras e o que elas ensinam. E, assim, nos tornamos alvo fácil para sermos manobrados por pessoas que costumam utilizá-la de forma torcida, com versículos e ensinos fora dos seus contextos. É assim que surge e se propaga boa parte das heresias.

Você já se perguntou por que as seitas usam a Bíblia na sua casa, quando não crêem no que ela realmente ensina? Para pegar você da mesma forma como eles foram pegos no engano: com decorebas, técnicas de persuasão, mentiras e obscuridades. Alguns adeptos de seita nem enxergam isso; outros apenas disfarçam por algum motivo egoísta, tais como: fazer dinheiro, construir uma reputação ou vender cacarecos.

Enfim… Certa vez, adeptos de uma seita vieram à minha casa e usaram a Bíblia para tentar me fazer acreditar em um outro suposto livro sagrado “revelado por Deus” a um “profeta” falecido estadunidense (pra variar…). Eles diziam ser “a religião certa”, que as outras igrejas estavam “erradas” e eram do Diabo etc. Ou seja, aquela mesma ladainha de sempre.

Depois de ver que sua mensagem não tinha base bíblica (porque eu tinha derrubado as bases que me mostraram, provando-lhes o que as Escrituras realmente ensinavam), os “missionários” começaram a atacar a própria veracidade da Bíblia.

Ora, mas se eles não criam na Bíblia e não achavam que ela era um livro importante, respeitoso e confiável, por que tentavam sustentar sua mensagem nela? Simples: para atrair os incautos que crêem na Bíblia, têm uma, mas não a conhecem!

Atenção: Se você não tem a Bíblia como alimento espiritual, como a palavra de Deus e como a Espada do Espírito; e se não a conhece e nem lhe dá a devida importância e cuidado; ela vai ser, para os outros, um passaporte, um veículo, um pretexto para uma mensagem errada chegar ao seu coração. Porque, se você não atenta para o que ela realmente ensina, demonstra que apenas se preocupa com a aparência do ensino, e paira na superficialidade. E precavenha-se: pessoas mal-intencionadas ou enganadas vão utilizá-la como cartão de visita e passaporte e para atacar a sua fé. E se você não tem competência e habilidade para defendê-la:

a) você poderá ser enganado; [1 João 2.21]
b) você não saberá quando está sendo enganado; [Atos 17.11]
c) você não poderá ajudar quem está enganado; [Judas 22,23]
d) você não poderá defender sua fé decentemente; [1 Pedro 3.15]
e) você está desobedecendo as Escrituras; [2 Timóteo 2.15]
f) e está pecando! [Mateus 22.29]

A palavra de Deus não é moda. A palavra de Deus nao é aparência. A palavra de Deus é a verdade e não passará, porém, a moda e as coisas deste mundo passarão. Portanto, não trate as Escrituras como “acessório” evangélico, pois ela deve fazer parte de seu coração, da sua vida, e é dela que vivemos! [Marcos 13.31]

Fico imaginando os fariseus com seus filactérios longos pendurados nas vestes. Para eles, a Bíblia era algo que ensorbebecia, algo a ser mostrado, “penduricalho religioso”. Será que nós somos diferentes deles? Será que andamos com algo que apenas atesta diante de nós, de Deus e do mundo o quão nossas vidas estão distantes Deus? [Mateus 23.3,5]

Imagino, ainda, como Satanás, os falsos profetas e os anticristos sabem manejá-la bem para alcançar seus intentos. [João 8.44; 1 João 1.7; 2 Pedro 2.1; 1João 4.1] E oro a Deus que nos prepare e nos ajude para que sejamos melhores espadachins e servos fiéis na luta pela verdade!

“Jesus, porém, respondeu: Está escrito: Não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus.” – Mateus 4.4

***
Avelar Jr. é cearense, graduado em direito e colunista do Púlpito Cristão

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

12 COMENTÁRIOS

  1. Haha, eu já passei por essa experiência "convertedora" também. E nesse caso, eram os "crentes" quem conheciam pouco da Bíblia (eu era um deles). Infelizmente, acho coisa improvável que se encontre reais conhecedores da Bíblia, assim como reais conhecedores sequer da constituição civil. Não seriam necessários advogados, nesse caso! Mas certamente se poderia (e deveria) dar mais atenção ao ensino bíblico. Valeu pela lembrança.

  2. Esse texto me fez lembrar de um culto aqui na minha igreja (Paris – França) há alguns domingos. O pastor convidou um irmão para trazer uma palavra de motivação antes de pedir a oferta e dízimos. O irmão, prontamente, subiu no altar trazendo em sua mão seu telefone celular. Depois de saudar a igreja, pediu que abríssemos a Bíblia em uma passagem. Eu achei que ele tinha memorizado o texto já que ele não estava com a Bíblia! Que nada: ele digitou alguma coisa no telefone e começou a ler! Era só uma dessas aplicações do iphone… lol

  3. Realmente,

    penduricalhos na igreja tem aos montes.
    Outra vez fui ao mercado e vi um carro com adesivos da estrela de Davi,o peixe que simboliza o cristianismo e aquele famoso adesivo Nas mãos de Deus.

    Está se igualando ao da paróquia das Senhora das Dores?. Serão as imagens e os terços dos crentes?

    bom é isto.

    post muito bom.

  4. Falhamos muito em não conhecer as Escrituras e o que elas ensinam. E, assim, nos tornamos alvo fácil para sermos manobrados por pessoas que costumam utilizá-la de forma torcida, com versículos e ensinos fora dos seus contextos. É assim que surge e se propaga boa parte das heresias. [2].

    Esse texto é simplesmente fantástico e maravilhoso!

    Como todos os que li esse mês, é de todo proveito, mas esse texto realmente trata de um assunto de suma importância!

    Até mesmo a bíblia pode ser usada por muitos para tentar trazer desolação. O que importa e sermos a palavra viva de Deus e mais do que ostentá-la, devemos SÊ-LA.

    Abraços!

  5. A PAZ DO SENHOR!

    ACREDITE PASTOR,VI EM SEU TEXTO VERDADES QUE SERVEM PARA ENSINAR AOS CRENTES NEGLIGENTES;SÓ FAÇO UMA OBSERVAÇÃO,SE O PARTOR PERMITE:O TOM COM O QUAL O PASTOR DISCORRE SOBRE O TEMA É PESADO E DA A IMPRESSÃO DE CRÍTICAS DESTRUTIVAS E NÃO EDIFICANTES.

    EM CRISTO,

    MARIO CESAR

  6. Irmão Mário,

    Eu não sou pastor. Mas como o Sr. fez uma observação, eu gostaria que fosse mais específico quanto a que partes do texto parecem "críticas destrutivas e não edificantes" e o que eu deveria mudar, para minha edificação pessoal.

    Seria porque eu usei gírias que o Sr. não entendeu? Ou porque eu falei de Bíblias que podem combinar até com roupas de palhaço?

    Grato.

  7. Esse negócio de crítica destrutiva não existe. O que existe é simplesmente crítica, e para quem ela é dirigida (o alvo, ou em quem a carapuça couber) se corrigir e fazer o que é certo. Mas as vezes, (na maioria dos casos) os salafrários, os energúmenos, ou simplesmente indivíduos desprovidos de entendimento não percebem (e tem raiva de quem sabe) esse detalhe e recalcitram, não querem nem saber de fazer o que é mais correto e acertado e tomam "a crítica" como ofensiva e "destrutiva". Quem dera a crítica tivesse mesmo o poder de ser "destrutiva" porque assim destruiriamos os erros dos ignorantes sem destruir os inergúmenos junto.

  8. AMADOS IRMÃOS EM CRISTO,
    SR. GILSON E SR AVELAR.

    ACREDITO QUE O QUE ESCREVI TAMBÉM FOI UMA CRITICA MAS, ELA NÃO É PARA DESTRUIR E SIM PARA COMPARTILHAR QUE PODEMOS ESCREVER CONTRA OS EXAGEROS DOS CRENTES OU NÃO CRENTES, SEMPRE COM O OBJETIVO DE DEFENDER O EVANGELHO (CF FILIPENSES 1:16;E EM TOM DE AMOR AOS PROTAGONISTAS DE NOSSAS OBSERVAÇÕES E CRITICAS.
    ISTO POSTO,QUERO DIZER IRMÃO GILSON, QUE CRITICAS PODEM SIM, SEREM DESTRUTIVAS OU CONSTRUTIVAS,ESTE É UM FATO QUE NÃO PRECISAMOS NEM DEBATER.
    QUANTO AO FATO QUE ACHEI O TEXTO, EM TOM AGRESSIVO É SÓ O IRMÃO AVELAR LER NOVAMENTE SEU TEXTO QUE VAI PERCEBER QUE AO LER, SENTE SE, A INTOLERANCIA DE FORMA OFENSIVA,O QUE EU ATÉ COMPRENDO POIS TB TENHO UM SITE E ESCREVI ESTES DIAS SOBRE OS LOBOS EM PELE DE CORDEIRO E A GENTE SENTE ALGUMA REVOLTA CONTRA CERTAS INJUSTIÇAS MAS, TEMOS QUE TER BOM SENSO AO ESCREVER PARA NÃO PARECER QUE DECLARAMOS GUERRA A TODOS E A TUDO.
    SE O IRMÃO SENTIU SE OFENDIDO,ME PERDOE NÃO ERA ESSA A INTENÇÃO.

    EM CRISTO,

    MARIO CESAR

  9. "Orgulho da aparência mas não da essência"

    Muito bom. Já viram a Bíblia cor-de-rosa com beiradas da capa felpudas em rosa-shock? É superfashion!

    Mas do jeito que a degeneração das igrejas penteca e neopentecas está escancarada, é incrível que ainda tenha disposição de criticar as chamadas "seitas". Talvez seja vestígio da época em que ainda era possível esconder essa degeneração criticando outros grupos.

    * * *

  10. Irmão Mário,

    Obrigado pela resposta. Eu reli o texto mas não o acho agressivo. Ele é categórico, mas não é agressivo. Acho apenas um texto que trata de uma coisa séria de modo sério.

    Sem querer me comparar, mas você também acha os discursos de Jesus e dos apóstolos "intolerantes" e "ofensivos", ou faltos de "bom senso", e que deveriam ser mudados?

    Não tomo como ofensa, não costumo levar para o lado pessoal. Mas o que pretendia era concretamente saber o que eu deveria mudar especificamente.

    Mas seu comentário me lembrou de que li um artigo sobre leitura e compreensão de emoções do autor, em que uma cifra exorbitante de leitores universitários estadunidenses não foi capaz de entender a emoção do redator, levando-a, geralmente, para o lado para o qual pendia seu próprio humor ou opinião, conforme uma pesquisa realizada. Todos estamos fadados a isto.

    E também lembro-me de uma piada em que um pai recebeu um telegrama inesperado do filho, que não o contatava há muito tempo, dizendo simplesmente "PAI MANDE DINHEIRO".

    O pai ficou logo indignado e explodiu, dizendo que achava um absurdo um filho desnaturado nem perguntar pelos pais, nem contactar, nem dar sinal de vida, mandar um telegrava esculhambando e exigindo "PAI, MANDE DINHEIRO!".

    A mãe pediu o papel, olhou-o com preocupação, e, voltando-se para o esposo, com a ternura de uma mãe, respondeu ao esposo:

    – Não, meu amor, não é isso que está dizendo no telegrama. Ele está apenas pedindo ajuda: "Pai, mande dinheiro?"

    O pai, todo sensibilizado com a doçura da leitura feita pela mãe, se derreteu:

    – Ã ãe… E o bichim pedindo assim com tanto amor, né?

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui