Teísmo aberto, uma heresia que se contrapõe a Soberania de Deus

16
594
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.
Por Renato Vargens
Para algumas pessoas neste tupiniquim país, afirmar que Deus é soberano e que Ele reina sobre céus e terra, controlando onipotentemente todas as coisas, é um verdadeiro assinte.
Pois é, o que antes era unanimidade agora virou assunto controverso, simplesmente pelo fato de que os adeptos do teísmo aberto, advogam a causa de que Deus não conhece o futuro completamente, e que pode mudar de idéia conforme as circunstâncias. Os defensores desta sutil heresia baseiam suas crenças em textos que descrevem Deus “mudando de opinião”, ou “sendo surpreendido”, ou “parecendo adquirir conhecimento. Além disso a chamada teologia relacional considera a concepção tradicional de Deus como inadequada, ultrapassada e insuficiente para explicar a realidade, especialmente catástrofes como os recentes terremotos do Haiti, Chile e Japão. Para os “relacionais”, o atributo mais importante de Deus é o amor e todos os demais estão subordinados a este. Em outras palavras Isto significa dizer que Deus é sensível e se comove com os dramas de suas criaturas, sem contudo, ter poder suficiente para intervir nas tragégias que os envolvem. Para piorar a situação, os teístas abertos se contrapoem veeementemente a afirmação bíblica de que Deus é Soberano simplesmente pelo fato de que acreditam que o Criador abriu mão de sua soberania em prol do relacionamento com suas criaturas.
Caro leitor, diante de tamanha aberração, julgo oportuno reproduzir na integra uma bela e precisa afirmação de Charlles H. Spurgeon sobre a Soberania Divina:
Não existe atributo de Deus que ofereça mais conforto aos seus filhos do que a doutrina da Soberania Divina. Nas circunstâncias mais adversas, nas mais severas inquietações, eles crêem que a Soberania ordenou as suas aflições, acreditam que ela as governa e os santificará completamente. Não existe outra coisa pela qual os filhos de Deus devam mais ardentemente contender do pelo assunto referente ao domínio de seu Mestre sobre toda a criação – a majestade de Deus sobre todas as obras de suas próprias mãos – e pelo assunto referente ao trono de Deus, e ao Seu direito de assentar-se sobre esse trono. Por outro lado, não há doutrina mais odiada pelos mundanos, nem uma verdade com a qual eles mais brincam do que a grande e estupenda, mas todavia mui certa, doutrina da Soberania do infinito Jeová. Os homens permitem que Deus esteja em qualquer lugar, exceto em Seu trono. Permitem que Ele esteja em Sua oficina, moldando os mundos e criando as estrelas. Permitem que Ele esteja em Sua entidade filantrópica para dispensar Suas esmolas e conceder Suas generosidades. Permitem que Ele mantenha firme a terra e sustenha os pilares dela, ou que ilumine as lâmpadas do céu, ou governo as ondas do oceano inquieto; porém, quando Deus ascende ao Seu trono, Suas criaturas então rangem os dentes; e, quando proclamamos um Deus entronizado , e Seus direitos de fazer o que quiser com o que é Seu, de dispor de Suas criaturas como considerar melhor, sem consultá-las a respeito do assunto, então, nesse momento somos vaiados e execrados, e os homens tapam os ouvidos para nós, porque o Deus que está em Seu trono não é o Deus que eles amam. Eles O amam em qualquer lugar, exceto quando Ele se assenta no trono, com Seu cetro em Suas mãos e Sua coroa sobre a cabeça. Mas é um Deus entronizado que amamos pregar. É Deus sobre o Seu trono em quem confiamos. É Deus sobre o Seu trono de quem temos cantado esta manhã; e é Deus sobre o Seu trono de quem falaremos neste discurso. Tratarei somente, contudo, sobre a parte da Soberania de Deus, isto é, a Soberania de Deus na distribuição de Seus dons. Neste respeito creio que, Ele não somente tem o direito de fazer o que Ele quiser com o que é Seu, mas que, na realidade, exerce esse direito.”
Prezado amigo, como é confortante e explendoroso saber que o Senhor é Soberano e que governa triunfalmente! Que maravilha é saber que o planeta que vivemos está debaixo de seu cetro e de que tudo aquilo que nele acontece está de acordo com seus decretos eternos. Ora, como já escrevi anteriormente, as tragédias da vida não fogem ao controle e domínio do Criador. Os desastres naturais, não podem em hipótese alguma surpreender ao Todo-Poderoso. Como Senhor, Ele rege os acontecimentos, fazendo dos dramas da existência um profícuo instrumento de amplificação, cujo propósito é falar ao coração dos homens sobre a brevidade da vida e a sandice de viver sem Cristo.
Tenho plena convicção de que o meu Redentor governa sobre tudo e todos. Tragédias como o do Tsunami, ou do Morro do Bumba ou do japão em hipótese alguma surpreenderam ao Senhor. As Escrituras nos revelam um Deus que sustenta e governa o universo SOBERANAMENTE e que nada foge ao seu controle.
A Ele toda glória.

***

Renato Vargens é pastor, conferencista e colunista no Púlpito Cristão
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

16 COMENTÁRIOS

  1. Graça e Paz!!!

    Amigos infelizmente alguns expoentes lideres cristãos estão adequando suas falas a esta que talvez seja a mais sorrateira teologia, que vem aos poucos minando conceitos da fé cristã…
    É tempo de discernir o certo do errado, de saber quem de fato é Deus e sobre sua Soberania, é claro que as tragédias acabam sensibilizando a todos, mas ter pensamentos a respeito de certos assuntos ou questionar das tragédias e mazelas são uma coisa, qdo externamos isso, e influenciamos outros a pensar como nós, corremos o risco de colaborar para que muitos tenham sua fé abalada e comecem a duvidar do Poder de Deus…

    Será que estamos vivendo o Principio das Dores? http://desfrutandodagraca.wordpress.com/ que possamos pensar e refletir sobre o que temos feito com nosso planeta e assumir nossa parcela de culpa em meio ao caos…

  2. Tá bom mais e ai num já falou sobre isso??
    Meu Deus vcs não cansam disso tanta coisa acontecendo que merece muito mais a nossa atenção do que as vãs discussões que nem são teológicas e sim totalmente pessoais digo por que não trazem uma proposta melhor do que ficar defamando por que deu pra perceber que o que incomoda não é a ideia e sim a pessoas e acho que tudo mundo já tá cansado dessa mesmice…

  3. Deus tem infinitamente mais direitos e autoridade sobre o universo e a humanidade, do que um pecuarista o tem sobre sua fazenda e seu gado, e ponto final.
    Deus é o único e verdadeiro Criador. E novamente, ponto final!
    O ser humano mesmo com todo o seu aparato científico-tecnológico, do qual tanto se ufana, na realidade é quase um nada diante da própria natureza que o rodeia, quanto mais diante da imensidão do cosmos. E ainda quer discutir sobre o poder de quem a tudo deu origem…!

  4. Muito bom pastor. Deus disse quem comparareis a Mim; algumas pessoas que comem arroz e feijao que muita das vezes tem preguiça de ler a biblia e qdo le, lê sem direcao do Espirito falam qualquer coisa achando que pode minimizar a um Deus inimaginario, que isso irmaos ,Deus pode todas as coisas , tudo esta na agenda de Deus nao so um dia mas toda a eternidade, Deus é diferente de tudo e de todos e la na gloria Ele vai nos surpreender de tantas revelacoes amem miss. sergio

  5. Caro Renato, e' bom sempre manter esse assunto aceso, porque a maldita teologia da troca e de um deus manipulavel, nao dorme, nao para, esta' sempre a se modificar, como um virus mutante, para apanhar incautos aos milhares.
    Isso e' assim porque da mesma forma como a igreja dos primeiros seculos foi se modificando ate arranjar um punhado de "deusinhos", manipulaveis, feitos de barro, descritos na Escritura, a "crentaiada" precisava de algo parecido e como nao poderia inventar novos idolos, ou usar os ja existentes da igreja romana, resolveu entao "bolar" um deus que se deixa usar ao sabor do prazer carnal de cada um de seus presupostos filhos.
    Acharam que tirando Ele do trono iriam fazer dEle "gato e sapato".
    Erraram de novo!
    Acontece que Ele no trono ou fora do trono continua Deus como sempre o e', e cabe aqui um trecho do comentario que fiz na questao do Gondim.
    E' que o pessoal se esquece que a terra foi maravilhosamente formada para abrigar toda a criação de Deus, assim descreve a Escritura, e não vem ao caso, ate porque não se tem muita informação a respeito, se depois do pecado as tragédias começaram a fazer parte do cotidiano do planeta ou se isso sempre foi assim.
    O que sabemos, com certeza, e’ que, alteramos o volume e a freqüência dessas tragédias, com o avanço de tecnologias, modernização urbana, devastação das florestas milenares existentes em todos os quadrantes da terra, enfraquecimento da terra pelo mau uso da mesma, ganância voraz e cada vez maior de empresas de exploração e ou construtoras que, tendo como alvo maior, o lucro, provocam a natureza de forma a que esta reaja de forma cada vez mais contundente e por mais preparado que se esteja, nunca se esta preparado o bastante.
    Pois bem, acontece que o homem, não foi formado para estar vivendo aqui, ele foi formado para estar vivendo para sempre, no jardim do Éden, e todos devemos saber a historia toda, de como aconteceu o inicio de tudo e depois, de como se passou o episodio que culminou com a expulsão de Adão e Eva do Paraíso, onde viviam, sendo “condenados” a viver na terra e da terra, com todas as suas conseqüências, estando incluídos a todos os direitos de “novos inquilinos”, o de sofrer Terremotos e conseqüentes TSUNAMIS.
    Posto isso, nota-se, que toda essa discussão em torno do controle de Deus, ou não, torna-se balela, visto que a natureza e o planeta seguem seu curso com todas as leis que os regem,impostas por este Deus plenamente soberano, e que nos, que vivemos aqui por conseqüência da desobediência de nossos ancestrais, estamos sujeitos a todas essas conseqüências.
    Deus continua absoluto e soberano, e na sua soberania, pode interferir, ou não, quando e se quiser, evitando algo milagrosamente ou fazendo com que não aconteça o obvio, ou ainda, mudando o curso de algo que se sabia aconteceria. Na sua soberania, pode também, e porque não, deixar a coisa “rolar” solta, afinal Ele e’ Deus, e ate porque o pecado e a iniqüidade se multiplicam a cada dia, e Jesus já’ dizia: “Nos últimos dias ouvireis…”, e despejou um montão de informações a respeito dos últimos dias, que poucos tem pregado hoje, por ser assunto que amedronta, confronta as pessoas, e por conseqüência, não enche igreja, que tem sido o alvo primordial da pastorada vigente.
    E' isso meu caro, tragedias maiores virao, e o pior e' que nao serao no mar, na terra ou no ar, sera dentro das igrejas e no coracao das pessoas, deste Tsunami, poucos escaparao.
    Tempo de trevas.

  6. Concordo"AS tragédias que aconteceram e que ainda hão de acontecer não escaparam ou escaparão do Controle de Deus.Nosso Deus não é alguém que está roendo as unhas esperando pelo que há de sobrevir.E tudo o que tem acontecido,também não é por desamor Dele.Trata-se tão somente do fruto do nosso pecado como humanidade.Colhemos aquilo que plantamos.Lembremo-nos que a terra foi amaldiçoada.O que podemos esperar então?E ainda não estamos vivendo o Apocalipse,como alguns dizem.Nem tampouco os japoneses são mais pecadores que os demais.A Terra sofre convulsões como alguém bêbado.Isso está lá em Isaías.
    Agora dizer que Deus é pego de surpresa,é algo inadmissível.Ele é Soberano,Ilimitado,Incomparável e tremendamente Amoroso.

  7. Senhor Vargens,perguntar não ofende.
    O "mundo jaz ou não jaz no maligno"???
    Se jaz no maligno,e as Escrituras confirmam,
    quem está no comando da situação na terra,Deus ou
    o Diabo ? Que tipo de 'teologia' é essa que nega o que a própria Escritura confirma ? O "mundo jaz ou não jaz no maligno? Se 'jaz'quem está no comando: Deus ou o Diabo???
    tito from brasília.

  8. Resposta ao Tito – MT 28-18 "chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É me dado todo o poder no céu e na terra.
    Logo, quem está no comando?
    A palavra "jaz" não significa autoridade, mas perecimento. Assim, a correta exege do texto que citou é: o mundo perece ( sucumbe ) no maligno.
    Tito meu filho, vai estudar um pouco de hermeneutica bíblica, antes de falar que o diabo é que está no controle universal.
    Menandro.

  9. a palavra diz que o mundo está condenado, essas coisas ai são normais quem tem a salvação mediante a fé em Cristo Jesus pode descansar em paz e nem ligar para os abalos naturais, vamos sim orar para os não salvos, por que agora Cristo é o salvador mais em breve voltará como Juiz ai o bicho vai pegar, então vamos prepara a volta do nosso Senhor que ele virá nos honrar, ai os que acham que Deus está indiferente dessa situação vão cair do cavalinho, por que se Deus quer agir quem poderá impedir?

  10. O que me inquieta é o efeito dessas "teologias" sem base nas Escrituras. Esses argumentos oriundos da arrogante sabedoria humana (de pessoas que se dizem cristãs) ou de mentes infernais pregam um deus extra-bíblico e arrastam multidões iludidas, pensando que estão seguindo o Deus criador que é revelado pela Bíblia Sagrada.

  11. OS calvinistas se acham os donos da verdade. O teísmo não diz que Deus não sabe o futuro nem que o universo está fora do seu controle. Para esse tema se faz necessário uma análise mais aprofundada das duas partes e com as passagens bíblicas.

    Fique na paz.

  12. Estudei no Seminário Evangélico Betânia em Cel. Fabriciano/MG nos anos 1988 a 90 e já naquela época eles ensinavam o perigosíssimo teísmo aberto, se bem que naquela ocasião ainda não usavam este termo. Ou seja, essa heresia é antiga e muita gente que se diz "evangélica" ensina essa bobajada.

  13. queria dizer ao tito que o diabo é um miseravel que nao tem nada; ele é mentiroso´pois o ceu e a terra é de Deus; o mundo jaz no maligno é que o sistema de destruicao do inferno implantado no mundo pertecem a satanas ,mas Deus domina e desfaz ou confunde ate esse sistema covarde que assola o homem; Jesus diz para o demonio ir embora e ele tem que obedecer, jesus pede pro mar se calar e tem que obedecer, jesus conhece todas as estrelas do ceu e a chama pelo nome… gloria a Deus . miss. sergio

  14. As teologias são como uma bala que ricocheteia, mudando de uma direção extremista à outra sem nunca chegar a um bom senso.

    O problema é que não aceitar certas verdades bíblicas simples, aparentemente contraditórias, mas na realidade complementares.

    * * *

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui