Série Estereótipos: Fred Maromba, lutador de Cristo

22
894
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

***

Assine o Blesss
Daniel Clós Cesar, cronicalizando o cotidiano gospel em seus posts no Púlpito Cristão
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

22 COMENTÁRIOS

  1. Interessante a reflexão, mas gosto de lutas e de esportes. É um tema realmente que merece ser conversado. Tem um versículo que na NTLH usa a palavra "BOXE" e na outra versão (RA) usa "não como desferindo golpes no ar".

    1 Coríntios

    9.26 Por isso corro direto para a linha final. Também sou como um lutador de boxe que não perde nenhum golpe. (NTLH)

    Assim corro também eu, não sem meta; assim luto, não como desferindo golpes no ar. (RA)

  2. S.O.S Gospel e Família Cartonilho

    Sério mesmo, vocês entendem que a alegoria que Paulo faz a um lutador em busca dos louros da vitória dá respaldo a violência praticada nisso que alguns chamam de esporte?

    No mais. Paulo não está falando de boxe. A tradução dessa versão chega ser cômica. Boxe não tem nem de perto o mesmo significado das lutas olímpicas da Grécia antiga ou das praticadas nas arenas romanas, que inclusive, eram promovidas com homens escravos, não livres.

    Amados, vosso entendimento da Bíblia, fazendo esse tipo de contextualização é grave e perigoso.

    Paulo está fazendo uma alegória de que nós, como cristãos, lutamos pela nossa salvação tal qual um lutador ou corredor de maratona. Em nenhum momento Paulo está afirmando ser essa uma profissão louvável.

    Leia o versículo anterior (25) "eles (os lutadores) buscam uma cora corruptível, nós uma coroa incorruptível"

    Paulo está incentivando a igreja a se abster do mundo e do pecado em busca da coroa de Glória.

    Amados, espero que eu possa ter contribuído para um melhor entendimento desta passagem, estando aberot, por este canal, para mais esclarecimentos, naquilo que eu puder contribuir.

  3. Deixa eu ver se entendi.

    Se na prática de um esporte eu corro um risco iminente de ferir o próximo (gravemente ou não) esse esporte deixa de ser uma profissão louvável ou até mesmo deixa de ser considerado esporte?
    O objetivo do Rugby e Futebol americano por exemplo não é ser carinhoso com o próximo, tanto que muitos já se feriram gravemente nesses esportes, no MMA é bem raro.

    MMA não é briga de rua. Tem regras, é uma disputa do potencial humano de combate. É sim um esporte, e mundialmente reconhecido.

    Entendo que alguns não gostem, mas dizer que MMA não é um esporte baseando-se em conceitos e/ou pré-conceitos pessoais é muito complicado.

    Lembrando que Paulo realmente não afirma que a luta seja uma profissão louvável, mas em momento algum as escrituras condenam a luta como profisão ou esporte.

    Esse "conceito condenatório" para os esportes de combate se dá por princípios pessoais e não com bases bíblicas concretas.

    Espero que tenham entendido meu ponto de vista.
    Grande abraço e Deus abençoe!

  4. Bruno

    "Se na prática de um esporte eu corro um risco iminente de ferir o próximo (gravemente ou não) esse esporte deixa de ser uma profissão louvável ou até mesmo deixa de ser considerado esporte?"

    Não escrevi isso. Essa foi sua interpretação. Que espero, não tenha sido tendenciosa.

    Minha explicação para os comentários anteriores foi a interpretação do texto e a aparente contextualização feita pelos leitores.

    Se fossemos interpretar e "contextualizar" tudo na Bíblia, deveríamos andar todos fardados como soldados romanos (Ef 6.13). Certo?

  5. hmmm…

    Que coisa… Crente não faz falta quando joga futebol ou a falta faz parte das regras do jogo e pode ser usada no Jogo?

    Se encarar lutas de vale-tudo, jiu-jitsu, etc, como esporte, sabendo que os caras podem sair para comerem juntos depois da luta, não vejo nenhuma diferença com outros esportes!

    t+

  6. Tenho artigos meus nesse blog, sou amigo pessoal do blogueiro, mas dou-me o direito de não concordar com a postura apresentada no cartoon, apesar de apreciar sua arte. Tive um ministério com lutadores de vale-tudo quando residia em Curitiba, o que tem rendido frutos para o Reino até hoje. Vejo mais "aleijados" nas torcidas organizadas de futebol que nos eventos de vale-tudo. Cuidado para não dogmatizar preferências.

  7. e onde luta é esporte?
    por favor me ajudem
    de onde vem a luta,para que foi criada ou inventada equal oproposito dela?

    com certeza não foi pra evangelizar!!!!!!!!!!!!

  8. Daniel,

    "Sério mesmo, vocês entendem que a alegoria que Paulo faz a um lutador em busca dos louros da vitória dá respaldo a violência praticada nisso que alguns chamam de esporte?"

    Mesmo que fosse minha inteção, não haveria a necessidade de ser tendencioso. Sua frase expressa exatamente isso. Que a luta não é um esporte, apesar de alguns a chamarem assim. Como formadores de opinião através deste e outros blogs, é preciso tomar muito cuidado com a forma com que se expressa.

    Só à nível de curiosidade: A "violência" praticada no MMA é regulamentada e permitida dentro de suas limitações, já a violência praticada no futebol é ilegal. Daí deveríamos nos perguntar de onde de fato vem a violência.
    De técnicas marciais ou da intenção do coração?

    Grande abraço e a Paz!

  9. Bruno Sanches

    Em algumas nações, como Holanda e Béligca, a prostituição é uma profissão regulamentada. Prostitutas pagam impostos e recebem benefícios do governo.

    Pergunto-te:

    As regras dos homens é que tornam uma profissão digna?

    O sexo "justamente" pago, deixa de ser algo repugnante aos olhos do Criador?

    Minha frase expressa realmente o que penso. E se, retornar ao passado, quando Paulo escreve aquele texto, tenho certeza que Paulo desprezava o trabalho de um atleta do Olimpo, pois faziam aquilo em homenagem a falsos deuses e em busca de uma glória corruptível. No entanto, ele (Paulo) reconheceu a dedicação deles para aquilo e a usou como analogia.

    Não considero nenhum esporte que tenha como objetivo quabrar o nariz do oponente como sendo esporte. Falo isso, não por falta de conhecimento, por muitos anos lutei Taekowdo, uma luta que incluvise é muito mais "protencionista" que o MMA. Mas ainda sim, é uma luta.

  10. Acredito que o lance da "prostituição profissional" seja um exemplo esdrúxulo e desnecessário no contexto, mas eu entendi.

    Quanto ao que Paulo pensava acerca da idolatria, não há dúvidas, mas não temos como saber o que pensava acerca da prática esportiva, uma vez que de forma geral, todos os esportes buscam uma glória corruptivel.

    (Ta certo que os esportes gregos eram voltados à idolatria, mas os de hoje não são muito diferentes. Só o que mudou foi o foco de deuses do olimpo e o próprio corpo para o dinheiro)

    Mas quando se trata de esportes de combate, eu entendi a sua postura e respeito, mas essa é a sua opinião. E nem a sua e muito menos a minha opinião é a verdade absoluta.

    E só pra não haver um mal entendido, afirmo que não estou tentando convence-lo de que "não há problema" nos esportes de combate, mas só apresentando um ponto de vista diferente.

    Grande abraço.
    A Paz!

  11. Bruno

    Falando de irmão para irmão. Meu ponto de vista e o seu ponto de vista, não são diferentes. São velhos pontos de vista.

    Há dez anos atrás, eu e você, ficaríamos espantados se alguém falasse em Motel Gospel, Praia Nudista Gospel, e outras anomalias… hoje meu caro, existe até "igreja cristã nudista".

    Então não forcei não a comparação. Afinal, eu não sou o primeiro a fazer isso. Os profetas, no antigo testamento, já comparavam o povo eleito de Deus com prostitutas.

    Então não forcei não.

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui