Fé demais não cheira bem

10
469
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Por Franklin Rosa

Assine o Blesss
“Tudo sucede igualmente a todos; o mesmo sucede ao justo e ao ímpio: ao bom e ao puro, como ao impuro; assim ao que sacrifica como ao que não sacrifica: assim ao bom como ao pecador; ao que jura como ao que teme o juramento” Eclesiastes cap. 9 vs. 2.

Já acreditei, mas há muito tempo abandonei a utopia da “Espiritualidade de Proveta” fabricada nos laboratórios do heroísmo gospel barato, da “Performance Plastificada” de uma fé intocável e intangível pelas contingências existenciais.

Espiritualidade essa que não resiste aos enfrentamentos trágicos, de uma vida que não tem agenda fixa pré-estabelecida, e que se apresenta como anfitriã tanto de gostos como de desgostos, sabores e dissabores, afetos e desafetos aos mais diversos tipos de protagonistas da eternidade.

E para aqueles que já estão se armando precipitadamente neste terceiro parágrafo, para me carimbarem com a pecha de liberal ou relacional, deixe-me logo esclarecer uma coisa: “Creio Absurdamente na Verdade que os ensinadores da teologia sistematizada denominaram como “SOBERANIA DIVINA”, e ponto e pronto”!

Minha argumentação trafega na contra-mão do convencional: É ter a ousadia e a falta de pudor, não importando-se com a “sagrada reputação”, descobrir o quanto é bom, sensato, libertador e sobre tudo honesto (eu encorajo aqueles que se deram a insensatez de dividir comigo a autoria dessa reflexão pela leitura da mesma), romper (de peito aberto e coração compungido pela sensibilidade que se tem de enxergar a si mesmo e encarar as realidades da vida sem ufanismos) com os falsos rótulos que fazem propaganda enganosa de uma imagem que é fraudulenta: “A FÉ NA FÉ QUE RÉ-MOVE MONTANHAS”, porque assim sendo: “Fé Demais Não Cheira Bem!”.

Se fizermos uma sincera (sem cera) e honesta análise, sem pré-conceitos ou pré-disposições mentais, da transitoriedade volúvel dessa encarnação terrena, com suas muitas alegrias e, na mesma proporção muitos dissabores, iremos constatar que nem tudo sai como o projetado nas pranchetas da ilusão juvenil.

Não! Não! Não!… Não me carimbe agora com a pecha de azedo, mal humorado, pessimista e incrédulo!

Simplesmente não me dei ao luxo e a infantilidade, de achar que a vida é um conto inglês do tipo: “Alice no País das Maravilhas”, prefiro encará-la com as lentes da realidade sabendo dos prós e dos contras que ela me proporciona.

Mas você não tem sonhos, talvez esteja intrigado e irritado se perguntando?!

Eu te respondo: Yes! I Have a Dream!

Faço coro com Martin Luther King e o saudoso conjunto ABBA, tendo sim um sonho e uma canção para entoar: Sonho e canto na esperança de dias melhores, mas agora me ponho a gritar em “DÓ MAIOR” junto com a dor do meu pai que perdeu um filho com 30 anos de idade através de um acidente automobilístico absurdo, sonho e canto com a dor de um querido irmão em Cristo que perdeu seu filho repentinamente de um mal súbito, e agora pede explicações para os doutores da teologia “pragamática” da prosperidade, sonho e canto com a dor dos excluídos da religião e que transformaram-se em mendigos pela intransigência eclesiástica, sonho e canto com a dor dos abandonados nordestinos que precisam apelar para “Luciano Huck / Celso Portiolli / Gugu Liberato entre outros, para terem um pouco da sua dignidade restituída, sonho e canto com a dor de pais que perderam seus filhos para as drogas, sonho e canto com a dor dos haitianos, iraquianos, indonésios, africanos marginalizados pelo capitalismo ocidental homicida, sonho e canto com os desabrigados e enlutados da região serrana do Rio de Janeiro, Santa Catarina, São Paulo e tantos outros lugares desse Brasil varonil que é fruto do descaso das autoridades políticas, sonho e canto com a dor do ser humano desumanizado pelo ser que se diz humano!

Sonho e canto com Gonzaguinha (… mas a vida, é bonita, é bonita e é bonita!), sonho e canto com Mercedes Sosa (Eu só peço a Deus que a dor não me seja indiferente… Eu só peço a Deus que a injustiça não me seja indiferente… Eu só peço a Deus que a guerra não me seja indiferente), sonho e canto com a mesma esperança da comunidade romana “Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor” Romanos cap. 8 vs. 38,39.

Sonho e canto optando por encarar minhas fragilidades e minhas realidades, não perdendo a sensibilidade de me alegrar no dia em que a felicidade quiser fazer festa e celebrar na pista do meu coração e de igualmente chorar no dia em que a tristeza assolar minhas emoções.

Quero me despojar da arrogância da auto-suficiência travestida dessa “espiritualidade narcotizante”, para ser possuído pela suficiência do Alto, me despindo dos super-poderes da fé na fé, pois só assim tenho a noção exata de quem sou: “Não sei ainda quem e o que sou!”

Prefiro encarar minhas fragilidades e realidades, pois quando não sei o que sou e quem sou, Deus sabe o que não sei e o que posso ser não sabendo nada, cantarolando bem baixinho em meu coração: “… A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza…”.

Encaro minhas fragilidades e realidades, identificando-me com todos aqueles que já não se sentem mais identificados, e que ousaram se despersonalizar do status de “Ungidos Intocáveis do Senhor”, dando-se a oportunidade de crescer na Vida, com a Vida e pela Vida, construindo assim sua própria história divorciada dos mitos da religião de tubo de ensaio…

***
Franklin Rosa é alguém que cansou da religiosidade e agora só quer viver o cristianismo sem barganhas e crentices narcotizantes. Ele é colunista no Púlpito Cristão

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

10 COMENTÁRIOS

  1. Franklin, Obrigado por ter escrito este texto.
    Já li algo parecido do Pr. Gondim, algo que a alama grita desesperadamente e como um vulcão vem a tona através da ponta dos dedos.

    O Texto dispensa comentários quem quiser ser contra, que seja , mas eu entendo, respeito e compartiho do seu pensamento.

  2. Interessante comentário.

    Achei o máximo essa capa de DVD que foi postada para ilustrar a mensagem!

    É um DVD baseado em algum livro? Achei a capa bem ilustrativa e realista.

    Todos temos fé. O problema, como informa o post, é quando a colocamos em tudo quanto há e não no Deus que nos diz "a Minha graça te basta"

    Abraços!

  3. Sou obrigado a compartilhar dos sentimentos do autor da postagem com relação a massificação e exploração desenfreada da fé, principalmente por parte das igrejas neopentecostais.
    Hoje essas igrejas são administradas de forma comercial, como se empresa fosse, onde metas são traçadas para atingirem os objetivos econômicos e lucrativos previamente propostos, porém as empresas comerciais vendem seus produtos que tem que competir no mercado com as concorrentes que revendem produtos iguais e similares, obrigando-as a se aperfeiçoarem cada vez mais e que os produtos que revendem sejam cada vez melhores em qualidade, quantidade, melhor preço e outras vantagens proporcionadas ao consumidor final para conseguirem se sobressair e atingirem seus objetivos.
    Pelo contrário, essas igrejas nada dão em troca aos seus contribuintes, uma vez que vendem um produto ilusório que são simulações de curas milabolantes, promessas de riquezas e prosperidade, de uma vida de luxo, glamour e uma felicidade e benefícios inimagináveis, como se aqui pudéssemos viver num verdadeiro paraíso, citando inclusive a bíblia sagrada, dos quais são profundos conhecedores, para poderem distorcerem-na, dizendo: "VOCÊ SERÁ CABEÇA, NÃO CAUDA"; SE CRERES COMERÁS O MELHOR DESSA TERRA"; "TUDO" O QUE PEDIRES, CRENDO, RECEBEREIS", DENTRE OUTROS.
    Na verdade, você acaba contribuíndo materialmente para a expansão dessas seitas diabólicas e, principalmente, para beneficiar os seus dirigentes (proprietários), jamais para a expansão do Reino de Deus.
    Mesmo porque Deus não necessita do nosso vil metal, nem de nada que possuímos para Ele próprio, porque Ele é o criador de tudo, como está escrito no Salmo 50, verso 9 a seguir, o qual transcrevo:
    9 Da sua casa não tirarei bezerros nem bodes dos teus currais.
    10 Porque meu é todo o animal da selva, e as alimárias sobre milhares de montanhas.
    11 Conheço todas as aves dos montes; e minhas são todas as feras do campo.
    12 Se eu tivesse fome, não to diria, pois meu é o mundo e a sua plenitude.
    13 Comerei eu carne de touros? ou beberei sangue de bodes?
    14 Oferece a Deus sacrifício de louvor, e paga ao Altíssimo os teus votos.
    15 E invoca-me no dia da angústia: eu te livrarei, e tu me glorificarás.
    Nota-se que Deus não se preocupa nem um pouco com as nossas contribuições materiais, muito pelo contrário, está interessado em nossa adoração e louvor a Ele, por sua soberania absoluta sobre as nossas vidas.
    Que Deus abençoe a todos.

  4. Também penso assim, porém gostaria de entender quando estou vivendo "tempo de seca", qual é o propósito de Deus, o que devo aprender, como em Romanos 8:28.
    Como entender e aplicar, agrandando a Deus, o que se vive em condições adversas ?

  5. Esse post me faz lembrar certos doutores que negam os atributos de Deus, e também muito parecido com a teologia da libertação e suas vertentes.Lembre-se também do povo Cubano, os do leste europeu, os da Coréia do Norte, China,Vietnã do Norte e em todos outros guetos criados pelo comunismo.
    Eu também acordei dos sonhos juvenis.

  6. A nossa alegria supera nossa tristeza, nosso consolo supera nossa dor, nossa fé supera nossa dúvida, nossa esperança supera nosso desespero, nosso entusiasmo supera nosso desânimo, nosso sucesso supera nosso fracasso, nossa coragem supera nosso medo, nossa força supera nossa fraqueza, nossa perseverança supera nossa inconstância, nossa paz supera nossa guerra, nossa luz supera nossa escuridão, nossa voz supera nosso silêncio, nossa paciência supera nossa impaciência, nosso descanso supera nosso cansaço, nosso conhecimento supera nossa ignorância, nossa sabedoria supera nossa tolice, nossa vitória supera nossa derrota, nossa ação supera nosso tédio, nosso ganho supera nossa perda, nossa resistência supera nossa fragilidade, nosso sorriso supera nosso choro, nossa gratidão supera nossa ingradidão, nossa riqueza supera nossa pobreza, nosso sonho supera nossa realidade… Nosso amor a Deus, ao próximo, à vida, nos faz superar tudo! (Pr. Edilson Ram)Uma semana de vitórias Deus é com tigo creia! TENHO UM BLOG GOSTARIA DE TI CONVIDAR SEGUIR O ENDEREÇO É:http://SNSDEUS.BLOGSPOTFICA COM NOSSO PAPAI já estou te seguindo te encontrei através de uma amiga,post teu comentario vai ser uma benção prs seguidores e visitantes uma semana com muita sorte de benção!!!

    12 de fevereiro de 2011 05:35

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui