Antídoto: A cura para a igreja evangélica brasileira

29
118
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.
O antídoto para a restauração da saúde da igreja brasileira é mais simples do que parece

Por Leonardo Gonçalves

Que a igreja brasileira não está vivendo o seu melhor momento, não é nenhuma novidade. Basta pesquisar a palavra “igreja” no Google para se dar conta do quanto a instituição carece de integridade e doutrinamento. No entanto, creio que apenas criticar os novos rumos do cristianismo tupiniquim, com seus pastores-apóstolos, profetas mercenários e pregadores cheios de estrelismo, não ajuda a resolver o problema. Obviamente, sei reconhecer o valor de uma crítica bem articulada, mas desprezo a atitude de quem somente destrói sem edificar nada no lugar, apenas pelo prazer de ver os escombros. A agressividade de quem só ataca sem oferecer uma resposta satisfatória à problemática eclesiástica e a hostilidade de quem aponta o problema, mas é incapaz de (tal como Neemias) ser a resposta ao próprio clamor é tão reprovável quanto a conduta dos mercadores da fé. Em síntese, tal atitude redunda em hipocrisia e grande desejo de aparecer às expensas daqueles que são objeto da sua fúria voraz.

Assine o Blesss

Nesse ínterim, mentes esclarecidas argumentam contra o atual estado das coisas, mas na maioria dos casos, esquece-se de dizer como as coisas deveriam ser. Preocupam-se em execrar os farsantes, mas não indicam uma outra via, uma possível eleição. Deste modo, acaba-se promovendo uma generalização banal. A “apologética denuncista”, tão popular nos últimos anos, acaba fortalecendo o estereótipo latente no imaginário popular de que todo pastor é ladrão e que igreja evangélica é sinônimo de bandalheira.

Não quero assumir nenhuma postura messiânica. Não tenho o brilhantismo de Lutero, nem o zelo teológico de Calvino. Falta-me a coragem de John Huss e Wyclyffe, e sobra-me o pedantismo e a inconstância de Pedro. Sendo assim, ninguém mais improvável do que eu, para querer dogmatizar a apologética ou indicar a única via possível para a restauração da igreja evangélica neste país. Apesar disso, a paixão que tenho pela igreja, somada a pouca experiência de 10 anos como plantador de igreja, me conferem um pouco de autoridade para abordar este tema tão polemico. E visto que tenho falado sobre indicar o caminho sobre o qual a igreja evangélica brasileira deve trilhar para desenvolver-se de modo saudável, passarei a discorrer sobre aqueles tópicos que, a meu ver, deveriam ser tratados com mais responsabilidade pelos líderes eclesiásticos do nosso Brasil.

Primeiramente, a igreja brasileira precisa de pastores com vivencia apologética. Observe que não estou falando de pregação apologética, mas de vivencia apologética. Não creio que pregar contra a rosa milagrosa, o sabonete ungido e a fogueira santa seja mais necessário que a integridade ministerial. Já dizia um antigo pastor: “uma grama de testemunho vale mais que um quilo de pregação”. A crise da igreja evangélica brasileira não é apenas teológica; ela é moral. A própria teologia neopentecostal com sua ênfase na prosperidade adquirida através de vultosas ofertas nada mais é do que o reflexo do caráter hediondo dos seus arautos, verdadeiros estelionatários que já estariam atrás das grades, se este fosse um país sério. A vida do ministro sempre falará mais alto que seu sermão, razão pela qual sua vida, e não apenas o seu sermão, deve ter ênfase apologética. Pietismo, santidade, pudor, vergonha na cara, devem ser buscados mais do que as unções, os poderes, as línguas e as profecias.

Em segundo lugar, nossa liderança precisa ser mais tolerante com respeito à liturgia, adequando-se ao mundo contemporâneo. Precisamos deixar de perder tempo discutindo se podemos ou não dançar, se o rock é de Deus ou do diabo, se devemos ou não aplaudir, e concentrar-nos mais no evangelho de Jesus. Peço desculpas pelo tom de desprezo, mas sinceramente acho ridículas as discussões presbiterianas sobre “salmodia exclusiva”, e risível o argumento pentecostal de que a verdadeira musica sacra foi escrita há cem anos. Se temos como objetivo comunicar as verdades espirituais aos homens e mulheres do nosso tempo, precisamos de uma liturgia que se adapte as necessidades do mundo contemporâneo.

Logo, em terceiro lugar, penso que a igreja evangélica precisa de contextualização missionária. Isso decorre do segundo ponto: O povo brasileiro é ímpar por causa da sua diversidade cultural, e isso vai refletir na igreja. No entanto, a maioria dos pastores brasileiros parecem insensíveis a essa diversidade cultural, e acabam impondo a linguagem e os costumes do “gueto gospel” aos incrédulos. Dessa forma, criam uma geração de crentes estereotipados, meros papagaios de chavões de mau gosto: “Fala vaso!”, “Oh, varão, tem fogo aí?”, e outras fraseologias que são acessíveis apenas aos iniciados e que excluem a todos os demais. Precisamos de uma igreja cuja pregação se adapte a linguagem, contexto e necessidades do povo brasileiro.

Precisamos resgatar a pregação cristocentrica, a mensagem da justificação pela fé, e enfatizar estas verdades em todo tempo, pois elas são o cerne da teologia protestante. Nossas igrejas não possuem ênfase cristocentrica em seus ensinos. Aliás, para ser sincero, Cristo é um personagem coadjuvante nas pregações hodiernas. Fala-se muito sobre Davi, Sansão, Elias e Eliseu, profetas e reis do Antigo Testamento, mas muito pouco se fala sobre os méritos da cruz e sua aplicação na vida do crente. A justificação pela fé permanece apenas na qualidade de dogma, pois na prática o que vale mesmo é a teologia da barganha, da permuta, do “fiz por merecer”. A doutrina da justificação pela fé é o contraponto para refutar as heresias da prosperidade e a manipulação do sagrado, tão propaladas no meio pentecostal e mais recentemente pelos neopentecostais, sendo esta mais uma razão pela qual ela deve ser enfatizada.

Em quinto lugar, se queremos ser realmente bíblicos em nossa forma e próposito, precisamos elaborar uma eclesiologia menos centralizadora, que faça jus a doutrina protestante do sacerdócio de todos os crentes e introduza os leigos no ministério cristão, servindo com seus dons. Uma das maneiras de conseguir isso é através de pequenos grupos, reuniões caseiras, criando uma estrutura que promova a comunhão ao mesmo tempo em que permite que os crentes descubram seus talentos e ministrem a outros. Ao fazê-lo, estaremos permitindo que “a justa operação de cada parte produza o crescimento” (ênfase acrescentada).

Finalmente, creio que devemos ser sensíveis o suficiente para perceber até que ponto vale à pena lutar contra o sistema, e em que ponto é necessário abandonar o barco. Como disse no início deste texto, opor-se ao mercantilismo evangélico, as barganhas e vida pecaminosa dos líderes eclesiásticos, sem dispor o próprio coração para ser você mesmo a cura que a igreja precisa, nada mais é do que palavrório vão. As “igrejas S/A” tem ferido a milhares de pessoas, e é preciso que se levantem servos de Deus para apascentar, restaurar e re-orientar estas pessoas. Há uma grande necessidade de igrejas sadias no nosso país e eu oro para que alguns dos críticos de hoje ultrapassem a barreira da crítica pela crítica e se proponham a ser a mudança que a igreja precisa. Oro para que muitos dos que hoje acusam a igreja de tantos pecados, se disponham a ser, eles mesmos, os líderes que anelam ver.

É claro que há muitos outros aspectos em que a igreja brasileira pode e deve melhorar, mas creio que se conseguirmos aplicar estes, já teremos feito um grande progresso.

***
Leonardo Gonçalves ama a igreja e deseja amá-la cada vez mais. Sonha com uma igreja diferente e se dispôs a ser – ele mesmo – a resposta da sua oração. E você? Será que você está disposto a se transformar na igreja que você sonha ver? Está disposto a se transformar no líder ético e espiritual que você anela ter? #isso_é_reforma!

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

29 COMENTÁRIOS

  1. Excelente Leonardo! Te admiro mais a cada post. Por um tempo eu pensei em desistir por apenas julgar o câncer existente nas igrejas. É o meu sonho também e estou disposta a tudo quando Deus queira fazer em minha vida e através de mim.
    Grande abraço
    Vanessa

  2. é a pura verdade este texto . Irmaos sou missionario prego na neo e na pentecostal Deus tem posto no meu coracao para pregar vida espirito mas sem pregar dando berros e mais berros ,nao por força mas pelo Espirito; qdo termina o culto vem muita gente pedir oracao e percebo a sede, mais muita sede da palavra ,parecem ovelhas sem pastor .Irmaos berros e jargoes ,chavoes nao vai adiantar; Deus quer que mostramos ao povo a condicao que Jesus colocou o cristao e que é o nosso adversario nao esta brincando. Vamos continuar a pregando o evangelho genuino abrir os olhos do povo

  3. Puxa vida Leonardo, voce deixou praticamente nada pra gente considerar!rs
    Estou com voce em genero, numero e grau, visto que essa e' uma situacao nao so da igreja brasileira mas, da igreja no mundo. Urge que comecemos algo.
    Me alegra que alguns ja estejam trabalhando nisso e e' preciso que nos unamos nessa causa.
    Deus te abencoe pela visao e continue a te impulsionar a colocar em pratica tudo isso para gloria dEle.
    Muito pertinente tudo o que voce colocou no texto e concordo, acho que e' por ai que se comecaria algo, mas olha so; Paulo bem que tentou e isso era poucos dias apos Jesus ter ido embora.
    De la' para ca' pode-se acompanhar, pelos poucos escritos que encontramos no Novo Testamento a respeito do estabelecimento da igreja como organizacao, que a coisa toda ja sofria transformacoes por causa de diferentes opinioes, ora dos judaizantes, ora dos que queriam ir alem das ideias do cristianismo puro e simples buscando agregar a isso algumas praticas do "nao toque, nao manuseie", tao comum nos nossos dias, tanto que Paulo ja escreve "acidamente" sobre o assunto.
    Muito clara a colocacao que voce faz a respeito da situacao da igreja brasileira atual, e nao precisaria se dizer mais nada a respeito, esta tudo ai, mas essa e' uma situacao da igreja no mundo, exceto aquela que esta em paises com uma repressao extremamente forte e perseguicao igual, vide paises muculmanos onde cristao tem pago com a vida o preco de quererem a Cristo em suas vidas.
    Na "vida" de uma nacao, as transformacoes nao acontecem de uma hora para outra e o mesmo passa dentro do ambito religioso, igreja, entao, posto isso, sabemos que toda revolucao, toda necessidade de mudanca tem um tempo, um ciclo e temos que passar por ele. Creio que todos os grandes "revolucionarios" da igreja, como voce bem cita, Lutero, Calvino, Huss e outros, nao chegaram a viver os frutos da sua luta. Claro que tinham uma visao disso, como voce tem, viam o que para outros poderia ser simplesmente utopia, sonho, mas deram o primeiro passo e talvez ate o segundo, fazendo com que a ideia de transformacao passasse adiante e o cristianismo pudesse ser melhor.
    Sonho com isso tambem, sofro com este estado de coisas, vivo aqui na Florida-USA em uma especie de estupido auto exilio por conta da violencia reinante por ai e outras pequenas razoes, mas poderia voltar a qualquer momento, se visse a menor possibilidade de se reconstruir algo que pudesse fazer com que o povo voltasse a viver um evangelho sem "bairrismos", sem preconceitos, sem odios, sem cercas denominacionais, sem lideres expoliando a fe' das gentes, sem estrelas, onde o foco fosse salvacao em Jesus e amor ao proximo, so' e so'. Well, me desespero vendo que a velhice me alcanca e como musico fiz praticamente nada em prol de mudancas. Vou ser cobrado por isso certamente e estou certo de que ha um contingente enorme de pensamentos como o seu a espera de uma lideranca que nao esteja "amarrada" pelo sistema.

  4. …cabe-nos uma nova reforma protestante no brasil!

    cabia a muito tempo… ja estamos
    infelizmente – estigmatizados pelos modelos e defeitos que os icones-POPS nos engessaram.

    quando se fala em "evangelico" / "protestante" no brasil… se pensa em PASTORES TELEVISIVOS E SEUS APELOS PARTIDÁRIOS & FINANCEIROS

    ENQUANTO ISSO, nos pulpitos – POUCO DE FALA de:
    Dar a Outra face…
    Abrir mão da segunda tunica…
    que o "reino" não é deste mundo…
    e implicações do AMOR.

    estamos perdidos nas influencias ROMANAS/GREGAS/CAPITALISTAS/IMPERIALISTAS/"DEMOCRÁTICAS"/ACADÊMICAS-TEOLÓGICAS…

    VIVER e AMAR (como Jesus) não são conceitos ou propriedade-intelectual instituições – mas ESSENCIAS da existencia cristã.

  5. Clamamos as atitudes integras!Os falsos moralismos e as ações texuais demagogicas, amparam a decadência de alguns lideres de igrejas. A probidade é inexistente.

    E JESUS pregou a simplicidade nas atitudes e em todo o seu envolvimento com à sua doutrina.

  6. Eu estou Leo, conte comigo. Tenho conversado com muitos pastores amigos e tenho notado que não precisamos de um Lutero moderno pois temos a Unção do Santo e não precisamos de novas unções e novas revelações e sim ir, pregar, fazer discipulos segundo a Verdade do Evangelho e não segundo nosso próprio umbigo.

  7. Só um contraponto ao que o Gilson disse: creio que de fato não precisamos de um novo Lutero, mas que efetivamente os cristãos de hoje ajam como Lutero. No mais é a obviedade: ir, pregar o Evangelho, fazer discípulos e batizar em nome de Cristo. Isso é Cristianismo!

    Mais um brilhante post, Leo. Atinge a muitos que anseiam falar sobre os seus problemas na igreja e aos que falam demais e pouco produzem.

    Abraços.

  8. Caro amigo LEO

    Acho que a nossa sólida amizade construída ao longo do tempo, talvez me permita fazer um adendo; mas pelo sim e pelo não, de imediato, peço perdão pelo atrevimento de minha indagação:

    Se tens o dom de dizer com maestria irretocável o que disseste sobre a situação da igreja, por que não nos brindar com mais constância, pérolas como essas, divinamente inspiradas??? (rsrs)

    Abraços

  9. Leonardo,

    Estou plenamente de acordo com o que escreveu, a igreja evangélica passa por uma crise violenta, mas alguns achama que é um AVIVAMENTO, so se for Avivamento da Mortandade.

    Também sou a favor qto a nao apenas ficarmos atirando pedras, precisamos arregaçar as mangas e colocar a mão no arado. Há muito o que fazer, a estrutura da igreja moderna precisa ser revista e reformulada.

    Gostei muito quando disse que precisamos voltar ao Cristocentrismo, também acho isso e já frequentei uma igreja que por um ano, simplesmente não fez uma pregação sobre Cristo, eram somente os heróis bíblicos, ou seja, estão idolatrando Davi, Abraão, Moisés, Josué, Eliseu, Elias do que a Cristo.

    Como não podia de ser, tive que me afastar desta igreja por não concordar, estava me fazendo mal, então busquei um lugar onde Cristo era o centro das pregações, foi difícil, mas encontrei. Foi por este sentimento, que resolvi começar a escrever um blog para falar sobre a graça de Deus, que somos salvos através da fé em Jesus Cristo, nao por merecimento de nossas obras.

  10. Leo, o seu texto é o espelho de nosso tempo.
    Acima de tudo, há de se ter a coragem de apontar os desvios e aimpetuosidade de recomendar os caminhos pelos quais a igreja institucional e espiritual deverá rumar.
    Grato pela reflexão.

  11. NÃO FAZ MUITO TEMPO ESTIVE EM UMA REUNIÃO DE OBREIROS NA IGREJA SEDE ONDE CONGREGO, E ME CHAMOU MUITA ATENÇÃO DUAS MENSAGENS PREGADAS NAQUELA MANHÃ. A PRIMEIRA DE UM JOVEM PASTOR (NADA CONTRA A JUVENTUDE, POIS ME CONSIDERO JOVEM TAMBÉM), MAS SUA MENSAGEM TINHA UM CERTO TOM DE "MENSAGEM DE LABORATÓRIO" NUNCA VIVIDA, SEM O TOQUE DO ESPÍRITO DE DEUS E SEM A CRUZ COMO FOCO PRINCIPAL. TODOS OS OBREIROS, INCLUSIVE ALGUNS PASTORES, SE ALEGRARAM COM O QUE PASTOR DIZIA. NA SEGUNDA HORA UM PASTOR JÁ COM A IDADE BEM AVANÇADA COMEÇOU A PREGAR SOBRE A GRAÇA DE DEUS, SOBRE A CURA DE ENFERMIDADES EM NOME DE JESUS, SOBRE DAR ORDENS AOS DEMÔNIOS E ELES CORREREM EM DISPARADA PELO PODER DO SANGUE DA CRUZ E O MAIS IMPORTANTE A SALVAÇÃO DAS ALMAS PERDIDAS, TODA A IGREJA QUE LÁ ESTAVA PARECE QUE FICOU MEIO APÁTICA AO QUE O PASTOR PREGAVA. COM TODA CERTEZA, A APATIA AUMENTOU, QUANDO EM CERTO MOMENTO AQUELE PASTOR DISSE: "- DE GRAÇA RECEBESTES, DE GRAÇA TAMBÉM DARÁS." E DISSE QUE NUNCA QUIS NADA EM TROCA DO SEU TRABALHO, A NÃO SER A GRAÇA DE DEUS. MUITOS TORCERAM O NARIZ E NÃO GOSTARAM DE OUVIR AS SUAS PALAVRAS. PRECISAMOS RECORDAR DO NOSSO CHAMADO E ENTENDER E COMPREENDER AQUILO QUE JESUS DISSE A PAULO: A MINHA GRAÇA TE BASTA.

  12. Muito bom o texto. E nos faz considerar o quanto de reclamação contra o sistema já fizemos e não fizemos o que deve ser feito.

    Eu abaNDONEI o barco neopenteca. Ando orando e procurando um novo pouso. Mas me frustro muito: quando as igrejas são aparentemente mais "bíblicas", são chatas de doer.

    Quando são mais "contextualizadas" a semente do personalismo da liderança e os excessos estão escondidos.

    Valha-nos Deus e nos oriente pelo caminho da cura. E eu me coloco à disposição Dele: Usa-me.

    Graça e paz, sempre.
    http://marcusviniciuscomenta.blogspot.com/

  13. Oh Leo, minha maior alegria é ver pessoas como vc falando isso, que estão colocando em prática a verdade, que Deus continue o abençoando e fortalecendo.
    Faz algum tempo que Deus vem respondendo minhas inquietações sobre a atual situação da "igreja", e sei que vc ai de tão longe está se permitindo ser usado para fazer tanto bem.

    Deixo para meditação de todos um texto que vem acalentando meu coração.
    Filipenses 1. 6
    Aquele que começou a boa obra em vós há de completá-la até ao dia de Cristo Jesus.

    Devemos apensas entregar nossas vidas, e o mais Deus o fará.
    Abraços em todos

  14. Pr. Leonardo,

    Toda vez que lia uma crítica aqui,da música gospel,dos pastores eu dava xiliques e acessos de raiva, as vezes eu rebatia e contendia, mas tudo que desejava mas não conseguia dizer está nesse mais que bonito, mas profético texto!!!

    Que o Senhor Jesus multiplique servos com esse coração e habilidades.

    Uma caráter aprovado + habilidades naturais e dons espirituais = Serviço bem feito!!!

    QUe Deus abençoe vcs!!!

    Rodolfo Coelho , sendo ensinado na escola do quebrantamento.

  15. A igreja me todo mundo precisa de mais Cristo e menos Homem.

    São tantos nomes e termos, tantas doutrinas e classificações, a simplicidade do evangelho é perdida quando falamos de apologética evidencialista, apologética pressuposicional, apologética filosófica, apologética profética, apologética doutrinal, apologética bíblica, apologética moral e apologética científica.

    Onde é que vamos parar? Só acabamos por enaltecer nossa GRANDE sabedoria teológica e esquecemos da cristandade de pescadores, porbres e perdidos de nossos primórdios.

    Cristãos, esqueçam de sua própria sabedoria e encham-se da sabedoria que é verdadeira, e não vem de qualquer esforço teu. Espera no Senhor e ele será fiel.

    Cristo e apenas Cristo.

  16. Levi,

    Como disse, "não tenho o brilhantismo de Lutero, nem o zelo teológico de Calvino. Falta-me a coragem de John Huss e Wyclyffe, e sobra-me o pedantismo e a inconstância de Pedro". Apesar disso, vou transformar este post em uma série sobre "igreja saudavel".

    Grande abraço, e obrigado pela sua amizade, que sei que é sincera.

    Leonardo.

  17. Nossa!!! Que absurdo esse "mensageiro"!!! Como ele é capaz de julgar uma pessoa assim. Dá pra ver que ele realmente não conhece o Leonardo.
    Não é pra "puxar sardinha" e muito menos para engradecer o homem; mas, esse "pastorzinho" que você julga tem uma história de vida que pra mim é um exemplo: um jovem que realmente entregou sua vida e seus sonhos nas mãos de Deus e está sendo honrado a cada dia. Eu queria ver se você teria coragem de deixar sua família e amigos por aqui e ir para um país onde a maioria da população é paupérrima, passar por muitas restrições, junto com esposa e filho, por amor a pessoas que você nunca tinha visto na vida, amor este colocado por Deus no coração deste jovem. Fala sério!

  18. "A caravana passa e os cães ladram". (Ibrahim Sued). Amado servo de Deus – irmão Leonardo – é a própria Palavra de Deus que fala que a apostasia viria sobre a igreja do Senhor nos últimos dias. Abs. M.

  19. Graça e paz Leo.
    Parabéns pelo texto, pois, ele nos leva a refletir sobre a nossa crítica a igreja contemporânea muitas vezes sem uma resposta de como reedificar de forma certa.
    Recentemente em nossa igreja começamos uma série de estudos sobre o Espírito Santo, no entanto eu falei para a igreja que o ponto principal não são os dons espirituais, batismo no Espírito Santo, mas a Plenitude do Espírito, de como deve ser a nossa conduta em todas as áreas da sociedade. Estamos buscando em Cristo Jesus esta grama de testemunho e deixando de lado o só falar, mas para isso necessitamos da ajuda do alto e não dos nossos esforços pessoais.
    Leo, que a igreja brasileira está uma tremenda bagunça todos nós sabemos, mas a questão é: estamos dispostos a ajudar na limpeza ou só iremos apontar os erros, como você mesmo falou?
    Espero fazer parte dos limpadores e re-edificadores para que a próxima geração encontre uma igreja sadia e longe dessa babel que estamos vivendo hoje.
    Que o Senhor lhe abençoe.
    Fique na Paz!
    Pr. Silas

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui