10 sintomas de lobismo eclesiástico

12
89
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Por Franklin Rosa

Os profetas profetizam falsamente, e os sacerdotes dominam pelas mãos deles, e o meu povo assim o deseja: e que fareis no fim disto? Jeremias cap. 5 vs. 31

Aos críticos gratuitos da crítica analítica, devo-lhes dizer uma coisa: É simplismo e superficialidade dizer que não devemos julgar (criticar e apontar desvios de caráter e conduta). Se assim fosse, estaria anulado todo ministério dos profetas, juízes, apóstolos e do próprio Senhor Jesus que vieram com o dedo em riste denunciando as falcatruas da religião.

“LOBISMO”, foi a terminologia que adaptei, para caracterizar os “LOBOS”, ministros (servos e escravos, nada mais que isso), que perderam a visão de “despenseiros” do Reino, tornando-se mercenários da fé.

Assine o Blesss

Assim como no post anterior “7 dicas para manipular uma Igreja”, essa catalogação é fruto de anos de observação e indignação com aquilo que chamam de “ministério” no meio evangélico.

“Ministérios” esses que na sua grande maioria, são resultado da necessidade de auto-afirmação ou, na sua face mais vil, mercenarismo puro.

Essas evidências identificam aqueles que perderam a paixão voluntária pelo ministério e tornaram-se profissionais frios e calculistas de um cargo eclesiástico em benefício de si mesmo.

Qualquer semelhança aqui exposta não é mera coincidência, são constatações factuais.

1º Gostam de poder, mas estranhamente se recusam a servir. Como amam falar em línguas estranhas, profetizar, revelar e demais peculiaridades do gênero (obs. Eu creio na contemporaneidade dos dons sobrenaturais). Mas tudo isso é canalizado para a promoção pessoal, pois não mostram o mesmo empenho na hora de dar atenção ao ser humano que precisa de um ombro humano para dividir suas mazelas.

2º Valorizam programações, mas menosprezam relacionamentos. Participam de todos os congressos, campanhas e eventos que lhe rendam marketing, mas não gostam de relacionamentos interpessoais com medo de ficarem vulneráveis e serem descobertos, ou por receio de tornarem-se meros mortais desgastando a auto-imagem. Encaram a Igreja como platéia e o culto como um show onde a performance tem de sobressair.

3º Gostam de entradas triunfais, mas a saída tem de ser à francesa. Entram com a reunião começada e saem com ela terminada. São espalhafatosos em sua apresentação pública, mas a saída tem que ser de “fininho” para não correrem o risco de atender alguém. Gostam de provocar expectativa em seus ouvintes para manter vivo o “mito” (valorização do mensageiro em detrimento da mensagem).

4º Esbanjam muito carisma, mas na mesma proporção lhes falta caráter. São de fácil comunicação e apresentação em público, mas é nos bastidores da vida onde cai a máscara e é revelado a podridão do ser. Casamentos e famílias falidas, vida financeira desregrada, politicagem eclesiática e secular à base de troca de favores, são só alguns exemplos da desfaçatez de valores éticos desses personagens.

5º Idolatram títulos eclesiásticos, não admitem serem chamados pelo nome. Sim senhor, não senhor, apóstolo, bispo, pastor, reverendo é essencial se quiser manter um bom relacionamento com “Sua Santidade”, caso contrário ficará relegado à indiferença ou serás responsável por um surto de crise de identidade na celebridade gospel.

6º Nas assembléias disputam os primeiros assentos, manter a pose é prioridade. Não lhe tome o assento de honra. Ele é capaz de te expor, envergonhar, difamar e até brigar em público para sair bem na foto.

7º Suas mensagens são sempre bombásticas, holofotes voltados pra si é questão de sobrevivência. A prédica deles mais se parece com produção “hollywoodyana”. Matrix, Jornada nas estrelas, Ghost, parecem produções de fundo de quintal perto de suas apresentações espetaculares. Não conseguem trafegar no normal (ordinário), somente no bombástico (extra-ordinário) que cause admiração (frenesi) nos seus espectadores.

8º Fazem de tudo para serem solicitados, mas o cachê tem de ser pré-combinado e pré-depositado. Aqui, vale até propaganda em rádio pirata. Tudo para a divulgação do “EUVANGELHO”. Mas nem pense em recolher uma oferta voluntária após a reunião, que você está fadado a ficar na mão.

9º Em suas preleções não faltam trilha musical, manipular emoções é fundamental. Histeria é alvo inegociável. Trilha sonora “Home Theater” manipulada por um sonoplasta com aumento de volume nas frases de efeito e diminuição nos momentos de comoção, fazem parte do show. Proporcionar uma reunião narcotizante, que mexa com as emoções, e tire o povo da realidade diminuindo a capacidade de raciocinar nem que seja por algumas horas, é sua especialidade.

10° Mostrtam zelo excessivo com as ovelhas gordas, descaso total com as ovelhas magras. Preocupam-se com o sofrimento dos irmãozinhos “empresários” que não tem quem lhes defenda, mas os irmãos mais pobres que já são experimentados na fé, esses se viram sozinhos. Como diria o “Justo Veríssimo”, personagem do Chico Anísio: “Eu quero que pobre se exploda!”.

A lista é sucinta para dar a oportunidade de interação àqueles que já observaram tais desvios e sintomas e querem colaborar com as constatações para ampliarmos as informações no combate a essa doença crônica…

***
Franklin Rosa, cansado dos lobistas dentro da igreja, rasgando o verbo no Púlpito Cristão. Conheça o blog do autor

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

12 COMENTÁRIOS

  1. Putz! Me amarrei na adversão entre o que os "lobistas" gostam e o que praticam. Mas quanto ao 10º sintoma, muitos lobos não querendo revelar suas garras, não tem total descaso com as ovelhas magras, apenas trata diferente as ovelhas gordas..
    Belo texto.

  2. Sabe,porém,isto:que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos.
    Porque haverá homens amantes de si mesmos,avarentos,presunçosos,soberbos,blasfemos,desobedientes a pais e mães,ingratos e profanos.
    Sem afeto natural,irreconcilíaveis,caluniadores,
    incontinentes,cruéis,sem amor para com os bons,traidores,obstinados,orgulhosos,mais amigos dos deleites do que amigos de Deus,tendo aparência de piedade mas negando a eficácia dela destes afasta-te.
    (2ºtmt 3.1á 5)
    Deus abençoe a cada um de nós nesses dias tão dificéis na Terra!!!

  3. " Não toqueis nos meus ungidos",esta citação das Escrituras vinha sempre usada em defesa dos "fichas sujas eclesiásticos",mas hoje a galera não engole,todo ungido é tocável e se não andar direito leva pé na bunda e vai cantar em outra frequesia.O que não devemos fazer é ofender um líder responsável,homem de oração,gente de Deus que anda no caminho da decência moral e conjugal.
    tito from brasília.

  4. Acontece sempre, em todos os "cultos" em certa localidade, no RJ, numa catedral, quando o Pr. pres. chega, acontece igual em cerimônia de casamentos quando a noiva entra no templo, todos tem de ficar de pé. Detalhe é igualzinho a noiva, sempre chega atrasadooooo…
    PS: Quem inventou o "mimo" foi um pr. auxiliar (bajulador), mas o outro gostou e o ato ficou "oficial", alem disso o bajulador ainda acrescenta a frase no evento: "O nosso sacerdote chegou a casa de deus."

  5. Infelizmente irmão, eu vi e vejo esse quadro embaixo do meu nariz, o que fazer? Tenho clamado ao Senhor, mas a igreja é Dele, e sei que Ele passará pelo fogo depurador, o que sobrar essa será a verdadeira Igreja!

  6. Sr. Franklin Rosa, o senhor expôs quase tudo que sinto no convívio dentro de comunidades "euvangélicas". Que tristeza me invade a alma, pois tudo isso é mesmo verdade. Deus o abençôe por expressar em texto o sentimento de muitos (como eu) que não sabem, não têm meios de o fazer.
    Em Cristo Jesus, Senhor e Salvador.
    Enoque Diniz

  7. Cara, poderiam ser citados vários e vários outros sintomas; mas,estes já refletem, e bem, a "face" dos tais mercadores da fé.
    Concordo com uma pregação de Paul Washer em que o mesmo diz que estes são "merecedores" de ter tais "lideres"(?), visto que, procuram tais coisas, afim de ouvirem aquilo que saciam a sede do seu EU, massageiam seu Ego, etc e tals.
    As portas do inferno não prevalecerão contra a igreja, mas a falta de conhecimento bíblico,e sua prática, tem fadado a igreja de nossos dias(instituição) aos vexames e tristezas que temos presenciado.
    Cabe a cada um de nós, vigilância extrema;
    Belo texto!

  8. Tem fato que não pode ser ignorado: muitas igrejas preferem o pastor star ao ungido. Não deseja santidade, testemunho, evangilização… preferem show ao que chamam de culto.

    Já presenciei pastores honrados saírem pela portas dos fundos porque era tido como "frio", "indiferente" ao enganador "pop".

    Somos também culpa.

  9. Quando na biblia se fala em julgar, acho que esta se referindo aqueles que sem olhar para si mesmos saem por ai apontando os erros dos outros, ou seja, muito cuidado, aquele que esta de pé olhe para que não caia.
    Porem, quando a verdade esta nua e crua à frente, não há nada que resista à ela.
    PS: A propósito respondi seu comentário em minha "piadinha de mal gosto"
    Abraços

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui