Quando a Assembléia era de Deus…

64
2727
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Por Nelson Gervoni

Sou de família assembleiana, quando nasci meus pais eram da Madureira, tenho dois primos e um tio pastores no Ministério do Belém, um segundo tio é pastor de Madureira, meu sogro é presbítero e dirigiu diversas congregações da Assembléia, minha esposa nasceu e foi criada nesta igreja e atualmente me vejo pastor ligado à CGADB (Convenção Geral das Assembléias de Deus) através do Belém.

Meu espírito livre me levou a sair da Assembléia de Deus ainda jovem, fiz minha formação teológica num Instituto Batista e por último pastoreei uma igreja anabatista de origem alemã. Por algumas razões há três anos retornei à Casa onde nasci.

Não demorou muito e percebi que a igreja à qual retornara não era mais aquela de onde saíra. Senti-me como alguém que deixa a pátria onde nasceu e ao retornar se sente como um estrangeiro da terra natal.

Assine o Blesss

As diferenças eram tantas que me lembrei de uma frase inúmeras vezes repetida por meu avô materno (nascido em 1901 e convertido ainda jovem na Assembléia de Deus da Missão). Quando via algum absurdo da parte da liderança da igreja, o velho dizia: “Quando a Assembléia era de Deus, isso não acontecia”. E acrescentava, dizendo: “os homens se juntaram e tomaram de Deus a Assembléia de Deus, que agora é dos homens…”

Por ser criança não compreendia ao certo o que o levava meu avô a afirmar isso. Entretanto, esses três anos de Assembléia de Deus me levaram a uma compreensão empática do velho. Ou seja, não somente compreendo, mas sinto o que ele sentia. Havia na expressão do meu avô uma vanguarda profética.

Hoje, não chego a afirmar que a Assembléia não é de Deus, pois ainda há nela um povo caminhante que, não obstante sua liderança, serve a Deus com sinceridade e aguarda a volta do seu Redentor. Mas talvez esta seja uma das poucas características que ainda lhe assegure o nome que tem. A Assembléia não é dos homens. É de Deus. Mas não há dúvida de que os homens – suas lideranças – estão tratando-a como os sacerdotes dos tempos proféticos tratavam a Casa de Deus. Se não, vejamos.

Centralização do poder econômico

A Assembléia de Deus perdeu sua característica de comunidade simples e é uma das igrejas mais ricas do Brasil. Isso a torna semelhante ao Clero Romano que tanto criticamos por sua centralização de poder. Se parece com o sacerdócio do Antigo Testamento tão criticado pelos profetas de então.

Em nível nacional sua riqueza se concentra principalmente na CGADB – que tem como uma das principais fontes financeiras a CPAD (Casa Publicadora das Assembléias de Deus), cuja arrecadação se assemelha a de grandes editoras, como por exemplo, a Abril – e no Ministério do Belém, hegemônico entre os demais ministérios ligados à Convenção.

Estrategicamente esse império, formado principalmente pela CGADB e Belém, se concentra nas mãos de pouquíssimas pessoas, lideradas pelo pastor José Wellington Bezerra da Costa, na presidência simultânea das duas entidades há mais de duas décadas.

Em níveis regionais o poder econômico é distribuído favorecendo os mesmos presidentes de Campo que em nível nacional apóiam e se locupletam com José Wellington. A gestão dos Campos reproduz a administração regional, com centralização de poder e de dinheiro.

É canalizada para a Sede do Campo toda a renda das congregações que em virtude disso perdem a autonomia para realizações descentralizadas. Para citar só um exemplo, a Congregação onde ajudei ultimamente necessita de manutenção das suas dependências, de infra-estrutura para a Escola Dominical das crianças e de instrumentos musicais. Tem uma arrecadação mensal estimada entre R$ 5 mil e R$ 8 mil (digo estimada, pois não se tem acesso à informação da sua arrecadação), mas como deve encaminhar integralmente seus ingressos à Sede, não pode atender suas necessidades locais. Com isso, os departamentos fazem malabarismo para arrecadarem algum dinheiro. Por exemplo, o Círculo de Oração (departamento feminino) faz pizzas e nhoque e vende para os membros, que já contribuem com seus dízimos e ofertas.

Hereditariedade do poder

Outro fenômeno que vem se reproduzindo nas últimas décadas, em especial nas AD do Estado de São Paulo, é a hereditariedade de poder nas esferas regionais. É comum pastores presidentes de Campo prepararem seus filhos para os sucederem ministerialmente. Por exemplo, no Campo de Presidente Prudente/SP o pastor presidente atual é João Carlos Padilha, filho do ex-pastor presidente Carlos Padilha. No Campo de Indaiatuba/SP o pastor presidente é Raimundo Soares de Lima que tem como vice-presidente e sucessor estatutário o próprio filho, pastor Rubeneuton de Lima, mais conhecido como Newton Lima. No Campo de Araçatuba o presidente é o pastor Emanuel Barbosa Martins e o vice-presidente é seu filho, Emanuel Barbosa Martins Filho. No Campo de Limeira o ex-presidente, pastor Joel Amâncio de Souza, fez como seu sucessor o próprio filho, pastor Levy Ferreira de Souza. Medida que foi pivô de considerável divisão na igreja.

Há uma grande possibilidade da hereditariedade de poder se aplicar em nível nacional, pois é de conhecimento dos pastores da CGADB que o pastor José Wellington prepara sua sucessão para um dos filhos, José Wellington Costa Junior, vice-presidente da AD em São Paulo, Ministério do Belém e presidente do Conselho Administrativo da CPAD.

Cabe uma pergunta em relação a isso: É Deus ou o homem quem escolhe o sucessor da presidência da igreja? Penso que a possibilidade de Deus escolher tantos filhos de presidentes como seus sucessores está descartada.

As igrejas do Novo Testamento não eram assim. As congregações escolhiam seus oficiais (Atos 6.1-6, 14.23) e não tinham um pastor presidente que dominava sobre elas.

Sem transparência financeira

Outra coisa que me intrigou ao retornar para a Assembléia de Deus foi descobrir que não é dado saber – senão a duas ou três pessoas da diretoria da Sede – nada sobre a movimentação financeira do Campo. Estima-se que num Campo como o de Campinas, por exemplo, a receita gire em torno R$ 1,5 milhão por mês. Não se sabe ao certo quanto entra e como é gasto o dinheiro; quanto ganha por mês o pastor presidente, pastores regionais e distritais. Recentemente ouvi de uma liderança leiga que o custo de manutenção do pastor presidente, no caso do Campo de Campinas, beira os R$ 60 mil mensais.

Sabe-se, no entanto que as congregações das periferias são pastoreadas por homens simples, que mal recebem ajuda de custo. Assim, muitos têm seus empregos para se sustentarem e os que não conseguem se empregar chegam a passar por privações e apuros financeiros.

A explicação para a ocultação orçamentária é a segurança. Afirmam que não divulgam suas contas para evitarem assaltos. Isso não é verdadeiro, pois qualquer assaltante bem informado sabe que igrejas movimentam rios de dinheiro. E uma coisa é divulgar aos quatro cantos o quanto a igreja arrecada, expondo-a a riscos de roubos, outra coisa é manter seus membros informados do total coletivo das suas contribuições. Afinal, igreja não é empresa privada, que somente o dono tem acesso às suas informações financeiras.

Do ponto de vista legal as igrejas são associações civis regidas pelo Código Civil e como tais, segundo a legislação, devem prestar contas de sua movimentação financeira aos associados, que no caso da igreja são os seus membros. Por exemplo, o Artigo 59, Inciso III do Código Civil diz que “Compete privativamente à assembléia geral (…) aprovar as contas” da instituição. Como poderão aprovar (ou reprovar) as contas sobre a qual pouco ou nada se sabe? Ou como aprovarão se sequer participam das assembléias, em cuja pauta não se coloca em votação a aprovação financeira?

Do ponto de vista bíblico não há nada que se pareça com isso. Não há no Novo Testamento uma associação de igrejas com um presidente arrecadando os ingressos das congregações para administrá-los centralizadamente, se beneficiando de altos salários.

Entretanto, a falta de transparência financeira não é um “privilégio” exclusivo das igrejas e dos Campos. Recentemente o pastor Antonio Silva Santana, eleito em 2009 primeiro tesoureiro da GADB, renunciou alegando falta de acesso às principais informações de caráter fiscal e financeiro da instituição.

Quando não se lança luz sobre uma questão tão importante como esta, obscurece-se a verdade, dando margens a dúvidas. Por exemplo, pode-se perguntar se o dízimo dos contribuintes não foi usado nas últimas eleições para financiar campanhas políticas de pastores candidatos a cargos eletivos.

Esse questionamento nos leva ao próximo assunto.

Vínculo com a política partidária

Não é preciso fazer nenhum esforço mental para perceber que estas características (centralização do poder econômico, hereditariedade do poder e falta de transparência financeira) são próprias das instituições contaminadas pelo abuso de poder, pela ganância, pelo nepotismo, etc. Trata-se de um quadro muito comum nas esferas da política partidária. Assim sendo, como “um abismo chama outro abismo” (Salmo 42.7), era de se esperar que a Assembléia de Deus refizesse (pelo menos tenta refazer), através de sua atuação político-partidária, o casamento entre a Igreja e o Estado, união responsável pelo apodrecimento da fé e cujo divórcio custou o sangue de mártires na História do Cristianismo.

Há atualmente em algumas igrejas a idéia de que “o povo de Deus precisa de representantes na política”. Particularmente tenho uma opinião desenvolvida sobre isso, exposta em recente artigo que escrevi, “Por que não voto em ‘irmão de igreja’”, publicado em meu blog pessoal. Mas, opinião individual a parte, o que mais assusta é o pragmatismo com o qual essa questão vem sendo tratada nas Assembléias de Deus ligadas à CGADB.

A 33ª assembléia geral ordinária da CGADB, realizada em Belo Horizonte em 1997 – e portanto presidida pelo pastor José Wellington – aprovou uma resolução que recomenda aos pastores titulares não se candidatarem a cargos eletivos. Para se candidatar deve o ministro se desvincular de seu cargo pastoral. A resolução é sábia, pois visa, entre outras coisas, poupar a igreja de envolvimento com escândalos políticos que nela respingam, como ocorridos em episódios conhecidos.

Entretanto, não obstante a resolução, recentemente o pastor José Wellington esteve em Campinas e, numa reunião com pastores num hotel, pediu a estes o apoio à candidatura a deputado federal de seu filho Paulo Roberto Freire da Costa – presidente do Campo de Campinas – sem sequer tocar no assunto da desvinculação proposta na resolução que ambos ajudaram a aprovar. Paulo Freire foi eleito e continua presidente da Assembléia Campinas, como se a resolução não existisse.

Ironicamente, a igreja de Campinas foi envolvida num escândalo político quando pastoreada por Marinésio Soares da Silva, antecessor de Paulo Freire. O escândalo foi protagonizado por uma filha Marinésio, na ocasião deputada federal, tendo causado muitos sofrimentos à igreja.

O equivoco de se misturar poder político e igreja foi esclarecido por Cristo numa conversa com seus discípulos, narrada em Marcos 10. Tiago e João reivindicaram o direito de assentar-se com Jesus, um à direita e outro à esquerda do seu trono. Eles não haviam compreendido que o reino de Cristo não se daria na dimensão da política terrena. Para esclarecê-los Jesus lhes disse: “Sabeis que os que são considerados governadores dos povos têm-nos sob seu domínio, e sobre eles os seus maiorais exercem autoridade. Mas entre vós não é assim; pelo contrário, quem quiser tornar-se grande entre vós, será esse o que vos sirva; e quem quiser ser o primeiro entre vós será servo de todos” (Marcos 10.42-44, com grifo do autor).

A fala de Cristo (grifada acima) sempre será atual. Alerta contra a centralização do poder econômico, a hereditariedade do poder, a falta de transparência financeira e outras mazelas. As instituições mundanas agem dessa forma, “Mas entre vós não é assim”.
O fenômeno da naturalização

Chama a atenção em todo esse processo o fenômeno da naturalização. Ou seja, todas essas características são vistas e vividas como muito naturais, pela liderança e pela chamada “membresia”. A centralização e a hereditariedade do poder, a falta de comunicação e clareza sobre as contas e o relacionamento – fisiológico, inclusive – com a política, são encarados como algo muito normal e, portanto, sem a necessidade de qualquer questionamento.

Todas essas peculiaridades geralmente são justificadas pela “unção” recebida pelo “homem de Deus”, inclusive com uma equivocada interpretação do texto bíblico que diz “Não toqueis os meus ungidos, e aos meus profetas não façais mal” (1 Crônicas 16.22 e Salmo 105.15). Assim, um “ungido” centraliza o poder e designa-o a quem bem entende – geralmente aos filhos – e os demais ungidos e profetas aceitam sem nada dizer. Da mesma forma, se ele é um “ungido de Deus”, tem autonomia, à custa da heteronomia dos demais, para administrar as finanças da igreja sem delas ter que prestar contas. Por outro lado, os membros se isentam da responsabilidade de fiscalizar, pois acreditam que seu papel é apenas trazer os dízimos (Malaquias 3.10) sem se preocupar com o que será feito dele.

As semelhanças desse modelo com a política fisiológica, voltada para projetos pessoais, são muitas. Isso explica o casamento da igreja com a política partidária.

Será que não estamos diante da síndrome de Eli?

***

Nelson Gervoni é pastor da Assembléia de Deus filiado à CGADB, é Coordenador de Projetos Educacionais do Instituto Souza Campos – Pólo Educacional da Universidade Luterana do Brasil em Campinas, SP e integrante do GEPEM da Faculdade de Educação da Unicamp. Artigo enviado pelo autor, para colaboração no Púlpito Cristão
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

64 COMENTÁRIOS

  1. como crente assembleiano, só tenho 2 palavras:

    parabéns ao pr. Nelson pela coragem profética, e tristeza por ver a igreja que me mostrou o Caminho se perder à beira do mesmo (Caminho).

    se eu tivesse visão só de denominação, diria: "mas, não é só a Assembléia, as outras também estão assim!"

    mas, como tenho visão de Reino, digo: "mas, não é só a Assembléia, as outras também estão assim…"

    abs, apz.

    wally.

  2. Que artigo esclarecedor! E aproveito para prestar meus parabens ao dono do Blog por postar esse brilhante, oprtuno e importante artigo do pr. Nelson.

    Mas eu queri mesmo que o dono do blog visse isso?

    * leoblessed2010

  3. Sou assembleiana de berço, convertida na adolescência, conhecedora da nossa história e revoltada com toda essa sídrome de Eli nas igrejas sedes. É um absurdo, mas como diz a bíblia é sinal da volta de Jesus para separar o joio do trigo. Mainha sempre repetiu 1 versículo quando eu na minha rebeldia de adolescente ia de encontro as doutrinas assembleianas: é mister que haja o escândalo, mas aí daquele por quem vier!

  4. Ao pr. Nelson Gervoni

    Gostaria de parabenizá-lo pela coragem e imparcialidade no trato da questão.

    É muito triste ver isto acontecer a Assembléia de Deus. Diante de uma situação como esta, o que se pode fazer? O que os membros e pastores podem fazer? Acredito que é necessário se tomar medidas antes que a podridão na liderança contamine a igreja de um modo geral.

  5. A assenbléia de Deus vem perdendo a sua identidade ao longo dos anos. Vemos muitas propagandas sobre o centenário desta igreja, muita publicadade por esta celebração, porém não há mais alegria e prazer em buscar as almas. Alguns estão com a visão do reino distorcidas. Perdidos estãos os objetivos principais que iniciaram a igreja com os missionários suecos. Não pregamos mais o deus que SALVA, CURA, BATIZA e nos LEVA AO CÉU. Que Deus possa ter mmisericórdia de nós.

  6. Tem gente que diz aqui em Belem, que os missionarios suecos criaram a AD levando membros de uma igreja batista (nao sei se foi da PIB), enquanto o pastor teria viajado. Se e verdade, eu nao sei. Mas se for verdade, sera que a AD SEMPRE foi de Deus? Com a palavra, os historiadores…

  7. Não consegui terminar de ler, quase vomitei.
    Nojo destas pessoas.
    E qdo é que o Dono das Assembléias vai fazer justiça?
    Fogo do inferno é pouco pra essa corja que desonra o nome, o sangue, o suor de tantos que trabalharam nestes 100 anos de AD.
    E qdo é que os membros e os bons pastores (sim, eles existem e são muitos) vão tomar vergonha na cara e botar essa canalhada pra correr?
    Na verdade acho que até gostam de comer este lixo podre que a AD tem servido em seus "cultos".

    Em tempo, faz uns 10 anos que deixei esta denominação.
    Há poucos meses fui visitar uma igreja onde já congreguei. Ao fim do espetáculo, do circo eu estava com o coração pesado e deu até vontade de morrer.
    Tanta baboseira, tanta profetada (a criação deste neologismo devemos ao finado Pr Silas Malafaia, aquele do bigode, lembram?) que saí de lá com um misto de nojo, vergonha e uma tristeza infinita.

    Quando haverá justiça meu Deus?? Quando???

    • Sabe, hoje o verdadeiro cristão está quase sem rumo. Só não se perde, porque Jesus nos resgatou para ele e assim estamos buscando o alimento que deveria ser servido na igreja em redes sociais.
      Continuo indo a uma denominaçao, mas sentimos falta do mover do Espírito Santo nelas,hoje o que vejo é show, cantor famoso teatro, cadê a palavra de salvação? Cadê o apelo as almas?as vzs desculpe a expressão, mas parece que o inimigo de nossas almas e que se faz presente nos cultos e não Jesus o Salvador, tiraram Jesus do culto e deram glória ao homem.

  8. Na verdade a AD nasceu dentro da Igreja Batista mas ninguém roubou membros, triste ver a AD esta se perdendo, fim dos tempos, triste verdade, mas Jesus esta voltando e com Ele quero e vou subir!

  9. E será que este Pr. Nelson não vai ser excluído por causa deste texto não?

    É preciso ser muito, MAS MUITO crente para ter essa coragem.

    Que Deus tenha misericórdia do senhor, pastor, e que o guarde e à sua família das consequencias que virão.

    É deste tipo de Sadraque/Mesaque/Abdednego que a AD precisa para ser limpa. Vai para a fornalha, mas sai dela sem que o cheiro de fumo se lhe pegue às roupas.

    Deus seja louvado por sua vida, pastor.

  10. Meu caro eu fugi da A100bléia como o diabo da cruz!!! Sem piadinhas agora, na minha cidade aqui na Bahia houve de tudo um pouco, e a hereditariedade não é só aí em SP, aqui temos muitas famílias largadas na obra de deus – assim mesmo com minusculo pois não é o Deus que eu sirvo, são pastores netos de pastores, que só querem pastorear campos com boa arrecadação, se eu te contar todas as abominações que vi você choraria como eu chorei. Foram coisas tristes, agiotas, ciganos, roubos, prostituição e acobertamento de tudo por serem futuros pastores os filhinhos de pastores. Ah e quando o abacaxi ficava muito difícil de ser fechado, simplesmente mudava de campo, mas tinha que ser um com boa arrecadação afinal dinheiro é o sinal do deus deles.

  11. Parabéns Pastor pela Materia o senhor tem razão na Hereditariedade do poder aqui em Lorena -São Paulo O Pastor Presidente José Tenório dos Santos quer por goela abaixo dos membros o seu filho Fábio Tenório como seu sucessor Esta parecendo aquele comercial do Conhaque de Alcatrão de Pai para Filho desde 1910

  12. Na realidade aqueles missionários suecos criaram uma crise dentro da igreja Batista em Belem.
    Dessa crise é que surgiu a AD.
    A igreja Batista Nacional surgiu de uma cisão, mas talvez não tenha sido tão traumática quanto ao que aconteceu em Belem.

  13. Pra saber como está as Assembléias de Deus basta olhar seus líderes no Brasil, vejamos:

    Manoel Ferreira e seus filhinhos Abner Ferreira e Samuel Ferreira com feudos no Rio de Janeiro e São Paulo – não é meigo ?

    Samuel Câmara – Feudos de Belém e Amazonas – com irmão Silas Câmara – Presidente da AD no Amazonas.

    Silas Malafaia e seu filhinho Silinha com uma nova Assembléia Vitória em Cristo – Com meta de franquia de 1000 templos em 05 anos. Candidata a ser a mais corrompida pela volúpia e avidez do seu líder em arrecadar milhões de din din din – novo expoente da diabólica teologia da prosperidade.

    Gente infelizmente com raríssimas exceções é recomendado não frequentar uma Assembléia de Deus sob pena de ser assaltado em plena luz do dia ou noite mesmo por esses vigaristas da fé.

    Não existem mais nas Assembléias de Deus pastores do calibre moral e espiritual de um Alcebíades de Vasconcelos – João Kolenda Lemos – Samuel Nistron – Lourenço Olson – Eurico Bergsten – Orlando Boyer eoutros tantos que honraram a denominação na divulgação do reino de Deus, seja pela fidelidade à Palavra e amor as almas.

    Nós eramos felizes e não sabíamos.

    Mauro Silva de Cabo Frio/RJ

  14. Paz,

    Sera que e so o pastor Nelson que esta enxergando esses desmandos ?.
    Existem ainda muitos assuntos que nao foram abordados pelo pastor Nelson, como por exemplo, a maconaria.
    Seria bom se os pastores da Ad comentassem essa materia, bem como, pastores da Ad responsaveis por blogs, se pronunciarem sobre esse assunto.
    Todos esses desmandos estao passando em brancas nuvens diante parte do clero.

    Em Cristo,

    Reginaldo Felix

  15. Caros…
    Em primeiro lugar quero parabenizar o autor do artigo, pela forma realista que enxergou o atual cenário dentro da igreja..muito boa em relação ao que já

    Como assembleiano desde de berço fico triste ao ver a atual situação.è triste ver pastores que naun tem compromisso com a palavra, que se filiam com partidos politicos, que ganhan dinheiro com a obra, que distorcem a palavra e que pregam um cristo que só da benção e curas…e que não salva ,liberta e leva para o céu, seja ela qualquer denominação…seja Madureira ou Belem…que se perpetuam no poder, passando de pai para filho…por causas destes há tanta divisão no meio da igreja..Mesmo assim…ainda acho uma igreja que tem uma boa doutrina, e bom ensino, otima palavra..bom preceitos…e ainda fala que Cristo, salva cura liberta e leva para ao céus…

    Um fato que entra em questão é o crescimento desordenado de igrejas neopentecostais..que creem que Deus se incorpora erm qualquer objeto para abençoar..que naun tem doutrinas …naun que shor nen calça leve a salvação…mas atitude de cristão é que falta em muitos….as verdadeiras assembleias de deus..estão ficando vazias..pelo fato de muitos preferirem muitas portas.largas..acho errado as AD copiarem muita coisas de tais igrejas…frutos em parte de discidencias dentro da AD..e os membros tbm..

    O que é importante frisar, é que apesar de estarmos perdendo nossa identidade como cristão,percebo que tal movimento naun é somente dentro da AD ,mas sim em diversas outras igrejas históricas …

    Mas como diz na biblia…isso realmente é sinal dos ultimos tempos…e podemos ter certeza..que Cristo vai separar o joio do trigo e lá teremos muitas supresas …pode esperar!!!

    Paz do senhor a todos

  16. A historia mostra que a AD Belem comecou mesmo dentro de uma Igreja Batista que por coincidencia tinha um pastor americano chamado Nelson.
    Nao se preocupem,Deus ha de "premiar" essa alcateia de lobos disfarcados, nao de ovelhas, mas disfarcados de pastores.
    Enquanto isso temos duas tarefas basicas:
    estar prontos para subir ao encontro de Jesus e "nos acautelar-mos de todo o tipo de mau obreiro".
    E' so' cair fora.
    Parabens ao Pr. Nelson que escreveu muito e bem mas que nao contou nem 5% das falcatruas.
    Tempos de trevas.

  17. Sou Assembleiano e acredito que tudo isso é verdade, tive que ir pra uma convenção em São Paulo, pra sair do meu coração aquela "quase" idolatria pela Assembléia de Deus. É claro que não me vejo em outra igreja, me emociono quando falam dos missionários, porém, tive que aprender olhar somente pra Jesus, e hoje me encontro em uma Convenção da AD que não tem nada disso, é o Ministério de Anápolis, que tem crescido, sendo a 3ª maior Convenção da AD, e ali se ministra o Amor.

  18. Caro Nelson Gervone, vc tem nariz e estômago de aço, para voltar e conseguir permanecer na AD, parabens!!! Eu ,particularmente,não dou conta mais! Não tenho dúvidas que se vc quizer apodrecer o cristianismo,basta institucionalizá-lo! Cristianismo institucionlizado é cristianismo fétido e purulento!!! Isto vale para assembleianos, batistas,metodistas ,presbiterianos etc,etc…
    Não foi fácil e nem rápido para que eu me desimpreguinasse deste modelo torpe, mas graças a Deus, consegui sair !!!
    Povo louco, surtado : Jesus usava barba e eles a proíbem, Jesus em uma festa transformou água em vinho e os "pentecas surtados" vivem e ensinam como se Jesus tivesse chegado em uma festa e transformado todo o vinho em água!
    Eu nem penso a voltar a conviver nesse meio!!!
    Poderia a elencar outras muitas razões ,mas fico por aqui, graça e paz!

  19. Era só o que faltava, agora tem gente querendo acusar até os missionários Daniel Berg e Gunnar Vingren de dividir a igreja, pensem bem antes de falarem daqueles homens, eles não vieram ao Brasil atrás de ouro e nem de riquezas, muito menos dividir igreja, os Batistas da época que não aceitaram o Pentecoste. Aposto que seus acusadores nunca fizeram nem um por cento do que eles fizeram pra Deus.

  20. Os missionários Daniel Berg e Gunnar Vingren não fizeram nenhuma crise dentro da Batista que congregavam no Norte, simplesmente os dois receberam o batismo do Espírito Santo, o que fez que eles fôssem rejeitados pelo pastorda igreja deles, pois este não creu no dom do Senhor. Passaram a realizar culto na casa de uma irmã, porque não tinham para onde ir, e os batistas que creram no dom de Deus foram com eles.
    Tanto Daniel B. e Gunnar V. e suas esposas eram cristãos genuínos.
    Quanto a maçonaria, a política, a falta de transparência, a ditadura, a sucessão dos filhos dos pastores na liderança, a teologia da prosperidade sem vergonha, as roubalheiras, e outras mazelas mais, estão presentes em muitas outras denominações. Me sinto deprimida quando penso na igreja. A podridão está se alastrando com muita rapidez, está chegando a hora que vai ser intragável permanecermos como membro dentro dos templos. Mariom. Abs.

  21. Parabéns pelo artigo,eu nasci na Assembleia de Deus (maranhão que tambem não é diferente das demais ,onde tambem reina a centralização do poder ,sou professora da EBD e aqui tambem precisamos fazer os tais malabarismos citados no artigo para por exemplo comprar material didatico para as crianças da EBD,é absurdo mas o pior é a maioria de nós concorda ou simplesmente tem medo de dizer o que pensa.parabens pelo artigo.

  22. Pela primeira vez envio um comentário. Pura realidade tudo o que foi exposto. Ora, peço ao Eterno que tenha misericórdia da nossa Amada Assembleia de Deus, tenho certeza, não estamos sós,Deus haverá de intervir a qualquer momento. São milhares de crentes das Assembleias que estão fervorosamente orando ao SENHOR e pedindo:" Entra com tua providencia; Oh! Deus! Irmãos ! por favor não abandonem suas congregações, olhem pelas ovelhas, as muitas que estão bem perto de nós, precisando de uma visita, uma palavra, um carinho de um verdadeiro pastor. Somos muito mais que uma credencial ou convenção.

  23. A paz de Cristo.

    Sou presbítero da Assembléia de Deus e infelizmente tenho que concordar com o artigo. Muitos líderes tem se corrompido.
    Porém não concordo com alguns comentários que dizem que temos que sair da Assemblíea de Deus, se vermos o exemplo de Samuel, mesmo os filhos de Eli corrompidos e o próprio Eli por não discipliná-los, Samuel permaneceu, pq a seu tempo foi usado para restaurar os padrões deixados pelos mesmos. Da mesma forma nós, que lutamos pela verdade somos até mesmo obrigados a ficar, porque muitas ovelhas precisam de nossa ajuda, e onde formos, todas as denominações possuem falhas, porque em sua administração está homens falhos. Continuamos buscando a presença d'Aquele que é perfeito e digno de todo nosso louvor e esperando Sua volta, onde então, enfim, gozaremos de um reino perfeito pela perfeita direção do Senhor Jesus!!

    Um abraço a todos!

    Blog Emunah

  24. O pastor Nelson foi feliz na abordagem. E de muita coragem também. Entretanto, faltou ao seu artigo a crítica sensata à membresia da AD. Hoje, muito mais do que antes, o povo de Deus se mostra bem esclarecido mas não quer exercitar este fato. Ou seja, prefere viver na letargia subserviente ao confronto saudável e Bíblico para que esta situação não mais perdure. Dá-se preferência a um viver servilista em consonância aos desmandos e abusos eclesiásticos de líderes que almejam os mesmos degraus da infalibilidade papal, se já não conseguiram. Por outro lado, uma gama de teólogos e pessoas capazes do ministério de ensino, tapam os ouvidos e vedam a boca nos seminários ao autoritarismo assembleiano trazendo com isso a condensacao do erro, pois tambem estão inserido no mesmo contexto. Nao vai demorar muito O Pai dos santos da Assembléia levantará um Lutero. Sim, um "rebelde" com vários Martinhos, para a verdadeira Assembléia de Deus retornar às origens.

    Este comentário foi posto em meu blog: http://tobiasomar.blogspot.com/2010/12/quando-assembl%C3%A9ia-era-de-deus.html

  25. Minha familia tem origem em Belém do Pará, minha tia avô, irmã de minha avô está no rol de membros entre os dez primeiros da fundação em Belém, foi batizada por Daniel Berg, mas depois de alguns anos migrou para o nordeste do pais. Nasci em berço assembleano, vejo a mesma realidade que o pastor Nelson em seu texto, e algumas coisas aprendo com tudo isso:

    1ºA salvação o maior bem do crente em Jesus é individual e não denominacional (Nem a Assembléia, nem Batista e etc é dona de ovelhas e nem podem oferecer salvação, pois só quem pode fazer isso é o dono das ovelhas Jesus Cristo nosso Senhor e Salvador).

    2ºDevemos amar a cristo é apregoar seu reino e evangelho deixando aqueles que se apoderaram da vinha nas mãos do dono dela que virá em breve julga-los com altíssimo rigor.

    3ºQue a nossa justiça exceda a desses homens, e que nossa revolta seja produtiva, que possamos ganhar mais vidas e esclarecê-las sobre o verdadeiro evangelho que tem como base o amor e não a autoridade.

    4ºQue a história da Assembléia de Deus no começo de tudo, nos inspire a produzir outras belas histórias em nossas vidas, sendo nós mesmos personagens da manifestação da glória de Deus em nosso país e mundo.

    5ºQue quem for sujo se suje mais ainda e quem for santo santifique-se mais ainda, e oremos por todos esses citados na matéria do pastor Nelson, pois quem está em pé cuide que não caia, pois a carne é fraca e por isso pela graça somos salvos por meio da fé, não por obras, mas pela fé! "Soli Dei Glóri" Saudações pastor Nelson que Deus o abençoe e que continues sendo um edificador de vida!

    D"Moraes (Assembleano Reformado)

  26. Pr Nelson Gervoni, o que o Sr. viu na Asembléia, é o que está acontecendo em milhares de igrejas de cunho cristão no Brasil. Infelizmente é um mal que atinge quase a totalidade das instituições evangélicas da nossa nação. Centralização de poder na mãos de poucos, uma hereditáriedade de ministério e poder; altos salários dos principais líderes, enquanto os obreiros, estes sim, os verdadeiros ganhadores de almas e mantedores da obra, muitas vezes não recebem nenhum centavo, e nenhuma prestação de contas por parte do conselho da igreja. Isso traz escândalo e tem esvaziado as igrejas nestes últimos tempos. Os que ficam fazem vista grossa, ou pelo amor a Deus e ao ministério que outrora florescia em amor e humildade, e não tem coragem de abandonar o ministério, pois nasceram e querem morrer ali, ou pelo medo de perder certos cargos que lhe dá algum tipo de privilégio, neste caso se igualando aos que propagam tal doutrina "faça o que eu te mando, mas não faça o que eu faço". Sou pastor como você e a igreja ainda não é independente, é uma congregação, tenho dificuldades para administrar dízimos e ofertas que trariam melhorias para o conforto e bem-estar dos membros, mas tem trazido grandes obras faraônicas na sede arrecadadora dos recursos. Muitos tem ido embora pois o joio tem sobrepujado o trigo, mesmo até sufocando-o. Fico tristem com tudo isso, o que você relatou foi a voz de milhares de cristãos que estão entalados na garganta a vontade de denunciar tudo isso, e você fez com maestria, principalmente sinceridade de quem sofre com atitudes de pessoas que não tem compromisso com a obra, mas consigo mesmo. Na bíblia fala em Atos 2:44-45 "Todos os que criam estavam juntos etinham tudo em comum. Vendiam suas propriedades e fazendas e repartiam com todos, segundo cada um tinha necessidade." Não vejo a repartição dos bens na igreja, nem mesmo com os mais necessitados, e nunca vi um lider vender alguma coisa de bem valor e dar a um irmão necessitado, estão como Ananias e Safira, flam que fazem mas na prática estão escondendo o bem precioso. mas creio que isso está acontecendo pois estamos a beira do Arrebatamento e isto seria um sinal da volta de Cristo, o esfriamento do amor, a multiplicação da iniquidade, a apostasia da igreja, escândalos, entre outras coisas. Existe um provérbio que diz "sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, pois dele estão as saídas da vida", não se deixe corromper o coração por estas coisas, pois são os sinais dos tempos.

  27. Meu Jesus volta logo!
    Infelizmente o artigo tão bem elaborado serviu pra muitos condenarem a AD como um todo. Irmãos não é assim, existem erros em todas as igrejas cujas lideranças afastram-se de Deus e de sua palavra. Porém ressalto que há inúmeras ADs no país que não se corromperam, que permancem na mesma vocação pela qual foram chamadas. Os nossos fundadores não foram desertores batista e criadores de conflitos. Quem quiser pode ler o livro Memórias de Daniel Bergh ou Memórias de Gunnar Vingren, que verá que eles vieram ao Brasil pra trazer o movimento de renovo pentecostal iniciado na rua Azuza lá nos EUA. Esse avivamento envolvia cristãos Batista e de outras denominações americana, porém o pastor da igreja Batista aqui no Brasil, não concordou com esse movimento na sua igreja e solicitou aos missionários que não pregassem sobre isso ou que saíssem da igreja.
    Infelizmente, muitos cristãos seguidores de homens e não de Cristo, vendo todas essas mazelas só atacam as igrejas e fazem um estardalhaço como se isso fosse benéfico Ao REino. Se buscarmos a direção de Deus pra tudo isso, como Ele mesmo nos orienta na Bíblia, faremos a diferença sem precisar atacar ninguém, sem conflitos, sem desmerecer as instituições e acima de tudo, sem fazer com que a IMagem da Noiva do Cordeiro no nosso país seja cada vez mais maculada.
    Ao invés de atacarmo-nos como nas cruzadas, vamos orar uns pelos outros, vamos buscar de Deus uma solução pra tudo isso, porque sair da igreja em que estar por causa dos problemas, e ainda sair falando mal, não é de forma alguma a vontade Deus pra seu povo.
    Volta logo Jesus!!!

  28. Caros

    Dizer que Daniel Berg e gnnar vigren foram desertores da igreja batista e que dividiram a igreja batista do Brasil naquela é poca é uma verdadeira falacia…pelo contrario, ambos tem notoriedade para dizer que foram os miores fifusores do evangelho no Brasil, espalhando a a doutrina os dons e a salvação por este pais afora, acredito que por causa deles e muitos outros posterires que somos essa nação abençoada, apesar de todos os problemas atuais…

    Como assembleiano, concordo com as afirmações do amado pastor..e assim como eu e ele, tem milhares dentro da AD que são contra muitas das coisas que estão ao nosso redor, mas até pelo fato de estarmos nos ultimos dias antes de Cristo arrebatar seu povo, continuamos nossas jornadas certos que no céu ,no dia do julgamento Deus separara o joio do trigo e concerteza muitos desses que fazem estas coisas erroneas certamente iram para o inferno..

    Nos ultimos tempos se formos para a igreja para cuidar da vida de A ou de B, e não olharmos para Cristo, certamente ficaremos com esse mundo…o que podemos fazer é orar para que deus possa ir tirando esses lobos do meio da igreja…E acredito que só sairia da AD a partir do momento que a mesma começa-se a perder totalmente sua visão…o que pelo menos na minha ainda temos…que é a palavra..o ensino…a oração…adoração e a doutrina…por isso que esta vazia de jovens…

    Mas Deus é fiel…Amo a AD..apesar dos pesares..uma igreja que apesar dos problemas como tantas as outras ainda tem um povo que se reuni para a adorar o Deus altissimo.

    Deus abençõe

  29. Foi para esconder fatos como estes que certos líderes da AD durante décadas enfatizaram tanto a crítica aos outros grupos religiosos.

    Foi a tática do inimigo externo: criar terror instigando o medo e o ódio contra inimigos externos de modo a criar uma ilusão de união e desviar as atenções dos absurdos internos.

    Enquanto isso, a "seita" pratica (1) um poder relativamente descentralizados, (2) autoridades concedidas por mérito e não por hereditariedade, (3) transparência contábil e (4) neutralidade política.

    * * *

  30. Prezada Regy, não se trata de atacar igrejas ou alguém, mas de profetizar contra as lideranças corruptas como fizeram os profetas do AT. Imagine se Isaías, Jeremias, Ageu e outros se calassem visando um ministério "sem conflitos". Imagine se Lutero, temendo "desmerecer as instituições" nada dissesse contra aqueles que verdadeiramente desmereciam a Igreja. Imagine se Paulo não exortasse, p. ex., a Igreja de Corinto para não "fazer com que a imagem da Noiva do Cordeiro [fosse] cada vez mais maculada"! E também não se trata de sair. Aliás, quem sai perde o direito de falar. No meu caso, embora com convites de outras denominações, preferi permanecer e ser um profeta da resistência. Devemos sim orar uns pelos outros, mas devemos "falar a verdade em amor".

  31. PREZADO ANONIMO EM DEFESA DA VERDADE PROCURE ME CONHECER, ANTES DE FAZER AFIRMAÇÕES EM CIMA DE MERA SUPOSIÇÃO. PRIMO PELA ÉTICA E TENHO EMPREGO E VIDA PRÓPRIA. PROCURE ME CONHECER E SABER MINHA OPINIÃO ACERCA DE SUA ILAÇÃO,ANTES DE VIR A PÚBLICO EM FORUM INAPROPRIADO CITAR MEU NOME.

  32. Pr. Nelson parabéns pelo artigo, muito bom é a realidade na maioria das ADs e Convenções principalmente o nepotismo,brigas por poder e falta de transparência na administração, mas tambem gostei de seu comentário não vamos sair dela pra fazer valer a nossa voz, eu tbm sou assembleiano de berço, sirvo a Jesus amo essa denominação e luto por ela e tbm gostei do comentário do irmão que disse que nem tudo esta perdido. A oração é o caminho mas temos que mostrar nossas insatisfações também, aqui onde congrego uma AD Belem interior de SP,a um tempo atraz sofriamos muito, mas as coisas tem mudado e pra melhor, atravez da oração e luta. O Pr atual logo que chegou por aqui ja liberou uma congregação que ficava a mais de 100km de distancia e mais recentemente liberou mais 6 cidades para serem autonomas , sendo que hoje nosso campo se resume em duas cidades apenas, e o sistema de arrecadação é administrado pela sede sim, mas porem o Pr acompanha tudo, as construções da congregações, reformas, mobilia tudo é distribuido de forma justa(alguns da sede reclamam dizendo que as vezes o Pr. da mais atenção as congregações) mas não é estavam acostumados a ter tudo só na sede, hoje é de forma igualitaria e Deus tem nos feito properar pois o povo tem visto um trabalho sincero, transparente e contribui com alegria sabendo que onde ele congrega o que for necessário vai ser atendido, e nossa igreja tem sido um referencial na cidade, (não fazemos proselitismo) porem muitos irmãos de outras igrejas vem visitar gostam do que veem e acabam pedindo pra ficar, e outro detalhe é que temos liturgia assembleiana (sem modismos), ensino biblico e EBD de qualidade. Não vamos nos dispersar pelo contrario, lutem, orem e o nosso Deus nos ajudará. Deus abençoe a todo povo .
    Dc. Paulo – Interior de SP

  33. Muito bom e esclarecedor o comentário, mas o que mais entristece em tudo isto, e me decepciona ainda mais, é ver este irmão, Nelson, continuar neste meio, e isto chama-se conivência.

    Eu fui membro desta denominação de 1997 há 2008, quando o Senhor me mostrou o que é a igreja, então não pude mais ficar neste meio. Foi dificil, pois meu sogro é pastor desta denominação e um dos pioneiros do campo onde está, minha esposa nasceu nesta denominação, mas temos que tomar uma decisão. Agora o irmão diz que foi e voltou, como é isto?

    Se fizermos um estudo minucioso das escrituras não encontraremos ali, pastor presidente, dizimos, campos, grupos de irmãs, jovens ou coral, aliás isto cria divisões, e a bíblia condena isto, até mesmo porque as denominações são divisões e estão em desacordo com as escrituras, mas creio que o pior de tudo é a separação do clero e do povo, estes são os nicolaítas, e povo denominacional em tudo depende do pastor, é a mesma relação padre/povo.

    Aconselho a todos que leiam o livro "A Ordem de Deus" de Bruce Anstey que trata sobre todos estes assuntos, inclusive ele faz 40 perguntas no início do livro que desmoronam todo o cristianismo pagão que vemos por ai.

    Sai dela povo meu…

    Henrique / Pirassununga / SP

  34. Falar mal de ungidos como Daniel B. e Gunnar V. é pecado. Eles serviram a Deus e ao rebanho, sem nenhuma torpe ganância, até o fim. Sofreram muito e amaram muito a Deus – foram gigantes na fé. Infelizmente as igrejas foram ingratas e não deram nada para amparar eles e suas famílias. Não tiveram nada. Daniel B. vendia livros no final da sua vida para sobreviver, o outro morreu em sua terra deixando mulher e filhos sem nada. Vamos ter temor a Deus ao falar de certos homens de Deus. E, como alguns pensam, eles não pregaram nenhuma heresia, pois o batismo do Espírito Santo é para todos os que crêem. Mariom.

  35. Parabéns Pastor pela coragem e clareza!
    Sou Batista ,mas meu filho é assembléiano e tem sofrido muito pois não concorda com algumas coisas expostas pelo senhor,mas não quer sair da denominação e sofre muito com tudo isso.
    É preciso mudança urgente ,fico triste pelos assembléianos genuinos.

  36. Eu acredito que existem alguns 7.000 na Assembléia de Deus que ainda não dobraram os joelhos perante baal.

    Infelizmente a AD entra de no seu centenário mais "perdido do que cego em tiroteio" – se curvando a "doutrinas" estranhas, seguindo "profetas" de meia tigelas – vide os famigerados casos de Mike Murdock e Morris Cerullo no programa sensacionalista de Silas Malacheia, foi patética esse episódio que escandalizou a Igreja brasileira.

    Esqueceu-se a AD de seguir unicamente a Palavra outrora única regra de fé e prática na denominação.

    Mas como Deus não está circunscrito à determinada denominação, pelo contrário – Deus conhece quem são seus.

    Não podemos olvidar que Deus não habita em templos feitos por mão de homens, todavia o Eterno não terá por inocente aqueles que usam meios escusos pra alcançar as benesses temporais em prejuízo de um povo bom e humilde que amam o seu Senhor.

    Não esqueçamos que o Eterno é o Senhor da Igreja Invisivel.

    Oremos pra que o Senhor Deus levante homens na AD que possam trazer o povo à Verdade e protestar por arrependimento daqueles que se venderam a mamom.

    Abaixo os pastores presidentes das AD do Brasil, que o centenário seja a oportunidade de reflexão e retorno à Palavra.

    Povo da AD uni-vos – o Senhor será com vocês.

    Mauro Silva

  37. Paz irmãos
    Sobre a instituição "Assembléia de Deus" não vou opinar, mesmo porque não pertenço ao seu ról de membros, contudo, como foi colocado na postagem acima o envolvimento dessa igreja com a política e os consequentes problemas advindos com essa prática.
    Tenho comigo que nenhum dirigente de igreja evangélica deveriam se imiscuir na política. Todo mundo sabe que é um meio podre e contaminante, assim sendo, não há como servir a dois senhores, ou bem sirva ao Reino de Deus ou ao governo dos homens.
    Creio que uma coisa nada tem a ver com a outra.
    Estamos vivenciando hoje no Congresso Nacional várias denúncias de envolvimento de Deputados e Senadores com a fundação e envio de verbas públicas a empresas de "fachada".
    É muito simples hoje se fundar ou comprar os direitos de uma ONG(Organização não Governamental) sem fins lucrativos, quando são registradas as diretorias em nomes de "laranjas" ou até mesmo de pessoas falecidas.
    Depois de armada essa "arapúca" o político inescrupuloso fica esperando o momento oportuno, quando o Governo pretenda aprovar algum Projeto de Lei que julga importante, começa a negociação, como a política é a arte da troca, ele é previamente procurado por algum ministro ou pessoa influente do governo para votar a favor do mencionado projeto, ocasião em que há essa negociação, quando o político diz: "EU VOTO SIM, PERFEITAMENTE, MAS EU TENHO UMAS ONG(s) QUE REPRESENTO QUE HÁ MUITO ANDAM PEDINDO AJUDA PARA SEUS "PROJETOS BENEFICENTES". SABE COMO É QUE É, NÉ?
    Muito bem, diz o representante do governo, mande sua lista das ONG(s) e seus respectivos projetos para ver o que podemos fazer, certo?
    Uma vez liberada a verba, os recursos acabam beneficiando o político que é verdadeiramente o mentor intelectual desse golpe.
    Ontem, constatei que a bancada evangélica na Câmara e no Senado Federal estão envolvidos até o pescoço com essa fraude.

  38. Creio que o articulista está habilitado a escrever um livro sobre o assunto. E certamente obterá muito sucesso, provocando, quem sabe, uma autocrítica dos assembleianos.

    Lamentavelmente, a atual configuração do símbolo "assembleia de Deus" em muito se assemelha a sindicatos do crime. É briga de cachorro grande e seus dirigentes, grosso modo, não são vivem o que pregam.

    A disputa interna, no segundo escalão, é ferrenha. Os dirigentes são verdadeiros "capos". E comandam as igrejas como empresas familiares, com direito a nepotismo, corrupção e superfaturamentos. O dinheiro e o poder os corrompeu, e parece não haver mais retorno.

    Entre eles é briga de cachorro grande. E não me admira se, dentro de bem pouco tempo, começarem a atuar pistoleiros de aluguel nas disputas por comando nas convenções regionais e nacionais.

    Por mais absurdas que pareçam, tais cogitações não são estranhas aos que possuem o mínimo de acesso ao que circula informalmente, no submundo que se criou nessas instituições.

    É passada a hora de refletirmos se não estamos idolatrando as corporações religiosas, ou "placas de igrejas", em detrimento do valor que devemos atribuir à verdadeira Igreja de Cristo, estam sim, imaterial e incorruptível.

  39. Parabéns pela postagem de grande coragem e de esclarecimento, de fato ficou claro para todos que leram esta postagem; porém os dirigentes e todas as suas comitivas da CGADB deveriam se posicionar em relação ao mesmo. O que eles irão se posicionar em suas defesas?Não adianta tapar o sol com a peneira. E vai aqui um alerta, pecado não é só fornicação, adultério etc. Pecado também é tudo isso que o pastor Nelson Gervoni colocou nesta postagem, e que também é segundo a Bíblia. Termino com uma pergunta. Com todas estas práticas, como fica a situações de vocês diante de Deus?

  40. E E AINDA TEM MAIS COISAS ENCOBERTAS,QUE NÃO SABEMOS,QUE IRÃO SER REVELADAS,CONGREGO EM UM MINISTERIO,QUE TEM MAIS DE 150 CONGREGAÇÕES,E POR AQUI TAMBEM NÃO E DIFERENTE,TEM DE TUDO ISSO AI, AGORA POR ULTIMO CONHCI UM MISSIONARIO DA AMAZONAS QUE A NOSSA IGREJA QUERIA ADOTAR ELE E AS IGREJAS QUE TEM POR LA,MAIS DE 15 IGREJAS ESSE CAMPO QUERIA ADOTA-LAS QUANDO FICOU SABENDO QUE TUDO QUE ENTRA EM DINHEIRO E DISFEITO EM AJUDA E QUE ADOTANDO ESSA IGREJA IA TER QUE DESEMBOLSAR E NÃO FATURAR,,,,,DESCARTOU,E POR AI VAI,,,JESUS ESTAR VOLTANDO,,,,,,

  41. este á um fenomeno nacional,muitas igrejas reformadas tem abandonado os ensinamentos da cruz de cristo,fato é que ao meu ver as igrejas ditas pentecostais parecem se influenciar mais facilmente por estes profissionais de pulpito.

  42. O que acho interessante é que a AD(fui membro vários anos desta denominação, e agora estou numa não convencionada, e sei que estou partindo para outra denominação em breve)sendo uma igreja pentecostal há profetas nela, e no entanto durante todos estes anos de assembleiana eu nunca vi os profetas se levantarem para denunciar as coisas erradas dentro dela. Será que Deus só usa profetas para falar com os pequeninos? Cadê o dedo na cara dos grandes? Será que Deus coa os mosquitinhos e deixa passar os elefantões? Não creio nisso. Muitos vão se desculpar dizendo que Deus não mandou falar, por isso não falam; então só os pequenininhos tem que receber profecia de exortação com aquela voz que mais parece trovoada, o que deixa muitas das vezes as ovelhinhas constrangidas. Sou obrigada a chegar a conclusão que há muitos "vasos" de araques, e outros pra lá de borra-botas no meio pentecostal. Não desprezo a exortação do Senhor, mais observei durante todos esses anos, que o couro só desce no lombo dos pequenos. Mariom.

  43. Compreendo perfeitamente a indignação acerca dos muitos líderes inescrupulosos espalhados no Brasil.
    Mas, enfatizo que esse comportamento não representa a totalidade da igreja brasileira.
    Existem igrejas sérias, que talvez não estejam na mídia, mas que mantêm o padrão bíblico.
    E, afirmo, não são raridades.
    Mas, cada igreja tem a liderança que merece… Se há situações erradas, cabe à igreja questionar e lutar por qualidade de suas igrejas.

    Parabéns pelo artigo,

    Que Deus nos ajude!

  44. Irmãos, só denunciar não basta. Oração sem ação, também penso que nem sempre é o suficiente. Por exemplo, Neemias não orou apenas. Moisés não ficou no deserto em eterno tempo de busca. Estes e outros servos de Deus agiram. Não está na hora de nós, os assembleianos, iniciarmos um MOVIMENTO PELA ÉTICA NAS ASSEMBLÉIAS DE DEUS?

  45. Gostaria de considerar o que foi dito pelo irmão Luis Henrique,de Pirassununga, em sua postagem em 15/12. Ele questiona por que faço estas críticas à Assembléia de Deus e ainda permaneço nela e, por isso, sugere minha saída. Já disse aqui que sair não é a saída (perdoe o trocadilho). Quando você sai, perde a legitimidade para falar, pois falaria da casa alheia. Quando você sai, desiste de lutar por algo que você acredita. Victor Hugo disse que não há nada maior que a força de uma verdade cujo tempo chegou. Quando se sai, retira-se um pouco da força que somaria às demais que ainda resistem. Só se sai legitimamente, se for retirado. Lutero não se manifestou porque queria sair, mas saiu por ter sido "saído" pelas forças do poder. O mesmo aconteceu com Leonardo Boff, ao criticar conscientemente o Clero: foi expulso. Para citar um exemplo bíblico, Jeremias não se retirou de Israel, mas foi levado para fora da sua terra. Ao serem expulsos (ou retirado) estes homens, suas ações ganharam ainda mais força. Não se é conivente ao ficar. Se é conivente ao ficar sem falar. Sem dar a cara a bater, sem expor a vida e a família em favor daquilo que se acredita.
    Por outro lado, sair para onde? Organizar, quem sabe, uma nova igreja? E quem nos garante o controle dela depois que partirmos? Como disse alguém, toda ideologia (e igreja também é ideologia) nasce libertadora e se torna opressora. Até memso o cristianismo passou (e passa por isso), pois nasceu libertador e hoje oprime.

    Fiquemos e lutemos por um MOVIMENTO PELA ÉTICA NA ASSEMBLÉIA DE DEUS!

  46. Penso que chegou a hora de iniciarmos um MOVIMENTO PELA ÉTICA NA ASSEMBLÉIA DE DEUS. Victor Hugo disse uma frase (recentemente citada pela irmã Marina Silva) que não a força maior que a de uma verdade cujo tempo chegou.

    A Paz do Senhor.

    Pr. Nelson Gervoni (Filiado a CGADB)

  47. Acredito que muitas Ad chegou ao ponto que está a culpa são dos membros que tambem tem uma parcela de culpa antigamente o povo orava mais quando chegava na igreja primeira coisa era dobrar seus joelhos e orar,o cristão fazia a diferença por onde andava.e tudo resolvia na oração e jejum.aconteceu um fato a uns 30 anos atrás com um certo pastor de uma cidade que estava pra inaugurar a igreja sede.um outro pastor de outra cidade recebeu uma revelação de Deus e Deus mandou dizer ao pastor que estava pra inaugurar a igreja que ele era pra trocar de igreja com ele, ele ouviu a mensagem e disse que jamais sairia daquela cidade e da igreja.
    o pastor que entregou a mensagem insitiu com ele umas três veses por ordem de Deus e a resposta foi sempre não.resultado levantaram uma calunia contra o pastor envolvendo pessoas valentes da cidade.Estas pessoas resolveram tirar a vida do pastor que estava orando no púlpito da igreja,mas Deus que é misericordioso alguem foi e o avisou, e na mesma hora a energia da cidade acabou,e assim ele saiu correndo pelas ruas e escapou e teve que sair escondido. e depois foi descoberto que ele não devia nada.Tudo aconteceu por desobediencia a Deus.Acredito que se a igreja orar,voltar ao primeiro amor e quando um lider estiver fora da direção de Deus com certeza as coisas mudam.pois a oração de um justo pode muito em seus efeito ,imaginem de varios justo!

  48. Sou Assembléiana desde minha adolecenciatem vezes que estou na igreja tenho vontade ir embora para
    casa detanta agonia que ficopor certos pregadores falar pq pregar nada parece ser homens corrompido pelo poder de ser alguma coisa sei la o que….
    não me conformo com tanta hipocrisia no nosso meio
    flo de onde congrego ñ de outro ministério;;;eu digo Senhor para onde iremos nós se não tentarmos para tão grande salvação….Este blog esclarece muitas coisas da qual eu me pergunto Onde esta a Assemb… de DEUS do passado….?

  49. Preciso estudar um pouquinho mais sobre o assunto, até para entender como é que consegues se manifestar tão abertamente sobre temas polêmicos como este, sem sofrer retaliações de seus líderes superiores. Fui "tirar uma dessas" na minha ex-igreja ( entre outras questões, solicitar prestação de contas ), e hoje eu,juntamente com aqueles que assim se posicionaram, fomos arbitrariamente "excluídos" do ministério. Mas a partir de hoje vou orar por você, para que Deus te dê muita graça e corajem neste projeto, que representa a voz de muitos assembleianos oprimidos e sem dieito a voz em sua propria instituição!
    paz…. Ass. de Deus madureira – Macapá

  50. A realidade que vejo é que desde pequeno que eu fiz parte da igreja Batista em Recife e lá existia reverência nos cultos.A gente não via ninguém na porta da igreja conversando.Lá as pessoas se conhecem,se comunicam.O Cantor cristão é uma bênção.Muitos hinos da harpa,pra quem não sabe é derivado do cantor Batista.Eu particularmente gosto mais das letras do cantor do que da harpa.Hoje eu sou da assembléia,mas só canto os hinos do cantor cristão pó isso.Temos que olhar para Jesus,não para a veste dos outros,pois cada um dará conta de si a Deus.É certo que as mulheres usar shortinhos indecentes não é correto,não vamos pegar ao pé da letra

  51. Quando, pois, virdes que a abominação da desolação, de que falou o profeta Daniel, está no lugar santo; quem lê, entenda;
    Então, os que estiverem na Judéia, fujam para os montes;
    Mateus 24:15,16
    Ora, quando vós virdes a abominação do assolamento, que foi predita por Daniel o profeta, estar onde não deve estar (quem lê, entenda), então os que estiverem na Judéia fujam para os montes.marcos cap 13 ves 14. Fugi para salvação vossa, filhos de Benjamim, do meio de Jerusalém; e tocai a buzina em Tecoa, e levantai um sinal de fogo sobre Bete-Haquerém; porque do lado norte surge um mal e uma grande destruição.Jeremias cap 6 ves 1
    Portanto, não sejais seus companheiros.
    Porque noutro tempo éreis trevas, mas agora sois luz no Senhor; andai como filhos da luz
    Efésios 5:7,8

    Aprovando o que é agradável ao Senhor.
    E não comuniqueis com as obras infrutuosas das trevas, mas antes condenai-as.
    Efésios 5:10,11
    Sai dela, povo meu, para que não sejas participante dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas.
    Apocalipse 18:4

  52. Falou tudo e um pouco mais…
    Estive afastada por uns 13 anos(era da bléia),voltei em setembro de 2013.Mas em meados de 2015 esfriei novamente.Pois cansei de tanta hipocrisia,começando pela minha,pois quando perco a paciência me estresso, chamo palavrão e etc.Tbm me enchi de ouvir pessoas no púlpito falando e pregando o q não vivem,inclusive quando eu mesma recebia oportunidade p falar(não tenho cargo algum,era uma simples membra). Eu me sentia mal e tão hipócrita…De dia a pessoa pinta e borda,chega a noite bota a bíblia debaixo do braço e vai p culto. Não dá p mim não.
    E como a Palavra de Deus não mente,não adianta eu lê,ouvir,pregar a Palavra e não botar em prática né vdd.Posso enganar a mim mesma,a vcs mas a Deus nunca…
    Pois bem,hje não estou mais frequentando lugar nenhum. Mas sempre vi a bléia coando mosquito e engolindo camelo: 90℅ dos assembleianos medem o nível de santidade e comunhão dos irmãos por fora,pela aparência, pelas vestes,cabelos, maquiagem,bijuterias,paletós etc.,porem p dentro só quem sonda o coração é Deus.
    Mas chegando no tema principal: a vdd incomoda e muito, as pessoas se sentem mais confortáveis com a mentira, com o fingimento. Veja meu exemplo,quando uma tia minha( dirigente de grupo de louvor na bléia) perguntou se eu ainda ia p igreja e eu respondi q não e o pq. Ela falou q continuasse caminhando e pedindo à p me libertar,q não existe crente pft e etc… Aí eu resp.q um cristão no mínimo tem q ter os labios santos e q não adianta eu ir p igreja p agradar ela, o pastor,m ãe e etc.. se por dentro não estou agradando à Deus.Só estaria enganando a mim msm e aos outros, pq à Deus é q não era.Quer dizer q enquanto eles me vissem sentada no banco assistindo culto,cantando e dando glórias e aleluias,tudo bem, msm q eu estivesse só posando de convertida. Falei a vdd,mas o povo prefere tapar o sol c a peneira.
    Dentro da igreja(física) todo mundo é santo, agora vamos vê da porta p fora né, e mais ainda dentro de casa.
    Eu poderia muito bem continuar de aparência, mas aparência não leva à salvação. Gosto muito da passagem q lêem na Santa Ceia q diz : examine-se a si mesmo…
    Me examinei e estou em falta,tlvz um dia me converta( nem q seja num leito) ou não… Mas não tapo o sol c a peneira como a grande maioria…

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui