Universidade Mackenzie: Em defesa da liberdade de expressão religiosa

22
462
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

[Leia também: Mackenzie e Homofobia: A verdade por detrás dos fatos]

A Universidade Presbiteriana Mackenzie vem recebendo ataques e críticas por um texto alegadamente “homofóbico” veiculado em seu site desde 2007. Nós, de várias denominações cristãs, vimos prestar solidariedade à instituição. Nós nos levantamos contra o uso indiscriminado do termo “homofobia”, que pretende aplicar-se tanto a assassinos, agressores e discriminadores de homossexuais quanto a líderes religiosos cristãos que, à luz da Escritura Sagrada, consideram a homossexualidade um pecado. Ora, nossa liberdade de consciência e de expressão não nos pode ser negada, nem confundida com violência. Consideramos que mencionar pecados para chamar os homens a um arrependimento voluntário é parte integrante do anúncio do Evangelho de Jesus Cristo. Nenhum discurso de ódio pode se calcar na pregação do amor e da graça de Deus.
Como cristãos, temos o mandato bíblico de oferecer o Evangelho da salvação a todas as pessoas. Jesus Cristo morreu para salvar e reconciliar o ser humano com Deus. Cremos, de acordo com as Escrituras, que “todos pecaram e carecem da glória de Deus” (Romanos 3.23). Somos pecadores, todos nós. Não existe uma divisão entre “pecadores” e “não-pecadores”. A Bíblia apresenta longas listas de pecado e informa que sem o perdão de Deus o homem está perdido e condenado. Sabemos que são pecado: “prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçaria, inimizades, contendas, rivalidades, iras, pelejas, dissensões, heresias, invejas, homicídios, bebedices, glutonarias” (Gálatas 5.19). Em sua interpretação tradicional e histórica, as Escrituras judaico-cristãs tratam da conduta homossexual como um pecado, como demonstram os textos de Levítico 18.22, 1Coríntios 6.9-10, Romanos 1.18-32, entre outros. Se queremos o arrependimento e a conversão do perdido, precisamos nomear também esse pecado. Não desejamos mudança de comportamento por força de lei, mas sim, a conversão do coração. E a conversão do coração não passa por pressão externa, mas pela ação graciosa e persuasiva do Espírito Santo de Deus, que, como ensinou o Senhor Jesus Cristo, convence “do pecado, da justiça e do juízo” (João 16.8).
Queremos assim nos certificar de que a eventual aprovação de leis chamadas anti-homofobia não nos impedirá de estender esse convite livremente a todos, um convite que também pode ser recusado. Não somos a favor de nenhum tipo de lei que proíba a conduta homossexual; da mesma forma, somos contrários a qualquer lei que atente contra um princípio caro à sociedade brasileira: a liberdade de consciência. A Constituição Federal (artigo 5º) assegura que “todos são iguais perante a lei”, “estipula ser inviolável a liberdade de consciência e de crença” e “estipula que ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política”. Também nos opomos a qualquer força exterior – intimidação, ameaças, agressões verbais e físicas – que vise à mudança de mentalidades. Não aceitamos que a criminalização da opinião seja um instrumento válido para transformações sociais, pois, além de inconstitucional, fomenta uma indesejável onda de autoritarismo, ferindo as bases da democracia. Assim como não buscamos reprimir a conduta homossexual por esses meios coercivos, não queremos que os mesmos meios sejam utilizados para que deixemos de pregar o que cremos. Queremos manter nossa liberdade de anunciar o arrependimento e o perdão de Deus publicamente. Queremos sustentar nosso direito de abrir instituições de ensino confessionais, que reflitam a cosmovisão cristã. Queremos garantir que a comunidade religiosa possa exprimir-se sobre todos os assuntos importantes para a sociedade.
Manifestamos, portanto, nosso total apoio ao pronunciamento da Igreja Presbiteriana do Brasil publicado no ano de 2007 e reproduzido parcialmente, também em 2007, no site da Universidade Presbiteriana Mackenzie, por seu chanceler, Reverendo Dr. Augustus Nicodemus Gomes Lopes. Se ativistas homossexuais pretendem criminalizar a postura da Universidade Presbiteriana Mackenzie, devem se preparar para confrontar igualmente a Igreja Presbiteriana do Brasil, as igrejas evangélicas de todo o país, a Igreja Católica Apostólica Romana, a Congregação Judaica do Brasil e, em última instância, censurar as próprias Escrituras judaico-cristãs. Indivíduos, grupos religiosos e instituições têm o direito garantido por lei de expressar sua confessionalidade e sua consciência sujeitas à Palavra de Deus. Postamo-nos firmemente para que essa liberdade não nos seja tirada.

Este manifesto é uma criação coletiva com vistas a representar o pensamento cristão brasileiro, para ampla divulgação.
Assine o Blesss
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

22 COMENTÁRIOS

  1. Devemos respeitar a todo ser humano, mais não se pode confundir respeito com concordância. Posso respeitar o próximo, nas suas escolhas, sejam elas político-partidárias, religiosas, esportistas, mais não preciso concordar com sua opinião e opção. No estado livre, democrático o que se preza é o livre direito de escolha e opinião.

    Volto a afirmar que garantir direitos em detrimento de outros direitos, não me parece a melhor solução!

    Perceba que não se trata, apenas, de conceitos religiosos, mas de busca de garantias de interesse público e não de determinado público!

  2. É sem dúvida uma postura(a da Universidade Presbiteriana)que "lava a minha alma" e a de milhares de brasileiros, cristão ou não cristão, que sabem que o direito à liberdade é o mais precioso bem que um ser humano pode possuir.
    Faço côro com o Púlpito Cristão e parabenizo a seu posicionamento.

  3. GRAÇA E PAZ
    OBVIO QUE A BÍBLIA CONDENA A PRATICA HOMOSSEXUAL!

    -NÃO HÁ DUVIDAS QUE TODOS QUE SÃO CONTRA TAL LEI, SEREMOS TAXADOS DE HOMOFOBICOS.
    -ESSE É O PREÇO A SER PAGO TANTO PELO REV. NICODEMUS QUANTO POR TODOS NÓS QUE ELEVAMOS NOSSAS VOZES CONTRA PLC122 .
    -"SUPOSTAMENTE" VIVEMOS NUMA DEMOCRACIA, E COMO TAL, TEMOS POR DIREITO AO LIVRE PENSAMENTO. -PORTANTO, SOMOS LIVRES PARA APOIAR OU NÃO A LEI HOMOFOBICA, TENDO RESPEITADO NOSSO DIREITO INALIENAVEL DE PENSAMENTO.

    ENFIM, NOSSO APOIO INCODICIONAL A TODOS QUE SOFREM E QUE SOFRERAM ALGUM TIPO DE RETALIAÇÃO POR PARTE DOS DEFENSORES DO PROJETO DA LEI EM QUESTÃO.
    CARLOS HERRERA
    http://cativosporcristo.blogspot.com/

  4. Alguém duvida que os ativistas homossexuais só estão esperando que o PL122 seja aprovado para começar a entrar dentro das igrejas para EXIGIR serem membrados, batizados e casados ameaçando os pastores de prisão, caso não efetuem tais adesões e cerimônias a despeito da palavra de Deus? (porém cabe não confundir a pessoa homossexual que é um ser humano como outro qualquer, digno de respeito e de viver em paz e segurança como qualquer cidadão, com ativismo homossexual que é uma ideologia nefasta que almeja homossexualizar a cultura e a sociedade através de ações políticas e intimidatórias, inclusive promovendo a aprovação de leis que criminalizem aos que não estejam de acordo com a agenda gay.) Não se surpreendam pois se também EXIGIREM que o próprio livro sagrado, a Bíblia, seja mutilada dos capítulos e versículos que condenam o homossexualismo, ou até mesmo que seja incluída na lista de livros proibidos por força de lei sob a acusação de homofobia. Jesus, volta logo! Att. João da Silva da Assembléia de Deus.

  5. O tema foi abordado numa entrevista com Luiz Mott, fundador do Grupo Gay da Bahia, em que ele afirma que as igrejas cristãs em geral tem as mãos sujas de sangue. E pela intolerância fazem com que o ódio aos homossexuais aumente.
    Ele entende que o espaancamento de homossexuais na Av. Paulista e a tentativa de homicídio em Copacabana, no último fim de semana, são resultado da intolerância reforçada por um discurso fundamentalista religioso.
    Penso que seria muito bom se os cristãos lessem a matéria e fizessem comentários:

    http://www.viomundo.com.br/voce-escreve/mott-sobre-ataques-a-gays-igrejas-tem-maos-sujas-de-sangue.html

  6. Não vomos nada ainda! saca só esta passagem do livro de Jó da biblia alexandrina por Estphen Mtchell, tarduzida para o portugues.Jó 40.15-17
    <>
    A biblia alexandrinas traduzida para min não é uma biblia pornografica e sim uma traducão pra quela turma dela que me parece estão querendo inciar uma guerra religiosa permissiva ao modo deles.Eu fico com a nossa tradução por cristo e com cristo.Jesus já havia advertido seus discípulos serve tamém para nós.Temos e que orar muito!!! para ganhar a turma delá.

    Estamos juntos!
    Abaços.

  7. Essa guerra não é contra a universidade presbiteriana mackenzie é contra Jesus e contra a sua Igreja!

    Eu estudei no Mackenzie e tive professores que eram homossexuais, estudam nessa faculdade alunos homossexuais e pessoas de todos os tipos até mesmo garotas de programa. É uma faculdade que não faz acepção de pessoas, e nem de religiao, pois convivi com judeus, mulçumanos, freiras, e diversos grupos religiosos.
    Jesus não veio ao mundo para condenar ninguém, e sim para salvar o mundo.
    Tem gente que nem sabe o nome da faculdade que estuda, só conhece a faculdade por "mackenzie" e se esquece que o nome completo da faculdade é: UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE.
    Será que ninguém que estuda lá ou estudou conhece a história da faculdade? Não se lembram que a faculdade foi criada pelos missionários presbiterianos George e Mary Ann Annesley Chamberlain‎?
    A Universidade Presbiteriana Mackenzie é de caráter confessional. Como instituição presbiteriana, é regida pela fé-cristã evangélica reformada e pela ética calvinista de vocação. Assim, o compromisso do Mackenzie é de estimular o conhecimento das "ciências humanas e divinas".

    Oremos!

    Lea

  8. Bom texto, boa luz, e o engracado (ou triste, nao sei) e' que todos sabem, e' publico e notorio que as igrejas cristas sempre foram contra o relacionamento entre pessoas do mesmo sexo, por razoes biblicamente obvias, mas so' agora e' que os homossexuais e a sociedade "perceberam" isso!
    Deus continua sendo Deus e pecado continua sendo pecado, nao posso escolher viver em um mundo onde nao haja pecadores, porque, todos pecam (eu mais), mas, posso escolher nao concordar nem conviver com o pecado de alguem por melhor que seja o motivo…ou estarei sendo… CONIVENTE!
    Tempos de trevas…

  9. Mott está trilhando um caminho perigoso ao fazer tais afirmações. Há um flerte perigoso com o crime de calúnia… Ademais, o discurso padece do Mal da Conveniência. Será que ele culpa filmes violentos de influenciarem psicopatas a cometerem seus crimes?

  10. Conheço muitos gays, que não fazem acusações contra o povo de Deus. Eles merecem respeito, como todos. Provavelmente existe um grupo dentro desta comunidade que é satanista e estão manipulando os outros para alcançarem o objetivo deles. Conheço gays que não são a favor do casamento entre eles. Até hoje, dos que eu conheço, nenhum deles me aborreceram, muito pelo contrário, são pessoas amorosas. Esta manipulação está vindo de fora. É coisa da Nova Ordem Mundial. A elite global já programou acabar com a família, como a inocência das crianças, com todos aqueles que não concordarem com a agenda deles. São coisas do remidor pagão que está para governar o mundo, mas o Senhor Jesus não vencerá(como muitos pensam ser uma disputa entre o bem e o mal) – o Senhor Jesus é a própria vitória. Soli Deo Gloria

  11. Solidarizo-me com o Rev. Dr. Nicodemos e hipoteco meu apoio ao manifesto do Mackenzie! Desta forma, exerço meu direito de expressão, garantido pela Constituição federal em consonância com minha convicção de fé.

  12. Está no plano de satanás de perseguir os cristãos nos tempos finais. A nossa oração deve ser pedindo graça a Deus para nos dar fôrça para enfrentar os dias finais. Eu fico angustiada de ver que muitos pastores nem sequer estão alertando o povo do perigo e a da vinda do Senhor. Eu fico horrorizada de ver o que eles estão dando de comer para o rebanho. Eu tive uma revelação do Senhor, que uma onda gigantesca estava chegando, e eu estava vendo na minha frente um pastor que pregava para uma pessoa quase sem vida de tão esquelética ; o pastor não estava vendo e nem avisando sobre a onda, e eu via que a pregação dele nada tinha a ver com a realidade. Eu ficava muito revoltada, e dizia por quê este pastor não fala a verdade? O sonho terminava com aquela onda muito próxima a nós.

  13. Homossexualismo é tão antigo quanto a humanidade. Até hoje é comum, inclusive, entre várias espécimes animais.
    Devemos levar a mensagem para todas as criaturas e em todas as partes do mundo, quem quer e for batizado será salvo, quem não quer será condenado.
    Não precisamos nos preocupar por mais nada a não ser em levar as Boas Novas aos perdidos. Quem faz a obra e transforma o pecador é o Espírito Santo.
    Não precisamos estar angustiados e nos culpando pelas podridões que grassa entre a humanidade perdida, antes devemos orar para que o Senhor providencie trabalhadores para a colheita das almas sedentas por conhecer algo melhor que tudo o que está à disposição de todos no presente século mal.
    Tem gente que não conhece a Lei de Deus e a Bíblia Sagrada, pois se conhecessem saberiam que não existem leis humanas desfavoráveis aos cristãos, porque a essência do cristianismo é o amor, a pureza, a verdade, a mansidão, e os demais frutos do espírito, contra estas coisas não existem e nunca existirão leis contrárias.
    Que Deus ilumine e abençoe a todos.

  14. Caro Borrego,

    A graça e a paz do Senhor Jesus Cristo. Não sei se posso concordar quando você diz que "não existem leis humanas desfavoráveis aos cristãos", apesar de concordar que Deus está acima de qualquer lei humana, penso que existem leis humanas que contradizem as leis de Deus, e, portanto, são desfavoráveis aos cristãos genuínos, exatamente por isso Pedro disse em Atos 5.29 "Mais importa obedecer a Deus do que aos homens."

    Essa é uma clara orientação que existem leis/regras/ordens humanas que vão contra o valores de Cristo, e, apesar de vivermos em obediência as leis humanas, devemos maior obediência às leis e mandamentos de Deus.

    Por isso vários cristãos ainda hoje são perseguidos, presos, assassinados em defesa do verdadeiro Evangelho em países árabes e socialistas-ateístas, rejeitando leis e ordens contrárias à vontade revelada de Deus.

    A essência do cristianismo é a cruz de Cristo, que demonstra ao mesmo tempo o amor e a justiça santa de Deus, que por amor esmagou seu único Filho para punir justamente nossos pecados e nos salvar.

    Que a graça, a verdade, a paz, o amor, a sabedoria e a justiça de Deus seja conosco.

    Ronaldo

  15. Ops… desculpe pelo erro em meu comentário, disse: quem CRER e for batizado será salvo, quem não CRER será condenado.
    Não devemos confundir os verbos crer e querer que são de significados complementamente diferentes.

  16. Caro Ronaldo, que a Paz esta contigo.
    Concordo plenamente contigo, meu irmão.
    Já tive oportunidade de discorrer sobre vários assuntos que foram ventilados neste blog sobre legislação contrária ao cristianismo, principalmente na época recente das eleições presidenciais.
    Somos cristãos e desejaríamos ver, não somente em nossa sociedade, mas em todas as sociedades estrangeiras, que as legislações fossem esclusivamente baseadas nos princípios cristãos, porque seria uma verdadeira maravilha e uma perfeição total.
    Infelismente isso é utópico, uma vez que a grande maioria, não somente da população do nosso país, como de outros países não são cristãos verdadeiros, havendo grande diversidade de credos e culturas.
    Ao longo de mais de dois mil anos de cristianismo, grande parte dos países ocidentais acabaram por incorporarem princípios cristãos em seus ordenamentos jurídicos, o que é excelente.
    Hoje vivemos numa sociedade democrática, num estado de pleno direito, onde o governo é laico.
    Não podemos nos iludir, ou ter a veleidade de imaginar que nossas instituições são perfeitas, longe disso.
    Temos as nossas mazelas, assim como todos os países do mundo.
    Querer que a legislação em nosso país seja unicamente de acordo com os princípios cristãos, seria o mesmo que imaginar uma ditadura de uma minoria, ou uma Teocracia, cujos resultados não seriam benéficos, creio eu.
    Você cita os países árabes e socialistas/ateístas, onde cristãos são perseguidos e mortos por culpa de legislações contrárias aos princípios cristãos, realmente, nesses casos, tenho que admitir que errei em generalizar, mas, se vivêssemos numa teocracia, será que, nesse caso, seríamos nós os "perseguidores dos ateus e hereges"?
    Ronaldo, cabe para nós cristãos o consolo de que um dia haveremos de habitar numa cidade santa, a Canaã Celestial, onde desfilaremos em ruas de ouro e vislumbraremos os rios e mares de cristal. A glória de Deus a ilumina com uma luz extraordinária, infinitamente superior a emitida por uma estrela de primeira grandeza, e o Cordeiro (Jesus Cristo) será a única lâmpada a irradiar essa gloriosa luz.
    Aleluia!!!

  17. Diante dos últimos acontecimentos envolvendo este projeto de lei (a PL 122) e ao ler esta matéria, vem ao meu coração sentimentos conflitantes. Por um lado fico preocupado, mas ao mesmo tempo fico feliz em ver os cristãos se posicionando acerca de assuntos antes tidos como constrangedores ou secundários. Em minha opinião fica claro que esta lei não será aprovada; mas pelo menos está servindo para "chacoalhar" o povo de Deus. Despertando-nos e mostrando-nos que se faz necessário levantarmos as nossas vozes não somente para pregarmos o evangelho (embora seja essa nossa principal missão), mas também para nos manifestarmos contra tudo o que contraría a Palavra de Deus, sempre respeitando o indivíduo e seus direitos (já resguardados pela própria Palavra de Deus e pela constituição) fazendo jus a um dos nomes pelos quais somos chamados: Protestantes.
    Parabenizo a universidade Mackenzie pela postura; e aos demais expoentes da fé cristã que de igual modo tem se posicionado contra tal absurdo.
    Mais uma vez fica provado que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus.

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui