Soldados do Pecado

14
64
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.
Por Daniel Clós César

Por que tanta gente defende o pecado? Por que tantos defendem as obras do maligno na igreja? Por que tantos fecham os olhos para Palavra e entregam seus corações a falsos profetas e pastores devoradores de ovelhas?

Não são poucos os leitores deste e de outros blogs apologéticos que militam nas frentes do anjo caído. Não são poucos os que desconhecem a Palavra do Senhor de Toda Glória mas conhecem todas as magias e poções dos feiticeiros do mundo “gospel”.

Eu mesmo pretendo responder as perguntas que fiz no início deste post. Não que eu tenha uma resposta definitiva. Não mesmo. Mas a Palavra de Deus me dá uma clara orientação de por onde devo caminhar e de como evitar isso.

Certamente esses mesmos servos das trevas iram afirmar que sou soberbo e que estou me declarando mais santo que eles. Tudo bem… é aceitável isso. Mas a questão poderia ser compreendida da seguinte forma. Estou eu lutando contra aquilo que diz: “louvem a Deus” ou contra aquilo que diz: “Dêem glória a este/a homem/mulher?”

Assine o Blesss

Temo todos os dias por Aquele que pode matar a minha alma. Seu temor em meu coração é a maior prova do Seu amor por mim. Quanto aos que temem os homens que lhe podem tirar a vida, ou menos ainda, a “benção”, a dignidade, a oportunidade… a vocês não há nada senão dor e sofrimento eterno. Pois dão glórias aos homens e não glórias a Deus (João 12.43).

Por que tantos defendem o pecado? Entendo que esses ainda não foram libertos (alguma objeção?). Você só irá defender aquilo que crê como verdade. Crê como sendo justo, reto e de boa aparência. Você defenderá a todo custo aquilo que é seu… sua esposa, filhos, pais… ainda que não sejam propriedades suas, você os tem no mais alto valor humano… você dará tudo para defender o pecado se você ainda é escravo dele. Se ele ainda controla suas ações… você dará a vida por ele… e muitos a dão.

Não estou afirmando que o servo de Deus está livre de pecar. Mas ele é livre do pecado. Minha afirmação é pela Palavra e tão somente nela: “…que foi crucificado com ele o nosso velho homem, para que o corpo do pecado seja destruído, e não sirvamos o pecado como escravos; Quem morreu está justificado do pecado” (Rm 6.6-7). Não renovados pela Palavra vivem sob o domínio de satanás, ainda que freqüentem igrejas, ainda que ofertem e entoem louvores… são servos das trevas e nada compartilham da luz… senão um espaço físico, tão corruptível quanto a própria carne.

Por que tantos defendem as obras do maligno na igreja? Não são capazes de ver que igreja não é sinônimo de Igreja. Entendem “ajuntamento de santos” como sinônimo de “ecumenismo religioso”. Esquecem o conselho do salmista: “Não se assente à roda de escarnecedores”. Em seus argumentos vazios e em sua teologia pútrida afirmam: Cristo era amigo de prostitutas. Mostre-me pagão, onde um único versículo da Bíblia afirma tal heresia?

Mas ele comia com pecadores! (Mc 2.16) Exclamam. Ora, existe alguém sem pecados? Não pecaram todos e destituídos foram da Glória de Deus? (Rm 3.23) Como então Jesus poderia comer com santos? E a mulher pecadora que ungiu os pés de Jesus? Onde na Bíblia afirma que ela era prostituta. E se fosse, onde afirma que ela continuou a se prostituir e ainda assim era amiga de Cristo.

Esse é o motivo de porque tantos fecham os olhos para a Palavra e ouvem apenas falsos ensinadores, eles pregam aquilo que lhes apraz e não aquilo que realmente alimenta. Eu nunca teria deixado de ser um mentiroso e adúltero se acreditasse que Deus seria amigo de um mentiroso e adúltero… Ele nunca será… isso ofende Sua natureza que é santa… é por isso que ele me transformou. É por este motivo que a todos os quanto o recebem ele os transforma.

Mas poucos desejam serem transformados. A igreja pós-moderna lhes oferece um Deus cambiável. Um Deus que se adapta ao homem.

É por este motivo que tantos enchem as fileiras de satanás dentro de denominações ditas evangélicas. Os maiores inimigos da cruz não estão fora das congregações, mas dentro delas. Como o próprio apóstolo Paulo escreveu aos filipenses “Pois muitos andam entre nós, dos quais, repetidas vezes, eu vos dizia e, agora, vos digo, até chorando, que são inimigos da cruz de Cristo.” (3.18)

Os ímpios olham para o evangelicalismo e vêem uma única massa uniforme. Não distinguem os que servem a Deus dos que cultuam Mamon. Não diferenciam os que aplicam-se à Palavra aos que vivem de magias e fórmulas de salvação e cura… no entanto dentro da igreja trava-se uma grande batalha. Daqueles que desejam servir a Deus daqueles que desejam servir a si mesmos.

Lamentável é saber que esses últimos tem dia após dia ganho terreno. Pastores em troca de algumas moedas de prata preferem esse tipo de seguidor… falsos profetas sabem que é nesse meio que se tornarão proeminentes.

Mas minha esperança é o Senhor. Ele não permitirá que aqueles que buscam a Sua face se cansem e desistam da batalha. Pois ainda que difícil seja o caminhar, a vitória já foi conquistada… Não por mim… nem por nenhum de nós… mas por aquele que viveu sem pecados

“Ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; o produto da oliveira minta, e os campos não produzam mantimento; as ovelhas sejam arrebatadas do aprisco, e nos currais não haja gado, todavia, eu me alegro no SENHOR, exulto no Deus da minha salvação.”

Habacuque 3.17-18

***
Postou Daniel Clós César, desenhista, spurgeonista de cinco pontos e colaborador do Púlpito Cristão

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

14 COMENTÁRIOS

  1. Daniel, que verdade inconveniente não é mesmo?!
    Eu mesmo já procurei posições teológicas mais suaves que justificassem meus pecados, achei, foram confortáveis por um tempo, mas depois começou a fazer sentido uma frase de não me lembro quem, que diz: "Ou a Bíblia te afastará do pecado, ou o pecado te afastará da Bíblia".
    O recente pleito eleitoral, por exemplo, foi bastante demarcatório. Sem dúvida houve erros, mas também houve acertos. Uns julgam que os evangélicos saíram derrotados (sentem vergonha das vozes proféticas que se ergueram), outros acham que saíram vencedores. Mas, uma coisa ficou clara, excetuando aqueles que sempre são dissimulados, houve ministros e mebros de igrejas que se posicionaram contra a eminente instalação legal da iniquidade na nação, mas também houve quem defendesse através de argumentos exegéticos e hermeneuticos liberais a continuidade da mudança de paradigmas éticos e morais em curso no país.
    Creio que de agora em diante vai ficar cada vez mais claro quem é quem na igreja. E vai chegar uma hora em que não haverá mais neutralidade, vai ser preciso escolher batalhar pela fé que foi entregue aos santos de uma vez por todas há mais de 2.000 anos ou fazer parte do clamor revisionista que quer reescrever a Bíblia conforme o secularismo atual.

  2. O que ferra o Brasil é o fato de que o povo engole tudo ,nunca encontramos pessoas a fim de tomar atitudes nobres e limpas,são poucos os que se enquadram no Apocalipse onde diz: Quem é limpo limpe-se mais,quem é sujo suje-se mais.Só sei que qualaquer dia a a$$embleia vai ter que consagrar o $erra a presbítero,pois ele gastou um tanto pra comprar os votos da galera.Mas vamos ver se o voodoo do vice, não vai prejudicar a liderança eleita e aí começa a reunião das trevas,e a perseguição vai mostrar quem é de Deus ou desse deu$ capacho pregado por estes malandros tão queridinhos pelo povo demovcrático…

  3. Amado, com certeza a palavra de Deus é nossa única regra de fé, e é ela mesma que nos confronta para vivermos em santidade. Não há como eu buscar a Deus em sinceridade, com todo meu coração, meditar em Sua palavra e não ser confrontado por ela a mudar minhas atitudes. Quem assim o faz terá pior julgamento.
    Porém é nesta mesma palavra que encontro a frase em que Paulo diz que minha luta não é contra carne e sangue e sim contra os demônios.
    Temos sim que lutar contra todas as heresias e esquizitices que vemos neste século.
    Mas porque vemos tantos apologistas infames que continuando lutando contra as pessoas, ao invés de lutar contra o que elas pregam?
    Será que não são piores dos que aqueles que tentam defender estes que trazem tantas heresias a igreja? Até quando vamos aprender a pregar a palavra em sua essência sem ferir as indentidade das pessoas?
    Vamos para de hipocrisia, de lutar contra nós mesmos e voltar nossas armas ao verdadeiro inimigo de nossas almas. Pois esta estratégia de ferir quem quer que seja não esta dando muito certo não. Só vemos cada vez mais pessoas desanimadas na fé, desacreditas das pessoas por causa dessa atitude.
    Sou apologista, mas contra as doutrinas que pregam, sempre na esperança que aquele que está pregando possa vir ao pleno conhecimento da verdade!

    Blog Emunah

  4. sou um desses, infelizmente, vivo condenado pelas epístolas de João… não encontrei Cristo realmente, o amor do Pai não está em mim, mas tô na luta pra encontrar, ou não, sei lá, nunca senti a graça arrebatadora da salvação, estou na Igreja porque tenho medo do Inferno… e assim, agindo com o medo da condenação, não acho a Graça, e a Lei me condena, como se explica em Romanos

    que Deus me ajude…

  5. Anderson

    É possível você condenar as práticas sem apontar o dedo para aquele que a pratica?

    Quando criticamos a Teologia da Prosperidade, por exemplo, não estamos condenando ao inferno quem a pratica. Isso não cabe a nós.

    Não luto contra pessoas que estão dentro da igreja. Luto contra práticas (praticadas por pessoas) dentro das igrejas.

    Se você prega a Palavra… pregará a homens, não é espíritos. É assim que levanta-se armas contra o inimigo de nossas almas.

  6. Emérson

    Se você está querendo dizer "nomes aos bois". Pessoalmente não acho necessário.

    "Amados, não creiais a todo o espírito, mas provai se os espíritos são de Deus, porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo." (1 Jo 4.1)

  7. Jra

    Fiquei um pouco confuso com o que você escreveu. O que você quer dizer exatamente com isso?

    Mas…

    A lei condena aquele que vive por ela, pois é impossível ao homem cumpri-la, uma vez que ela mesma foi corrompida pelo pecado do homem. O que era bom, tornou-se mal.

    No entanto, aquele que foi liberto da lei e vive pela Graça é liberto. Todo o que nasce de novo já não vive pela lei, mas pela Graça.

  8. o que eu quis dizer que eu sou um escravo do pecado, que fica buscando o amor de Deus toda vez pra não me aflingir nas minhas questões

    minhas vontades são pecaminosas, não sei como é viver de outro jeito

    "Todo o que nasce de novo já não vive pela lei, mas pela Graça. "

    mas assim, quem nasce de novo não é aquele que nasce do espirito, anda em novidade de vida e já não é escravo do pecado? (isso é uma questão que eu sempre penso, posso estar viajando, ou não)

    Paulo diz em Romanos 6 que a Graça não nos libera pra pecar, mas, nos previne, eu não acho "essa" Graça, tô sempre profanando-a…

    acho que isso é falta de um encontro real com Cristo, que me faria mudar o meu coração, não sigo o Evangelho por amor, e sim… por medo do Inferno (aliás, nem assim sigo, só fico pedindo perdão toda hora), e assim… nada funciona

  9. Daniel:

    Não me referi a dar nomes, mas sim a dar exemplos do tipo de ação que é cada erro, ainda que sejam exemplos hipotéticos ou genéricos.

    Como alguns defendem o pecado? O que eles fazem? E que pecados eles defendem?

    Realmente não sei exatamente do que se trata.

    Obrigado pela atenção.

    * * *

  10. Emerson

    Tá entendi. Acho que exemplos claros, você encontra, por exemplo, nos comentários que distorcem aquilo que pregamos.

    Alguém escreve. "Silas Malafaia (estou dando nome aos bois) é adepto da Teologia da Prosperidade". Alguém comenta: "Quem é você para acusar teu irmão, tira primeiro a trave do teu olho!".

    Veja. Sob a cobertura do que parece ser alguém que conhece o amor de Deus e a a Palavra, pois utiliza-se dela, o comentarista defende o pecado. Veja. Ele não defendo o pecador. Ele não defende o Malafaia, ele defende a prática "Teologia da Prosperidade" praticada por Malafaia.

    Se eu escrevo: "A Nação dos 318 é antibíblica". Logo escuto: "Você não sabe do que está falando, não sabe o que o bispo já fez por mim!". Mais uma vez, não defendem (apesar da aparência) a pessoa, o pecador, mas o pecado, o engano. Com idéia de que o fim justifica os meios, defendem qualquer prática antibíblica no seio da igreja.

    Isso considero defesa do pecado.

    Ainda que muita gente duvide. Creio nas boas intenções da sra. Ana Paula Valadão, por exmeplo. Mas quando examino várias de suas práticas (da mesma forma que examino as minhas), vejo que muita coisa está errada, vejo distorções, vejo afastamento da Palavra e sincretismo religioso. Por exemplo.

    Ela é culpada? Claro. É ela quem pratica e leva outros às mesmas práticas.

    A questão é. Quem defende a Ana Paula Valadão, a defende pelo que ela fez no passado ou apenas por quem ela é hoje, uma pessoa famosa em evidência?

    A defendem porque ela está pregando aquilo que Bíblia diz ou porque não se importam com o que ela faz, pois ela é mais do que eu ou você?

    Já muitas vezes critiquei Silas Malafaia, no entanto, admiro muito seu trabalho pré-teologia da prosperidade e seu conhecimento bíblico. Que lamentavelmente, ele tem distorcido em prol de seu reino.

  11. Jra

    Um tanto complexo seus questionamentos… não sei se esse é o espaço mais adequado. Mas…

    Você ainda se vê como escravo do pecado?
    Paulo na carta aos Romanos (no mesmo capítulo 6 que você citou) escreve: "E, libertados do pecado, fostes feitos escravos da justiça."

    A questão é a quem servimos. Ao pecado ou à justiça?

    Bem. Não existe um único justo. Todos se perderam (Rm 3.10)

    Quando leio isso… e creio que pode ser isso que você está entendo. Percebo que não tenho Salvação. Sou pecador, escravo do pecado e da injustiça.

    Mas… É Cristo, Ele mesmo quem nos justifica (Rm 3.24-26). A justificação é algo externo a mim, e não interno. Não sou eu com minha força humana que transformarei a minha mente, mas o Espírito Santo de Deus, agindo em mim, que me levará a completa transformação.

    Nessa luta travada entre o Espírito e a carne, que acontecerá durante toda minha vida, pecarei inúmeras vezes, ainda que já não seja mais escravo do pecado, mas, porque habito num corpo suscetível a ele.

    Paulo pergunta: "Miserável homem que eu sou! quem me livrará do corpo desta morte?"

    Ele mesmo responde e conclui: "Dou graças a Deus por Jesus Cristo nosso Senhor. Assim que eu mesmo com o entendimento sirvo à lei de Deus, mas com a carne à lei do pecado." (Rm 7.24-25)

    Por fim revela-nos: "Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito." (Rm 8.1)

    Se andares segundo a carne, não podes agradar a Deus. Mas, se és guiado pelo Espírito, o pecado não tem mais domínio sobre ti. Pois já não vives sob o domínio das trevas, mas fostes trazido à luz.

    Não temas o inferno. Também não deseje o céu. Busque ao Senhor. Homens em toda a História, sedentos pelo céu cometaram atrocidades, homens, temerosos de irem para o inferno, fizeram semelhantes coisas. Aqueles que buscam ao Senhor não temem o inferno, não buscam o céu. Pois no Senhor o inferno e o céu (lugares) são nada. Ele, o Deus Eterno, é tudo.

    "Buscai ao SENHOR enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto. Deixe o ímpio o seu caminho, e o homem maligno os seus pensamentos, e se converta ao SENHOR, que se compadecerá dele; torne para o nosso Deus, porque grandioso é em perdoar." (Is 55.6-7)

    Meu e-mail pessoal é daniel.clos@gmail.com

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui