Os viciados em moralismo

17
339
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Por Márcio de Souza

Você já se deu conta que a maioria absoluta dos crentes são falsos moralistas? Todo mundo condena tudo, ou proíbe tudo, desde ouvir uma música da Legião Urbana até comer em restaurante japonês. Isso, passando pelo caminho que não esbarre com gays, prostitutas, gente que não professa a mesma religião que a nossa. Não sabemos lidar com o diferente, então nossa saída é impor o moralismo como capa de santidade.

Às vezes chega aqui uma notícia ou uma carta de um leitor, falando que tem problemas com pornografia e se masturba 5 vezes por dia, ou uma carta que diga que o camarada tem tendências homossexuais e que adora alisar homem… Qual a resposta dos crentes? “Ta amarrado vá se converter filho do diabo”.

Prefiro responder partindo do entendimento de que eu e você temos a mesma capacidade de cometer pecados ainda piores do que os que essas pessoas cometeram. O moralismo não converte ninguém, no máximo troca a roupa do camarada e prende ele num mar de regras. Sobre isso Mark Driscoll diz o seguinte: “A verdade é que estamos mais preocupados com a nossa imagem do que em imitar a Jesus na questão do amor aos perdidos.” Sejamos imitadores de Cristo e não juízes do próximo.

E no mais, tudo na mais santa paz!

Assine o Blesss

***
Márcio de Souza é missionário urbano de “Um clamor por Niterói” e colunista no Pulpito Cristao

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

17 COMENTÁRIOS

  1. Maioria Absoluta! Não isso é um exagero que apenas depõe contra teu argumento. Que existem moralistas hipócritas em nosso meio isso é um fato, mas quando você afirma que é maioria absoluta acaba incorrendo no mesmo erro que condena. Você julga sem a devida base. Fora isso a idéia poderia resultar num texto até que bem interessante.

    Um forte amplexo

  2. José Raimundo – Presidente Tancredo Neves – Bahia.
    Os promotores de discursos vazios, sem exemplo de vida existentes aos montes, concordo! Sei que a mudança não acontecerá pela crítica de práticas não recomendadas pela bíblia, mas colocar a quase totalidade na mesma vala comum, considero um erro tão grave quanto o do falso moralismo praticado por muitos. Marcio nos dias atuais existem pessoas comprometidas em fazer a diferença, espero sinceramente que você também seja um deles. Até o próximo post!

  3. Sugiro ao Márcio que enumere sua postagem a partir desta, tipo: Falso Moralismo I, II, III, IV… A discussão vai ser acalorada, não tenham dúvidas?!?!
    Ainda ontem estive com o Pastor na casa de uma mulher, a qual está passando por uma situação desesperadora, com duas crianças para criar, cada um de pai diferente, ou talvez nem saiba ao menos quem sejam os verdadeiros pais, mas o certo é que um lhe paga uma pensão de RS 150,00 mensais.
    Para piorar, a mesma sofreu um acidente com motocicleta e está impedida de trabalhar.
    Como possui amizade chegada com uma colega problemática, acabou se envolvendo em uma confusão, por palpitar na vida íntima do casal, aconselhando a colega a separar-se do amásio. Agora o amásio está lhe ameaçando de morte.
    Sem contar com tantos outros problemas financeiros que lhe arrasta forçosamente para a prostituição, por questão de sobrevivência e falta de opção.
    Diante desses problemas todos, fica dificílimo para o pastor até mesmo visitar essa mulher, quanto mais se imiscuir em seus problemas.
    A oração pode muito em seus efeitos, não tenho dúvida, mas tem situações que além da oração se faz necessário ação.
    Um colega de profissão me disse certa feita que existem pessoas que, para ele, eram consideradas como "amebas", uns vermes parasitas, sanguessugas que habita no intestino humano, no meio das fezes, sendo esse seu habitat.
    Não adianta você se esforçar para retirá-lo do meio em que vive, porque isso significa matá-lo. Fora de seu ambiente pobre esses "vermes" não sobrevivem.
    Logicamente que, sobre a ótica cristã, esse argumento não é verdadeiro, porque Cristo morreu justamente para salvar e transformar as podridões fétidas em que o ser humano se encontra.
    Ainda ontem, tive oportunidade de ver o Programa Profissão Reporter, da Globo, sobre a Cracolândia, e fiquei feliz em ver que nem tudo está perdido.
    Vi alguns casos de pessoas que conseguiram se libertar das drogas e outras que estão lutando para tal.
    Vi o trabalho de uma igreja evangélica que distribui regularmente alimentos àquelas pessoas que costumam revolver lixo para comer.
    Concluindo, é impossível para o cristão ficar somente assistindo tudo isso, comodamente refestelado no sofá de sua casa, passivamente e não ter compaixão e querer envolver-se diretamente com os fatos.
    Quem apenas critica e não faz nada, sequer orar pela humanidade perdida, é um FALSO MORALISTA e certamente que vai ser cobrado pelo pecado da omissão.
    Que Deus abençoe a todos.

  4. É maioria absoluta mesmo! As exceções só servem para confirmar a regra: evangélico é um bicho moralista e desesperadamente inclinado ao farisaísmo. Por isso que tenho preguiça de ser "crente".

    Justamente por estar consciente da realidade das minhas paixões pecaminosas latentes (e patentes, também!), das minhas ambiguidades, preconceitos, manias e vícios é que eu me atrevo a escrever o que eu escrevi. O nosso velho homem é um fariseu enraivecido com a vida, censor da vida alheia e iludido de si mesmo.

  5. Bem por aí mesmo….Esses dias mesmo tava pensando nisso, quando lia Tito 3:2-3

    "Que a ninguém infamem, nem sejam contenciosos, mas modestos, mostrando toda a mansidão para com todos os homens.Porque também nós éramos noutro tempo insensatos, desobedientes, extraviados, servindo a várias concupiscências e deleites, vivendo em malícia e inveja, odiosos, odiando-nos uns aos outros."

    Sempre tenho que lembrar que já joguei no outro time um dia, senão pra virar uma pessoa como a descrita no texto não é tão difícil.

    Fiquem na Paz do Senhor!!!

  6. Eu concordo com o post, mas temo que hoje em dia os evangélicos estão indo justamente para o outro lado, de deixar de lado o moralismo..

    Tenho percebido que os defensores dos valores morais (mesmo os que reconhecem seus próprios erros) estão em baixa, e isso me preocupa…

    Afinal, com certeza não devemos ficar só apontando os erros dos outros, mas tb não devemos ignorar os nossos, colocando tudo num mesmo pacote..

    Valeu!

    (barrabas-livre.blogspot.com)

  7. Concordo contigo. Realmente não sabemos lidar com problemas como homossexualismo, pornografia, etc. Geralmente logo que sabemos de casos assim, acusamos logo. Dificilmente procuramos uma solução.

    Porém proibir ouvir música de Legião Urbana, ou qualquer outra banda secular, eu não acho falso moralismo.

    Em Cristo,
    Elton Morais

  8. Olá, Leonardo e demais blogueiros.
    Primeiramente desculpem-me por postar aqui, mas preciso de ajuda.
    Será que vcs pastores poderiam falar alguma coisa sobre a auto-estima?
    É pecado valorizar a auto estima, a autoconfiança? Ou devemos confiar somente em Deus (confiança do alto), já que somos indignos pecadores e só recebemos o perdão pela imensa misericórdia de Deus?
    Fico coxeando entre o sofrimento pelo que eu sou e a necessidade de fazer a vontade de Deus, de não ofende-lo.
    Não quero adorar a mim mesmo, mas tb não creio que o suicidio seja a resposta certa.

    O que acham deste artigo? É correto?

    http://www.chamada.com.br/mensagens/auto-estima.html

  9. Acredito que os crentes proíbem de escutar músicas não-gospel por acreditarem demônios podem possuir as pessoas por elas. Se parassem com essa demoniocracia viriam que não faz sentido proibir os membros de escutarem música.

    E o pior é que o gospel hoje em dia é uma b… E eles ainda acreditam que cantar músicas "góspiu" é adorar a Deus ¬¬

    Talvez também seja uma forma de tortura.

  10. Anonimo em dúvidas, não li o artigo que vc colocou,nem sei o seu problema direito, mas sei lá, entendo que reconhecer suas fraquezas é um sinal que você esta no caminho certo….é na fraqueza que o poder de Deus se aperfeiçoa (2 Coríntios 12:9)

    Fica na Paz do Senhor!

  11. …"Prefiro responder partindo do entendimento de que eu e você …"
    …"Sejamos imitadores de Cristo e não juízes do próximo"

    Poxa pessoal, o Márcio se incluiu nessa né?
    ele apenas faz uma narrativa do que tem permeado e muito algumas igrejas dos nossos dias; não vi nada de mais nisso.
    Belo texto xará!!

  12. Cibele, minha cara, a música não é diferente das demais atividades e prazeres do dia a dia. Ou vc aprecia algo que te coloca na presença do Senhor; se é que vc já esteve em algum dia, ou vc está na carne. E, me espanta saber que alguns irmãos defendem que se ouça legião urbana. Saibam, por exemplo, que em uma de suas músicas ( das quais ouvi todas largamente no meu passado mundano ) Renato Russo diz : quantas crianças Deus já tinha matado ( heretico ) ou fazendo apologia as drogas quando diz em outra: aquele gosto amargo do teu corpo, ficou na minha boca por mais tempo…
    O verdadeiro louvor é aquele que chega na presença de Deus.
    Mas, mesmo discordando da parte musical, concordo que existe um total falso moralismo. Pois o mesmo só serve para firmar lideranças já muito desviadas da presença do Pai.

  13. Graça e paz a todos. Vez ou outra apareço por aqui para tecer meus comentários. O artigo acima exposto possui verdades, entretanto é discutível, principalmente quando o mesmo generaliza ao dizer que a maioria absoluta dos crentes são falsos moralistas. O que será que o autor entende acerca de moralismo? Segundo o dicionário Aurélio, moralista é aquele que escreve sobre moral ou prega moral. Eu até entendo que o sentido é bem mais amplo do que o descrito no dicionário,entretanto há uma tendência natural do ser humano à prática do falso moralismo, isso independe de religião. Não estou com isso defendendo tal prática. Todo ser humano possui características morais, afinal de contas quem não sabe discernir o certo do errado? Minha preocupação, é que boa parte dos religiosos se escondem atrás de suas tradições e acham que ao praticar parte do Evangelho, os isenta de cumprir todo o Evangelho. Afinal que tipo de evangelho estamos vivendo? Muitos religiosos estão mais para seres amorais, do que seres morais. O moralismo quando praticado com parcimônia é uma virtude e não o contrário. O fato de ser moralista por defender os bons costumes não me dá o direito de agredir o "modus vivendi" do outro, contudo, isso não me isenta da responsabilidade de expor aos contrários, que os mesmos são responsáveis diretos pelas suas escolhas erradas. Combater o erro, nunca foi e nunca será falso moralismo. Infelizmente, a hipocrisia de muitos cristãos leva a esta terrível constatação, mas nem tudo está perdido. A verdadeira igreja de Cristo que será arrebatada, é constituída de seres morais, que defendem a moralidade, lutam por ela, se expõem por ela, que não se envengonham do Evangelho de Cristo, por conseguinte não têem vergonha de declarar e defender seus princípios morais abertamente. Se cada um de nós lermos os Evangelhos de Jesus,veremos que o mesmo combateu de frente as práticas erradas dos fariseus, saduceus e outros praticantes da religião judaica. Isso é papel do cristão. Caso contrário, seremos não falsos moralistas, mas sim, falsos cristãos. Um grande abraço a todos.
    Pr. Ademilson Brito Ferreira. Um protestante cristão.

  14. Pr Ademilson,

    Ninguem neste blog se opoe a "moralidade", e sim ao falso moralismo, bem como na moral oca que deseja comprar a salvacao com suas obras de caridade.

    Também nao há ninguem que creia que o evangelho nao deve ser vivido ou pregado; apenas nao endossamos a forma como esta verdade é apresentada.

    E já que estamos falando sobre moralidade, é bom lembrar que aquele homem-Deus de moral elevada era amigo dos publicanos, pecadores e seguido por prostitutas, as quais encontravam em suas palavras a docura que conduz ao arrependimento. E nao é demais dizer que Jesus, por seu modo de vida e doutrina, foi acusado de blasfemo, bebado e endemoninhado, justamente por aqueles que se criam pilares da moral judaica: Os fariseus, sacerdotes e escribas.

    Em síntese, o evangelho de Jesus atraí os esculachados e causa repulsa nos religiosos. Se nossa pregacao nao produzir o mesmo efeito em nossos ouvintes, entao ela nao é uma mensagem genuinamente crista.

    Grande abraco, e obrigado por participar neste forum. Espero ve-lo aqui mais vezes.

    NEle, que confrontou os falsos moralistas do seu tempo, ensinando uma lei superior;

    Leonardo.

  15. parabens pela sua postagem, mas o problema deste moralismo vem das adversidades de denomnações que impõe dogmas,regras,regimentos interno e outras bobagens religiosas amais.
    Estão deixando de serem imitadores de CRISTO
    para ser imitadores de lideres religiosos.

    abraços!

  16. Concordo com o texto, mas percebi que alguns comentários aqui vão diretamente atingindo a Cristo, e nao é bem assim. Primeiro que se fossemos olhar SOMENTE pra Ele, ninguém seria um falso moralista, e na verdade todos temos uma pitada moralista em nós. O caso é que, a palavra de Deus é perfeita e agradavel, maaaas, muitos cristãos não seguem a palavra de Deus como devem seguir. Então, para aqueles que nao conhecem a Deus, e vão julgando (o que também considero como falso moralismo, já que ninguém tem o direito julgar ninguém mesmo estando certo)aconselho que se certifiquem antes na verdade para que não haja total confusão entre o cristão que serve a Deus e aquele que apenas se 'convenceu' de que é um critão.

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui