O sincretismo religioso do pseudoevangelho

17
548
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Por Alessandro Cristian

Assine o Blesss
A tradição cultural de nosso país é, além de múltipla, mística em sua essência, sobretudo pelo fato de que a população brasileira é constituída por etnias diversas. Num mesmo “caldeirão” se encontram misturados europeus, africanos, aborígines, asiáticos, etc. Como sabemos, cada uma dessas etnias aqui presentes traz consigo, de maneira intrínseca, seus rituais, suas crenças, sua religiosidade, suas formas de se relacionar com o sobrenatural.

Dessa maneira facilmente percebemos dentre a vasta herança cultural do país, os seguintes elementos formando o pano de fundo da religião de nosso povo:

1) rudimentos da pajelança indígena;
2) superstições provenientes do catolicismo romano, trazido para a Ilha de Vera Cruz pelos colonizadores europeus;
3) uma forte corrente kardecista (também trazida pelos europeus);
4) o extremo misticismo dos cultos afro;
5) a busca da paz interior embutida nos ensinamentos das seitas orientais; e
6) o protestantismo e sua conclamação pelo retorno às Escrituras.

Meu objetivo aqui é focar os protestantes, “segmento” do qual faço parte. Aqueles que genuinamente professam tal fé, obrigatoriamente devem basear suas crenças unicamente na Bíblia Sagrada. É mister que seja assim com todas as igrejas que se dizem herdeiras da Reforma. Estas têm por obrigação prezar pela pureza doutrinária, pelos cinco “solas” (Sola Gratia, Sola Fide, Sola Scriptura, Solus Christus, Soli Deo Gloria).

No entanto, com imensa tristeza e pesar, chegamos à desoladora constatação de que não é isso que temos presenciado. Pelo contrário: em muitas igrejas ditas “evangélicas”, dá-nos a impressão que houve apenas a mudança da placa. Parece-nos que hoje há alguns centros destinados aos cultos afro que adotaram o rótulo de “igreja”, tamanho é o misticismo sob o qual o povo se encontra cativo. Fala-se (superficialmente) de Jesus, porém ainda se afirma ser necessário passar pelo sal grosso para fins de descarrego, é preciso adquirir uma série de patuás “gospel”, é preciso colocar copo d’água sobre o rádio ou televisão, é necessária a utilização de um pouquinho da terra trazida de Israel e alguns mililitros de água do Rio Jordão, os pedidos de oração devem ser queimados no Monte Sinai. Do contrário, apregoa-se nas entrelinhas, o fiel não será abençoado. Com isso, o sacrifício de Cristo é chutado para escanteio, relegado ao segundo plano. E o povo, apesar de supostamente estar numa igreja, continua preso a toda sorte de rituais místicos na busca da bênção.

Tanto critica-se a mariolatria nos arraiais evangélicos, mas paradoxalmente, muitos se revelam mais praticantes da idolatria que os próprios católicos. Em nosso meio, se observa um apego exacerbado a determinados objetos de culto, a pregadores, a cantores, a “hinos”, a congressos. Alguns há que julgam necessário viajar centenas de quilômetros para participar de determinado congresso de missões e receber uma suposta “carga de poder”. Ignoram que Deus, sendo Onipresente, abençoa-nos e capacita-nos onde quer que estejamos. Até mesmo e, porque não dizer, principalmente no silêncio de nosso quarto, durante nossa meditação diária. Não entremos ainda no mérito daqueles que, à semelhança de algumas seitas de origem oriental, afirmam que, em alguns casos, é necessária uma suposta “cura interior”, técnica híbrida proveniente de um amálgama de textos bíblicos mal-interpretados, psicologia e hipnose, resultando mais em ocultismo que em cristianismo, além de uma “confissão positiva” para a resolução dos problemas de quaisquer ordens.

Ou seja, a “igreja evangélica” brasileira conquanto se revele “evangélica”, se encontra atolada no sincretismo religioso. Numa perigosa mistura que distancia cada vez mais o homem dos preceitos bíblicos. Essa igreja precisa verdadeiramente ter um encontro com Cristo, Aquele que já pagou o preço de nossa redenção. Aquele que bradou há quase dois mil anos atrás na cruz do Calvário: “Está consumado!”, expressão cujo significado pleno é desconhecido por muitos.

***
Fonte: blog do Alessandro Cristian

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

17 COMENTÁRIOS

  1. Prezado irmão Leonardo, A paz do Senhor!
    Por Graça de Deus sou Presbítero da Assembléia de Deus, seperintendente e professor da Escola Dominical da Igreja onde congrego. Lendo o texto, senti que felizmente, não sou apenas eu que penso assim. Isto, porque em alguns "cultos" que participo, até mesmo no ministério que faço parte (Ministério do Belém), tenho visto algumas das aberrações que você citou. Sinto-me um peixe fora d'água. Às vezes fico pensando: como podemos condenar a idolatria, a venda de indulgências, o papado, a avareza, o sincretismo religioso, etc, com essas coisas acontecendo dentro das nossas igrejas?
    Que Deus no guarde nesses "tempos trabalhosos".
    Seu seguidor,
    Weliano.

  2. Nossa sociedade tem que criar consciência sobre as coisas que fazemos e achamos que e pra Deus sendo que esqueceçomos do sacrificio de Jesus por nois.

    "Desde de antiguidade fundastes a terra, e os céus são obras de suas mãos"(salmos 102:25)

  3. Guerra says.Por favor irmão Leonardo,não critique OS "HOMENS DE DEUS",afinal o importante é pregar Um evangelho deturpado,mentiroso e mocambista e é isto que vale.O Sr. Sinceramente está julgando os 1 gidos dos sinhô,tenho certeza que estes 1 gidos se preciso for estarão nos mais altos rincões comendo raízes.fugindo de caçadores com facões,sendo eles a caça,(ex.Nigéria)Tenho certeza que os 1 gidos do sinhô querem guardar tesouros no céu,sendo abnegados como são e vivendo com contentamento e sob perspectiva eterna sendo eles sem dúvida como o apóstolo Paulo o Verdadeiro apóstolo,considerando a própria vida como nada pois ele queria era ganhar almas para Cristo nem que para isto tivesse um fim dramático como teve onde pagou com a própria Vida.Tenho certeza que eles não querem ser o foco,as estrelas,não querem viver de forma nababesca,comprando aviões,jatinhos,carros importados, montando empresas sendo estas; tvs,rádios,editoras,gravadoras,e até fundando igrejas á rodo ufa.Por favor srs.e sras.eles são filhos do "rei"e como tal devem viver como principes,não é mesmo defensores dos 1 gidos.O MEU NOME É GUERRA.

  4. Ai, infelizmente tudo o que voce disse é verdade, e como o irmao disse ai em cima, vejo que não sou só eu e meu esposo que pensamos assim.
    Mas por mais evidente que isso seja, é triste encarar que parece que tem gente que "gosta mais" desse jesus, desse deus que essas igrejas pregam…
    Que Deus tenha misericordia, e que essas pessoas se arrependem enquanto ha tempo e possam viver o verdadeiro cristianismo.

    http://sinaldoreino.wordpress.com

  5. Eu já comentei isso aquí! Estas igrejolas tipo"Universal" estão virando uma outra religião.O que acontece é que as pessoas continuam acreditando em várias coisas de outras crenças e apenas passam um verniz evangélico onde tudo está em nome de Jesus, mas continuam misticas,superticiosas,centradas em sí mesmas e por aí vai .Por exemplo: Quando os pastores da universal ao expulsarem um tal espirito alegam que foi um "trabalho" de alguem e chamam o tal espirito (isso quando aquilo não é pura hipnose,esquizofrenia ou exteria coletiva) por um nome típico de outra religião , o que ele está fazendo na verdade é utilizando a lógica e a "logística" de uma outra crença, confirmando sua validade e introjetando no imaginário popular aquela "verdade".Podem crer que os espíritas e espiritualista como um todo não se sentem ofendidos com a igreja unversal pois há com certeza setores destas crenças que acham muito natural o que a universal faz e apenas enchergam-na como um ramo de suas próprias crenças.Ou seja a universal -na ótica deles- só é uma evolução da Umbanda ou de outras crenças espiritas símilares.O que é isso senão um exemplo classico,vivo e atual de sincretismo religioso?

    To be continued…

  6. Para que todos saibam , eu já vi um pastor esvaziar uma igreja quando em seu sermão ele disse aos membros que um cristão tem que dar a Cesar o que é de Cesar (pagar os impostos) e trabalhar e estudar. Tenho a impressão que muitos brasileiros gostam só de serem servidos é porisso que caem nessas armadilhas. Eu não consigo entender, dizem que a universal é "evangélica", pelo pouco que eu entendo de religião , realmente evangélico não usa sal grosso, galho de arruda e nem tampouco é mistico. Com esse texto eu tirei muitas dúvidas. Parabens, Leonardo, continuem expulsando os vendilhões.

  7. Neste caso quem vai pro céu ou pro inferno, admitindo-se essa hipótese? Não seria o caso que cada cultura ter o seu modo de manifestar sua crença? e adorar a sua entidade ou Deus? os espíritas são melhores que os evangélicos ou vice-versa? a humanidade não tem culturas diferentes? há uma melhor que outra? Essa diversidade não é uma contribuição para a própria humanidade? Existe um só Deus para um só tipo de crença? Neste caso os certos na religão são ínfimos. O restantes são todos cegos e cegos guando outros cegos.

  8. Os culpados disso tudo são os líderes irresponsáveis que, mesmo não tendo estudado teologia, o que acredito ser o calcanhar de aquiles de muitos deles, bem que poderiam ser mais sérios com a obra de Deus. Mas daí vem a famosa pergunta: Se pregar outra coisa dá ibope? Estão preocupados em pregar "aquilo" que o povo quer ouvir, e não a Bíblia na sua ortodoxia. E o povo que corre atrás dessas "coisas"? Também é culpado porque correm atrás e até paga para ver o seu ego alimentado. Sou prebítero da Igreja Evangélica Avivamento Bíblico, e tenho me preocupado muito com os modismos.

  9. Que falta de respeito com as crenças alheias. Concordo com o Veridiano.

    O Brasil é um país com grande diversidade de religiões, culturas e seitas. Não cabe a ninguém criticar uma se baseando em outras.

    Os evangélicos são os menos tolerantes com a fé alheia.

    Deixe cada um seguir o deus que quiser e vá ler sua bíblia.

  10. A palavra de Deus é bem clara qto a julgamentos. Há um Único juiz… Porque ao invés de ficar julgando não oramos por eles? Claro q devemos alertar, mas não é nos considerando os " certos " que conseguiremos ser ouvidos, ou ao menos, levá-los a reflexão!

  11. eu tenho alertado na minha denominaçao mas ninguem me dar ouvidos me chamam de louco acho e tenho certeza que os pastores estao preocupados em fazer comercio dentro da igrejas com agua, oleo, sabonetes,rosas,lenços dizendo que estao todos ungidos e que as pessoas tem que adiquirir para ser abençoados.

  12. as veves mim preucupa poi nao sei se e a forma serta de contribuir para obra de deus espondo as igreijas e os pastores ridicularizando as autoridades eclesiasticas espero que vc tenha gaho almas para o reino de deus com os seus comentarios afinal de contase pra isto que fomos resgatado das trevas para luz de tudo prestaremos conta a deus

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui