Teologia Liberal e Neopentecostalismo: Qual deles é pior?

17
131
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Por Renato Vargens


É inegável o fato de que vivemos dias complicados. Se por um lado vemos os neopentecostais disseminando suas falsas doutrinas através da confissão positiva e da teologia da prosperidade; por outro vemos os teólogos liberais difundindo ensinos absolutamente estapafúrdios e que em muito se opõem a Palavra de Deus. Como bem afirmou o meu amigo Antônio Carlos Costa, no púlpito liberal, nada se ouve quanto a inerrância e inspiração das Sagradas Escrituras; morte de Cristo como propiciação pelos nossos pecados; necessidade de arrependimento e fé no sacrifício de Cristo para a redenção do pecador; juízo final, como resposta inevitável da santidade divina ao desamor humano; igreja pura, que não negocia a verdade em nome do amor ecumênico.

Infelizmente esses falsos profetas tem propagado ensinamentos espúrios que de forma veemente e desavergonhada negam tanto a suficiência das Escrituras como a Cristo. Lamentavelmente tais pregadores possuem por “mentores” espirituais, teólogos como Rudolf Bultmann, Friedrich Schleiermacher, Paul Tillich, Richard Shaull , dentre tantos outros mais que deturparam sorrateirmente as doutrinas inquestionáveis da ortodoxia cristã.

Se não bastasse isso, existem àqueles que defendem a existência de um “outro Deus”, e que em nome de um amor piegas, relativizaram a Soberania do Senhor, transformando o Todo-poderoso , num Deus inepto e “imbecilizado” que nada sabe e que pode ser surpreendido pelas tragédias humanas. Para piorar a situação, boa parte dos nossos pastores trocaram a a Bíblia pelos livros de auto-ajuda, o estudo da teologia pela psicanálise, os ensinos absolutos de Cristo pelo relativismo de Freud.

As consequências diretas e indiretas de tantas distorções teológicas agindo conjuntamente e em polos distintos, é o aparecimento de uma enorme confusão doutrinária nos arraiais evangélicos cujo produto final tem sido a multiplicação dos “desigrejados” que decepcionados com esse “Deus Fake” logararam por caminhos de desgraça e solidão.

Isto posto, a impressão que se tem é de que estamos cercados e de que não existe absolutamente mais nada a ser feito, e que o que nos resta é sermos devorados por esse bicho feroz. No entanto, apesar de todas as adversidades, ainda acredito seja possível virar o jogo ao nosso favor, afugentando dos nossos arraiais esse bicho feio que tanto nos apavora. Para tanto, torna-se absolutamente necessário um definitivo regresso as Escrituras Sagradas.

Caro leitor, como já escrevi anteriormente, não tenho a menor dúvida de que somente a Bíblia Sagrada é a suprema autoridade em matéria de vida e doutrina; só ela é o árbitro de todas as controvérsias, como também a norma para todas as decisões de fé e vida. Diante do exposto, afirmo sem titubeios que o retorno as Escrituras é o antidoto necessário a apostasia que nos corrói as estruturas. Como bem disse o reformador francês João Calvino o verdadeiro conhecimento de Deus está na Bíblia, e ela é o escudo que definitivamente nos protege do erro.

Assine o Blesss
Em tempos difíceis como o nosso, precisamos regressar à Palavra de Deus, fazendo dela nossa única regra de fé, prática e comportamento, até porque agindo assim, o bicho foge.


Que Deus tenha
misericórdia da sua igreja.

***
Renato Vargens é pastor, escritor e colunista de vários sites, entre eles o Púlpito Cristão

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

17 COMENTÁRIOS

  1. Paz do Senhor,

    Parabens pelo texto, procurou expor a verdade do começo ao fim. E sim o que se nota nas Igrejas hoje é uma desordem a cerca de falta de conhecimento, as pessoas já nao querem mais estar somente com isso, mas os pastores como lideres, tem que se renovar, e o unico lugar que conheço que se observa renovo é na Palavra de Deus.

    Em Cristo

    Ibimon Pereira Morais

  2. Sensacional! Não poderia expressar melhor essa discrepância: Igrejas que crescem demais sem o real fundamento, Igrejas que crescem de menos pela pequena fé e mundanização de valores.

  3. E, aí, irmãos… PAz… bom texto… Este é o primeiro que leio de vcs. Somente tomem cuidado com críticas ácidas demais, não reparando para os próprios problemas… pelo que vi o site é assembleiano – assim como eu- mas e quanto ao pentecostalismo atrelado intrinsecamente a costumes humanos, que manietam a graça divina e escraviza mentes em 'pecados' que não existem… Cuidados com juízos, falemos a verdade, mas sejamos espiritualmente empáticos… abraços, fka na PAz

  4. Sempre que a fé cristã esteve sob o dominio de interesses politicos, economicos e culturais, Deus levantou homens que fizeram algo muito simples – voltaram para as escrituras.
    Que nos levante neste "tempo dificil" como Esdras que também se encontrava em tempo em que a palavra havia sido deixa de lado, sido esquecida, então ele se dedicou a aprender, aplicar e ensinar a palavra de DEus.

  5. Eu não sou um teólogo “como adoraria sê-lo!”

    Preocupo-me muito em não colocar argumentos pedantes em meu blog, existem tantos leigos que se acharam senhores de si mesmo e apostataram da fé tornando-se fudamentalistas sectários, mas em contra resposta, quantos são pessoas de vasto conhecimento, mas ab rogaram de tudo que lhes fora impetrado para homologarem seus conceitos humanistas, pragmáticos, espurios…

    E já que inventaram tantas teologias hetorodoxas, da prosperidade, libertação e vai por aí a fora!…

    Tenho falado muito de uma teologia ou um conceito, mas que o senhor Renato Vargens não se assuste, trata-se apenas de auto denominar-me néo protestante.

    Quando digo a ele para não se assutar, e porque justamente por não ser um hermeneuta, um exegéta, eu tenho buscado conceitos advindo da idade média em que John Yglifh, John Hus, Lutero, ou mesmo séculos posteriores em John Wesley, Spurgeon, Mood…

    Porém sem a idomentarias que eles usavam, na verdade seria um protestantismo contemporâneo.

    Eu tenho pesquisado na atual conjuntura homens que não se dobraram a este sistema aliciador e corrompido pelo príncipe deste século…

    Porém creio que devemos salva-guardar a igreja e reverberar uma doutrina ilibada idonia…

    E que Deus tenha misericordia de mim e me ilumine.

  6. Tem uma boa e excelente PROPOSTA como sair desta situação?
    Ou ficaremos só na crítica, que isto é anti-bíblico,aquilo não é bíblico e aquilo outro ond está escrito? Tem PROPOSTA ?
    TITO from brasília.

  7. Jaime Alves disse… 23 de junho de 2010 14:45
    Eu não sou um teólogo “como adoraria sê-lo!”
    Tito replica: O que és então? Palpiteiro fora de escala?
    O que vc escreveu e para quem escreveu? Que bobagens mais tolas.
    Todos somos teólogos,tá? Então tá.
    tito from brasília.

  8. Magdiel disse… 22 de junho de 2010 21:41
    E, aí, irmãos… PAz… bom texto… vcs. Somente tomem cuidado com críticas ácidas demais, não reparando para os próprios problemas… Cuidados com juízos, falemos a verdade, mas sejamos espiritualmente empáticos… abraços, fka na PAz".
    Tito: Disse João Batista: Chamou os líderes religiosos de raça de víboras e Jesus tb confirmou: Vós sois raças de víboras,confere? Não vislumbro no texto nenhuma palavra 'ácida' e nem tenho que ter empatia com falsos profetas.Falso é falso e não há paz (ausência de coflito) entre os falsos e os verdadeiros,há confrontos.Os estragos e os estragados é que são as vítimas dessa gente,tá? Então tá.
    Tito from Brasília.

  9. Bom texto sim, mas bate-se de novo na velha (e ja desgastada) tecla de que todo e qualquer "desigrejado" esta em "desgraca e solidao".
    Nao concordo, pois considerando a situacao da atual igreja evangelica (instituicao), dependendo do caso e' menos nocivo estar fora dela ("sai dela povo meu!") e com a nocao limpa e escrituristica de quem e' Deus, do que dentro dela e envolvido nas praticas diabolicas apresentadas diariamente em textos aqui e em outros blogs.
    Portanto, cuidado, "desigrejado" pode significar alguem bem mais consciente, pes no chao, limpo de doutrinas venenosas e comprometido com o reino do que se imagina.
    In HIM !

  10. O sujo falando do MAL LAVADO, mau com U é contrário de bom (homem bom X homem mau); mal com L é o antônimo de bem (bem lavado X mal lavado). Não deu para deixar esse errinho sem uma advertência.

  11. Gostaria de fazer uma observação: não é porque pessoa X frequenta determinada igreja que ela concorda ou acredita no que é pregado lá.

    Isso pareceria normal para vocês se eu dissesse que se trata de uma pessoa descrente dos milagres que acontecem nas Universais da vida e em outras.

    Mas não é este o caso: mostro como exemplo três amigos meus que estão fazendo cursinho pré-vestibular.

    *nunca haviamos compartilhado nossas ideias religiosas
    *o que me contaram eles NÃO contariam a alguém de sua igreja, pois teriam medo de repressão (que mundo é este que devemos ter medo de repressão de nossas próprias ideias?)

    -Um deles (católico) disse que acredita no Deus da Bíblia, mas acha que céu e inferno não existem. Para ele, as pessoas morrem, soltam-se como espíritos e retornam em outro corpo na Terra.

    -Outro (católico) não tem certeza se Jesus existiu.

    -E o outro (filho de mãe espírita e pai evangélico) disse que Jesus veio para mudar tudo (o que é rebatido várias vezes pela Bíblia. Jesus não veio e foi o fim do Velho Testamento).
    Ele diz que a transformação da água em vinho é UMA METÁFORA, que signficava que Jesus veio para estabelecer o amor (???).

    Olhem para suas igrejas, vejam os membros: não é porque eles estão lá que eles pensam como vocês. Mesmo que vocês os questionem eles podem mentir como realmente pensam.

    A religião se tornou algo totalmente pessoal e irracional: alguém acredita naquilo sem saber porque.

    -Por que achar que Jesus não existiu? (ou talvez "ele existiu?")
    -O que é metáfora e o que não é? é você quem escolhe?

    O que mais vemos hoje é algo chamado LEITURA SELETIVA: você só aceita o que te convém.

  12. TANTO A TEOLOGIA LIBERAL QUANTO O NEOPENTECOSTALISMO CAUSAM MORTE ESPIRITUAL. A PRIMEIRA VEM DISFARÇADA DE INTELECTUALISMO E AÇÃO SOCIAL, MAS TRAZ CONSIGO AUSÊNCIA DE VIDA E ESPIRUTUALIDADE (O ANTÔNIMO DE RELIGIOSIDADE – QUE É NEGATIVA EM TODOS OS SENTIDOS). A SEGUNDA, APARENTA DAR VIDA, PORÉM, É A MORTE DISFARÇADA. ELA APARENTA AVIVAMENTO, ENTRETANTO, É MORTANDADE. O NEOPENTECOSTALISMO NÃO PODE SER CHAMADO DE CRISTIANISMO. É AUTO-AJUDA (E NÃO AJUDA DO ALTO), É CONFISSÃO POSITIVA (E NÃO ARREPENDIMENTO E SUSTENTAÇÃO E VIVÊNCIA PELA FÉ), É DINHEIRO (E NÃO GRAÇA). AS "IGREJAS" NEOPENTECOSTAIS NÃO PODEM SER CHAMADAS DE IGREJAS, MAS DE SEITAS, COMUNIDADES QUE NÃO PREGAM AS ESCRITURAS SAGRADAS COMO PALAVRA DE DEUS.

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui