Lostmanía: Último capítulo de Lost

18
527
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Estes dias está terminando um dos seriados mais seguidos e interessantes de todos os tempos: LOST. Devido à importância dessa história, que ocupou um espaço na minha agenda nos últimos quatro anos, eu não poderia deixar este acontecimento passar em branco.

Assine o Blesss

Eu sou avesso a fenômenos de massa, principalmente os televisivos e literários (estes graças a Dan Brown e os estúpidos enxames de livros de autoajuda que, quando você entra numa livraria, se não se esquivar deles, eles vêm de encontro a você, e podem o abalroar ou o atropelar). Com Lost foi diferente, mas não de início, pois me dava chateação ouvir falar tanto e não poder assistir, porque era muito tarde, na “Rede Bola” – e, sobretudo, dublado com as vozes enjoadas de filmes de Sessão da Tarde, em que macacos jogam basquete e beisebol, e cachorros falam com pessoas.

Muito depois, eu fui cativado pelos mistérios da ilha. Como isso ocorreu? Bem, eu sempre perguntava aos seguidores do enlatado sobre de quê tratava a série, por que era interessante, o que ela tinha de melhor e por que ela fazia sucesso. A curiosidade esperava mais vontade e oportunidade.

De tanto ouvir os comentários e as perguntas (ao invés de respostas, porque as respostas fatalmente levavam a mais questionamentos), as interessantes discussões de alguns grandes amigos que assistiam a trama religiosamente, com paixão, divagando, teorizando, contagiados uns pelos outros… um dia eu tive a oportunidade de, em viagem, na casa de minha melhor amiga, que estava morando em Fortaleza, assistir ao episódio oito da terceira temporada (que, na minha opinião, foi a melhor delas!).

O episódio me pareceu eletrizante. E eu gostei tanto que resolvi assistir desde o começo, para entender o que tinha acabado de ver. Comecei a alugar os DVDs da série na videolocadora e pus banda larga, em parte para poder assistir aos episódios seguintes, que eram disponibilizados para baixar, com legendas, no dia seguinte à exibição nos canais do Tio Sam e do Canadá.

Daí já não podia encontrar ninguém que acompanhasse a série, porque sempre a conversa virava simpósio de teóricos de Lost; e quem não estava por dentro do assunto fatalmente ficava a ver navios. Imagino a antipatia de quem ficava nessa situação, mas sempre tinha um atenuante: tal pessoa podia escutar com simpatia de alguém: “Eu lhe empresto para você assitir! Você vai adorar!”…

Uma coisa chata é que as duas primeiras temporadas foram longas, começaram a ficar sem direção e tinha muitos “FLASHBACKS” tristes. Mas se você passar delas, você verá que a trama começou a se direcionar para o fim (as pessoas tinham medo de a história não chegar a lugar algum ou terminar de modo brusco, decepcionante e pouco criativo, por isso paravam de acompanhar a série). Nesse ínterim, no finzinho da terceira temporada, tivemos uma ótima notícia: Lost terminaria em 2010, com seis temporadas, final definido e com cerca de 15 episódios cada uma.

As nossas conversas “Lostmaníacas” se tornaram bem mais doidas após o anúncio do fim. E o pessoal da igreja sempre contribuía para exagerá-las perto de quem não assistia depois de trocar umas piscadelas – só para ver a cara de quem escutava coisas como…

“2010!? … Eu vou fazer tudo para não morrer nesses três anos! Eu não posso morrer sem ver o final.”

“ Vou começar a olhar mais a rua antes de atravessá-la: tenho que viver mais três anos para saber como termina Lost.”

“Já imaginou se nós formos arrebatados ou morrermos antes? Iríamos ter que perguntar [a Deus] como seria o final… Que vergonha!”

– E alguém respondia:

“Pois é. Já imaginou a gente no céu com a cabeça na terra? Sem paz por causa disso!”

“Vamos ser otimistas, Jesus vai voltar depois do final!”

Depois de gargalharmos diante dos olhos arregalados e pessoas boquiabertas que ouviam estas “pérolas de sabedoria”, o tom da conversa, logicamente, mudava. E a gente percebia e discutia coisas como: por que nós não pensamos muito na vinda de Cristo, na morte e não nos preparamos para isso, como se pudesse ocorrer agora; e por que só pensamos nisso quando convém, quando sofremos… Que coisa mais feia! Isso, infelizmente é uma “CONSTANTE”.

Noite dessas, após o culto, eu conversava – brincando e com cara de sério – com um seminarista amigo meu, que pregou na nossa igreja: “Lost termina no fim do mês. [pausa dramática] Passei os últimos três anos tentando não morrer para poder assistir ao final da série. E agora vai terminar!… Preciso urgentemente encontrar uma nova razão para viver…”

Ele bateu na Bíblia olhando pra mim e riu, percebendo o gracejo que eu havia feito. E retribuiu: “É… você está realmente PERDIDO.”

Depois eu disse que era brincadeira e caí na gargalhada também, com todo mundo. E completei com um sorriso maroto: “Mas é sério.”

***
Postou Avelar Jr., um lostmaníaco de humor sarcástico, no Púlpito Cristão

PS: O final da série será exibido na noite de 23 de maio nos Estados Unidos e no Canadá, em episódio de duração dupla. Para saber alguns detalhes do episódio final da trama, clique aqui

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

18 COMENTÁRIOS

  1. Eu tentei acompanhar o LOST na época que nao tinha SKY em casa. Assistia pela Globo, é um seriado muito interessante. Mais com o tempo nem acompanhei mais, naõ sabia mais em que pé estava a história. Tomei até um susto quando vi a noticia hoje do ultimo episódio.

    Não sou muito fã de seriados, são poucos o que eu acompanho, um deles é o "OZ" que passou inteiro no SBT e terminou semana passada. Um seriado e tanto.

    Abraço

  2. E eu ainda assisti ao SEASON FINALE de Lost pela ABC, ao vivo, pela internet, de ontem para hoje. Foram duas horas e meia, começando às 22h, sendo que uma hora foi só de comerciais que entravam sempre que a cena atingia um clímax. Isto foi especialmente chato, mas eu até que gostei um pouco do final e o achei interessante, ainda estou digerindo algumas coisas.

  3. Um final meio katchanga, tenho que concordar, mas para mim foi satisfatório.

    Bem dramático, emocionante, confesso que chorei.
    Para fechar as pontas não espere respostas prontas, vai ter que colocar a cachola para funcionar.Vem ai um DVD com 2 hs de extras explicando aquelas duvidas que cativaram muitos fãs.
    Quem esperava soluções cientificas a todos os mistérios, está querendo matar os roteiristas.
    Quem esperava soluções metafisicas e exploração da mitologia ficou de cabeça quente, enfim, Lost pretende traduzir a vida e sua complexidade.Levanta tbém a questão de que humanidade é tão sedenta de explicações, sobre pos-morte, pos-vida que o imaginário humano concentra informações afim de trazer algum tipo de resposta que traga alivio a esta tensão universal.
    Na minha opinião é a melhor série de todos os tempos.

    escrevi algumas considerações sobre a serie,

    http://arazaodaesperanca.blogspot.com/2010/05/quando-lost-acabar-nao-fique-lost.html

    Abraço a todos Lostmaniacos
    Viva a crise de abstinência!!!

  4. assisti de novo, com calma, se comer a unha do dedão do pé

    e

    chorei de novo

    mas é culpa de Michael Giacchino.

    cara, que trilha sonora!! o sujeito é gênio!!
    Vale a pena, mesmo vc que nem curte série gringa, o trabalho deste maestro é espetacular.

  5. Adriana,

    Eu tive que reassistir ao último episódio porque eu assisti ao vivo com aquela imagem "excelente" de net, as travadas básicas e outras coisas que pobre enfrenta. Infelizmente, por causa disso, perdi uns diálogos, que me deixaram perguntando no facebook: "O que Eloise disse disse a Desmond?".

    Chorei da primeira vez que assisti. Rechorei na segunda. E ainda fiz um esquema para entender algumas dúvidas que foram surgindo… Coisa de fã. Finalmente, eu havia entendido 85% do fim. Agora são 95%. Ainda tem uns 5% por cento que vão ficar pra depois.

    Eu já esperava um final que não abordasse tudo e não respondesse tudo. E concordo com você, Adriana, com o que disse a respeito da complexidade. Se não temos todas as respostas que queremos na vida real, como vamos querer que os autores respondam essas mesmas questões numa tradução de um universo paralelo? Exigir deles isso é muita pretensão de alguns fãs. Inclusive comentei isso com um amigo, ao pegar a outra metade do final e as legendas na casa dele hoje.

    Abração!

    Amigo de Deus,

    As temporadas antigas você acha no Lost Downloads, creio. Mas é melhor alugar e assitir com calma no DVD.

    Boa sorte!

  6. Avelar,
    se não te responderam, lá vai:
    primeiro ela disse que era pra ele ter parado com tudo aquilo, ele responde que resolveu ignorá-la e deu continuidade ao plano de juntar o povo.Então ela diz,"e agora?" Desmond responde que todos vão embora, ai ela faz aquela cara de borocochô e pergunta, "meu filho tbém?", Desmond responde "não comigo".
    Misssstério.

    Não quero acabar como a graça de quem ainda não assistiu por isso não vou comentar as cenas mais intrigantes, contudo sugiro ao amigo Leonardo que dê oportunidade para que voltemos a comentar sobre a série, pois questão da religião esta dando o que falar, tema digno de um blog apologeta.
    Lost mexeu em um vespeiro, no quesito crenças religiosas, concorda?
    Eu tenho um opinião mas quero preservar o momento de diversão dos demais colegas lostmaniacos.

    Sua sugestão sobre os DVDs é perfeita, depois da quarta temporada é melhor, puxar o freio de mão e digerir melhor a proposta do roteirista, senão, meu amigo, vc vai ficar revoltado com a sexta temporada.

    abraço.

  7. Leonardo,

    do 1° a 4° vc tem ciência misturada a mitologias diversas, partir do 5° os roteirista introduziram aquilo que é espírito de nossa época,ou seja, a explicação e respostas as perguntas fundamentais do ser humano que podem ser respondidas a contento por qualquer religião.Cada um com sua religão de bolso.
    O último episodio cita as principais religiões do planeta,dá uma pitada de espiritismo e tem como pano de fundo o hinduismo para explicar os fatos desencadeados no 6°.
    Enfim, tudo para desenvolver a idéia de que o povo que ali estava finalmente iria para céu, ou para um lugar melhor.
    Jesus e seu sacrificio, nadica de nada, ele apenas foi lembrado como simbolo da cruz e como referência em um nome de um personagem principal.
    Na minha humilde opinião, isto é uma representação do movimento da nova era, onde qualquer coisa leva a Deus, menos Jesus.
    Para mim está claro que o ser humano está pronto para tal nova ordem mundial e para tudo mais que sabemos que acontecerá nos últimos dias.
    Quando tal assunto é tratado em uma séria com o "poder" de Lost é porque os principios já estão instalados nas cabeças pensantes do planeta.
    Tõ paranoica?

    acho que não

    veja o último episodio e tire suas conclusões.

  8. Assiti Lost todo e ,percebi,desde a 3ºtemporada que quem ficou lost foram os roteiristas.
    Justamente na 3ºtemporada entrou tanta gente,na mesma temporada morreram todos sem deixar rastro na sequencia.
    O bem e o mal começou com Jacob e seu gemeo mal?
    Se Jack tivesse deixado a ilha afundar,qual consequencia para a
    humanidade?
    Amei lost a 1ºtemporada,a 2º foi bacana,depois Lost ficou lost,so acompanhei pra aferir a criatividade dos roteiristas.Pra mim um fiasco,nao foi interessante,instigante e PIOR nada criativo como o começo.Pena.

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui