Bispo Roberto McAlister diz: A TV evangélica fabrica monstros

34
1435
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Por Alan Capriles

Assine o Blesss
O Bispo Robert McAlister, fundador da Igreja Pentecostal de Nova Vida, foi pioneiro em transmitir o Evangelho pela televisão brasileira. Em 1978, se tornou um dos primeiros televangelistas com o programa “Coisas da Vida”, que apresentou por um bom tempo na TV Tupi.

Apesar de já não estar mais conosco desde 1993, somente agora se tornou pública a razão pela qual o bispo Roberto deixara de fazer programas na televisão, abrindo espaço para R.R. Soares, Silas Malafaia, entre outros.

A revelação vem por meio de seu filho, Walter McAlister, bispo primaz da Aliança das Igrejas Cristãs de Nova Vida, que lançou recentemente “O Fim de Uma Era”, livro em que traça uma radiografia da Igreja evangélica brasileira desde o início do século XXI.

Numa época de tantos programas evangélicos na TV e de tantas celebridades no mundo gospel, esta revelação soa como um grave alerta, que deveria ser amplamente difundida. Levando em conta que o bispo Roberto McAlister foi pioneiro no televangelismo, aqueles que hoje fazem de tudo para continuar aparecendo na TV deveriam considerar as razões de suas palavras, e a impressionante conclusão de seu filho.

Segue, portanto, o trecho do livro de Walter McAlister, no qual não apenas revela porque seu pai preferiu se afastar da televisão, como também explica porque as programações evangélicas deveriam ser extintas da TV:

Meu pai fez um programa de televisão durante um tempo. Ele me disse: “Televisão cria monstros”. Eu vi o quanto ele lutava contra a vaidade gerada pelo fato de ser conhecido na rua. Ele mesmo me confessou como a vaidade dele era um problema para ele, por causa de sua fama. Televisão evangélica apenas cria celebridades, não avança a causa de Cristo. Por quê? Porque não se assiste a televisão para ouvir a verdade. É como levar a mensagem do Evangelho para o circo e pregar entre o show dos macados amestrados e o dos palhaços. Pessoas não vão ao circo para ouvir o Evangelho, e sim para se divertir com os macacos, os palhaços, os acrobatas. Então, de repente, o Evangelho se insere num contexto completamente contrário àquele que tem a estrutura necessária para transmiti-lo. E o que acontece? Leva-se a Arca para fora do Santo dos Santos, para o campo de batalha. No popular: a Igreja vira circo. Com isso, a Igreja perde a batalha, pois, em vez de se concentrar naquilo que é sagrado, construir comunidade, ensinar a verdade e formar bons discípulos, está numa guerra voltada para determinar quem grita mais alto no meio do circo chamado “televisão”.

***
MCALISTER; Walter. O fim de uma Era, Editora Anno Domini, p. 40. Postado no Púlpito Cristao e no blog do Alan Capriles

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

34 COMENTÁRIOS

  1. Penso que o televangelismo não pode ter um âncora. O ideal é um rodízio permanente, porque o contrário gera ídolos e jamais evangelistas.

  2. Pena que Walter esteja resgatando símbolos e nomenclaturas que pertencem à tradições não-protestantes: tirou a palavra Pentecostal do título da igreja, adotou a cruz celta como logomarca e deu o nome de Catecismo à instrução para novos convertidos.

  3. Que estranho…
    Pois foi justamente da Igreja Nova Vida que saíram o Edir Macedo, o R. R. Soares e o Miguel Angelo.
    Segundo Ricardo Mariano, em seu livro Neopentecostais:
    "Já na Nova Vida encontramos de forma embrionária as principais características do neopentecostalismo: intenso combate ao diabo, valorização da prosperidade material mediante contribuição financeira, ausência do legalismo em matéria comportamental (p. 51)".
    O livro de Ricardo Mariano tem uma visualização parcial no Google Books. Este link já oferece a pesquisa no livro com o nome de McAlister, sendo possível ler um resumo da história desta igreja nas páginas 51 a 53: http://books.google.com.br/books?id=KY-O_a9KuzYC&printsec=frontcover&dq=ricardo+mariano&ei=q_ThS6uyDYTKyQSD9ZWOCg&cd=1#v=onepage&q=mcalister&f=false

    Abraços!

  4. Olá meus irmãos, sou frequentador assiduo desse blog, achei muito interessante o trecho do livro do bispo Walter McAlister, gotaria que fosse publicado mais trechos, nao porque nao queira comprar o livro, mas para que outras pessoas tambem possam conhecer essa obra. Concordo com as palavras de Roberto McAlister "A televisão cria monstros", infelizmente é só o que vemos.

  5. Sim, Nani. É mesmo estranho.

    O Walter McAlister falou sobre esse tema em uma entrevista à CH. Reproduzo uma parte para o conhecimento e contestaçao de todos:

    "…qualquer pessoa com um mínimo de informações não estereotipadas e superficiais sobre o bispo Roberto sabe que não se pode atribuir as práticas neopentecostais negativas aos equívocos do meu pai. Veja que muitos ex-católicos fundaram seminários evangélicos conceituados, mas ninguém aponta o papa como pai desses seminários. Ora, do mesmo modo, é um equívoco apontar meu pai como ligado diretamente a esses movimentos. O fato de a Nova Vida ter sido o lugar onde esses líderes começaram sua jornada cristã não faz de meu pai seu mentor. Basta ler seus livros, como O encontro real, Dinheiro – Um assunto altamente espiritual e Bem-vindo ao Reino de Deus, entre outros, para perceber que, mais de trinta anos atrás, ele já denunciava como negativas as práticas que depois se tornariam tão conhecidas e associadas ao mundo neopentecostal"

    Abrazote! Muito bom te ver por aqui

  6. Léo,

    Não consegui ter uma visualização no Google do livro Dinheiro – Um assunto altamente espiritual. Mas o Ricardo Mariano coloca mais essa afirmação sobre o Robert McAlister em seu livro Neopentecostais:
    "Embora crítico dos 'negociadores de bençãos', McAlister dizia com muita tranquilidade: 'Se você deseja garantir seu futuro financeiro, pague seu dízimo. Dê também ao Senhor ofertas de amor' (p. 157)".
    Parece-me que a Nova Vida foi realmente a primeira igreja neopentecostal brasileira, como apontam o Ricardo Mariano e o Paulo Romeiro em suas obras. Por ser a pioneira, foi também menos ousada que suas "filhas".
    Seria muita coincidência que três pregadores da prosperidade – Macedo, Soares e Miguel Ângelo – saíssem da Nova Vida sem que esta igreja tivesse a "semente" (para usar o termo do Malafaia) da teologia da prosperidade. Ou então a pregação era muita falha para não ensinar esses caras a ter respeito pelo Evangelho quando eles ainda eram jovens.
    Acredito que o Walter McAlister não compartilhe a mensagem da teologia da prosperidade e está tentando deixar a ficha do pai mais limpinha.

    Como eu disse: estranho…
    Como diria a dona Milú: mistéééério…

  7. Para marcar a diferença entre o SEU MOVIMENTO e o NEOPENTECOSTALISMO, Bp Walter retirou o nome Pentecostal do título da igreja – causando grande mal estar e a saída de muitos membros. Agora, influenciado talvez pelos aperfeiçoamentos teológicos feitos na PUC (Pontifícia Universidade Católica) do Rio de Janeiro, ele vem se aproximando de simbologias que atribui à Igreja Primitiva, mas que foram consagradas pelo uso no Catolicismo – parece que Bishop McAllister se esqueceu do fato de ser bisneto de um dos participantes do avivamento de Azuza Street, ou que esse fato lhe causa constrangimento.
    A ICNV está sofrendo um esvaziamento visível, mas o bispo considera isso parte do fluxo normal das igrejas ("as pessoas se mudam"). É mais um capítulo da crise de identidade no meio evangélico.
    Pergunto aos irmãos: o nome Protestante significa o quê para vocês? Quem não sabe o significado do estado de inconformismo com o mundo e a religião que causou a Reforma, precisa rever sua fé.

  8. é realmente não da pra entender como pode sair do mesmo Ministério cabeças tão diferente, não entendo como pode?
    Alguém sabe como posso encontrar este livro? ja procurei na livraria Erdos e não encontrei!

  9. É Nani,

    Tem fundamento… Parece que os bispos, missionários e apóstolos que vieram depois, apenas intensificaram a campanha financeira.

    Agora, o novo rumo que o McAlister quer dar à Igreja Crista de Nova Vida é um mixtéééério. Só espero que essa mudança trancenda à nomeclatura, e se dê pelas motivaçoes corretas.

  10. Acho que vou ser a voz dissidente nos comentários, hehehehe.

    Discordo da fórmula que foi apresentada. Não acredito que a "Televisão cria monstros", mas sim que a "Televisão VEM CRIANDO monstros.

    Ou seja, não se pode simplesmente assumir que a televisão obrigatoriamente crie monstros apenas pelas barbaridades que tem saído dela ultimamente.

    Primeiramente por que vários desses monstros já estavam criados bem antes de darem as caras pela televisão. Talvez o único bom exemplo de deturpação da própria fé seja o do Pr. Silas Malafaia, que com o passar do tempo vem se contrariando de maneira notória – infelizmente.

    Mas o fato de tais "tentativas de pregar a palavra" (ponho entre aspas por que a maioria, na minha opinião, não possui esse objetivo) terem descambado para o desastre não pode desautorizar a idéia.

    Também é importante mencionar que o raciocínio de "pregar a palavra no circo" não se aplica corretamente à questão, por dois simples pontos:

    a) A busca exclusiva pelo entretedimento – é ingenuidade afirmar que todas as pessoas, 100% de seu tempo, buscam apenas entretedimento vazio na televisão; embora este o intuito na maioria das vezes, uma programação educativa chama atenção muitas vezes.

    b) O meio televisivo é incompatível com o evangelho – Nesse ponto um trecho me chamou a atenção: "Evangelho se insere num contexto completamente contrário àquele que tem a estrutura necessária para transmiti-lo. E o que acontece? Leva-se a Arca para fora do Santo dos Santos, para o campo de batalha." Se o evangelho fosse feito para ser transmitido dentro um contexto com estrutura necessária para tanto ele não sairia de dentro das portas da igreja, retornaríamos à era pré-reforma e teríamos que nos enclausurar nos templos e esperar que os transeuntes adentrassem nosso recinto.

    Assim, não concordo com o texto quando o mesmo incita a exclusão dos programas evangélicos da Televisão (Até por que não tenho visto nenhum programa EVANGÉLICO na televisão ultimamente).
    O mundo avança quilômetros em divulgação de informação, enquanto a igreja – como sempre – se arrasta, amarrada aos próprios dogmas e medos infundados.

    A internet (a mesma que hospeda os vários blogs cristãos) possui uma estatística de, se não me engano, 6 páginas pornográficas para cada 4 com conteúdo livre em um total de 10 páginas da rede. Quer meio mais sem estrutura para se pregar o evangelho? Ainda assim a palavra de Deus é disseminada e talvez hoje seja o maior porta-voz de um evangelho saudável.

    Por fim, concordo com a afirmação que a TV supostamente evangélica causa asco e repugnância em que as assiste, isso é FATO. Mas não se pode criticar, devemos nos mobilizar para renovar seu conteúdo.

    Graça e Paz! =D

  11. Rô,
    tentei dar uma procurada no Google, mas não encontrei ninguém que venda o livro Dinheiro – um assunto altamente espiritual. Também não achei nada na Estante Virtual.

    Léo,
    Como o Paulo Romeiro diz em suas aulas: QUEM VIVER, VERÁ!

    Abraços!

  12. Bom até agora não vi nenhuma mudança no Ministério em que congrego, continua a memsa benção!
    e só vejo os pastores criticando muito to querendo recomendar meu pastor o Pulpito rsrs ele vai gostar daqui!

  13. Graça e Paz,
    Gostei do artigo e concordo com o mesmo, porque vejo uma atutalidade e veracidade quase que incontestáveis.
    Entretanto, também entendo que todos nós possuimos falhas, sejam inconscientes ou intencionais. Seguindo essa linha de raciocínio, entendo que se o Edir Macedo, R.R. Soares e Miguel Angelo possuíssem a mesma linha teológica da Igreja Nova Vida encontraríamos uma similaridade entre as mesmas (Nova Vida e Neopentecostais). E isso não ocorre.
    Ainda, afirmar que a Nova Vida é neopentecostal porque fala-se de dinheiro etc, é o mesmo raciocínio que leva alguém a afirmar que o homem é descendente de um símio só porque ambos têm algo em commum, como braços, pernas, mãos etc.
    Similaridades não fazem com que os grupos sejam coniventes ou membros da mesma classe.
    Por último, creio que associar a Igreja de Nova Vida com as distorções e aberrações neopentecostais a que estamos habituados a ver, (infelizmente), por causa de Edir Macedo, R. R. Soares e Miguel Angelo (hereges notadamente conhecidos), é o mesmo que assinar publicamente um atestado de desconhecimento histórico, pois a grande maioria das seitas pseudo-cristãs que conhecemos têm origem nas igrejas cristãs tradicionais.
    Por exemplo:
    O Mormonismo, cujo fundador foi influenciado pelas Igrejas Metodista e Presbiteriana. A Ciência Cristã, cuja fundadora foi influenciada pela Igreja Congregacional. O Russelismo, cujo fundador foi da Igreja Presbiteria. O Tocoísmo, cujo fundador foi da Igreja Batista. O Moonismo, cujo fundador foi da Igreja Presbiteriana. O Adventismo, cujo iniciador foi da Igreja Batista etc etc etc.
    Se seguirmos essa mesma linha de raciocínio iremos condenar as igrejas tradicionais (Batista, Congregacional e Presbiteriana), porque delas saíram hereges que trouxeram e ainda trazem grandes prejuízos à Igreja?
    Com certeza não.
    Então, é preciso conhecer bem os fatos, para só depois se fazer as denúncias com coerência e exatidão histórica e doutrinária.
    Precisamos entender que sempre existirão pontos doutrinários secundários que produzirão debates e opiniões divergentes. Isso é normal. Todavia, os pontos básicos da fé cristã sempre foram e são ensinados, respeitados e mantidos nas igrejas genuinamente evangélicas, a exemplo da Nova Vida, e diferentemente das neopentecostais.
    No mais, concordo com a posição do autor do artigo.
    Parabéns ao Púlpito Cristão mais uma vez.
    Robson T. Fernandes (apologista)

  14. sou membro e obreiro na igreja nova vida desde minha conversão, claro que não posso falar pelos outros, muito menos por quem já faleceu,como conhecedor dos livros editados pelo bispo Roberto Mcalister. Creio que ele deve ter dado graças a Deus quando este trio deixou sua companhia(MACEDO,R.R. e MIGUEL ANGELO)

  15. SO discordo que TV crie monstro, muitos se aproveitam na verdade da popularidade da mesma para ali fraudar a palavra de DEUS, e como se fosse um grande campo de caça para estes monstros.
    Isaías 56:11 E estes cães são gulosos, não se podem fartar; e eles são pastores que nada compreendem; todos eles se tornam para o seu caminho, cada um para a sua ganância, cada um por sua parte.

  16. Olá a todos,

    Meu nome é Andrew McAlister. Sou neto do Bispo Roberto e filho do Bispo Walter. Interessante ler tantas coisas ditas a respeito do meu pai e do meu avô por aqui.

    Em relação livros do meu avô, posso indicar o site da Anno Domini que está reeditando os livros dele na Coleção 3 Gerações. O Dinheiro, um assunto altamente espiritual, está sendo lançado esse mês… para quem estiver interessado. Pelo que vi, muitos citam apenas uma ou duas frases do livro e dizem a partir delas que meu avô, por preparar a hora do dízimo, dava muita ênfase nele. Bem… isso é verdade. O erro é achar que ele dava essa ênfase com o propósito de recolher mais dinheiro para si. Se quiserem ler o texto na íntegra e saber o que meu avô REALMENTE achava do dinheiro, procurem o site da Editora: http://www.annod.com.br

    Um abraço!

    Andrew

  17. Aqui está um trecho do livro "Dinheiro: Um assunto altamente espiritual".

    “Raras são as coisas neste mundo que têm poder igual ao do dinheiro para abençoar ou amaldiçoar uma vida.” Numa época em que se fala tanto e com tanta irresponsabilidade sobre prosperidade e bênçãos financeiras, as palavras do Bispo Roberto McAlister contidas em 'Dinheiro – Um assunto altamente espiritual' soam como um alerta. Devido às polêmicas em torno do assunto, muitos cometem o erro de evitá-lo. Neste livro, o Bispo nos mostra que dinheiro é um tema que afeta tão profundamente a nossa existência que é impossível separá-lo da espiritualidade. Por isso, ter clareza sobre o uso bíblico das riquezas é de vital importância para quem deseja viver a fé genuína.

  18. Olá Andrew,

    Obrigado pelas notas esclarecedoras. Em meio à gospelizaçao do evangelho e essa quermesse de bênçaos televisivas, buscamos um referencial dentro da igreja que corrobore o velho axioma que diz que "nem tudo está perdido", e a máxima bíblica de que "as portas do inferno nao prevalecerao contra a igreja". Por isso, temos prazer em divulgar a entrevista e as palavras do seu avô.

    Contudo, a frase citada pela Nani: 'Se você deseja garantir seu futuro financeiro, pague seu dízimo. Dê também ao Senhor ofertas de amor' (sic), supostamente de autoria do bispo Roberto, vai de maos dadas com o pensamento predominante no neopentecostalismo (e no pentecostalismo também, pra ser honesto). Gostaria de perguntar – sem nenhuma intençao de pressioná-lo – o que você acha dessa frase?

    Apenas lembrando que, caso este seja um erro de que o bispo se arrependeu, nao estamos aqui para julgá-lo. Eu mesmo já preguei muita coisa de que hoje me arrependo. Nossa caminhada na fé deve ser de constante renovaçao espiritual e mental.

    Abraço fraterno,

    Leonardo.

  19. Caro Leonardo,

    Essa frase é sim do meu avô. Ela está, inclusive, no "DInheiro, assunto altamente espiritual". O problema é o seguinte, citando palavras que meu repete no púlpito vez após vez: "Todo texto fora de contexto é pretexto." Essa frase aparece após todo um argumento desenvolvido ao longo do livro. Não dou conta de reproduzir em sua totalidade, para isso seria necessário ler o livro. Num resumo bastante crasso, meu avô se referia a um futuro financeiro, realmente… mas este não é um futuro próspero, mas, sim, um futuro no qual Deus nos supre com aquilo que necessitamos… mas não necessariamente o que queremos.

    O que realmente nos é necessário? Casa, comida, roupa… claro. É a esse tipo de"garantia de um futuro financeiro" que meu avô se refere. Ele fala da importância do dízimo não como negócio ou moeda de troca, mas sim como um compromisso que Deus honra. No livro ele conta a história do pai dele que teve um só paletó durante anos e anos. Este era remendando e remendado… e meu bisavô sempre deu seu dízimo. Ao final da sua vida, ele estava bem "rico", pois ganhava uma série de pensões de trabalhos feitos ao longo da vida. Acontece que toda a riqueza dele estava investida… em obras missionárias. Enfim… estou entregando a minha parte predileta do livro. Deixo esse gostinho na tua boca.

    Resumindo… sim, é a frase do meu avô. Mas está COMPLETAMENTE fora de contexto. Só lendo o livro que ocê vai entender o que ele quis dizer com "garantir o futuro financeiro". É uma frase que vai de mãos dadas com tudo isso que você falou… mas é apenas UMA frase. E ela está fora de contexto… é que nem pegar a única frase de Romanos para dizer "tudo posso naquele que me fortalece", logo… sai de baixo que eu sou filho do Rei e ai de quem se meter comigo!! Não… tremendo erro. Paulo faz todo um argumento e essa frase está no meio daquele argumento.

    Não defendo meu avô por ser família. Deus em primeiro lugar, sempre. Se ele fosse realmente essa pessoas que falam que ele foi, eu concordaria… se fosse verdade. Sugiro que você compre o livro e conheça, em primeira mão, o Bispo Roberto McAlister, de quem tenho muito orgulho de chamar de avô. Tenho a honra de ter o sangue dele correndo nos meus braços. E saiba que me dói, muito, ler essas coisas que dizem a respeito dele e do meu pai.

    Espero ter ajudado Leonardo.

    Um forte abraço!

    Andrew

    OBS: Meu pai nunca estudou na PUC (como foi dito pela Fátima acima). Eu me formei em Letras pela PUC, mas meu pai nunca passou por lá, a não ser para prestigiar a minha formatura.

  20. Meu irmão Andrew, muito obrigado pelo seu esclarecimento e mais ainda pela sua orientação de onde achar o livro de seu avô, estou procurando a vários anos e até aonde eu sei o posicionamento de seu avô foi realmente benéfico para o evangelho o grande problema é que nosso povo não tem o hábito de leitura e não entende até mesmo palavras simples.

    Obrigado e que Deus te abençoe.
    Carlos Luiz

  21. Muita teologia da prosperidade, ninguém repreende o espírito de mamon e não coloca o dinheiro a serviço do homem e da obra.
    Perdeu-se o primeiro amor, uma teologia capitalista onde vale tudo, onde Bispos notórios tem a coragem de dizer que oferecem o evangelho de Mer.. é isso mesmo e para aqueles que gostam de Bos…. oferecem Bos.., Muita coisa enlatada dos EUA contaminou a Igreja sadia e o resultado é isso que vemos, o Evangelho tornou-se mercadoria, Deus virou Banqueiro, e Jesus Cristo o Gerente, e o Espírito Santo o atendente.
    Estão brincando com Fogo Eterno e levando muitos ao engano e apostasia.
    É triste mas o único caminho é Buscar Cristo por nós mesmos independentemente das Igrejas institucionalizadas, o resto o Espírito Santo se encarrega. Não é Bispo, Pastor, Diácono mas você unicamente como discípulo de Cristo, viver e procurar ser imitador DEle.

  22. Frequento a Igreja Cristã Nova Vida desde 1996 em Nilópolis, e com relaçãoa Dízimos nunca fui pressionado a dar qualquer quantia. simplesmente fui ensinado que se trata de compromisso com Deus e a sua obra. e Deus jamais me deixou desamparado! os 10% jamais fez falta, faria sim se Deus me tirasse os 90% rsrsrs. antes eu dava tudo para o Mundo e ninguém falava nada, já para a igreja, sempre há comentários. Nunca precisei de participar de campanhas ou fui coagido a qualquer forma de arrecadação fora o dizimo e ofertas. sem falar de pessoas que tiveram ajudas financeiras da própria Igreja em momentos difíceis. testemunhos estes jamais citados em Pulpito mas sim pelas propias pessoas de minha confiança que me disseram terem sido abençoadas financeiramente pela igreja em momentos de desemprego. Creio que tal ensimamento e atitude vem não só do caráter do homem a frente da igreja mas também do seu lider maior. que Deus fale aos nossos corações de maneira simples e tenhamos cuidado, pois, as más conversações corrompem os bons custumes. que Deus seja conosco.
    Marcos Paulo.

  23. Oi, me chamo Suely, e gostaria de deixar o meu recado também… nossa, tb acho que criticar o bispo Robert Mcalister é errado,e nao é justo, pois ele nao se encontra mais aqui conosco, perguntasse isso qdo ele podia responder. nao seria melhor visitar varias vezes uma igreja da nova vida mais perto da casa ou na Catedral? assim, toda duvida a respeito de dinheiro ou sobre outros assuntos, poderao ser esclarecidas, voces nao acham? e o bispo Walter, o filho dele, também é muito disponivel às perguntas respeitosas, pois algumas pessoas podem querer jogar toda raiva do que se ve e se ouve em certas igrejas, em cima de quem da' ouvidos e responde às nosas questoes….. acho bom que hoje o povo esteja acordando a certas barbaridades que a maioria das igrejas evangélicas estao cometendo, eu sou uma, mas nada de apontar dedo, jogar veneno, seremos piores dos que estao esvaziando os bolsos do povo, que nao consegue ver a verdade, assim, colocaremos mais duvidas nas mentes "fracas", o povo nao gosta de ler, e muitos nao sabem ler, esse é o maior problema…. e quem le, e nao consegue ver? sao mutos…. muitos lideres evangélicos criaram um verdadeiro exército para os defenderem…. sao como os guardas suiços do papa. por isso, ou voces leiam bem os livros, visitam as igrejas, ou nao falem coisas que podem ferir os sentimentos das pessoas que sao da familia do bispo…

  24. EU NAO ACEITO É GENTE QUE NAO CONHECE O QUE É UNÇÃO DE DEUS VIR AQUI NESSE BLOG FALAR TANTA BESTEIRA POIS O JUGO É DESPEDAÇADO PELA UNÇÃO E NA NOVA VIDA NAO TEM JUGO POIS EU NAO CONCORDO COM ALGUMAS AFIRMAÇOES QUE ESTAO COLOCANDO NESTE BLOG;POIS NAO ESTAO FALANDO COMO ESPIRITUAIS EM CRISTO MAIS COMO CARNAIS;NAO DICERNINDO O QUE DEUS FAZ ATRAVES DE SEU ESPIRITO.

  25. eu me batizei em 04/1993 e sei que a igreja de nova vida sempre foi pentecowstal e sempre sera;mais agora tem alguns irmãozinhos sem disernimento escrevendo um montão de besteiras,e sem unção de DEUS;pois conheço bem a unção que esta na igreja de nova vida e sei que é pentecostal e poderozicima;pois estava eu na igreja de nova vida de inha uma na galeria em um culto da manha quando olhei para o pulpito e vium anjo enorme em pe olhando para os musicos tocando os instrumentos enquanto a igreja adorava;e tem mais eu fui batizado com espirito santo em 1994 em um culto de mocidade quando derepende me deu vontade de falar a lingua que o pastor falava ai entao eu falei enao pareimais e comeceia cambalear pela igreja sem conseguir para de falar aquela lingua e outras mais pois fui batizado com o dom de variedades de linguas ;entao irmãozinhos parem de falar besteiras e tenhão mais disernimento pois voces nao conhecem a nova vida do bispo Robert MCAlister.

  26. eu me batizei em 04/1993 e sei que a igreja de nova vida sempre foi pentecowstal e sempre sera;mais agora tem alguns irmãozinhos sem disernimento escrevendo um montão de besteiras,e sem unção de DEUS;pois conheço bem a unção que esta na igreja de nova vida e sei que é pentecostal e poderozicima;pois estava eu na igreja de nova vida de inha uma na galeria em um culto da manha quando olhei para o pulpito e vium anjo enorme em pe olhando para os musicos tocando os instrumentos enquanto a igreja adorava;e tem mais eu fui batizado com espirito santo em 1994 em um culto de mocidade quando derepende me deu vontade de falar a lingua que o pastor falava ai entao eu falei enao pareimais e comeceia cambalear pela igreja sem conseguir para de falar aquela lingua e outras mais pois fui batizado com o dom de variedades de linguas ;entao irmãozinhos parem de falar besteiras e tenhão mais disernimento pois voces nao conhecem a nova vida do bispo Robert MCAlister.

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui