Arrogância nossa

15
106
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Por Clóvis Cabalau

“Gosto do seu Cristo, mas não gosto dos seus cristãos”. A frase é de Mahatma Gandhi e vale reflexão. Se considerarmos que Gandi morreu sem Jesus e crendo que ratos e outros animais são deuses dignos de adoração [como a maioria da população da Índia crê], temos de admitir que os cristãos têm uma parcela de responsabilidade nisso. É duro aceitar, mas a nossa arrogância e nosso mau testemunho vêm sendo um entrave no alcance de muitas pessoas pela verdade de Jesus.

Somos arrogantes sim. Sob a prerrogativa de que detemos a única chave possível de acesso a Deus, subimos em nosso pedestal, altivos em nossa crença. Lembro-me da passagem em que os discípulos tentavam impedir que crianças se aproximassem de Jesus, repreendendo aqueles que as levavam [Mc 10:13]. Ou quando os seguidores do Senhor repreenderam um cego que clamava por cura [Mc 10:46-48]. Muitos de nós, ao invés de levar as pessoas a Cristo, as repelimos com nossa arrogância, nosso preconceito e testemunho reprovável.

Assine o Blesss

Um dos grandes desafios dos cristãos, hoje, é passar a verdade de Cristo sem parecer orgulhoso e dono de si. Se a verdade não for sustentada pelo amor, torna o detentor da mensagem odioso e a verdade repulsiva.

Nietzsche disse certa vez: “Passarei a acreditar no Redentor quando o cristão parecer um pouco mais redimido”. Penso que muitos intelectuais até admitem sentir admiração por Jesus, mas quando olham para nós, cristãos, acabam considerando não valer a pena seguir a um Cristo que arrebanha pessoas de caráter tão duvidoso.

É por isso que não me canso de pregar aos jovens: “Parem de olhar para homens, olhem para Jesus”. Se Gandhi e Nietzsche o tivessem feito, talvez houvesse experimentado a “paz que excede todo o entendimento” [Fp 4:7], a paz que desconcerta todo intelectualismo solitário.

Quanto a nós, cuidemos de descartar a arrogância nossa de cada dia, para que o mundo possa ver em nós o reflexo do amor simples de Jesus.

***

Clóvis Cabalau é mais uma mente ácida à contribuir com textos subversivos no Púlpito Cristão
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

15 COMENTÁRIOS

  1. A falta de fé em Cristo tem como principal motivadora o próprio cristão, ou melhor dizendo, o "crente".

    Graças a Deus fui alcançado em outro tempo, talvez hoje eu não me permitisse sequer ouvir a pregação de um "crente". incrível como o evangelho de gezuiz cresceu de 10 anos para cá…

  2. Os seguidores de gezuis tbém deixaram marcas negativas em mim e na minha familia, por outro lado tive referências de verdadeiros Cristãos e estas falaram mais alto me elevando na direção do Evangelho Puro e simples.

  3. É irmão Ruy, antigamente as coisas no meio da igreja eram diferentes,bem diferentes das de hoje em dia…
    Bons tempos em que as igrejas iam atrás dos pagãos, e não dos que pagam!

  4. Paz!

    No final do seu texto você descreveu a verdade. As pessoas que olham para os cristãos, não vêem e nunca verão pessoas perfeitas. Mas se olharem para Jesus, verão a redenção.

    Não estou, com isso, corroborando nossa atitude altiva e egoísta. Temos sim de dar um bom testemunho, o que facilitará o acesso das pessoas ao Pai, pois verão Cristo em nossas vidas.

    Certa vez ouvi uma frase que creio ser boa para a ocasião: "Qualquer verdade que para ser defendida necessite humilhar ou machucar o outro, então esta verdade não merece ser defendida".

    A verdade que não vem precedida pela Graça, fere como uma espada afiada.
    Como temos usado a Verdade do Evangelho?

    Parabéns pelo texto!

    Abs,
    Vinicius Morais
    —–
    Visite: Refletindo a Graça
    http://refletindoagraca.blogspot.com/

  5. Arrogância denominacional,arrogância eclesiástica,arrogância ministerial,arrogância apostolar,bispal,pastoral,igrejaiolatria,e assim por diante.Vcs conhecem a história das "Cruzadas" ? Pois bem,os muçulmanos e judeus conhecem bem e lembram do que os cristãos em nome de Deus fizeram com eles,está na história.A nossa arrogância é tão indigesta que nós subestimamos a história e ainda hoje nós promovemos "Cruzadas Evangelísticas" e pregamos para muçulmanos e judeus os protagonistas e vítimas das 'cruzadas'.Isto é uma vergonha! Ou não ? Bono Vox,vocalista da band U2 disse coisa quase igual,eu ouví o testemunho dele – converteu-se e vai gastar toda a sua riqueza com os pobres da Africa,tá? Mas,com relação a igreja ainda está com um pé atras e o outro tb.Hoje Bono é menos ácido com relação a igreja e os evangélicos,ele é Irlandes.
    Não temos estratégias,por isso a declaração de Ghandi – De Cristo não tenho nada contra,mas dos cristãos? Quero distância.Os cristãos foram os opressores do povo indiano,representado pela Grâ Bretanha nação tradicionalmente cristã/protestante.

  6. Uma oração que eu faço todos os dias,se encontra no Salmo 19:13 que diz:" Também da soberba guarda o teu servo,que ela não me domine;então
    serei irreprensível,e ficarei libre de grande transgressão".
    Porque faço esta oração todos os dias? Por que tive um momento na minha vida que Deus colocou nas minhas mãos uma certa quantia de dinheiro e da noite pro dia fiquei dono da minha vida,a oração escafedeu-se e fiquei arrogante e soberbo – conta bancária com saldo gordo até o gerente do banco se levantava para me dar BOM DIA,aceita uma agua e cafézinho,sr Tito? Aprendi com o meu Irmão+Velho e estou no processo de esvaziamento e humilhação – soberba e arrogância estão fora da minha vida.Por isso a oração acima,que sugiro a todos que me lêem fazer todo-dia-todo,tà?

  7. Paz, irmãos!
    É, hoje tá difícil mesmo identificar cristãos de verdade, daqueles que se dizem apenas.
    Lembro-me de várias situações em que fiquei muito aborrecido e até mesmo frustrado em procurar mecânicos, advogados, pedreiros, carpinteiros, médicos e outros profissionais liberais no meio evangélico para prestação de algum serviço, na vã ilusão de que seriam mais competentes e até mesmo mais honestos. Se meu alvo principal não fosse Jesus Cristo, há muito que estaria desviado.
    Infelizmente, não dá para confiar nem mesmo em alguns pastores, que na verdade não passam de lobos vorazes, ocultos na pele de cordeiros inofensivos.
    Sabendo disso, da desconfiança de muitos com os "evangélicos", procuro dar o exemplo, porque uma atitude positiva vale por mil palavras.
    Lembro-me que abasteci meu veículo num posto de combustíveis, onde sou conhecido e também conheço os frentistas, quando entabulei conversa com um deles, falando sobre assuntos corriqueiros do dia a dia, e quando havia saído, depois de algum tempo, lembrei-me de que não havia pago, porém como estava em viagem, resolvi voltar ao posto no dia seguinte para pagar a dívida.
    No outro dia, quando me aproximei do frentista e lhe pedi desculpas por não haver pago, ele me disse: _Ontem, no fechamento do caixa, descobriram a diferença, quando me disseram que o valor em tela seria descontado do meu salário. Eu não descobriria nunca quem deixou de pagar, mesmo porque atendemos centenas de pessoas todos os dias. Eu lhe disse:_Deus me livre de algum dia vir a dar algum prejuízo a quem quer que seja, muito menos a um trabalhador assalariado!
    Decorrido algum tempo, quando voltei para abastecer naquele posto, o mesmo frentista me abordou e perguntou-me, interessado, você é evangélico? Aí notei que havia avançado meio caminho para evangelizar aquela pobre alma sedenta por algo melhor do que a podridão a que estamos acostumados em nosso dia a dia.
    Para evangelizar, não preciso propalar aos quatro ventos que sou cristão, mesmo porque não vai adiantar nada. Porém pelas minhas atitudes enérgicas, corretas, dando o bom exemplo, eu estou louvando a Deus e convencendo as pessoas que existe algo melhor do que a vala comum em que vivemos.

  8. Bem, não posso falar muito de Nietzsche, o pouco q eu vi, me corrijam se eu estiver errado, mas acredito q ele tenha cometido talvez o maior erro que muitos cometem: Misturar religião (clérigo, Igreja, dogmatismo, tradições fúteis) com espiritualidade (Ensinamentos de Jesus, noção da Graça, Amor em todas as formas, fé), ai meu amigo, a mistura fica potencialmente letal, pois nessa situação, não jogamos fora apenas o lixo, mas o fundamental também é perdido.

    Gandhi é do tipo de personalidade que não consigo explicar de forma muito simplória, pois este é uma personalidade extremamente complexa, digo isso vendo o seu caráter, suas atitudes e a sua simplicidade. Lendo recentemente sua biografia, livros que faziam referências a ele e a sua cinebiografia (que eu recomendo! Ben Kingsley está fantástico no papel de Gandhi), pude perceber que esse homem foi um grande referencial, não para o seu povo apenas, mas para quem axa que um mundo melhor é impossível.

    Comparo Gandhi a Nicodemos, porém, Gandhi compreendeu melhor do que muitos cristãos, a importância da atitude, do ser ao invés de apenas fazer, fingir ser ou fazer ou hipocritamente afirmar que é, o que reflete muito o ser de Jesus. Uma frase dele é marcante nesse sentido:

    "Não conheço ninguém que tenha feito mais para a humanidade do que Jesus. De fato, não há nada de errado no cristianismo. O problema são vocês, cristãos. Vocês nem começaram a viver segundo os seus próprios ensinamentos."

    O fato é que, apesar de hindu, admirava Jesus Cristo e freqüentemente citava frases do Sermão do Monte. Certa vez o missionário E. Stanley Jones encontrou-se com ele na Índia, e perguntou: Senhor Gandhi, apesar do senhor sempre citar as palavras do Cristo, por que é tão inflexível e sempre rejeita tornar-se seu seguidor?

    Ao que Gandhi respondeu: Ó! Eu não rejeito seu Cristo. Eu amo seu Cristo. Apenas creio que muitos de vocês cristãos são bem diferentes do vosso Cristo.

    Conta-se que a rejeição de Gandhi ao cristianismo como religião institucionalizada nasceu de um incidente acontecido na Africa do Sul, quando ele era um jovem advogado por lá. Gandhi estava atraído pela fé cristã; tinha estudado a Bíblia e os ensinamentos de Jesus. Estava explorando seriamente a possibilidade de tornar-se um cristão, quando decidiu assistir um culto em uma igreja local. Mas, assim que subiu os degraus, o ancião da igreja, um sul-africano branco, barrou seu caminho na porta.

    – Aonde você pensa que vai, kaffir*? Perguntou o ancião em um tom de voz beligerante.

    Gandhi replicou: Eu gostaria de assistir o culto, aqui.

    Mas o ancião rosnou: Não existe lugar para kaffirs nesta igreja. Fora daqui ou eu chamarei meus assistentes para atirá-lo escada a baixo.

    Esse texto possui uma moral excelente. Careço de informações se Gandhi era um animista, não encontrei isso em nenhum lugar, mas fica ai a dúvida.

    A moral da história: uma Igreja Cristã onde falta o amor de Cristo, não é Igreja , mas sim um túmulo para a fé alheia, pois uma primeira impressão ruim, é difícil de ser apagada.

    * tratamento pejorativo dado pelos brancos, no regime do apartheid, aos negros e estrangeiros na África do Sul. No meio muçulmano, kaffir tem o significado de "infiel".

    Bem, é isso irmãos, debates e acrescentamento de informações são sempre bem-vindos, se fosse parar pra tentar analisar o caso de Gandhi, seria um texto muito extenso, talvez daria pra fazer um artigo!

    Enfim, é isso, Graça e Paz do Senhor Jesus, e que possamos ser menos arrogantes e mais imitadores de Cristo!

    Daniel Leal Souza

  9. Eu também vejo muitas pessoas que por arrogância não aceitam o Evangelho de Jesus e transfere a culpa para quem está pregando a Palavra.

    Com certeza devemos expor a Bíblia da melhor forma possível, mas Muitos não têm a humildade de aceitar a Bíblia, ninguém gosta de enxergar e assumir os seus erros preferem viver da maneira que o convém viver.

    Quando usamos a bíblia para mostrar que existe uma verdade absoluta, e os ensinamentos de Jesus, os incrédulos rejeitam, são muitas vezes duros de coração.

    Quem convence o Homem do pecado e o Espírito Santo, vamos pregar e deixar que o Espírito Santo abra os olhos daqueles que vivem em trevas.

  10. Alguns princípios morais? Gandhi deu a vida pelo seu povo, abriu mão de suas vontades, passou fome, lutou pela libertação da Índia, ia como ovelha muda quando preso, amou até seus inimigos, e você vem dizer de "alguns princípios morais"?

    Quem me dera ter a capacidade de Gandhi de viver estes "alguns".

  11. Gabriel,

    Se a salvaçao viesse pela prática destes princípios, era jóia! rs… Mas o meio de aquisiçao é a fé. E uma fé excludente, ou seja, que exclui todas as outras propostas. Ou aceitamos o cristianismo, ou adoramos ratos e baratas. Ningém pode servir à dois senhores.

    Abraço.

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui