Missionários Batistas acusados de tráfico de crianças são presos no Haiti

13
556
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Por Leonardo Gonçalves

Assine o Blesss
O Haiti, país mais pobre das Américas, passou recentemente pela pior tragédia de sua história. O terremoto do dia 12 de dezembro deixou mais de 200 mil mortos e uma multidão de desabrigados. Nações ao redor do mundo se comoveram com a tragédia insular e forças de ajuda começaram a se organizar, levando alimento, assistência médica, roupas e outros produtos de primeira necessidade para o país.

Em meio a todo este caos e desespero, surgem também dez missionários batistas, detidos e acusados de tráfico de crianças. O grupo faz parte da organização batista New Life Children’s Refuge. “Nós viemos ao Haiti para ajudar aqueles que realmente não tinham outra fonte de ajuda’, disse Laura Silsby, à rede de TV CNN. “Nós acreditamos que a verdade vai ser revelada e estamos orando por isso”, completou.

Apesar da pressão da mídia, os missionários tem conseguido provar que não estavam tirando as crianças contra a vontade das mesmas ou dos seus pais. Anchello Cantave, agricultor de Callebasse, declarou à AFP: “Eu daria meu filho de novo. Ansitho merece uma vida melhor do que a nossa”. Como outros pais, ele entregou o filho de 5 anos para os missionários de Idaho. “Os americanos levaram as crianças com o nosso consentimento”, afirmou Fritzian Valmont, pai de três meninas de 11, 8 e dois anos. Ele e sua mulher decidiram entregar “a do meio” aos missionários, admitiu.

A polícia haitiana informou que os americanos foram detidos sob a acusação de tráfico depois de terem tentado deixar o país com o grupo de 33 menores haitianos, sem portar nenhum documento apropriado. Um juiz haitiano condenou os dez por tráfico de crianças. “Deus é nosso provedor e nos dará força e conforto”, disse Carla Thompson, um dos membros do grupo. “Nós temos nossas bíblias e estamos muito bem”.

O lema do grupo é “Salvar os órfãos abandonados nas ruas, hospitais e orfanatos em ruínas”.

***
Fontes consultadas: AFP, EFE e Folha Online

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

13 COMENTÁRIOS

  1. Estória mal contada…
    pais que deixam seus filhos nas mãos de americanos na promessa de uma vida melhor, americanos que tentam sair do país sem um documento oficial das crianças… quem seria doido de atravessar fronteiras com 33 crianças sem medo de ser pego? Por outro lado, quem atravessaria fronteiras sem documentos? Mal contado mesmo…

  2. Paz, irmãos!
    Creio que depois daquela catástrofe que se abateu sobre o Haiti, seu povo que já era miserável, que já andava comendo "bolachas" de argila para não morrer de fome, ficou praticamente impossível as condições de uma sobrevivência digna.
    Assim sendo, toda a tentativa de salvar vidas de crianças indefesas é válida.
    Não podemos julgar friamente a atitude dos missionários americanos, sob pena de estarmos sendo injustos, mesmo porque as instituições públicas daquele país certamente não estão funcionando para as formalidades legais de praxe, para a expatriação das crianças.
    Como se diz, é melhor errar tentando ajudar, do que simplesmente cruzar os braços, se omitir, e deixar as crianças morrerem à mingua.

  3. Vivo por aqui e tenho varios amigos americanos e ou estrangeiros naturalizados que adotaram criancas de outros paises, ha uma serie de documentos e exigencias que sao requeridos pelo governo americano, mas tudo e' feito para que, acima de tudo o direito da crianca seja protegido. Ha varios casos de trafico de orgaos e muitos outros de escravatura de menores. Portanto, os missionarios nao estao inocentes nisso, ate porque, mesmo que eles nao soubessem dos tramites legais, a igreja a qual servem deveria saber. Pode aate ser que a intencao tenha sido boa, mas de boas intencoes, diz o ditato popular, o inferno esta cheio…
    Nada como respeitar leis e normas, evita problemas, vexames e dor de cabeca, alem de ajudar a engrandecer o nome de Deus.

  4. A intenção pode ser até ser boa da parte do missionários americanos… mas o modus operandi mostra ainda que são os mesmos imperialistas que tratam os outros países como seu quintal, onde por supostamente serem os "mocinhos" têm o direito (e dever) de fazer o que bem entendem do jeito que quiserem…

  5. Ainda bem que não eram missionários pentecostais, senão certamente iriam ser chamados de traficantes de orgãos, exploradores infantis, canibais etc…
    É bom ver que vcs tem bastante cuidado com a noticia quando é do interesse . Mas eu creio tbm que eles queriam ajudar mesmo, afinal são batistas, predestinados, e não iriam cometer nenhum crime.

  6. Pelo que estou acompanhando eles estavam tirando as crianças da área de risco, e futuramente queriam realmente dar um lar adotivo as crianças.
    O erro foi ter apenas a autorização dos pais, mas fizeram tudo bem intencionados.
    Que Deus dê o livramento que estes missionários precisam.

    Graça e Paz!

  7. Paz, irmãos!
    Gostaria de informar que ontem foram soltos e liberados para voltarem para os EEUU, os Missionários Batistas. Temos que ser tardios em julgar, para não cometermos nenhuma injustiça. A Deus seja a Majestade, o Poder, a Honra e a Glória para todo o sempre. Amém, Amém e Amém.

  8. Calma, temos que esperar haver mais informações antes de tirar conclusões.

    Mas de qualquer forma, o caso provavelmente ilustra que não basta ter motivação certa e fazer o que é certo, temos que fazer do modo certo também.

    José Marcos, como sabe que eles não são pentecostais? Existem batistas de todas as vertentes do protestantismo, incluindo neopentecostais.

    O fato de alguém ou um grupo denominar-se "batista" não quer dizer necessariamente que ele acredita em X e não em Y.

    atos17.blogspot.com

  9. José Marcos:

    Se soou humorístico, foi involuntário. Mas compreendo: rimos (ou choramos) quando de repente percebemos uma diferença absurda entre o que é e o que deveria ser.

    Como disse um batista: "Antigamente, quando alguém dizia ser batista, as pessoas sabiam exatamente no que ele acreditava".

    De um extremo ao outro, existem batistas fundamentalistas, batistas tradicionais, batistas moderados, batistas pentecostais, batistas neopentecostais e batistas liberais. Nos EUA a diversidade é maior do que aqui.

    Mas eles não são os únicos, a maioria dos que afirmam ser cristãos faz uma salada-mista não só entre as diversas linhas protestantes, mas até de conceitos espíritas, Nova Era, etc.

    Cada um fala uma língua diferente e ninguém se entende. As igrejas estão uma verdadeira Baby. Baby? "Bebê"? "Querida"? Não, Baby: Babylon! (Babilônia) – isso sim foi uma piada voluntária.

  10. A intenção dos missionários é louvável, porém o correto era legalizar esta cituação.Como fazer isso no Haití é o problema. Se não poderem dar uma melhor vida a estas criança pregue o evangelho para a salvação de suas almas e Deus proverá o restante. Que Deus abençoe os missionários americanos.

    Hércules

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui