Não toqueis no ungido do Senhor: desmascarando essa falsa doutrina

20
39
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Por Vera Siqueira

“Não toqueis no ungido do Senhor”. Essa é a resposta de nove entre dez crentes que crêem em tudo o que lhe pregam sem serem bereianos, quando confrontados com críticas ou acusações contra pastores, apóstolos (?) e demais líderes eclesiásticos. Não importa se as provas do crime são claras, para esses crentes não nos cabe julgar nem analisar o que a liderança da igreja faz de errado: cabe aos crentes, segundo essa falsa doutrina, agir como Davi em relação à Saul: simplesmente não fazer nada, e esperar que Deus resolva o negócio e faça a justiça. E enquanto nada se faz, esses líderes criminosos continuam roubando, matando e destruindo o rebanho de crentes em suas mãos, e trazendo escândalo para o Evangelho, afastando de vez os não-crentes do afã de conhecerem a Verdade de Cristo.

Mas enfim, Davi realmente disse em várias passagens de 1 Samuel que não se deve tocar no ungido do Senhor. E aí?

Em primeiro lugar, temos que deixar bem claro sobre qual ungido Davi se referia. Ele se referia a Saul, atual rei de Israel, porém já destronado por Deus, que havia ungido Davi em seu lugar. Portanto, a primeira coisa que temos que ter em mente é que não se tratava de qualquer ungido, mas de Saul.

Em segundo lugar, temos que entender essa unção que Saul recebeu. Em 1 Samuel 8, lemos que o povo queria um rei no lugar dos antigos juízes que governavam Israel. Deus não tinha esse desejo, pois o querer um rei era um desejo do povo de que Deus já não reinasse mais sobre eles. Porém Deus resolveu satisfazer Israel, e escolheu Saul como rei.

Em 1 Samuel 10, lemos o profeta Samuel indo ungir Saul como rei:

“Então tomou Samuel um vaso de azeite, e lho derramou sobre a cabeça, e beijou-o, e disse: Porventura não te ungiu o SENHOR por capitão sobre a sua herança? Apartando-te hoje de mim, acharás dois homens junto ao sepulcro de Raquel, no termo de Benjamim, em Zelza, os quais te dirão: Acharam-se as jumentas que foste buscar, e eis que já o teu pai deixou o negócio das jumentas, e anda aflito por causa de vós, dizendo: Que farei eu por meu filho? E quando dali passares mais adiante, e chegares ao carvalho de Tabor, ali te encontrarão três homens, que vão subindo a Deus a Betel; um levando três cabritos, o outro três bolos de pão e o outro um odre de vinho. E te perguntarão como estás, e te darão dois pães, que tomarás das suas mãos. Então chegarás ao outeiro de Deus, onde está a guarnição dos filisteus; e há de ser que, entrando ali na cidade, encontrarás um grupo de profetas que descem do alto, e trazem diante de si saltérios, e tambores, e flautas, e harpas; e eles estarão profetizando. E o Espírito do SENHOR se apoderará de ti, e profetizarás com eles, e tornar-te-ás um outro homem. E há de ser que, quando estes sinais te vierem, faze o que achar a tua mão, porque Deus é contigo. Tu, porém, descerás antes de mim a Gilgal, e eis que eu descerei a ti, para sacrificar holocaustos, e para oferecer ofertas pacíficas; ali sete dias esperarás, até que eu venha a ti, e te declare o que hás de fazer. Sucedeu, pois, que, virando ele as costas para partir de Samuel, Deus lhe mudou o coração em outro; e todos aqueles sinais aconteceram naquele mesmo dia.”

1 Samuel 10.1-9

E Saul ficou cheio do Espírito Santo, e em 1 Samuel 11.15, finalmente Saul é proclamado rei. Porém a unção que Saul recebeu era apenas para reinar, não para ser sacerdote ou líder espiritual do povo. Essa função era para algumas pessoas específicas, como o profeta Samuel. Não cabia a Saul as funções sacerdotais, sendo esse um dos pecados que o fez perder o reinado em Israel:

“E os filisteus se ajuntaram para pelejar contra Israel, trinta mil carros, e seis mil cavaleiros, e povo em multidão como a areia que está à beira do mar; e subiram, e se acamparam em Micmás, ao oriente de Bete-Aven. Vendo, pois, os homens de Israel que estavam em apuros (porque o povo estava angustiado), o povo se escondeu pelas cavernas, e pelos espinhais, e pelos penhascos, e pelas fortificações, e pelas covas. E alguns dos hebreus passaram o Jordão para a terra de Gade e Gileade; e, estando Saul ainda em Gilgal, todo o povo ia atrás dele tremendo. E esperou Saul sete dias, até ao tempo que Samuel determinara; não vindo, porém, Samuel a Gilgal, o povo se dispersava dele. Então disse Saul: Trazei-me aqui um holocausto, e ofertas pacíficas. E ofereceu o holocausto. E sucedeu que, acabando ele de oferecer o holocausto, eis que Samuel chegou; e Saul lhe saiu ao encontro, para o saudar. Então disse Samuel: Que fizeste? Disse Saul: Porquanto via que o povo se espalhava de mim, e tu não vinhas nos dias aprazados, e os filisteus já se tinham ajuntado em Micmás, eu disse: Agora descerão os filisteus sobre mim a Gilgal, e ainda à face do SENHOR não orei; e constrangi-me, e ofereci holocausto. Então disse Samuel a Saul: Procedeste nesciamente, e não guardaste o mandamento que o SENHOR teu Deus te ordenou; porque agora o SENHOR teria confirmado o teu reino sobre Israel para sempre; porém agora não subsistirá o teu reino; já tem buscado o SENHOR para si um homem segundo o seu coração, e já lhe tem ordenado o SENHOR, que seja capitão sobre o seu povo, porquanto não guardaste o que o SENHOR te ordenou.”

1 Samuel 13.5-14

O outro pecado de Saul ocorreu em 1 Samuel 15, quando desobedeceu à ordem do Senhor ao não destruir o melhor do rebanho dos amalequitas, com a desculpa de que usaria o rebanho como sacrifício, onde Samuel disse que é melhor obedecer do que sacrificar.
Assim, em 1 Samel 16 lemos o Espírito do Senhor deixando Saul e passando a habitar Davi, o novo rei ungido:

“Disse mais Samuel a Jessé: Acabaram-se os moços? E disse: Ainda falta o menor, que está apascentando as ovelhas. Disse, pois, Samuel a Jessé: Manda chamá-lo, porquanto não nos assentaremos até que ele venha aqui. Então mandou chamá-lo e fê-lo entrar (e era ruivo e formoso de semblante e de boa presença); e disse o SENHOR: Levanta-te, e unge-o, porque é este mesmo. Então Samuel tomou o chifre do azeite, e ungiu-o no meio de seus irmãos; e desde aquele dia em diante o Espírito do SENHOR se apoderou de Davi; então Samuel se levantou, e voltou a Ramá. E o Espírito do SENHOR se retirou de Saul, e atormentava-o um espírito mau da parte do SENHOR.”

1 Samuel 16.11-14

Ou seja, Saul deixou de ter o Espírito Santo, mas continuou sendo rei de Israel por vários anos. Nesses anos, o Espírito Santo estava com o novo ungido, Davi, que porém ainda não havia sido reconhecido rei pelo povo. Dessa forma, Davi servia ao rei Saul e foi perseguido por seus exércitos, e aí chegamos à passagem que abriu esse artigo, quando Davi teve real chance de aniquilar Saul, mas não o fez por considerá-lo ungido do Senhor.

Realmente, o que impediu Davi de se levantar contra Saul não foi o poder do Espírito Santo no antigo rei, pois este já o tinha deixado e Saul não passava de um endemoniado. Porém, mesmo endemoniado, Saul continuava sendo rei, e em razão desse título que Davi o poupou. Uma vez ungido rei, sempre rei. Deus tirou Saul do reinado, porém isso só se concretizou com sua morte, não havendo rebelião para que isso acontecesse e Davi tomasse o poder em seu lugar. A unção de rei permaneceu com Saul por toda a sua vida, mas o Espírito de Deus não.

Entendido tudo isso, vamos agora analisar a doutrina do “não toqueis no ungido” nos dias de hoje. Por que ela não é válida?

Como visto, a unção a qual Davi se referia dizia respeito ao direito de reinar sobre Israel, não sobre possuir funções eclesiásticas. As funções de governo do Estado e eclesiásticas eram bem divididas naquele tempo, embora Israel fosse um Estado teocrático. Portanto, a não ser que algum líder de igreja seja também rei nomeado por Deus (olha eu dando idéia para novos títulos, que Deus me perdoe) em sua localidade, nenhum líder religioso atual se enquadra nesse quesito.

Sobre como devemos agir em relação ao líderes religiosos e qualquer cristão, a Bíblia é bastante clara:

“E logo os irmãos enviaram de noite Paulo e Silas a Beréia; e eles, chegando lá, foram à sinagoga dos judeus. Ora, estes foram mais nobres do que os que estavam em Tessalônica, porque de bom grado receberam a palavra, examinando cada dia nas Escrituras se estas coisas eram assim.”

Atos 17.10-11

“Já por carta vos tenho escrito, que não vos associeis com os que se prostituem; Isto não quer dizer absolutamente com os devassos deste mundo, ou com os avarentos, ou com os roubadores, ou com os idólatras; porque então vos seria necessário sair do mundo. Mas agora vos escrevi que não vos associeis com aquele que, dizendo-se irmão, for devasso, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com o tal nem ainda comais. Porque, que tenho eu em julgar também os que estão de fora? Não julgais vós os que estão dentro? Mas Deus julga os que estão de fora. Tirai, pois, dentre vós a esse iníquo.”

1 Coríntios 5.9-13

Chega desse engano do “não toqueis no ungido do Senhor”, engano esse que tem transformado a igreja em covil de salteadores. O rebanho tem que aprender a buscar na Palavra se o que seus líderes pregam é verdade ou não, tem que aprender a raciocionar, a analisar, a meditar dia e noite na Palavra, mas é isso mesmo que os lobos em pele de cordeiro não querem que aconteça, e por isso acorrentam suas ovelhas em falsas doutrinas que visam cegar e conformar o rebanho à sua própria vontade, não à de Deus. Deus nos enviou Cristo para que fôssemos libertos, mas onde há liberdade se nem ao menos podemos criticar um líder eclesiástico por seus falsos ensinos ou sua má conduta, com a desculpa que de o fulano é “ungido”? O Apóstolo (de verdade) Paulo era bem ungido, disso não há dúvidas, mas nem por isso ficou chateado ao ser confrontado pelo povo de Beréia em seus ensinamentos. Por que os apóstolos (?) e líderes dos dias de hoje ficam melindrados, e até amedrontam suas ovelhas com a promessa de inferno para o “pecado de rebeldia” que seria se levantar contra um “ungido” do Senhor? E por que as ovelhas, que também têm unção (já que recebem o Espírito Santo desde sua conversão), ao contrário dos líderes religiosos, podem e são fortemente exortadas (se seu dízimo for baixo, claro) quando encontradas em erro?

Isso é estelionato gospel, e dos bons. Graças à essa mentira (a própósito, quem é o pai da mentira mesmo?) vemos igrejas destruídas por pertencerem (a palavra é essa mesma) a líderes criminosos, que adulteram as Escrituras a seu bel-prazer e agem como se a justiça de Deus e dos homens não valesse para eles. Enquanto isso, às ovelhas cabe apenas se conformar, “Deus quer assim”, “quem faz a justiça é Ele”, “só nos cabe orar”.

Povo de Deus, vamos abrir os olhos! Temos que orar, a justiça é de Deus, mas Ele usa homens e mulheres para que Sua justiça seja feita nessa terra! Se Lutero pensasse assim, ainda hoje estaríamos comprando indulgências (se bem que essa prática perniciosa continua ocorrendo nos dias de hoje, na forma de lenços suados, rosa ungida, sabonete ungido, etc). Como povo de Deus, temos que ser carvalhos de justiça principalmente em nosso meio, tirando os lobos que querem devorar nossas ovelhas! Se não o fizermos, não sobrará ovelha nenhuma no final da história, pois todas serão enganadas…

O “não toqueis no ungido do Senhor” é uma desculpa muito da mal feita para líderes que têm algo a esconder. Quando um líder pregar isso para você, fique ainda mais atento, pois quem está na luz não tem medo de ser julgado, afinal nada se encontrará que o desabone; ao contrário, quem está em trevas não quer que o candeeiro seja colocado em cima da mesa e ilumine o ambiente, pois isso trará à luz toda a podridão escondida em nome de Deus.

***

Vera Siqueira é procurada pelos Leões-de-Chácara religiosos por liderar um protesto cristão organizado na Marcha para Jesus. A tal Marcha para Jesus é um dos muitos eventos protestantes onde é proibido protestar. Ela também coopera enviando textos subversivos para o Púlpito Cristão.
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

20 COMENTÁRIOS

  1. Esse gato é ungido? kkkkk. Deixando de lado as coisas engraçadas vamos falar sério. Copiarei um comentário que fiz no //outroevangelho.blogspot.com :

    Jesus jamais "receitou dogmas", ensinou coisas de homens ou descumpriu qualquer das leis vigentes, sejam as de César ou de Deus. Cumpriu toda a Lei, não como se fora obrigação ou fardo (ou dar exemplo, como alguns dizem) mas porque a lei é boa e os que discordam disso tem algum problema com ela. Mas entendo que tudo foi cumprido em Cristo. Vou exemplificar: Profeta, Rei e Sacerdote eram unções especificas no VT e apontavam para Ele.

    Hoje na nova aliança não temos mais profetas, sacerdotes e menos ainda reis (a não ser em alguns países por causa de sua forma de governo), mesmo que alguns ainda tenham a cara de pau de se auto intitular “profetas ou sacerdotes de deus”. Se os tivermos e eu estiver cometendo um erro de interpretação das Escrituras onde estariam então os reis em nosso meio (se bem que alguns lideres ultrapassam essa idéia de longe).

    Na nova aliança Deus nos provê de dons do Espírito Santo, em vez de profeta, há o dom de profetizar, que não é exclusivo de A ou B e sim é repartido de acordo com a necessidade da igreja. Se alguém defender a idéia de que há sim profetas hoje na igreja em função das profecias, pergunto então se alguém recebeu o dom de curar, seria ele curandeiro? O da palavra de sabedoria, seria o sabichão? O de discernimento de espírito, seria um caça fantasmas? Os dons não são para glorificar a quem foram doados (não sei por quanto tempo) mas sim para glorificar a Deus.

    O grande problema hoje, nas “religiões evangélicas” (se é que isso existe) é a clonagem de passagens, como se isso fosse reproduzir o momento mágico e solucionar o problema atual em pauta.
    Nem tudo o que o próprio Jesus fez ou falou pode ser reproduzido ou clonado em nossos dias. Por exemplo, no episodio dos leprosos, depois de curados, só um voltou para agradecer, e Jesus lhe disse não foram dez os doentes e apenas um voltou para agradecer? E complementou: “vai ao sacerdote e apresenta a oferta que esta determinada na lei de Moises”. Será que o próprio Jesus, hoje, faria isso, ou repetiria a mesma frase?
    Pedro e João pediram para o aleijado fazer isso depois de ter sido curado?

    Isso nos mostra que Ele estava em meio a própria transição da Lei para a Graça. Enquanto na Lei fazia o que era próprio da lei, não a transgredindo, após isso, jamais poderia transgredir a graça de Deus.

    O religioso sempre visualiza o dogma, a receita, o método, o sacrifício, as estruturas, as formas, as tradições, os costumes (mesmos que estes sejam questionáveis). O servo, o que é espiritual, vê a Graça, Misericórdia e o grande Amor de Deus por nós, pecadores. E segundo Paulo, dos quais sou o principal.

    Graça e Paz em Jesus.

  2. Excelente texto, Vera!

    Essa doutrina é uma das maiores farsas instituídas, primeiro: para camuflar os desmandos que esses coronéis da igreja cometem, sem que precisem prestar contas a ninguém. Segundo: para manipular o rebanho e arrancar deles doações e trabalho sem questionamento.

    Dou reforço ao que vc escreveu. É só ver o texto onde Samuel repreende o "ungido" Saul, questionando-o "Que fizeste?"

    Mais a frente é a vez do ungido Davi ser tocado pelo profeta Natã.

    E no novo testamento, a famosa repreenda de Paulo a Pedro, que não seria aceita de jeito nenhum, pelos "ungidos" de hoje:

    "Mas, quando vi que não andavam bem e direitamente conforme a verdade do evangelho, disse a Pedro na presença de todos: Se tu, sendo judeu, vives como os gentios, e não como judeu, por que obrigas os gentios a viverem como judeus?" (Gálatas 2 : 14)

    Em Cristo

    Ielton Isorro

  3. a paz!!!!!!!!sua mensagem e um benção, Deus te abenção e continua sendo usador por Deus, se jesus falou para Pedro aredate_te de mim satanas vc só me envergonha( sabemos que pedro era um ligitimo ungido de Deus, ñ foi levantado por homem se sim por jesus, Pedro queria falar que Jesus ñ podia morer na cruz se ñ ele iria com ele, mas jesus já sabia que ele estava mentindo, vamos sim ficar atento, quem tem ouvido ousa o que o Espirito santo diz: as igreja que somos nos

  4. E duro ver nas igrejas que assim como no estado politico que vivemos, pessoas procuram "brechas" nas escrituras para se camuflar e cometer atos ilicitos proibindo assim através de versiculos montados questionamentos do povo.
    Mas o que me deixa mais triste e saber que apesar de todo a facilidade e mesmo existindo pessoas e sites como esse, ainda existem muitos, muitos mesmo que se recusam a ver e a aprender as verdades sobre a palavra de Deus.
    Vivem anos a fio dentro das igrejas permitindo o engano e a tosquia indiscriminada do rebanho.
    Que o Senhor Jesus tenha misercódias de nós.
    Ora vem Senhor Jesus.

  5. Essa de ungido do Senhor daqui a pouco já não vai colar mais em algumas instituições-igrejas por aí. É claro que tem aquelas q vão até o fim com isso, pelo enorme poder e pela lavagem cerebral que seus líderes exercem sobre seus liderados, mas já vejo várias que não conseguem mais emplacar essa desculpa de "não tocar no ungido do senhor".
    O problema é que essas instituições-igrejas vivem de novidades e logo logo aparecem com outra ainda mais intimidadora e legalista, cheia de "poder" pra manipular o povo que se desvaloriza, não trazendo o exemplo bereiano, "Samueliano", "Nataniano", "Pauliano", etc, sobre suas mentes.
    Meu irmão já dizia: só tem urubu onde tem carniça, infelizmente!
    Sou totalmente a favor de pegar os "ungido de gizuizch" e derrubar toras de "carvalhos de justiça" em cima deles!!
    Eta, acorda povo crente!!!

  6. Definição de "ungido", de acordo com o dicionário da Teologia da Prosperidade:
    Classe “especial” de pessoas em quem não se deve tocar e que não se deve corrigir ou criticar, por mais que estejam errados. Afinal, “ai daquele que tocar nos meus ungidos”. Aliás, esse é o versículo preferido deles (I Cr 16.22), usado fora de contexto para colocar medo nos fiéis.

  7. Muito bom o texto e os argumentos.
    Saliento que, nas igrejas neopentecostais nos dias de hoje, a primeira coisa que te falam quando voce se torna membro, é que, voce deve honrar os seus lideres, que toda autoridade é instituida por Deus, e isto é posto de forma tão sutil, que, com o passar dos anos, as pessoas ficam presas a este negócio, não que seja errado ensinar que de fato, devemos ser submissos a nossos lideres, desde que, os mesmos estejam em conformidade com a Palavra, isto posto, nota-se que o principal objetivo deste ensinamento é levar o povo a defender a igreja e o seu lider com unhas e dentes, mesmo que os mesmos estejam fazendo uso absurdos de textos biblicos para manipularem o povo e consequentemente enriquecerem.
    Em se tratando disso, diversas outras táticas são usadas a fim de que os membros destas igrejas nunca, jamais questionem os lideres destas instituições, uma prova cabal disso é a dissiminação do jargão "Está em rebeldia" por discordar de alguma doutrina de homens, o interessante é que, ao discordar de alguma doutrina e muitas vezes doutrinas biblicas, estes lideres romperam com igrejas geralmente tradicionais e fundaram as suas proprias instituições, vendo por este lado, esta obra não começou errada? Uma vez que foi concebida através de um ato de rebelião que o mesmo irá usar mais tarde como forma de intimidar as pessoas a não questionarem suas ações?

    Eu era membro de uma igreja neopentecostal, porém nasci e fui criado na Assembléia de Deus, quando eu falava alguma coisa que ia contra os ensinamentos dados pelos lideres desta igreja neopentacostal, os membros como era de se esperar, esperniavam e batiam o pé para defenderem o lider, o que mais ouvia era, voce está em rebelião, quando eu mostrava através da Palavra que aquilo não era o correto, eles tinham a cara de pau de me dizer que se tal coisa estivesse errada, o lider iria prestar conta com Deus, quanto a isto eu queria sumir, dizia para mim mesmo:
    – Mas não é possivel que esta pessoa esteja tão cega a ponto de dizer isto.

    Bom, sai e voltei as minhas origens, porém, fica uma coisa ruim, pois minha esposa ainda está lá, e não irá sair tão cedo de lá.

    Isto é o que eu tenho a compartilhar com os irmãos.

  8. Exelente o artigo.
    Vou recomebndar para os meus amigos embora saiba que o sitr Púlpito Cristão em si não será bemm acito por eles(espero estar errado)
    No mais, que DEUS todo poderoso esteja com todos vocês que prestam um grande serviço o evangelho!

  9. Um outro texto mal interpretado…

    Leia Atos 5:38,39. (Mas leia mesmo!)

    A questão mal entendida do ” não toqueis no ungido do Senhor” que tem sido usado por vários “crentes” que não conseguem interpretar o texto corretamente dentro de seu contexto histórico e pelo qual tem sido usado como escudo de defesa, aparentemente piedoso e bíblico para líderes inescrupulosos na igreja atual, tem sido explicado e repudiado pelos que estudam as Escrituras.
    Dispensa-se maiores explicações!

    O argumento citado acima pelo rabino judeu Gamaliel, quando Pedro e João são apresentados perante o Conselho político/ religioso de Jerusálem é outro texto extremamente usado fora de seu contexto e citado muitas vezes para se defender algum tipo de movimento apostólico em nome de Deus e de Jesus, ou seja, “se for de Deus, permanece, se não for, vai se acabar.”
    Parece tudo muito lógico e certinho. Então, deixa-se quieto, em nome de uma inércia piedosa, ou por falta de coragem de enfrentamento; em outras palavras, pura covardia e ignorância.

    Mas vejamos onde está a falácia desse discurso filosoficamente pensado pelo dito cujo rabino e que foi transformado em palavras “inspiradas pelo Espírito Santo” pela igreja evangélica atual:

    Primeiro fato: Gamaliel não era “cristão”, ou seja, não era discipulo de Jesus. Ele era membro do Conselho político / religioso de Israel. Segundo o apostolo Paulo (Atos 22:3), instrutor de discipulos do farisaísmo. A área dele era os estudos da História de Israel, da Filosofia Judaica e das Interpretações da Lei de Moisés. Esse era o seu background e sua base filosófica de tal argumento. Em outras palavras, o que ele disse não foi inspirado no Espírito Santo e sim com base num testemunho histórico pelo qual ele filosofou tal percepção. Falou como discipulo da Lei Mosaica, da História de Israel e da Filosofia vigente em sua época.

    Segundo fato: observe que ele baseia essa argumentação e conselho nas revoltas e sedições que ocorreram por causa de líderes e homens que se levantaram contra o imperialismo militar romano. O que não era o caso a ser julgado naquele momento. Pedro e João pregavam o Evangelho do Reino e não lideravam nenhuma revolta militar armada. Ele aplicou um pensamento lógico em cima de um mover espiritual que estava além de sua compreensão. Por não fazer parte dos discípulos de Cristo e não possuir a unção do Espírito Santo, sua afirmação era bem humana mas não inspirada.

    Terceiro fato: Antes do derramamento do Espírito Santo ocorrido em Atos 2, era comum os judeus fazerem uso de elementos e princípios ensinados no Antigo Testamento. Por causa disso, eles lançaram sorte na escolha daquele discípulo que substituiria Judas o traidor, mas uma vez vindo o Espírito Santo, a base deles agora era a revelação do Espírito ( Atos 8; 10; 13 e 16) e não mais o legado histórico da lei e da sabedoria filosófica de Israel.

    E finalmente (acho que é suficiente!): A própria história prova que tal afirmativa está errada!
    Quantos “movimentos” políticos e religiosos, cuja motivação é o engano, o poder e o controle malévolo das pessoas e que tem se perpetuado através dos séculos. Veja o Islã, o Catolicismo Romano, as inúmeras seitas e grupos ideológicos atuais.
    A própria ressurreição, supostamente inventada pelos discípulos de Jesus, permanece através dos séculos entre os judeus céticos modernos como sendo mentira. ( Mateus 28:15)

    Por isso, me desculpem os atuais discipulos de Gamaliel pela minha aparente pretensão…Mas Gamaliel estava ( assim como seus atuais discípulos estão) redondamente enganado!

    Reinaldo de Almeida.

  10. DIA 17-03 2010
    A PALAVRA..ELA É VIVA E EFICAZ… E SE RENOVA
    A CADA DIA EM NOSSAS VIDAS… PARA NÓS DAR DIREÇAO, POR ISSO ELA É NOSSA BÚSSOLA, SÓ SE DESCERNE EPIRITUALMENTE…E NAO CARNALMENTE…POR ISSO AOS QUE TENTAM EXPLICA-LA POR SI SÓ ENTRAM EM CONFUSAO E NW CHEGAM A LUGAR ALGUM.ORE E PEÇA DIREÇAO DE DEUS ANTES DE LER A BIBLIA,PORQ. NA PALAVRA DIZ PASSARÁ OS CEÚS E TERRA MAS A MINHA PALAVRA NW PASSARA…SE JESUS NW PAGASSE PELA NOSSAS VIDAS LA NA CRUZ E O VEU DO TEMPLO NW FOSSE RASGADO….QUE SERIA DE NÓS SÓ NO ABRIR DE NOSSAS BOCAS.AO UM BOM ENTENDER…É OQ. BASTA..DEUS Q, TENHA MISERICORDIA DE NOSSAS VIDAS PORQ. COMO PRECISAMOS. HEINNN…

  11. " Não toqueis nos meus ungidos,nem maltrateis os meus profetas".Salmo 105:15. Esta reprimenda foi dada para os reis,conforme versículo anterior,14 que diz: "A ninguém permitiu que os oprimisse;antes por amor deles,repreendeu a reis".Os reis a que se refere é Abimeleque Gn 20:6 e 26:11 rei dos filisteus e rei em Gerar.Naquela época os reis incomodados matavam os profetas ou abusavam das mulheres,como foi o caso e Deus protegeu o profeta Abraão(Gn 20:7).Ungido não fere ungidos.Hoje todos nós somos ungidos,diz o texto Sagrado em 1 João 2:20,27,não cabe aqui nenhum 'ungidão'na posição de liderança abusar,ferir,desprezar os demais ungidos que somos nós todos e aprontar envergonhando a igreja e blasfemando do nome do Senhor.O bicho pega,confere em 1 Pedro 4:15,17,e para finalizar os tais "ungidões" e ungidos estão sob autoridade das Escrituras conform Efésios 5:21.com.br
    Nota fim de Nota:O distinatário foi o rei,a reprimenda e não os subordinados a ele ou para ovelha machucada.O líder não deve tocar nas ovelhas ungidas,a palavra não é espada que corta dos dois lados?
    Mas os "ungidões" distorcem as Escrituras como se tivessem torcendo uma toalha molhada.Vade retro.Fui tito from brasília.Valeu Vera.

  12. Aqui pelas minhas bandas ,conforme a operação da PF no Caixa de Pandora,onde levou o governador Arruda preso e ainda está preso,alguns "ungidões" foram citados na imprensa como envolvidos no escândalo e roubo do dinheiro público.Um deles vem aprontando na igreja,fora da igreja – bi-homosexual(?) assumido. O que deu de cristão apoiando o 'cara' com a escritura "não toqueis nos meus ungidos" não está escrito em gibi algum.Alguns mais exaltados relembraram bênçãos,disse que eu estava caluniando,que eu seria castigado por Deus,e que Deus iria comer as minhas tripas,e a discussão seguiu por algum tempo,o lado de lá não se convencia e o lado de cá se fortalecia nas Escrituras sempre citando Efésios 5;9-13.Cheguei a seguinte conclusão e aconselhei os 'ungindinhos':Olha, se vcs acham que é normal um homem penetrar com o pênis no anus de outro homem,fique a vontade a escolha é sua.Deus não aprova e isso está explícito em Romanos 1:27,e eu fico com as Escrituras.Deus criou Adão e Eva e não Adão e Ivo,tá? Me parece que a ficha caiu a conferir.Graças a Deus.Quem sabe que para encerrar essa discussão teológica do "não toqueis nos meus ungidos" o conselho para aqueles que querem ficar debaixo da autoridade espiritual dos tais "ungidões" fique a vontade e desejamos a eles boa sorte,não seria melhor do que gastar munição? É perda de tempo,e tb nós não devemos tomar o lugar do Espírito Santo,que é quem convence do pecado,da justiça e do juízo,João 16:10.Já falamos com base nas Escrituras,sinalizamos e fizemos a nossa parte.Ungido não deve ferir ungidos.com.br
    fui tito from brasília.

  13. Minha querida ,o mesmo Deus que agia no passado também age hoje.Mesmo que a unção de saul não tivesse sido sacerdotal,é unção do mesmo jeito.E vinda de Deus.Davi tinha tanto temor à Deus que levou isso em consideração.Vocês estão tão sem noção que a cada dia que passa,vocês estão perdendo esse temor que é muito importante na vida de um cristão.Os homens que eram usados na bíblia eram dígnos de respeito pois eram usados pelo o criador para falar ao povo.Assim acontece nos dias de hoje.Devemos acreditar neles e é claro examinar as escrituras para vermos se vem da parte de Deus o que nos falam.Isso qualquer cristão verdadeiro faz ,pois o próprio espírito Santo testifica nele se aquela palavra vêm dele.Não é nescessário eu ficar fazendo blogs para escandalizar mais ainda.Satánás usou os dele para escandalizar o evangelho e vocês estão terminando o trabalho dele.

  14. Ovelha de Cristo? Será que é de Cristo mesmo?

    Olha "irmão", respeito a sua opinião carnal mas…
    Acho que depois do texto acima o seu comentário não foi muito bem. Estamos perdendo o temor por dizer a verdade? O que seria de Paulo ao dizer aos "grandes" religiosos da igreja de sua época: "Não me submeto".
    Nós temos respeito por todos, pois somos cristãos.
    Simplesmente desmascarar aqueles que querem mudar o evangelho para benefício próprio não é de maneira alguma falta de respeito.
    E o que dizer do burro sendo usado para falar ao profeta?

    Reflita um pouco mais.

    Deus abençoe!

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui