Série Heresias neopentecostais: Ministério apostólico

13
1437
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Por Renato Vargens

Assine o Blesss
O chamado movimento de restauração defende a tese de que Deus está restaurando a igreja. Para estes, após a morte dos primeiros apóstolos, a igreja de Cristo, paulatinamente experimentou um processo de declínio espiritual culminando com a apostasia vivenciada pelos seus adeptos no período da idade média.

Com o advento da Reforma Protestante, os defensores desta teologia afirmam que Deus começou a restaurar a saúde da igreja. Segundo estes, Lutero foi responsável pela redescoberta da salvação pela graça, Finney pelo vigor do avivamento, Azuza, pelo ressurgimento do batismo com Espírito Santo com evidência em falar em linguas estranhas, e agora em pleno século XXI, estamos vivendo a restauração do ministério apostólico. Os teólogos desta linha de pensamento afirmam que a restauração dos apóstolos é uma das últimas coisas a serem feitas pelo Senhor antes de sua vinda. Segundo estes, os apóstolos de hoje possuirão em alguns casos maior autoridade do que os apóstolos do primeiro século, até porque, para os defensores desta corrente de pensamento a glória da segunda casa será maior do que a primeira.

O escritor Peter Wagner acredita que a igreja no terceiro milénio está entrando na segunda era apostólica, semelhante à primeira era apostólica dos dias do Novo Testamento. Ele diz: “Somos testemunhas de uma mudança transcendental na estrutura da Igreja. Particularmente, eu gosto de chamá-la Nova era apostólica”. Isto porque “atualmente, um crescente número de líderes cristãos reconhece e afirma tanto o dom, como a função de apóstolo. Os apóstolos ressurgiram!” Miguel Ângelo fundador da igreja Cristo Vive, em entrevista a revista enfoque gospel disse: “assim como foi necessário ungir no passado apóstolos e profetas, Deus o faz de novo por uma urgente necessidade de expansão do Reino, trazendo revelações às nações, porque os tempos do fim se aproximam” (Edição 62 – SET / 2006).

Há pouco, um destes “apóstolos”, em um emissora de televisão afirmou que se um dia pudesse encontrar com o apóstolo Pedro lhe diria o seguinte: “- Pedro, cá entre nós, de apóstolo para apóstolo, acho que você errou em escrever isso aqui.”

Pois é, estes loucos acreditam que possuem a mesma autoridade apostólica dos apóstolos do primeiro século. Para estes o ministério apostólico não morreu. Na verdade, os pastores em questão advogam que o ministério apostólico é perpétuo e que o livro de Atos ainda continua a ser escrito por santos homens de Deus que mediante a sua autoridade apostólica agem em nome do Senhor.

Ora, inevitavelmente isto me faz lembrar os mórmons e a Igreja dos Santos dos Últimos Dias que ensinam que o corpo de escritos inspirados por Deus não se fechou, e que Deus tem muita coisa nova para dizer e para revelar aos seus santos através de seus apóstolos.

Infelizmente, assim como os mórmons, os adeptos do movimento apostólico consideram a Bíblia uma fonte importante, embora não única de fé. Para os apostólos deste tempo, Deus através de seus profetas pode revelar coisas novas, ainda que isso se contraponha a sua Palavra. Basta olharmos para os decretos espirituais que chegaremos à conclusão que os apóstolos do século XXI, acreditam entrelinhas que suas revelações são absolutamente diretivas e inquestionáveis.

Caro leitor, tenho pleno convicção de que o ministério apóstólico cessou com a morte de João e que absolutamente ninguém possui condições de tomar para si o titulo em questão, visto que nenhum homem na face da terra possui as credenciais bíblicas para ser um apóstolo.

As Escrituras Sagradas são claras em afirmar que algumas marcas deveriam caracterizar efetivamente o ministério apostólico, senão vejamos:

1. O apóstolo teria que ser testemunha do Senhor ressurreto.

Em Atos vemos os apóstolos reunidos no cenáculo conversando sobre quem substituiria a Judas. No cap. 1:21-22 lemos: “É necessário pois, que, dos homens que nos acompanham todo o tempo que o Senhor Jesus andou entre nós , começando no batismo de João, até ao dia em que dentre vós foi levado às alturas, um destes se torne testemunha conosco da sua ressurreição”. Paulo diz que viu Jesus ressurreto: “Não sou, porventura livre? Não sou apóstolo? Não vi a Jesus, Nosso Senhor?” (I Co 9:1).

2. O apóstolo tinha de ter um chamado especial da parte de Cristo para exercer este ministério.

3. O apóstolo era alguém a quem foi dada autoridade para operar milagres. Isso fica bem claro em II Co 12:12 – “Pois as credenciais do meu apostolado foram manifestados no meio de vós com toda a persistência, por sinais prodígios e poderes miraculosos”. Era como se ele dissesse: “Como vocês podem questionar meu ofício de apóstolo se as minhas credenciais foram apresentadas claramente entre vós”. Sinais, milagres e prodígios maravilhosos.

4. O apóstolo tinha autoridade para ensinar e definir a doutrina firmando as pessoas na verdade.

5. Os apóstolos tiveram autoridade para estabelecer a ordem nas igrejas. Nomeavam os presbíteros, decidiam questões disciplinares e questões doutrinárias, e falavam com autoridade do próprio Jesus: “… mas o Consolador, o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo o que vos tenho dito”(Jô 14:26).

Caro leitor, a luz destas afirmações para, pense e responda sinceramente: Será que diante destas prerrogativas os famosos apóstolos brasileiros podem de fato reivindicar o título de apóstolo de Cristo? Por acaso algum deles viu o Senhor ressurreto? Foram eles comissionados por Cristo a exercerem o ministério apostólico? Quantos dos apóstolos brasileiros ressuscitaram mortos? E suas doutrinas? Possuem elas autoridade para se contraporem aos ensinamentos bíblicos?

Isto posto, sem a menor sombra de dúvidas considero a utilização do título “apóstolo” por parte dos pastores brasileiros como uma apropriação indevida de um ministério que não existe mais.

Pense nisso!

***
Postado por Renato Vargens, no Púlpito Cristão

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

13 COMENTÁRIOS

  1. Credenciais.. Posições.. Hierarquias.. Demonstrações públicas de Poder.. Imponência… Orgulho de sí… Ser maior.. Ter mais que… Resumindo.. o ser humano precisa demonstrar ser maior que o outro pra se sentir melhor.
    Jesus veio falar que os últimos serão os primeiros. Ser servo.. amar os inimigos.. palavras que vão totalmente contra o rumo da vontade do homem.
    O Problema é que os "Títulos" são usados para determinar quem vc é.
    Se vc pode ser e isso pode determinar o valor de seu salário: Membro, obreiro, diácono, pastor, reverendo, Bispo e agora Apostolo.
    Deus meu.. o que virá depois?
    Em minha opinião apenas deveria ter um só Pastor… pq o resto.. é humano.

    Vander de Paula

  2. Texto bastante esclarecedor. O pior é que o "apostolado moderno" é uma praga presente não só nas igrejas neopentecostais: tem acometido também algumas igrejas pentecostais…
    Pensando bem, essas últimas são pentecostais que se renderam aos modismos neopentecostais. Dessa maneira, já não merecem ser chamadas de pentecostais… E que façam bom uso do prefixo "neo" (se é que é possível, nesses casos).

  3. Quando fui fazer parte da igreja (ha mais de 30 anos atraz) existiam pastores e missionarios (que quase sempre eram pastores). Hoje estamos vendo o descambar para uma serie de novas e "mais importantes" funcoes no corpo da igreja… daqui a pouco, meus caros, do jeito que o conhecimento desse povo se desenvolve, vai ter alguns se candidatando a quarta e quinta pessoas da "trindade", que provavelmente se chamara' quadridade ou quindade.
    Deus meu… manda Jesus de volta … logo…

  4. Olá, Leo (ou pastor Leonardo, se preferir…"crei" que não… sei lá…) Não publique esse comentário, claro.

    É com freqüência que vejo matérias sobre a liderança neo-pentecostal e suas heresias. Até aí, concordo na maioria dos pontos(se encontrar alguma divergência, certamente, discuto).

    Creio que falta algo que discirna o pentecostal e o neo-pentecostal nestas páginas. Na concepção de vocês, existe diferença, ou é tudo a mesma coisa?

    No mais, li tardiamente o post, quando já tinha postado a carta aberta do Apóstolo Canarinho(http://twitthis.com/guvidb). Tivesse lido, dava para dar uma "sustança" no argumento.

    Abraço ungido

  5. A importância da restauração da Igreja para a volta do Messias. Enviado por Adilson
    Se os dons encaminham o ministério à excelência,e os ministérios encaminham a Igreja à excelência, a excelência da Igreja encaminha a volta de Cristo.Passando por duas vertentes vemos como isso é verdade.A Bíblia fala que a plenitude dos gentios(da Igreja gentílica,das nações)é a salvação de todo o Israel.(Rm11;25,26).Para que Israel seja salvo,é necessário que a Igreja funcione completamente bem,que ela seja perfeita,que atinja a plenitude. A Igreja é o relógio para que Israel seja salvo.A Bíblia fala que os céus reterão à Jesus até que haja a restauração de todas as coisas(At 3;21),e a última restauração que acontecerá é a restauração de Israel,passando primeiro pela restauração dos gentios,porque eles que restaurarão à Israel. Por causa dos gentios Israel foi cortado da Oliveira,e será por meio da restauração dos gentios que Israel voltará à Oliveira.

    Essa é a primeira das vertentes para que ocorra a volta de Jesus;a de que aconteça a plenitude da Igreja,depois que houver plenitude entre os gentios,para que todo o Israel seja salvo e restaurado. Então,invariavelmente,a restauração de Israel passa pelo caminho missionário. Deus assim já sabia,por isso que os apóstolos são na verdade missionários,os fundadores da Igreja são missionários(Ap21;12).Deus não poderia deixar mais claro o imprescindível,importantíssimo,papel dos missionários na construção da nossa nova casa.(Caramba!Aqui tem muita revelação pra quem quiser sentar um pouquinho e cavar!).A restauração de Israel passa por missões,a restauração da Igreja passa por missões,a plenitude dos gentios será feita através de missões.

    A segunda das vertentes com que podemos basear a volta do Messias é aquela que diz que quando todos ouvirem falar do nome de Jesus,Ele voltará.
    Para que isso ocorra é necessário que a igreja entre em verdadeira unidade,e assim o mundo saberá que Jesus não era um homem qualquer,mas um homem que realmente fora enviado por Deus.Novamente,para que isso aconteça é necessária a restauração da Igreja,e assim ela estará unida,para que o mundo creia(principalmente aqueles que não creram na primeira vez)que Ele foi enviado(Jo17;21).E quando o mundo crer, todos já terão ouvido falar de Jesus.E então Ele poderá voltar,para buscar a Noiva(gentios e judeus)restaurada. Esse segundo ponto se destaca pela grande importância de que todos operem em seus respectivos ministérios,funcionando plenamente nos seus dons,ninguém pode esconder,e ninguém pode usurpar o dom ou ministério de outrem. È por isso que a Igreja se desune,se acaba. Precisa haver uma restauração nos dons,nos ministérios. È preciso que haja uma cooperação para que todos trabalhem de forma excelente.Se há alguém impedindo o ministério de outro,se há alguém tentando funcionar no ministério de outro,isso está impedindo a volta de Jesus.Isso é tão grave,e nós não nos importamos de impedir o outro de funcionar,e ainda mais,nem nos atentamos que o outro não está funcionando. Que grande mal.

  6. A Paz Irmão Leonardo, Somente hoje soube como postar comentário em seu Blog, minhas considerações estão abaixo, aguardo seu commentário através do meu email:ap.adilson@hotmail.com

    MINISTÉRIO APOSTÓLICO: As críticas ao mover apostólico são válidas no que se refere ao falso mover onde o título é mais importante que o ofício, mas tenhamos o cuidado de não cair na cilada do enganador que tentar descredenciar algo que é bíblico, pois se não temos que arrancar algumas páginas da Bíblia como as de Efésios 4:11 onde legitíma que existem CINCO MINISTÉRIOS e em Atos 3:21 a cerca da restauração, condição cinequanom a volta de Jesus, em nossa nação só se da honra a pastores mas Efésioa deixa claro que Ele o Senhor Jesus deu dons aos homens, Apóstolos, Profetas,Evangelistas, Pastores e Mestres tem fundamental importancia na edificação da Igreja e aperfeiçoamento dos santos, e estão num mesmo nível de importância, cada qual com na sua função, vamos criticar sim, apontar e denunciar o falso, mas sem ir contra o que é verdadeiro com fundamento na Palavra.Pr Adilson Tomaz
    MARC-Ministério Apostólico Restauraçao em Cristo

  7. Eu concordo contigo que a bíblia está fechado, ou seja, nenhum homem pode falar que algo é de Deus ferindo a palavra dele.
    A Bíblia não se contradiz, se completa, se há dúvidas é só lê-la.
    Quanto ao fato de ter ou não o título de Apóstolos, eu creio que se pode sim, vamos ao seus argumentos.
    "1. O apóstolo teria que ser testemunha do Senhor ressurreto."
    Citou Paulo, que viu o Senhor após sua morte e ressureição. Esse mesmo ocorrido é totalmente plausível no nossos dias, visto que a palavra diz que "os sinais seguiriam" e não são poucos os relatos de conteporâneas nossos que tiveram experiências familiar.

    "2. O apóstolo tinha de ter um chamado especial da parte de Cristo para exercer este ministério."
    Já falei acima, e repito aqui, os sinais se seguem, é bíblico !

    "3. O apóstolo era alguém a quem foi dada autoridade para operar milagres"
    Tirando o "show" que se fazem e as encenações, os milagres são operados ainda hoje em dia. Quero repetir o seguinte "Tirando o "show" que se fazem e as encenações". Negar a existência de milagres, é negar a bíblia. Mais uma vez, sou contra os shows e encenações !

    "4. O apóstolo tinha autoridade para ensinar e definir a doutrina firmando as pessoas na verdade."
    Nesse ponto que eu concordo com você, os apóstolos atuais tem autoridados para ensinar doutrinas, mas não para definir doutrinas contrário as que já foram definidas pela Palavra. A Palavra acima de tudo, ou seja, os apóstolos atuais, podem ensinar, mas jamais criar algo contrário a Bíblia ! Isso é uma heresia!

    "5. Os apóstolos tiveram autoridade para estabelecer a ordem nas igrejas. Nomeavam os presbíteros, decidiam questões disciplinares e questões doutrinárias"
    Idem hoje, sinceramente não entendi porque você usou esse argumento.

    A questão não é questionar os "títulos" mas as funções minesterias, afinal o próprio Cristo firmou os ministérios.
    "E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores,
    Querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo;" Ef 4:11-12
    E todos esses minstérios encontramos hoje em dia sim !

  8. D3rf – parabéns!!!
    Tanto neopentecostais, pentecostais e mesmo tradicionais ou "freezerianos" tem em suas fileiras líderes e liderados que vivem com total seriedade as suas vidas em comunhão com Deus, e também outros inúmeros vivem uma imundície mal-intensionada e nojenta, interessada em alcançar benefícios pessoais e condenáveis diante da Palavra de Deus…
    Em todo tipo de denominação há pessoas sérias e comprometidas com Deus, independente de suas formas de interpretar a Palavra, e também há pessoas que nada valem, porém prejudicam e enlameiam o cristianismo. Mas uma coisa muito séria e horrenda também é o julgamento que é feito por muitos tidos cristãos em relação aos outros tipos de entendimento diferentes ao dele, mostrando preconceito e absoluta falta de conhecimento e respeito!!!
    Prb. Jones

  9. Prezados, a Paz de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo!

    Estamos vivendo, inegavelmente, os dias da apostasia da igreja.

    E essa apostasia não é simplesmente abandonar a Cristo.

    Pelo contrário, continua a se falar em Cristo mas sem cumprir o propósito Dele conforme a vontade Dele.
    Os fins não justificam os meios!

    Vou listar pra vocês os frutos desse movimento apostólico:

    1) Valnice(que faz desse movimento apostólico) afirmou: quem fica doente é porque está em pecado.

    Será que nesses casos aqui, é porque está em pecado também?
    Abrir a porta da geladeira e pegar um resfriado.
    Ou pegar uma chuva no caminho pra casa.

    * Interessante que a própria Valnice ficou doente e como eles não podem adoecer de jeito nenhum,
    ela deu entrada no hospital com outro nome e proibiu o hospital de divulgar isso.

    2) Prever, com data, a volta de Cristo. Já ocorreu duas vezes, interessante que Jesus não veio.
    Neusa Itioka e Renê Terra Nova(ambos do movimento apostólico foram os que preveram)

    Mas Jesus não veio. Vou lhe dizer como eles explicam isso. A Neusa Itioka afirma que a profecia é "condicionada", ou
    seja, Deus fala mas Ele precisa que a gente o ajude trabalhando para que a profecia se realize.

    Você já parou para imaginar a gente ajudando Jesus Cristo a descer dos Céus e vir a essa terra
    para arrebatar os seus?
    Isso é um absurdo.

    * A Bíblia diz que o dia e a hora ninguém sabe.

    3) Usar de numerologia(calendário Judaico) para dizer…esse ano vai ser ano disso ou
    esse ano vai ser ano daquilo

    Deus não está sendo mais consultado e sim um calendário, absurdo.

    4) Defendem a Maldição Hereditária, mentira.

    Maldição Hereditária não existe. Vejam Ezequiel 18 que fala claramente que maldição hereditária não existe.

    5) Valnice prevendo Marina(ela citou todas as descrições da Marina) como próxima Presidenta.
    Não foi nem pra segundo turno.

    Em 2002 também ela também predisse que o Brasil teria um Presidente Evangélico.

    6) O movimento apostólico fecham portais.
    Aonde na Bíblia Jesus nos pede pra fazer isso?
    Qual a necessidade disso?

    O diabo e seus demônios tem livre acesso a este mundo, foram lançados aqui.

    A Bíblia claramente nos revela que Jesus nos chamou para pregarmos o evangelho e fazermos discípulos.

    7) O movimento apostólico não acredita que Deus é onisciente. O líder desse movimento, o inconstante Peter Wagner afimar pensar que:
    Deus não sabia o que Adão iria escolher no Jardim do Éden.

    8) O Determinismo é defendido por este movimento, que nada mais é do que dá ordem a Deus.

    Eu não encontro base bíblica nisso. O que a Bíblia diz é:
    Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á. Mateus 7:7

    Em nenhum momento está dizendo para "determinar" e sim para "pedirmos" em Nome de Jesus e Deus, em
    sua misericórdia, pode nos atender ou não conforme a vontade Dele.

    Apenas o que Deus determina, acontece. Pois somente Deus tem poder em sua palavra.

    Estou cansado de ver o nome de Deus ser utilizado em vão:
    Em falsas profecias, em determinismos, afirmando que Deus não é onisciente.

    Precisamos ajudar a Igreja de Cristo a se livrar desse mal.
    Esse modismo herético tem feito muitas pessoas se perderem por falta de conhecimento.

    O "se perder" diz respeito à perdição da alma, a condenação.

    Não se trata de "estar tocando em um ungido".

    Pois a Bíblia nos diz: "Provai se os espíritos provem de Deus" e "pelos frutos conhecereis a árvore".

    Esses, infelizmente, são os frutos desse movimento apostólico: Frutos podres.

    Aconselho a vocês lerem o livro "Apóstolos" de Augustus Nicodemos.

    Em Cristo, me despeço!

  10. irmãos,

    Quando os apostolos de Cristo foram morrendo nem os mesmo ungiram ou nomearam outros apóstostos meus amigos, e sim presbiteros para que ficassem a frente das igrejas. E os 12 tronos para os 12 em apocalipse, acho que Deus vai ter que arrumar mais 10.000 tribos e mais 10.000 tronos para os novos apostolos.
    Isso é ridiculo e envergonha o pentecostalismo. Sou pentecostal porém, somos a favor desses movimentos que se dizem pentecostais e sim tais neopentecostais e carismaticos. assembleia de Deus esta separada disso tudo pois tem uma teologia sistematica e exegese em suas interpretações.

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui