Aquecimento global: Quem está falando a verdade?

8
488
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Por Humberto Ramos

Assine o Blesss
Desde que se começou a apregoar o aquecimento global de forma ampla e veemente, não ofereci nenhum tipo de resistência às declarações. Recebi de forma acrítica tudo o que chegava até mim sobre o futuro do planeta.

Há poucos dias, numa conversa descontraída, alguém ousou dizer que toda essa história de efeito estufa e suposto aquecimento era uma falácia, um engodo elaborado pelos países ricos a fim de se aproveitarem economicamente dos países pobres.

Recebi esta afirmação como uma das maiores heresias que já ouvi. Parece-me tão claro que de fato vivemos dias de transformações dramáticas. Contudo, pesquisando sobre o tema na internet e assistindo uma discussão relativa à Cúpula de Compenhague, pude ouvir opiniões bem fundamentadas que contrapõem com dignidade (sem apelos infundados) às declarações dos mais famosos relatórios sobre o clima elaborados nos últimos tempos, inclusive o documentário Verdade Inconveniente, de Al Gore.

Demorou um pouco, mas acabei percebendo que, como tudo nessa nossa vida complexa, há dois lados conflitantes nessa questão. E o que é pior: cientistas militando nas duas pontas. Aqueles a quem certamente chamaríamos para tirar a prova, para testificar a verdade, os portadores das palavras finais… Não podemos ficar tão seguros. Eles divergem entre si! E pelo que ouvi, há caras muito bons em ambas as pontas desse cabo de guerra.

As opiniões dos que acreditam no aquecimento do planeta já sabemos com fartura. Agora, o que dizem os cientistas do outro lado é que deve passar a nos interessar. Declaram que de fato não há um aquecimento considerável, alguns até mesmo que não há aquecimento. Outros, embora do mesmo lado dos que se opõem àquilo a que chamam de sensacionalismo ambientalista, até acreditam no aumento das temperaturas, mas sustentam que isso tudo faz parte de um ciclo natural pelo qual a terra sempre passou e passará, não havendo o que fazer.

Bem, não tenho conhecimento na área para discorrer com profundidade. Só sei que ouvi e li coisas do tipo. E sei mais: tudo isso gerou em mim um tremendo desconforto. É complicado não ter conhecimento básico forte o bastante para se posicionar. Ficar em cima do muro esperando a vitória de algum dos lados nem sempre é reconfortante.

Não obstante, enquanto não sei qual dos lados está totalmente certo, continuo pesquisando e, valendo-me do meu direito ao chute, desconfiando que estejam mais próximos da verdade os que dizem estarmos num processo quase irreversível de destruição da vida na terra.

Uma coisa acredito e dela tenho convicção profunda desde a minha alma. Esse planeta deveria ser cuidado como um jardim, um sinal do amor de Deus para conosco. Nossas escolhas pecaminosas nos levaram à sua deterioração. Mas Deus não desistiu do seu jardim, nem de nós como seus jardineiros. Na realidade, até mesmo a criação espera com ardência a redenção manifesta na vida dos filhos de Deus, e geme com dores de parto nesta espera (Rm 8. 17-23).

Pois bem, aqueles que se vêem redimidos, filhos e amigos de Deus em Jesus Cristo, esses sabem o que devem fazer, com ou sem qualquer argumento científico.

***
Postou Humberto Ramos, editor do blog Visão Integral e colaborador no Púlpito Cristão

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

8 COMENTÁRIOS

  1. Na minha humilde opinião creio que, pelo atual padrão de consumo, não há planeta que aguente.

    Creio ainda que os cientistas, os políticos, vão divergir muito sobre o assunto, mas nunca vão entrar em consenso. Isso porque eles não procuram (nem nós) a resposta no lugar certo: a idéia de que o homem é pecador e que essa condição faz cada ser humano se comportar como um predador egoísta, sem limites.

    Portanto, não há e nem nunca haverá resposta definitiva na ciência. Deus já respondeu: somos todos pecadores!

    Não haverá descanso para o planeta enquanto EU não perceber que EU sou responsável por consumir sem limites… E isso é culpa de todos, sem exceção!

    Nosso pensamento básico sobre desenvolvimento humano tem um erro fundamental e enquanto não percebermos isso, continuaremos a sujeitar os recursos naturais a um abuso insaciável…

    Que Deus tenha misericórdia de todos nós!

    Abraços a todos…

  2. Tem um documentário muito interessante no youtube "A Farsa do Aquecimento Global", vale a pena assistir, acredito que esse assunto pode ser relacionado com outras formas de domínio do mal como mostram alguns outros blogs e videos no youtube que falam sobre uma "Nova Ordem Mundial/Governo do Anti-cristo" …é tudo um grande plano (ou mais um plano)direcionado para o engano, claro.

  3. Também sempre fiquei com um pé atrás com relação a todo o alarde da mídia. Bem sabemos que a mídia trabalha em prol dos mais ricos e é fato a manipulação das massas direcionando-as ao consumo excessivo.
    Entretanto, também é fato que o ser humano realmente está abusando dos recursos naturais de nosso planeta e que, com toda certeza, como qualquer abuso, findará em ruína.
    Se o homem é capaz ou não de destruir esse planeta criado por Deus, no mínimo o está emporcalhando. Se tudo não passa de manipulação para exploração dos mais pobres, a longo prazo, creio eu, em minha larga ignorância, talvez ainda assim traga algum bem o cuidado com o meio ambiente que tanto pregam.

  4. Não há falácia. Cientístas já previam o aquecimento global desde a década de 90. Antes da coisa toda se politizar.

    Todos os modelos climáticos apontam para o aquecimento, uns para mais, outros para menos.

    Além disto, nenhum dos oposicionistas realmente apresentou provas concretas de quê os modelos estão errados.

    O que tenho ouvido é que de alguma forma o aquecimento não será "tão ruim", e que nós nos adaptaremos a ele. Disso os cientistas não têm dúvidas. O problema é quem sofrerá mais no processo. Novamente, os mais necessitados sofrerão mais? É o que parece, pelo que houve em Conpenhagem.

  5. Já ouviu falar do princípio do "errar para o lado da segurança"?

    Quando não temos certeza se um alimento ainda está bom ou se estragou, o sensato é não comê-lo, pelo menos até nos certificarmos.

    Engenheiros e outros profissionais que lidam com vidas em geral preferem correr o risco de investir mais que o necessário em segurança do que o risco de investir menos.

    É um bom princípio para tudo na vida. Inclusive para a questão do aquecimento global. É uma possibilidade terrível que tem que ser considerada e prevenida, mesmo que segundo alguns a ameaça não seja tão grande ou nem exista.

    Ainda que porventura a teoria do aquecimento global seja refutada, o fato é que a Humanidade está abusando demais. A poluição e destruição prejudicam a saúde física. E o consumismo causa a infelicidade que promete curar e muitos outros males pessoais e sociais.

    Pior que isso, o consumismo afasta as pessoas de Deus e a destruição ecológica é um dos fatores que causam o furor de Deus. Em breve esse furor vai ser derramado e isso sim é uma certeza (Apocalipse 11:18, Lucas 21:34-36).

  6. Não faz o menor sentido, se o que mais enriquece governos e países é a produção e o consumo industrial, atividade de maior emissão de poluentes utilizando pra tanto o petróleo, que movimenta largamente a economia e o mundo, e consequentemente é também o grande vilão na questão ambiental. Como seria o aquecimento global mero alarde e tentativa de domínio ou enriquecimento, sendo que o domínio de fato vem da emissão de carbono principalmente, que afeta diretamente no efeito estufa? É só olhar em volta, a maioria esmagadora das coisas que são tidas como adventos da modernidade, dependem de energia por combustão tanto para fabricação e/ou para utilização. E não é só a emissão de poluentes pela indústria o problema. Vejam na história o crescente nível de desmatamento e destruição de áreas naturais por conta do "desenvolvimento" humano e também a poluição desenfreada de rios e mares desequilibrando ecossistemas de diversas partes do mundo, e impedindo a reciclagem natural de todo o lixo humano.

    O que faz substâncias utilizadas pela indústria para movimentar o mundo serem poluentes, não exatamente são suas composições químicas, que nas devidas proporções são geridas e equilibradas pela própria Natureza, mas o excesso que é tipicamente humano (e pecaminoso).

    Vejam a COP 2009, os menos interessados na conversa ambiental e em investimentos que reduzam efetivamente os gases que resultam no aquecimento global, são os países desenvolvidos e os que mais têm dinheiro.

    Portanto acho mais provável que interesses desses grandes governos e economias a base de carbono, encomende ou deturpem essas pesquisas que polemizam ou contradizem a questão a ponto de não haver convergências. Não confundam ciência com pseudo-ciência.

    E obviamente a Terra vai dar um jeito de se reequilibrar, mas o preço disso para a humanidade e a maioria das espécies provavelmente será altíssimo. E pelo menos com relação aos humanos, eu acho bem feito.

  7. Gente, eu vou dar um exemplo de coisas climáticas que acontecem que vocês podem até me chamar de mentiroso, mas muita gente viu e até eu duvidava: há poucas semanas caiu granizo em algumas cidades do Ceará e Pernambuco. Um amigo meu disse que alguém aqui até filmou.

    O fato é que houve um temporal dos infernos, com muita chuva e vento que causaram estragos, e, felizmente, eu não estava na cidade, na pousada onde costumo ficar, a qual teve o teto de vários quartos desabados, inclusive o daquele em que me hospedo de vez em quando.

    Devido ao vento forte, caíram mais de 9 árvores e voou partes do teto do posto de gasolina em frente à pousada; telhas desta danificaram um veículo estacionado e o muro da oficina em frente desabou. Por que não saiu no jornal? A cidade é pequena, não tem mídia lá e o estrago não foi significante na cidade. Entretanto o governo mandou agentes para apurar o estrago.

    Graças a Deus que eu só vi a bagaceira depois.

  8. O único intuíto dos países ricos é parar o crescimento dos emergentes e da China. Tanto que no COP 2009 o único interesse deles era quie a China assinasse o tratado e que os emergentes se comprometessem com mais do que podiam. Enquanto Europa e Estados Unidos se comprometeram com muito pouco.

    Na verdade, o ser humano, em todas as suas atividades, é responsável por apenas 3% das emissões de carbono na atmosfera, enquanto os outros 97% são emitidos pela própria atividade natural do planeta, como vegetação, oceanos, etc.

    Desde 98, segundo dados mais precisos, a temperatura global vem baixando, mas os cientistas do IPCC simplesmente trucaram, fizeram malandragem com os dados, eliminando as temperaturas mais baixas do planeta para aumentar a média.

    Mesmo com aquecimento global, por exemplo, a temperatura mais alta nos EUA ainda é de 1930? Por que o inverno está tão rigoroso no hemisfério norte, registrando récordes negativos, tanto na Europa como nos Estados Unidos? Por que os cientistas não explicam o motivo de utilizarem imagens falsas para mostrar um suposto derretimento das geleiras? Se os fatos fossem verdadeiros, eles seriam mostrados em abundância, mas como eles não existem, precisam inventar mentiras?

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui