Barulho nas igrejas e pregação sem propósito

19
846
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

.Por Leonardo Gonçalves
Uma pesquisa nos EUA mostrou que jovens expostos a um ruído médio inferior a 71 decibeis, entremeados com pulsos de 85 decibeis só a 3% do tempo, tiveram aumentos médios de 25% no colesterol e 68% numa das substâncias provocadoras de estresse: o cortisol. Mas já a partir de 55 decibeis acústicos a poluição sonora provoca estresse, segundo a Organização Mundial de Saúde. Pelo nível de ruído das nossas igrejas, podemos entender porque o estresse tem se tornado tão comum no meio evangélico, surgindo ou agravando arterioscleroses, problemas de coração e de doenças. Fernando Pimentel de Souza, professor da UFMG, especialista em Neurofisiologia e membro do Instituto de Pesquisa do Cérebro, UNESCO, inclui entre os efeitos da exposição aos altos decibéis a “sonolência, fadiga, diminuição da produtividade e problemas de relacionamento social e familiar. Ele acrescenta:
.
“Se o ruído é excessivo, o corpo ativa o sistema nervoso, que o prepara contra o ataque de um inimigo invisível, sem pegadas, que invade todo o meio embiente pelas menores frestas por onde passa o ar ou por toda ligação rígida à fonte ruidosa. O cérebro acelera-se e os músculos consomem-se sem motivo. Sintomas secundários aparecem: aumento de pressão arterial, paralisação do estômago e intestino, má irrigação da pele e até mesmo impotência sexual” [¹]

Assine o Blesss
.
Também é bom lembrar que um rítimo repetitivo de fala, entre 42 a 72 golpes por minuto (semelhante ao coração humano) é comprovadamente hipnótico e pode gerar uma alteração do estado de cosnciência, tornando-a até 25 vezes mais sugestionável. Com base nisso, podemos entender melhor alguns fenômenos “espirituais” que acontecem durante a pregação de alguns avivalistas.
.
Contudo, o pior problema da pregação contemporânea não é o som alto, e sim a má qualidade dos sermões pregados. Saúde, prosperidade e muita “unção” são os temas recorrentes dos mensageiros da atualidade e a pregação cristocêntrica vai ficando cada vez mais esquecida. É triste ver alguns pregadores que eram considerados homens de Deus, defensores da ortodoxia cristã, hoje tão entregues à doutrina da prosperidade. Somente para corroborar o que estou dizendo: Faz exatamente uma semana que estou acompanhando as pregações de um telepastor na Band, na esperança de ouvir um sermão evangelístico que seja, mas ao que tudo indica ele preferiu dedicar o horario para vender a “Biblia da Batalha Espiritual e Vitória Financeira”, que ensina o crente a fazer negociatas com o Todo Poderoso. Uma pena, pois enquanto esses pregadores fazem seus espetáculos na tentativa de promover a própria imagem, o evangelho é deixado de lado e consequentemente milhares de pessoas que poderiam ser transformadas pela Palavra de Deus vão dormir sem conhecer o salvador Jesus. É uma pena…
.
Ah, e antes que eu esqueça: Acerca da teologia da prosperidade é bom lembrar-nos que quem oferece o mundo em troca de adoração é o diabo, e não Deus (Mt 4.9-10).

***

1. Tese sobre poluição sonora, aqui.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

19 COMENTÁRIOS

  1. Com muita sinceridade,é com perplexo que analiso o conteúdo deste blog. Cheio de ironias, sarcasmos contra as igrejas pentecostais e neopentecostais, destilando idéias pejorativas e preconceituosas. Parece-me que o autor do blog pertence a alguma denominação evangélica do tipo histórica-tradicional-ortodoxa, herança do evangelismo conservador e puritano de denominações de origem norte-americana e inglesa, baseado num tipo de culto silencioso, quase sepulcral, baseado em músicas de hinários com partituras de autores ingleses e norte-americanos, basicamente só no piano ou órgao. É claro que o mais importante é a salvação, a pregação do evangelho comissionada por Jesus em Mateus 28:19-20. Acontece que a doutrina de igrejas históricas-ortodoxas relega a segundo plano o poder sobrenatural do Espírito Santo, os milagres de Jesus, suas maravilhas, que, inclusive, ele mesmo deixou para que fizéssemos o mesmo. Lamento esse tipo de visão arcaica e extremamente tradicional que muitas pessoas dessas denominações pensam a respeito das denominações pentecostais. O Pentecostes não foi invenção do homem, está lá, claramente nos Atos dos Apóstolos. Os membros das igrejas tradicionais consideram-se uma elite intelectual, “orgulhosos” de não terem suas mentes manipuladas por um pregador de cima de um púlpito. Isso se configura numa espécie de “apharteid” evangélico, onde só auto-proclamados intelectuais se julgam profundos conhecedores da Bíblia. Isso é soberba, presunção, separatismo, de não se misturar com a “gentalha” pentecostal. Lamentável esse tipo de coisa, ficar alfinetando nossos irmão pentecostais. Cadê a humildade, o amor ao próximo, ensinado por Jesus? Devíamos nos unir, e não ficar julgando igreja ou denominação A ou B, porque são diferentes, porque praticam um culto diferente daqueles que pensam que o seu próprio tipo de culto é o ideal, o correto, o mais “biblicamente correto”. Fora o puritanismo e conservadorismo ortodoxo! Fora os julgamento preconceituosos! Em vez de ficar só criticando, pratiquem mais jejum, oração, busquem uma verdadeira consagração junto a Deus, deixem o Espírito Santo agir poderosamente na vida de voçês. Isso não os tornará menos evangélicos, nem manipulados ideologicamente. Adriano Costa.

  2. Adriano Costa,

    Realmente, este é um blog cheio de ironias e sarcasmo, porém, nada contra uma denominação ou grupo, e sim contra algumas doutrinas que adeptos desses grupos praticam, mas que não possuem respaldo bíblico.

    O autor do blog e do presente artigo não é um membro de alguma “denominação evangélica do tipo histórica-tradicional-ortodoxa, herança do evangelismo conservador e puritano de denominações de origem norte-americana e inglesa, baseado num tipo de culto silencioso, quase sepulcral, baseado em músicas de hinários com partituras de autores ingleses e norte-americanos, basicamente só no piano ou órgão” (sic). O editor desse blog é membro da Assembléia de Deus, fruto do polêmico avivamento na Azuza street, trazido ao Brasil pelos pioneiros Daniel Berg e Gunnar Vingren, rs… E pasme: sou ministro convencionado à CGADB. Não é engraçado?

    Acontece que assim como nem todo presbiteriano é maçon e nem todo neo-batista é discipulo de Rick Warren, assim também, nem todo pentecostal é barulhento, estereotipado e perturbador da paz alheia. O culto pentecostal, nos dizeres de Paulo, é um culto decente e ordenado (1Co 14.40), e não essa baderna coletivizada que alguns apelidaram de reteté. Não podemos confundir balburdia, gritaria e hiperestesia com presença de Deus. Lata vazia também faz barulho, e como faz!

    Paulo recomendou os crentes a que não falassem em línguas durante o culto público: “Se, pois, toda a igreja se congregar num lugar, e todos falarem línguas estranhas, e entrarem indoutos ou infiéis, não dirão, porventura, que estais loucos?” (1Co 14.23). Porém, não é isso que vemos hoje em dia nas igrejas pentecostais. Ao invés de ensinarem os crentes a oferecerem a Deus um culto racional, os pregadores pseudo-pentecostais gostam de dizer: “Quer falar em línguas? Fale! Tá com vontade de gritar? Grite! Quer pular no Espírito? Pule!”, e ainda citam a frase paulina descontextualizada: “Onde habita o Espírito do Senhor, aí há liberdade!”. Será que é essa a liberdade de que Paulo está falando? Será que é liberdade pra pular, cair no chão, gritar e fazer aquele fuzuê na igreja escandalizando os inconversos, ou será que ele está falando da liberdade mencionada por Jesus em João cap. 8, versículos 32 e 36? O que o irmão acha? Que tipo de liberdade é essa que Paulo mencionou?

    Um abraço do seu irmão pentecostal (não estereotipado),

    Leonardo.

  3. Infelismente ou felismente concordo com o Leonardo,como podemos nos aborrecer com as ironias se nós mesmos em muitas ocasiões agimos de forma circence e patética?Eu mesma as vezes lembro de algumas meninices ou idiotices que cometi porque não examinava as escrituras……
    Todo o problema está em “inventar” novas maneiras de agir do “Espirito” e etc…..
    Os lá de fora riam constantemente de nós……
    PARABÉNS LEONARDO!
    ESTE É UM VEÍCULO ABENÇOADO DE ESCLARECIMENTO DA VERDADE!!!
    ATÉ AGORA CONCORDO COM VC!!!!
    VIVA A LIBERDADE DE EXPRESSÃO(COM ORDEM E DECÊNCIA)
    PAZ!
    MÁRCIA GIZELLA.

  4. Marcia Gizella,

    Você não é a unica, irmã: Eu também já fiz muita meninice, rs. E se você quer mesmo saber, até Paulo, o homem da pneumatologia neotestamentária, também já teve seus dias de meninice: “Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino” (1Co 13.11a). Mas um dia Paulo cresceu. Tanto que ele diz: “acabei com as coisas de menino…”

    Acho que é isso que o pentecostal brasileiro precisa: crescer. Nada mais!

    Abraço fraterno,

    Leonardo.

  5. sobre a teologia da prosperidade: Jesus é o Rei dos Reis e Senhor dos senhores, mas quando entrou no mundo, deitou-se numa manjedoura, quando entrou em Jerusalém montou uma jumentinha, quando saiu do mundo, foi pregado numa cruz. Em contraste, a teologia da prosperidade ensina: que o crente só abençoado se tiver uma boa casa, um carro do ano, etc, e se tiver uma fé grande a ponto de doar ofertas gigantescas pras igrejas. Daí, eu pergunto: Jesus é mentiroso quando afirmou que a oferta da viúva era a maior?

  6. Amado Leonardo: Surpreendeu-me saber que voçê pertence
    à Assembléia de Deus, isso porque a maioria dos assembleianos aqui do Pará, pelo que percebo, pelo menos, é simpatizante do polêmico “ministério reteté”, também chamados de “canelas de fogo” ou o conhecido “sapateado”, caracterizado por rodopios, danças, e farto falar em línguas, tudo isso regado a muito barulho. Talvez porque eu não tenha conhecimento da Assembléia de Deus em outros Estados. Sou contra o barulho ensurdecedor de muitos cultos, onde muitos pregadores se esgoelam e gritam, numa autêntica agressão aos ouvidos. Também sou contra mensagens exageradamente direcionadas a temas específicos comuns do cotidiano, como sofrimento, desemprego, doenças, brigas familiares, etc; infelizmente, muitas pessoas procuram uma igreja desse tipo para resolverem seus problemas imediatos: recebem a bênção, por interesse, e depois não querem mais compromisso com Deus. Concordo plenamente com um culto ordenado e decente, sem afronta aos ouvidos. Mas discordo também de cultos que mais se parecem uma missa, de tão pacatos e discretos, parecendo que estãp adorando um deus morto. Há que haver um equilíbrio nesse sentido. Em relação ao polêmico tema “prosperidade”, como já me referi, discordo de uma supervalorização nas igrejas disso. Nós, como filhos de Deus, convertidos, temos garantido nosso galardão nos céus, onde caminharemos em ruas de ouro. Mas defendo a tese que aqui nesta Terra, devemos desfrutar das riquezas e de uma vida próspera, como disse o Senhor em Isaias 1:19: “Se quiserdes e me ouvirdes, comereis o melhor desta terra”;por isso que não aceito o fato de um filho de Deus viver passando necessidades materiais. É lógico que não devemos priorizar as riquezas materiais, pois como Jesus disse: buscai, pois em primeiro lugar o seu reino, e as demais coisas vos serão acrescentadas”, e entre essas coisas, estão as riquezas materiais e uma vida confortável, que são consequências de uma vida de obediência e submissão ao Senhor. No mundo competitivo, globalizado em que vivemos, só se pode ter uma vida relativamente próspera e satisfatótia se a pessoa tiver qualificação profissional, um curso superior, por exemplo. Se Deus criou as universidades, foi também para o seu povo desfrutar dessa bênção. Não se pode, hoje em dia, se viver apenas de jejum e oração. Deus faz a parte dele. Devemos fazer a nossa, estudar, nos qualificar, e Ele vai nos abençoar com certeza com um emprego com um bom salário, não o mínimo, que é insuficiente. É nesse sentido que defendo a prosperidade na vida do crente, e não da forma simplista e miraculosa com pregam muitas denominações. Essa minha posição não anula viver uma vida de simpliciadade, de humildade, de caridade, pregada por Jesus Cristo. O que não pode acontecer são as riquezas tomarem primeiro lugar em nossas vidas. Em relação ao comentário da irmã Gizella, concordo plenamente com a liberdade de expressão. Mas como povo separado de Deus, podemos criticar construtivamente algo que discordamos de alguma doutrina, mas não de forma irônica e sarcástica. Isso fica pro mundo lá fora. Já em relação ao irmão “anônimo”, que sugeriu que eu lesse a Bíblia, porque não comentou mais, resumindo-se a duas míseras linhas? Faltou-lhe argumentos? Expresse-se, dê asas à sua liberdade de expressão, como se referiu a querida irmã Gizella. Mandem mais comentários, é importante debatermos. Deus nos abençoe em todos os aspectos de nossa vida!! Adriano Costa.

  7. IR-Adrino-A paz do Senhor mano querido.
    A minha intenção não foi de ofender o irmão,mas ler a Biblia, sempre é bom, quando somos surpreendidos, e percebi que a respósta do IR-Leonardo tenha cido uma surpresa para o irmão.
    Bom muitos pensam que todos os ASSEMBLEANOS são barulhentos,eu também sou da assembléia de Deus mais não concordo com esse barulho,que alguns fasem guando estão com o microfone nas mãos dando a impreção que sam mais espirituais do que os que estão sentados para ouvir,e estes te levado um grande numero ao delirio pelas emoções.Lendo “EFÉSIOS cap-4:30,31;Entendo que a gritaria,não é alegria no ESPITO, mais sim que entristéce o ESPIRITO SANTO assim como,AMARGURA,IRA, CÓLERA,BLASFÊMIA,e Paulo continuou dizendo que toda malicia fosse tirada de entre os EFÉSIOS e também entre nós ela não pode ezistir amém amado?o irmão me perdoe pois minhas intenções não foi ofender o meu irmão, sigo alguns blog para aprender com os irmãos.
    Amado estive no campo missionario por 5anos e 6meses e penso que cada culto que se prega uma mensagem sem entendimento,de salvação é uma mensagem inconprienciva, ou sem comprienção,é lamentavel, os tempos preciósos que são desperdiçados. AT cap-8.29,30,31;Como poderei entender se alguém me não ensinar.
    Em Cristo um grande abraço de seu irmão Evaldo Florindo.

  8. Barulho desnecessário, instrumentos do louvor no mais alto tom. Sempre fiquei incomodada, por ter a audição acima do normal. O que piorou foi um tumor que tive no nervo trigêmeo, do lado esquerdo da cabeça. A coisa piorou e muito.

    E as pregações ensurdecedoras, parecendo que o pregador estava disputando o som com o microfone. Fui obrigada a começar a usar tapa ouvido, o que fazia com que todos me olhassem com ar de reprovação. Mesmo depois da retirada do tumor tive que usar os tampões nos ouvidos. O clima ficou bastante pesado pra mim.

    Pra mim essa é a falta de tato, falta de amor ao próximo, não perceber que o barulho ensurdecedor afeta diretamente a saúde física do irmão.

  9. Prezado Leonardo,

    20% dos ensinamentos da bíblia falam acerca de prosperidade.
    E o que diz em Deuteronômio 28?

    Temos que ser próspero sim, é um direito e uma herança.

    Claro que o reino dos céus e sua justiça e as demais coisas nos serão acrescentadas.

    Devemos pregoar a Palavra de Deus por completa!!
    E não devemos usá-la para atacar uns aos outros e nem atribuir as obras do Espírito ao inimigo ou à carne.
    Pecar contra o Espírito não tem perdão!!

    Paz do Senhor!

  10. Vale ressaltar que também não sou adepta do barulho sem propósito.
    Além do Espírito Santo ser educado, realmente lata vazia faz barulho, concordo em gênero, número e grau.
    As vezes Deus não está na ventania, não está no fogo, mas está na brisa leve!!

    Temos que ser vigilantes mesmo.
    Sou Neo-Pentecostal, amooo o fluir do Espírito em mim, mas devemos fazer tudo com ordem e decência e acima de tudo, devemos ter muito embasamento na Palavra de Deus, não só conhecendo a letra, mas vivendo-a pois muitos pentecostais hoje em dia, só querem saber de pula-pula e que Espírito Santo é esse que os sacode mas não muda sua vida em nada?
    Sério, muitos com ciumeira, invejas, fofocas dentro da igreja.
    Quando a pessoa Deixa Deus ser Deus na vida dela, Ele pode até sacudí-la, virá-la pelo avesso, mas tudo com propósito.
    E quando Deus faz a obra ela se torna visível aos demais e nos muda de dentro pra fora!

    Isso é avivamento, é vida na Palavra, é estar atendo a voz de Deus, é ser a cada dia uma nova criatura.

    Que Deus possa nos ensinar a cada dia.

    Shalom!

  11. Gostaria de fazer um pequeno comentário ao citado anteriormente “buscai, pois em primeiro lugar o seu reino, e as demais coisas vos serão acrescentadas”. Não manjo muito de traduções bíblicas nem nada. Mas na bíblia este versículo (creio que seja a referência em Mt 6, 33) está escrito assim: “Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas ESTAS coisas vos serão acrescentadas.” O que quero deixar claro é que Jesus não parece prometer TODAS as coisas (incluindo riquezas materiais) mas sim ESTAS coisas. Quando ele diz “estas coisas” ele se refere ao comer, beber e ao se vestir. Não incluiu mais nada nesta lista. Prosperidade nunca foi riqueza e fartura mas sim saber viver com aquilo que Deus nos concede. Sobre riqueza ser sinonimo de “vida de obediência e submissão ao Senhor” como explicar os missionários que vivem na base do sacrifício? Eles não estão sendo obedientes a comissão (ir e pregar o evangelho…)e submissos a vontade de Deus? Mas mesmo assim passam dificuldades. Uma coisa é certa: Deus continua sendo fiel mesmo assim. Nem que eles vivam com um único copo de água por dia, com uma fatia de pão e um pedaço de pano como roupa a promessa de Jesus continua de pé: “todas estas coisas estão sendo acrescentadas”.
    E, justamente por vivermos em um mundo globalizado, estudar e se qualificar infelizmente não é prá qualquer um. Muitos cristãos não tem condição prá bancar uma faculdade, o mercado esta saturado e eles não conseguem um emprego prá ganhar mais que um salário mínimo e a vida oferece as mesmas chances a todos, justos e injustos. E aí, o problema é que eles não são cristãos de verdade ou o problema da falta de riquezas tem raízes mais profundas, como: condição sócio-econômica, injustiça social, preconceitos e outras mazelas?
    Só prá terminar. Creio que é possível sim viver apenas de oração, jejum e em total dependencia de Deus. Qualquer dúvida sobre isto basta ler o livro “Heróis da Fé” e ver alguns exemplos mais próximos dos nossos dias (se os exemplos de Jesus e dos apóstolos não bastar…).
    Que Deus nos abençoe.

    Cláudio

  12. Vamos lá, ao tema “prosperidade” novamente. A Palavra de Deus, embora escrita há milhares de anos, continua a nos falar cada vez mais atualmente. Na época de Jesus na terra, ainda não haviam as universidades nem o mundo era globalizado e competitivo como é hoje. Duas coisas são importantíssimas acerca desse tema: sabedoria e contextualização. Vamos ao primeiro: Como foi comentado anteriormente, Deus é fiel e nunca mudará em suas promessas. Quando Deus criou o mundo, foi para que o homem desfrutasse de suas riquezas, tivesse uma vida próspera em termos materiais, desde que viesse a atentar para a voz do Senhor, obedecendo-o em todos os seus mandamentos. Jó era um homem riquíssimo, pois essa riqueza era consequência direta de sua integridade e temor a Deus, e no final do seu livro, ficou mais rico ainda. O próprio Jesus, quando esteve aqui na Terra, afirmou: “Eis que eu vim para dar vida, e vida em ABUNDÂNCIA”. O que significa “abundância”: ter mais do que o suficiente. E o que diz Deuteronômio 28, como citou a irmã Talita, que entre os seus versículos diz: “..emprestarás a muitas gentes, porém tu não tomarás emprestado”. Está se falando de riqueza, bens materiais. Apesar de viver uma vida humilde aqui na Terra, sempre os milagres de Jesus eram exageradamente gigantescos: a multiplicação dos pães, a pesca maravilhosa, a água em vinho, etc.. Nada de pouquinho, no limite. Sempre extrapolando. Porque? Porque ele é um Deus de grandezas, maravilhas. e nos outorgou para que desfrutássemos desse poder. Pra se conseguir um emprego hoje, por exemplo, bastará eu ficar só orando, jejuando, ficar em casa, esperar que o milagre caia do céu ou alguém vir bater em minha porta e disser: “Parabèns, aqui está o seu emprego”. Se eu pensar e agir dessa forma, estarei me apegando apenas ao versículo que Jesus diz: “E TUDO que pedirdes em meu nome, crendo, recebereis”. Esse TUDO é tudo mesmo. Porém, devemos ter sabedoria: O Senhor vai nos abençoar em tudo, mas temos que fazer a nossa parte. Até o apóstolo Paulo tinha sua profissão, fazedor de tendas. Se eu quiser pasar em um concurso público ou numa universidade pública, bastará só o jejum e a oração? Vou somente pela fé? Com certeza não serei aprovado, e outra pessoa que estudou e se preparou, irá ser, porque Deus é Justiça. As coisas tem que ser feitas por completo. Isso é ser sábio, como por exemplo foi Salomão, que não pediu ao Senhor bens materiais e foi um dos reis mais ricos da História. Pode ser polêmico o que vou falar, mas hoje não é luxo algum ter um carro na garagem, morar numa casa confortável, ter um bom salário, ter direito a lazer com sua família, etc, mesmo num mundo competitivo, globalizado, saturado, como foi comentado. O Senhor abre portas, ele tem poder pra isso. Isso é DIREITO nosso, como povo de Deus, separado, escolhido, abençoado. Tudo isso são BÊNÇÃOS do Senhor. É pra nós desfrutarmos. Porque muitos crentes sofrem hoje necessidades? Pra mim, isso é inaceitável, sendo filhos do Deus vivo e todo-Poderoso. Mas a Bíblia fala sobre isso: “.. o meu povo sofre porque lhe falta sabedoria”. Adriano Costa

  13. Pode ser inaceitável ver cristãos passando por necessidades… mas e daí? não podemos comparar essa minúscula vida que teremos por alguns anos com a vida eterna que Deus tem preparado para todos aqueles que creem nEle. Volto a afirmar que muitos missionários que passam necessidades tem mais sabedoria do que muitos, uma vez que entenderam que não vale a pena batalhar por essa vida curta. Entenderam que, por amor ao evangelho, vale muito a pena passar fome, dificuldades e, se necessário, até morrer. Basta ler II Co 4 e ver o que Paulo fala sobre essa vida. O cara foi perseguido, passou fome, se sentiu atribulado, enfrentou de tudo um pouco dizendo que a mortificação da carne dele por amor a Jesus fazia com que a vida de Jesus se manifestasse também. Aquele que deseja ganhar sua vida, perde-la-a. A equação é simples assim: todos aqueles que quiserem preservar sua vida nesta terra perderão galardão prá próxima. Desfrute da vida neste século mas esqueça do próximo. Não existe meio termo. Ou servimos a Deus ou a Mamon (dinheiro). Nosso tesouro não está neste mundo. “Portanto, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus. Pensai nas coisas que são de cima e NÃO NAS QUE SÃO DA TERRA; porque já estais mortos, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus. (Cl 3, 1-3)” Agora que Cristo está a direita de Deus nosso alvo tem que ser Ele, nossa vida está escondida com Ele, lá em cima e não aqui. Precisamos entender que se esperarmos de Cristo só nesta vida seremos os mais miseráveis de todos os homens. (I Co 15, 19) Por causa de pessoas que pensam que tem que ter dinheiro, tem que ter bens prá mostrar aos outros o quão abençoado são, muitas pessoas tem passado necessidades e muitos não fazem nada por eles. Os bem-aventurados financeiramente, que deveriam estar cuidando dos irmãos da fé, da causa dos orfãos e da viúvas estão mais interessados em seus próprios reinos, em seus egoísmos e em juntar riquezas prá conseguir o carro do ano, a casa com piscina, as roupas do momento e tudo mais… To fora desse falso evangelho! To fora desse “amor a mim mesmo”, “venha a mim o seu reino e que se dane o resto”. “Que todos possam ver o quão abençoado eu sou andando na minha Ferrari”. Tudo aquilo que pedirmos no nome de Jesus Ele concederá. Esquecemos que “no nome dEle” não significa apenas falar a palavrinha mágica “Em nome de Jesus.” “No nome dEle” se refere muito mais do que isso. É pedir segundo a vontade dEle. E sabe qual é a vontade dele? Negue-se, renuncie a si mesmo, tome tua cruz e siga-me! Está é a vontade dele. Esta é a vontade daquele que era tão rico financeiramente que era filho de carpinteiro, que quando foi apresentado no oitavo dia só tinha prá ofertar dois pombinhos (a menor oferta possivel Lc 2, 24 – Lv 12), que entrou em Jerusalém montado num jumentinho emprestado, que tinha tumba emprestada, casa prá ceia também emprestada… É… parece que nem Jesus quis criar tanta riqueza assim… prefiro seguir os conselhos do Mestre. Que Deus tenha misericórdia de nós…

    Cláudio

  14. Manos,
    É lamentável ver pastores e líderes de igrejas pregando a prosperidade como algo de direito do homem, acima da vontade de Deus.
    Tem muita gente boa, honesta, obediente, submissa, íntegra, gente de Deus que passa dificuldades financeiras. O que dizer desses??? Falta-lhes sabedoria para usar corretamente a Palavra e REinvindicar as bençãos financeiras de DEUS?????
    Alguns pastores usam o caminho mais fácil e respondem essa pergunta dizendo: "é ir., você deve estar errando, pecando em alguma área, por isso não tem sido abençoado…".
    Manos, dessa forma estamos condicionando as bençãos de Deus a uma vida correta, a uma vida sem erros. Com isso passamos a imagem de que quem está bem financeiramente é porque é obediente, e quem está mal é porque é desobediente ou falta-lhe sabedoria, como um irmão citou acima: "e entre essas coisas, estão as riquezas materiais e uma vida confortável, QUE SÃO CONSEQUENCIA de uma vida de obediência e submissão ao Senhor" SIC.
    Irmãos, isto é LEI e não GRAÇA.
    Não quero ofender ninguém com meu comentário, mas é algo em que tenho crido.
    Já pensei e preguei diversas vezes que alcançamos as coisas boas dessa vida sendo bonzinhos e fazendo o que Deus quer que façamos, mas hj, sinceramente, não acredito mais nisso.
    No que creio então?
    Creio que se vivermos uma vida bem pertinho de Jesus, seguindo o evangelho, amando ao próximo, fazendo coisas boas e ao mesmo tempo lutando com as coisas ruins que praticamos (isso é uma constante em nossas vidas, não sejamos hipócritas), vamos viver uma vida plena no Senhor.
    Quando digo plena não é cheio de dinheiro, bens e outras recursos financeiros, mas sim uma vida com satisfação no muito ou no pouco, na fartura ou na necessidade. É assim ir., simples assim.
    Isso tudo não quer dizer que não devamos correr atrás de nossos sonhos e buscar alcançar nossas metas, mas acima de tudo devemos buscar viver uma vida na presença do SENHOR JESUS.
    E aí sim, quanto mais perto de Jesus, quanto mais perto de Deus, quanto mais comunhão com o Espírito Santo, mais entenderemos que a vida que vivemos é a vida que ELE escolheu para nós. Aí não importa o muito como também não faz diferença o pouco.
    Amo vcs,
    Deus os abençoe,
    Ledinei

  15. si voces tem pernas porque voces ficam em lugares que nao querem sera que voces em jeral gostao de ficar criticando, monta uma igreja para voces, e fazem o que voces quizerem,si o macumbeiro quer gritar, o que eu tem a ver com isto.si eles tem o seu defeitos voce tem o teu , falço observador.

  16. Nao sei o que pensa ele nem me interssa, importa no que eu penso e creio por isso nao vou parar aqui escrever linhassssss para ele e sim orar,para que ele possa sentir a oportunidade de ser um salvo em Cristo Jesus.

  17. Estamos entrando no tempo em que a profecia diz:
    O povo tem fome…o povo tem sede…
    mais fome e sede de que?

    depende de que povo estamos falando!

    tem três povos com fome e com sede!

    1º esquecidos pelo mundo com fome e com sede de alimentos e agua que deixamos abandonados mesmo a gente tendo comida e agua de sobra…

    2º povo que recebem a semente e estão com fome e sede da palavra de Deus…

    3º povo que tem fome e sede de "prosperidade" fome de riquezas materias, bençãos não espirituais, estes transformam cristo em um escravo que tem que o obrigação de dar tudo que se pede, não é deus é um mordomo, um garçom…

    destes afastai-vos pois os tesouros que buscam e oferecem são carnais, que podem ser comprados com dinheiro.

    Cristão, ou você que busca ser um, vc que tem sede e fome da palavra de Deus, cuidado onde vai buscar isso, antes de ir a qualquer igreja leia todo o novo testamento para que vc se identifique com os cristãos para quando buscar-los hoje saber identificar, e se na igreja que vc for ouvir muitas ofertas de bençãos e prosperidade em troca de algo material…sai dela povo, pois os verdadeiros cristãos oferecem bens selestiais e não amteriais.

    De uns anos pra cá criei um nojo desta palavra "Prosperidade"

  18. Ministro de música

    1. Toda pessoa tem o sagrado direito de frequentar os cultos e atividades da igreja e de sentir-se muito feliz, sereno, confortado, em qualquer idade.

    2. O ouvido tem alta sensibilidade e suporta confortavelmente, por uma, duas horas, no máximo, 50 decibéis. Passou disso, além do mal que faz à saúde, incomoda muito.

    3. Todo instrumento pode ser usado no louvor, mesmo sabendo que há aqueles próprios para o culto.

    4. Culto não é show.

    5. Não existe hino ou música velhos.

    6. É preciso selecionar hinos próprios para cada ocasião, com mensagem, poesia, melodia, harmonia, ritmo. Ritmos assincrônicos desorganizam a química cerebral. Derrubam pessoas e até muros. Josué 6:20 Juízes 7:18

    7. Fundo musical durante o culto não pode interferir, desconcentrar, incomodar; use-o com muita inteligência. Ninguém suporta um teclado dedilhado pra lá e pra cá, aleatoriamente. Se for um hino próprio para a ocasião, baixinho, tudo bem, mas notas soltas…nem pensar.

    8- A música tem o poder de mobilizar as estruturas mentais.

    9- Culto animado não é sinônimo de barulho. Reverência, participação, adoração, comunhão, consagração, dedicação, apontam para o equilíbrio. O templo não é um lugar sombrio, triste, com silêncio sepulcral, é um espaço de alegria, louvor, transformação, decisões.

    10- Se você faz parte da equipe de músicos, nunca fique se distraindo e brincando com os instrumentos no altar, após o culto.

    “E Quenanias, príncipe dos levitas, tinha cargo de entoar o canto; ensinava-os a entoá-lo, porque era entendido nisso.” 1º livro de Crônicas 15.22.

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui