Neopentecostalismo: Entrevista com Augustus Nicodemus

15
472
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.
.

[Foto “informal” do Rev. Augustus, no Google images]

ENFOQUE – Como o senhor analisa hoje o cenário evangélico brasileiro?

Augustus: Vivemos um momento de grandes mudanças no cenário brasileiro evangélico, mudanças que começaram a ser gestadas quando as igrejas evangélicas em décadas passadas passaram a abandonar o referencial da Reforma protestante, o referencial da própria Escritura Sagrada, a Bíblia, e passaram a se entender como um movimento voltado para a satisfação das necessidades imediatas e materiais dos seus aderentes e a aferir o sucesso espiritual pela prosperidade material. As igrejas neopentecostais continuam a crescer e continuam a não ter rumo teológico algum, escandalizando cada vez mais a opinião pública, envergonhando os evangélicos com práticas e costumes bizarros e estranhos, e com escândalos que ganham a mídia e que revelam os intestinos dessas igrejas. Espanta-me o fato que a teologia da prosperidade continua crescendo apesar de tudo.

Assine o Blesss

Mas, não é somente isso. Hoje, as igrejas evangélicas pentecostais tradicionais correm o risco de ser minadas pelo liberalismo teológico, através dos obreiros e pastores que vão buscar um diploma de teologia reconhecido pelo MEC em universidades públicas e seminários dominados pelo velho liberalismo teológico. Não há nada errado em almejar um diploma desses, mas é que as instituições credenciadas para emiti-los usam o chamado “método científico” para estudar a Bíblia, método esse que parte do pressuposto que ela é simplesmente um livro religioso e não a infalível Palavra de Deus.

As igrejas históricas continuam pequenas e sem muito poder de fogo no cenário nacional, embora sejam elas que estejam fornecendo os professores de seminários onde os demais evangélicos vão buscar diplomas reconhecidos. São elas, também, que estão na linha de frente provendo informações e estudos sobre as questões éticas que estão sendo debatidas hoje no Brasil, como, por exemplo, a lei da homofobia. Algumas dessas denominações tradicionais estão totalmente divididas internamente entre conservadores, pentecostais e liberais, que lutam por tomar o controle dessas denominações.

Em outras palavras, não vejo o atual cenário brasileiro evangélico com muito otimismo, embora recentemente tenham acontecido algumas coisas que sugerem que nem tudo está perdido. Uma denominação histórica que estava muito minada por pastores e professores de teologia liberais deu uma reviravolta e cortou toda e qualquer relação com organismos ecumênicos que envolvam o catolicismo. Para muitos foi um retrocesso, para mim, um avanço. Percebo igualmente um aumento do interesse de muitos, especialmente dos pentecostais, pela teologia reformada, pela teologia conservadora séria, erudita e pastoral, que traz um misto de profundidade e piedade. Cresce bastante o mercado de livros evangélicos com boa teologia e boa prática. Isso traz alguma esperança.

ENFOQUE: As igrejas históricas estão conseguindo sobreviver aos furos das neopentecostais?

Augustus: Em parte. Por um lado, o neopentecostalismo é tão obviamente antibíblico que a tarefa dos pastores e líderes das igrejas tradicionais fica mais fácil. Seria mais difícil se o neopentecostalismo fosse mais sutil, mais sofisticado. Mas, é um movimento de massas, levado avante no grito, na centralização do poder nas mãos de pseudo-bispos e apóstolos que manipulam as massas usando a Bíblia como pretexto para recolher milhões e milhões de reais. Não é difícil para qualquer pessoa um pouco mais esperta desconfiar do que realmente está acontecendo.

Por outro lado, o apelo que o neopentecostalismo faz à alma católica dos evangélicos é muito grande: objetos ungidos, relíquias, líderes apostólicos, prosperidades, milagres físicos – tudo herança do catolicismo na mentalidade brasileira. Mas, muitas igrejas tradicionais já estudaram o assunto e já tomaram posição sobre ele. A Igreja Presbiteriana do Brasil, por exemplo, tem veiculado cartas pastorais que instruem seus membros sobre o movimento G-12, as práticas da Universal do Reino de Deus, coreografia e dança litúrgica, para mencionar alguns. Isso ajuda os membros e pastores presbiterianos a ficarem firmes contra essas práticas.

ENFOQUE: Na sua opinião, qual será o futuro da Igreja Evangélica Brasileira?

Augustus: Como alguém já disse, “é muito difícil profetizar sobre o futuro”. O presente sugere que esse futuro não é róseo. O crescimento vertiginoso entre os evangélicos do pragmatismo, o relativismo, o liberalismo, a libertinagem, associado à desorganização e à fragmentação do movimento evangélico só pode pressagiar dias maus pela frente, a menos que Deus tenha misericórdia de Sua Igreja e intervenha de forma poderosa, como já fez várias vezes no passado.

O que mais me preocupa quanto ao futuro é que os evangélicos estão cada vez mais achando que os valores morais e doutrinários são relativos e cada vez mais abandonando o conceito de verdades absolutas e permanentes. Essa tendência é o resultado óbvio da influência do relativismo que permeia a cultura brasileira.

Uma amostragem do relativismo, que desemboca na libertinagem, pode ser encontrada em blogs, comunidades no Orkut e sites evangélicos na internet. Há comunidades evangélicas no Orkut, por exemplo, onde o sexo entre os jovens cristãos antes do casamento é defendido como se fosse absolutamente normal. Os jovens são expostos a todo tipo de doutrinação sem ter o acompanhamento de seus pastores e líderes, que via de regra não estão familiarizados com essa forma de comunicação ou não têm tempo. Pais e líderes evangélicos ficariam abismados se entrassem nessas comunidades. Por um lado, os jovens evangélicos são hoje muito mais bem informados e críticos que os de gerações anteriores. Por outro lado, receio que uma nova geração de evangélicos está se formando, em que pese o alcance ainda bastante limitado desses meios de comunicação, que verá com naturalidade a relativização dos valores morais e dos pontos doutrinários basilares do Cristianismo, com trágicos resultados para a fé e o testemunho cristãos.

***
Fonte: O Tempora, o Mores [Via: Bereianos]

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

15 COMENTÁRIOS

  1. Os que se propõem a criticar ou ensinar devem ser exemplos de modelo de vida e de conduta, sobretudo ao decidirem fazer a crítica a alguém, a algum sistema ou grupo. Não consigo dar crédito a algumas críticas e manifestações que partem do meio protestante.

  2. Prezamado Leonardo Silva,

    A paz do Senhor!

    Muito interessante esta entrevista. Afinal, vivemos uma época em que muitos mantém as suas bocas caladas, por não acreditarem em ninguém mais, e muito menos em Deus.

    Onde está o Atalaia, ou os Atalaias?

    O momento é oportuno para que, os sinceros, tementes a Deus e conscientes de coração, sintam como está repugnante a situação no seio da igreja, em suas diversas denominações.

    Os que pertencem, a que vai residir com o Senhor Jesus Cristo, estará atenta as verdades, e se pronunciará sempre, conforme a Palavra de Deus, e assim, defenderá o evangelho contra os lôbos devoradores, que extrapolam no meio do povo, com suas mentirosas alucinações de poder, e a transferência de carnalidade com a idolátria da prosperidade.

    O pior está por vir, e virá, para cumprimento da Palavra de Deus, mas, necessitamos tentar salvar alguns de serem devorados pela mentira traumática, que enfraquecerá muitos novatos na fé, e alguns mais velhos pela sua baixa resistência à carnalidade.

    É tempo de agir mais e testemunhar, mais e mais. Afinal, precisamos ser como um livro aberto para ser lido pelos homens, com um testemunho de fé. E fé em Jesus CRisto.

    Deus seja contigo!

    pr. Newton Carpintero
    http://www.pastornewton.com

  3. Olá, Mayalu!

    Agradeço muito a sua visita, mas assim como o Clóvis, gostaria de saber o que é que você tem contra a pessoa do rev. Augustus Nicodemus. E se não é contra ele, talvez seja contra mim. Qual de nós (Augustus e eu) não possui uma conduta moral que o habilite a emitir tais juizos?

    Parece que você está confundindo juizo hipócrita com discernimento espiritual. Tomara que eu esteja enganado!

    Abraço e obrigado por comentar. Agradecerei ainda mais se você puder esclacer-nos nessa questão.

    Paz e bem!

    Pr. Newton Carpinteiro,

    Muito interessante o seu comentário, e com certeza ele veio acrescentar muito à postagem. Infelizmente o evangelho em nossos dias está sendo claramente violentado e faltam Atalaias, que ao ver o perigo, toquem a corneta! Dou graças a Deus por blogueiros como o irmão, que aceitaram o desafio de publicar mensagens apologéticas, mesmo sabendo que isso vai na contramão do mundo gospel.

    Talvez se nós editassemos blogs de mandingas pseudoevangelicas, teríamos muito mais visitas diárias. Mas não editamos para ficar famosos, mas para dizer a verdade!

    Obrigado por sua visita. Que Deus o abençoe!

    Fala, Clóvis!

    O que faz o homem do Cinco Solas no meu brógunho “meia-sola”? rs… Estou acompanhando seu blog e apesar de não comentar muito, sempre estou por lá batendo cartão, hehe.

    Abração procê. Paz!

  4. Quanto a esse assunto, acho interessante o fato de que não podemos mais nos posicionar contrários a nada, que o discursso de “legalismo” ou “olhe a trave no seu olho”, aparece. Se eu estou defendendo a graça, como alguém pode me chamar de, ou insinuar que sou, legalista? Vai em letras garrafais pra ficar melhor, JESUS PAGOU OS MEUS PECADOS NA CRUZ, portanto, posso defender o evangelho sim! Não sou eu quem me capacita, mas Cristo é quem o faz. Desde que eu fale coisas bíblicas, e não fruto da minha idéia, estarei lutando por manter uma religião saudável, que agrada a Deus. O Dr. Augustus falou, como sempre, com muita propriedade, essas aberrações neopentecostais tem enfraquecido a QUALIDADE do servo cristão. Ontem mesmo, tive a triste percepção disso. Na igreja que frequento, estávamos celebrando a Santa Ceia, daí uma visitante que havíamos convidado, perguntou se poderia participar daquele momento, nós explicamos que ela poderia se fosse membro de uma igreja evangélica e se fosse batizada. Daí ela falou assim, ser batizada é aquele negócio que mergulha na água? Sabemos que ela foi no encontro de uma grande denominação neopentecostal e, provavelmente, fora batizada, mas ela nem sabia o que isso significava! E é justamente isso que esse movimento tem produzido. Um grande número de pessoas, que aumenta a estatística de ‘evangélicos’ no país, contudo a mesma estatística demonstra que o nível moral de nossa sociedade tem decaído! Elas tem produzido uma geração que canta muito e adora pouco, que dança muito, mas glorifica pouco, que profetiza muito, mas não conhece o Senhor de todos nós. Gritar não resolve, amarrar não resolve, mapear a área para expulsar demônios, não resolve! A única coisa que resolve é reconhecer a Cristo como salvador e honrá-Lo (inclusive pela pregação expositiva de Sua Palavra). Enquanto esse movimento não pregar as grandes doutrinas da Palavra de Deus, teremos pessoas cheias de “achismos”, que confundem falar mal com DISCERNIR e criticar com EXORTAR. Que Deus, manifeste Seu poder na vida de todos nós, conforme Lhe aprouver!

    Em Cristo,
    Osvaldo

  5. o que é aquela reportagem sobre o programa Vitória em Cristo??
    Me diz, como você sabe que eles só se importam com dinheiro e fama??
    Qual é a igreja que não precisa de dinheiro me diz?como vão fazer a obra??
    Se existem pessoas que esculacham o Evangelho, ou até mesmo usa isso para ganhar dinheiro, ou encher o inferno de pecadores, ou simplismente para aparecer, não devemos julgar, se é que você me entende!!!
    Você não peca?
    Eu sim, mas Deus me perdoa toda vez que acabo caindo,
    e tem me ensinado a viver a Santidade…

    O que Jesus faria??
    Ele por um acaso os condenaria??

    Que Deus abençoe você e que te dê uma porçãograndiosa de sabedoria e descernimento!!!

  6. A leitura feita pelo Rev. Augustus é precisa. Também temo ao ver surgir uma geração cristã bem informada intelectualmente, mas deformada espiritualmente. Também me preocupo com a influência que os jovens crentes recebem das páginas da internet. Conceitos contrários à Palvra de Deus são apresentados e, muitas vezes, recebidos como se fossem boas doutrinas.
    Sendo assim, creio que a liderança protestante deve permanecer atenta a tudo isso e acompanhar de perto esses movimentos, entendendo que os mesmos promovem confusão e descaminhos a jovem imaturos de pouca consistência doutrinária.
    Edson Dias – Pastor Presbiteriano

  7. O que não entendo é que o corpo humano depois de invadido por um vírus ou bactéria, se mobiliza criando anticorpos que lutam em defesa do organismo.

    Assim doenças que assolavam a humanidade há séculos atrás, agora algumas até convivem dentro do corpo humano sem eliminá-lo, por exemplo a sífilis.

    Ou seja, a vida sempre vence a morte, mesmo que ela insista em fazer a ronda.

    Então o que não entendo é a invasão de tantos vírus e de tantas bactérias na igreja, terem contaminado a igreja a tal ponto dela se descaracterizar, dela ter sucumbido e de ter se tornado um zumbi, uma igreja morta viva.

    O joio infestou a igreja a tal ponto que o trigo desapareceu.

    Não entendo a falta de anticorpos da igreja, a falta da auto proteção do organismo, que produz os soldados liderados por generais, assim são chamados os anticorpos na medicina.

    Cadê os nossos anticorpos, os nossos soldados, os nossos generais? Cadê a Armadura de DEUS e os guerreiros para vesti-la?

  8. Sou um admirador da postura do Rev. Augustus Nicodemus, bem como também de outros defensores de uma fé genuinamente bíblica. Augustus não não só é um grande orarador, como também um teólogo de grande respeito e relevância em nossa nação brasileira. Sem sombra de dúvidas, o cenário evangélico brasileiro tem sofrido uma tsunâme eclesiológica. Com o advento do relativismo no presente século, e segundo sua premissa de que não há verdade absoluta. A igreja tem sido atacada por um vilão chamado heterodoxia. Os nossos púlpitos tem se tornado um palco de prédicas hereges e liturgias cheias de misticismo. Que Deus sopre urgentemente sobre nós um vento de reforma bíblico teológica, afim de que construamos uma sociedade e igreja cada vez melhor.

  9. Concordo plenamente com o Rev. Augustus Nicodemus. Pricipalmente quando ele diz que nem todo inimigo do meu inimigo é aliado meu, pois neste meio tem uns retardatários que so serve para dificultar mais ainda. Paz Leo!

  10. Olá a todos. Estou entrando no blog agora. Sou estudante de teologia em Curitiba e um admirador do dr. Nicodemus. Aliás, acho uma pena que pessoas tão desqualificadas representem os evangélicos na mídia, enquanto pessoas tão cultas e de moral ilibada como o dr. Nicodemus permaneçam desconhecidas do público em geral.
    Na paz de Cristo, Vinício.

  11. Tenho grande dificuldade em entender posicionamentos como estes apresentados acima por Kamila, Maylu e Clóvis. A mim me parece que são neófitos na fé, ou crentes nominais. A leitura crítica feita pelo Rev. Nicodemos é corente e cristã. Uma análise feita à luz das Escrituras Sagradas; só quem as conhece pode emitir um comentário tão seguro e biblicamente correto. Penso que as práticas evidenciadas pelas chamadas Igrejas neopentecostais não é algo novo, esse tipo de comportamento já existia no período apostólico, só que que nesses tempos pós-modernos a coisa tem tomado proporções gigantescas, o que tem merecido atenção, questionamento e críticas por parte daqueles que tem compromisso com o Reino de Deus. O problema é que tem muita gente pensando que vida cristã é convescote (pique-nique). Os pseudo-pastores não se importam em se valer dos meios mais espúrios para lograrem êxito como mercadejantes da fé. Recomendo aos citados que leiam profundamente os
    textos: 2 Pedro 2:3; 2 Coríntios 2:17; Efésios 4:14 e I Timóteo 4:1. Creio que estes apenas são suficientes para o entendimento deles.

  12. Considero o Rev. Nicodemus como a maior autoridade teológica do Braasil (podem existir outros, mas, eu não conheço – com certza pelo meu pequeno conhecimento). e louvo a Deus porque o Senhor se importa com a sua Igreja colocando homens como ele para defender a sã doutrina. o Rev. Nicodemus tem sido de grande elevo para o ministério pastoral que O Senhor me entregou. Ele tem sido um referencial para mim e para a igreja onde congrego. por isso deixo aqui a minha opinião sobre o referido assunto, e aqueles que forem contra os seus comentário, aconselho que leiam mais os seus escritos ao invés de ficar comendo esse "lixo teológico" que tem por ai nas livrarias evangélicas do Brasil. As aberrações teológicas que vemos por ai só não me espanta porque a Bíblia fala sobre isso como um sinal dos fim dos tempos, por isso é preciso que essas coisas aconteçam. sou pastor da Igreja Evangélica Asembleia de Deus em Aragoiãnia Go.

  13. Concordo com o Rev. Augustus em tudo que foi escrito. Lamentavelmente, a igreja evangélica no Brasil é confusa e sem identidade, com pouca exceção, espero que esse remanescente usado como instrumento de Deus possa reverter essa caótica realidade.

    Pr. Antônio Carlos

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui