Aborto! Ética absoluta ou situacional?

11
626
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

.

Assine o Blesss
Por Leonardo Gonçalves

O dr. Norman L. Geisler em seu livro Fundamentos Inabaláveis define ética como “um conjunto fixo de leis morais pelo qual se pode avaliar a conduta humana”. Segundo essa definição, a ética seria um conjunto inflexível de valores que fornecem a base dos nossos julgamentos morais. Essa é a definição mais comum dentro do cristianismo, e também a mais aludida fora dos arraiais da fé.

A primeira metade do século passado foi marcada pelo terror de duas guerras mundiais. Na segunda metade experimentamos o caos da guerra fria, com suas ameaças atômicas que propagandizavam o medo como arma dominadora. Tudo isso fez com que alguns teólogos cristãos saíssem pouco de suas catedrais teológicas e se arriscassem no terreno da filosofia, a fim de repensar a questão da moral. Os resultados variam de bons a ruins, dependendo do caso. Joseph Fletcher se destacou muito nesse período, e hoje é lembrado como o pai da ética situacional, sistema segundo o qual os pressupostos morais podem variar conforme a situação.

Recentemente se notíciou no Brasil o caso da menina de 9 anos que foi violentada pelo padrasto, a qual estando em processo de gestação, teve a gravidez interrompida. O caso tornou-se conhecido mundialmente logo após a excomunhão da equipe médica que realizou o aborto. José Cardoso Sobrinho, arcebispo de Olinda e autor da excomunhão afirmou que a decisão foi baseada nos principios divinos, segundo os quais o aborto é um ato pecaminoso.

Todo ser humano tem o direito a vida. Esse direito é garantido pela Constituição Federal em seu artigo 5º, e também por tratados e acordos internacionais, entre eles o Pacto de São José da Costa Rica, assinado também pelo Brasil, que em seu artigo 4º, reza que “toda pessoa tem o direito de que se respeite sua vida. Esse direito deve ser protegido pela lei, em geral, desde o momento da concepção. Ninguém pode ser privado da vida arbitrariamente”. Concepção é, biologicamente, aquele momento em que um espermatozóide penetra no óvulo gerando vida, e não apenas o momento do nascimento.

Segundo a cosmovisão cristã, Deus é o Criador de todas as coisas. Ele é o autor da vida e a base absoluta para todas as nossas ações morais, e todas as questões éticas devem ceder a essa verdade. Portanto, uma vez que consideramos a existência de Deus e entendemos que Ele mesmo concedeu valor à vida humana, ninguém mais pode desvalorizar o gênero humano no que concerne às questões de vida.

Aqueles que se posicionam à favor do aborto costumam dizer que a mulher tem direito sobre o seu próprio corpo. Há algum tempo atrás havia uma propaganda pró-aborto na emissora do telebispo na qual uma jovem falava acerca dos direitos constitucionais que lhe foram concedidos (trabalho e voto, entre outros) enquanto reclamava do suposto direito sobre o seu próprio corpo que lhe fora vedado, referindo-se ao direito de decidir abortar ou não. Isso causou constrangimento entre os milhões de evangélicos do Brasil, pois o bispo – que se considera uma pessoa cristã evangélica -, estava defendendo uma tese anti-cristã. Ora, se considerarmos a criança no ventre não como uma pessoa individual, mas como um mero apêndice ou um tecido desnecessário, então esse argumento à favor do aborto será convincente. Mas, se consideramos a criança não-nascida como uma pessoa, então esse argumento se converte em um apelo emocional sem nenhuma base racional.

Nestes últimos dias, enquanto acompanhava o caso da menina estuprada pelo padrasto que, grávida de gêmeos, teve a gravidez interrompida, vi alguns reflexos de conservadorismo em figuras seculares e outros de liberalismo dentro da esfera eclesiástica. Que o diga o presidente Lula, que na sexta-feita (07), declarou que o caso faz parte de um “processo de degradação da estrutura da sociedade”. E que o digam também os blogueiros cristãos que têm se posicionado à favor do aborto devido aos apelos emotivos da Rede Globo e congêneres que se aproveitam do acontecido para aumentar a audiência os seus telejornais e disseminar seus pressupostos pseudo-progressistas.

Embora a dramatização realizada pelos meios de comunicação tenham trazido à tona e com mais força as discussões acerca do aborto, nós cristãos devemos permanecer alicerçados nos pressupostos sagrados endossados pelo Criador e Dono de toda vida. Ora, se até a ciência genética tem declarado que a vida começa no instante da concepção e que todas as características de um ser humano individual estão presentes no feto, que razão temos nós, além das nossas próprias emoções afloradas, para justificar o aborto, qualquer que seja o caso?

Quanto ao fato da menina de Recife, entendo que houve uma dupla violência: primeiro pelo padrasto, através do ato do estupro. Logo, pelos médicos, ao realizarem o aborto, violando novamente o corpo indefeso da pobre criança. Justificativas não faltam: Segundo os médicos, duas vidas em troca de uma é uma matemática perfeita. É a ética situacional retornando com força no cenário filosófico-teológico brasileiro.

***
Leonardo Gonçalves é editor do Púlpito Cristão

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

11 COMENTÁRIOS

  1. A Paz irmão Leonardo!
    Por isso que vira e mexe estou aqui e sou sua fã de carteirinha,rs
    Brincadeiras á parte,sei que esse assunto é muito sério ,e gostei muito desta matéria e poisicionamento,e quero declarar que sou absolutamente CONTRA O ABORTO,e quanto mais vejo essas fotos,e matérias me horrorizo e nunca como cristã terei dúvidas,se tiver dúvidas ,também terei dúvidas a respeito do Deus que eu sirvo ,que é ÚNICO que CONCEDE A VIDA e TIRA.
    Parabéns,e que Deus o abençoe ,e desde já fique sabendo COPIEI a matéria,e já agradeço!!
    Fique com Jesus

  2. Irmão Leonardo, este caso da menina também mostra uma outra realidade: a maioria desses casos de abuso infantil, acontecem em lares com pais separados. Hoje em dia, duas pessoas simplesmente se unem, moram na mesma casa, geram filhos, e desfazem o relacionamento como se fosse algo comum. E quem sofre com isso são as crianças. Baseado nisso, fico muito triste quando ouço no meio evangélico opiniões favoráveis à separação de casais.

  3. Oi, irmã Tânia!

    Vamos parar com esse negócio de fã, que isso não está com nada, rs… Porém, nada impede de termos admiração uma admiração mútua e de aprendermos juntos analizando os fatos à luz da Bíblia. Quanto à questão do aborto, ainda vai haver muita exploração midiática desse caso do Recife. Pode esperar…

    Abraço fraterno,

    Voz do Deserto,

    Também já percebi essa relação entre o índice de divórcio e os casos de abuso infantil, mas ainda não tive acesso a uma estatística precisa. Com relação ao divórcio, minha posição é a mesma que apresento na questão do aborto: sou conservador. Contudo, creio que a igreja deve se preparar melhor para tratar ambas questões.

    Abraço e obrigado pela visita.

  4. A Paz irmão Leonardo
    Quero parabenizá-lo pelas palavras, pelo acordo ortográfico, por tudo que escrevestes.
    Sabe o que mais me chama a atenção? É que o nosso presidente disse: O maior abuso da menina não foi o estrupo e sim dizerem serem contra o aborto!

  5. Paz do Senhor irmão Leonardo!
    Nós como cristãos devemos repudiar a prática do aborto. Mas gostaria de fazer um questionamento:
    Certo se a menina (9 anos) continuasse o processo de gestação de gêmeos,será que ela teria estrutura física para passar por essa gestação? Neste caso, se a resposta for não, teria se perdido três vidas? É uma situação complicada, qual seria a sua opinião pessoal?

  6. Olá, Julyane.

    Essa pérola do nosso presidente eu não vi. Aqui no Peru o Brasil não é noticia, e não me lembro de ter lido ou ouvido essa frase.

    Com base no que você disse, podemos concluir que na opinião do presidente, os crentes conservadores são piores que os estupradores. Júlio Severo disse: se eu fosse terrorista ou sodomita, então poderia contar com o apoio do governo. Hoje ele poderia perfeitamente acrescentar a palavra “estuprador” no seu discurso.

    Abraço Julyane, e obrigado pela visita e comentário.

    Olá, João Antônio.

    Quero primeiramente agradecer a visita e a participação do irmão aqui no blog. Quanto à sua questão, ela já foi exaustivamente respondida no texto: sou totalmente contra o aborto, qualquer que seja o caso.

    Se a menina viveria ou não, isso não posso afirmar. Mas, já que você tocou nesse tema: será que com uma dieta especial não se conseguiria aumentar o peso e a estrutura muscular dessa menina? Será que o aborto era a única alternativa? E será que matar 2 para salvar uma é uma opção viável (mesmo humanamente falando)?

    Acho que seria legal discutir esses temas aqui no blog.

    Abraço fraterno, e que Deus te abençoe.

    .

  7. Léo,a paz!
    Como servo do Senhor sou totalmente contra o aborto.Agora como o imbecil do Edir Macedo é favorável ao aborto.E usa sua emissora pra espalhar esse bestera.Esse cara tá bem mal diante de Deus.Só a misericórdia na vida dele.Aquelas propagandas do direito da mulher sobre o seu própio corpo é o fim da picada.Você sabia Léo que quando eu tava na IURD um pastor falou pra mim que o motorista do Edir Macedo falou pra ele que o “Bispo” fazia despacho na cachoeira no Rio?Que ele ia com os pais-de-santo aprender como usar o que eles usavam nos cultos de umbanda como fitinha,sal,arruda,comigo-ninguem-pode?Esse pastor que me falo era do Rio,e ele me afirmou que o motorista do Edir era assembleiano e que levava ele pra fazer despacho.Esse pastor acabo saindo da IURD.E varias outras coisas que ele me falo,como as viagens pra Israel era somente pra fazer orgia,prostituição.Deus tenha misericordia do seu povo que esta enganado na IURD.Vamos orar por eles todos nós.A paz!

  8. Obrigado pela resposta irmão Leonardo.
    Coloquei está situação pois vi uma reportagem, do médico que fez o aborto alegando que a menina pela idade não tinha ainda os órgãos reprodutores totalmente formados,e que se o processo cirúrgico era de suma importância para salvar a vida da menina. Eu sei que o amado irmão tem sua opinião, que também sou solidário e concordo, mas essa declaração fez um pensar se seria correto manter a gestação.
    Mas uma situação para se pensar…
    A Paz do Senhor irmão Leonardo.

  9. Paz, João Antônio

    A informação de que a menina não tinha os órgãos reprodutores totalmente formados é falsa. O que o médico poderia ter dito é que seu aparelho reprodutor não está maduro, o que seria igualmente falacioso (pois ela engravidou), porém mais aceitável.

    Aqui no Peru ocorreu um caso semelhante em 2006, de uma menina de 08 anos que deu a luz no dia do seu nono aniversário. Os médicos optaram por adiantar o parto, e a história teve um final feliz. Em dezembro do ano passado houve um outro caso, dessa vez de uma menina com nove anos completos. O procedimento foi o mesmo e hoje ambos estão bem.

    Mais uma situação a se pensar…

    Graça e Paz, amado.

  10. “Concepção é, biologicamente, aquele momento em que um espermatozóide penetra no óvulo gerando vida, e não apenas o momento do nascimento.”

    Partindo deste ponto de vista, tomar a tal da “pílula do dia seguinte” pode ser caracterizado um aborto também, e consequentemente um homicídio à luz da Palavra?

    Paz!

SUA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, coloque seu nome aqui